História Love? What is it? - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kankuro, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Naruhina, Saiino, Sasusaku, Shikatema
Exibições 31
Palavras 2.165
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - The Stranger Guy


P.O.V Shikamaru

Vocês devem estar se perguntando: Nossa Shikamaru, você vai testar um novo Jutsu logo quando você está prestes a morrer? É, a resposta é Sim. Eu vou. Eu não sei se ele está pronto ainda, eu não sei se vai dar certo, mas eu precisava tentar. E sim, com o tornozelo quebrado.

—Ei, feioso, o que você quer aqui? Tem algo sobre você que pudesse me contar?—pergunto

O mínimo que eu podia fazer antes era distraí-lo, até Temari pensar em algo pra fazer. Ou talvez ela tenha até fugido. Gente sério, esse cara é assustador. Os olhos dele tinham um vermelho em volta, como se sangrassem. Seus olhos eram verdes, mas não um verde comum...Era meio fluorescente. Suas roupas estavam rasgadas, e em cada buraco nelas a pele dele estava cor de grafite, o que era muito estranho pois seus rosto era branco. Ele usava um capuz que escondia metade de seu rosto, mas só de olhar você já percebe o quão assustador ele é.

—Nada que te interesse. Você é apenas uma pedra no meu caminho, que infelizmente, serei obrigado a retirar.

—Antes de começarmos uma luta, eu preciso saber o propósito dela. Você não acha justo?

—O propósito é que eu estou afim de te matar, isso sim me parece justo. —ele ri

—Não é justo quando o cara que você quer matar, não quer morrer.

—Sinto muito, mas não irei apenas ignora-lo. Não faz parte das regras.

Regras? Então ele provavelmente não era um cara comum e solitário. Devia ter mais como ele por ai.

—Quem liga pras regras? Não tem graças segui-las. —dizer aquilo, fez meu coração apertar, porque sério, eu era um cara que tinha uma vida resumida em seguir regras, mas tudo bem.

—CHEGA DE CONVERSA!

E então o cara tira algo de suas mangas, e joga aquilo no chão. Ele faz um sinal com as mãos e um bixo surge naquele pequeno pedaço de...Não sei o que era aquilo, surge. Ele soltava raios pelo corpo, e não parecia muito feliz com a minha presença. Era tipo um pikachu demoníaco.

Ele corre em minha direção e tenta me acertar com um raio, mas eu deslizo para a esquerda e desvio. Me levanto lentamente e começo a correr para trás das árvores. O pikachu demoniaco corre atrás de mim e pelo jeito, bem mais rápido. Ele se lança contra meu corpo e me derruba no chão. Ele rosna e tudo que sai do seu ‘’bafo’’ é uma fumaçã preta que acabou me cegando. Boto as mãos no bolso e pego uma kunai, abro os olhos novamente e cravo a kunai em seu rosto. O pikachu demoniaco grita e eu acabo ganhando tempo para tirá-lo de cima de mim. Corro o mais rápido que posso e me escondo atrás de uma árvore.

—Você não pode fugir! Ele sente o seu cheiro. —Kakuzu grita

Suspiro. Lembro do que Temari me disse uma vez. Que sempre que eu estivesse sem saída, eu imaginasse uma e a criava. Eu precisava pensar, não tinha como eu fazer o justsu dali. Eu precisava de tempo...De alguém para distrair. Temari...Onde será que ela estava?

O Pikachu solta mais um raio e acaba cortando a árvore onde eu estava. Me agacho e corro em direção a outra. Pego novamente outra kunai e a lanço em direção a ele, o que não da muito certo. Kakuzu havia conjurado mais um Pikachu demoniaco. E esse era bem maior. O monstro pula sobre mim e ruge tão alto que tive que tapar os ouvidos para não ficar surdo. Ele abre a boca, e no momento em que ele ia me matar, uma voz surge do alto das árvores.

—Você vai mesmo fazer isso?

Era ela. Olho para cima, Temari estava de joelhos e encarava o monstro, que fazia o mesmo, com uma expressão bem séria no rosto. Ela se vira, e me encara. No momento em que seus olhos encontram os meus, ela sorri, e eu percebo o que ela estava fazendo. Ela iria ganhar tempo pra mim.

Me levanto levemente e me afasto aos poucos dos dois monstros que me seguiam. Enquanto eu fazia isso, Temari invocava e preparava seu jutsu. Me afasto aos poucos e procuro por Kakuzu. Ele havia sumido. Eu precisava fazer isso, eu precisava usar o jutsu nos monstros. Eles pareciam ganhar vantagem contra Temari.

Levanto minhas mãos e faço o sinal com elas. Tinha que dar certo. Tinha que dar.

—Kagemane no Jutsu! —grito

As minhas sombras percorrem o caminho, até chegarem nos pikachus, e os alcançam. Meu corpo começa a ficar tenso, talvez por causa do sangue que eu perdi. Me ajoelho e me esforço. Temari estava quase sem folêgo quando consegui prendê-los. Agora eles tinha que fazer exatamente o que eu faço. Ela me encara e sorri novamente. Eu odiava ter que admitir isso, mas toda vez que ela sorria eu me sentia aliviado. Era lindo o sorriso dela.

Os pikachus tentavam se contorcer. Temari estava preparando um novo jutsu, que poderia com certeza dar certo. Se não fosse por aquele desgraçado.

Kakuzu aparece atrás de mim e põe uma kunai em meu pescoço. Ele parecia satisfeito com a conquista, mas não ia durar muito. Eu tinha um plano.

—Você achou mesmo que iria ser fácil assim? —ele pergunta—Esse é o seu fim!

—Não, eu realmente não achei, mas também não foi tão difícil.

No momento em que ele ia protestar contra minhas palavras, eu aperto os meus dedos e faço um Pikachu soltar um raio. O raio foi em minha direção e acabou( por sorte ) acertando a cabeça de Kakuzu, que cambaleou para trás, gemendo.

Isso me custou muito. Eu acabei soltando minhas mãos, pois eu havia sido empurrado, e os pikachus se soltam. Temari desceu e estava tentando lutar contra eles, mas eles estavam dando uma surra nela. Parecia que o vento não os afetava, o que era MUITO ruim pra ela.

Tento correr em direção a ela mas ela parecia gritar algo. Para eu que me afastasse ou algo do tipo. E então percebo o que ela queria dizer. Ela queria que eu olhasse para trás. Olho para trás e kakuzo havia jogado uma kunai em minha direção. Temari se joga na minha frente, e com uma outra kunai, desvia a dele para longe.

—Obrigado. —digo

Ela não diz nada, mas assente.

—Ora ora ora, parece que terei que matar ela primeiro. Não gosto de interrupções!—Kakuzu diz

Olho para o lado. Os pikachus haviam sumido. Me viro novamente para Kakuzu. Ele estava absorvendo os Pikachus. E parecia que estava mudando de forma. O corpo dele começa a mudar, e nas costas dele aparecem...Máscaras? Eram definitivamente máscaras.

Temari estava à minha frente, e não parecia conseguir se mover. Muito menos eu. Meu calcanhar doia bastante, e parecia inchado. E então Kakuzu me encara.

—Gostaria de ver ela morrer? Bom, vai ficar de camarote! —ele ri, mas ele estava realmente falando sério. As máscaras abrem as bocas e Kakuzu grita:

—Kimen no Bakuen!

As máscaras começam a soltar fogo.Temari não se moveu. Ela parecia querer morrer, o que me deixou irritado. Eu não podia deixar ela ali...Morrendo. E então uma ideia suicida vem à minha mente.

Me levanto, corro em direção a ela, fico em frente sua frente e empurro-a para o lado. No momento em que eu faço isso, bolas de fogo e kunais começam a me acertar.Algumas eu desviava mas outras batiam na minhas costas. A dor era imensa, mas eu até que me sentia bem.

Temari me encara. Seus olhos verdes brilhavam novamente. Mas algo no brilho me fazia pensar que não era por emoções positivas. Dessa vez quem estava sorrindo para ela era eu.

Antes de eu desmaiar, escuto a voz dela gritando meu nome.

—SHIKAMARU!

E então, tudo fica escuro.

 

P.O.V Sakura

O barulho de explosões caindo no chão cheio de lama, continuava. Naruto, como sempre, estava bastante apressado para saber o que estava acontecendo, e eu já não pensava ser uma coisa ruim. Parecia ser BEM ruim.

—Vocês conseguem identificar de onde está vindo? —pergunto

Nenhum dos dois respondem. Sai passa o olho por todas as direções e diz:

—Está vindo de todas as partes.

Realmente, o barulho não vinha apenas de uma direção só, parecia que estava acontecendo na floresta inteira.

E então Naruto para. Eventualmente, Sai e eu paramos atrás dele.

—Naruto... O que foi?

—SHIKAMARU! —ele grita e sai correndo novamente

Eu e Sai o seguimos, sem entender o que ele havia visto. O vento parecia estar na direção oposta, e barulho de trovões começaram a surgir.

E então eu paro. Um cara alto e de capuz, estava pronto para matar Temari e Shikamaru. Shikamaru parecia estar acabado, ele não tinha consciência, e Temari estava chorando com ele em seus joelhos.

—Pronta para morrer junto com ele? —O cara de capuz pergunta, e levanta seus braços, apontando para Temari.

Eu estava prestes a protestar, mas nem precisei.

—RASENGAN!

Naruto apareceu por trás do cara e o tentou acertar com o jutsu, mas o cara era rápido e habilidoso, e acabou desviando, pegando Naruto pelo braço esquerdo e o jogando em uma das árvores.

—EI! —grito

Eu não podia ficar parada olhando meus amigos levarem uma surra pra um cara esquisito de capuz e roupas rasgadas.

Pego minhas luvas e as ponho. Com um grito, pulo em direção ao cara e tento socá-lo, mas ele desvia novamente  e eu acabo acertando uma pedra.

—Ah, mais gente para me interromper! Estou ficando irritado. —ele diz

O cara parecia realmente muito irritado. Seus olhos começam a ficar mais vermelhos do que o normal. Ele tenta me atacar, mas Sai pula na minha frente e o acerta com sua espada. O cara cambaleia para trás e se ajoelha. Quando ele levanta a cabeça, ele me encara com uma expressão cheia de raiva.

Naruto já havia se recuperado, e feito vários kage bunshis, que pareciam irritados também. Era típico do Naruto, atacar sem pensar duas vezes e depois fazer isso repetidamente até o inimigo cair. Mas pelo menos, ele dava sorte de nunca estar sozinho.

—VOCÊ VAI PAGAR PELO QUE FEZ COM O SHIKAMARU! —ele grita

Shikamaru e Naruto eram amigos desde a infância. Bom...Quando o Naruto não era mais visto como ameaça para aldeia por ser um junchuuriki, ele começou a se enturmar com as pessoas.

O cara ri de deboche.

—Seu amigo já era. Pelo menos valeu a pena eu vir aqui. —ele continuava rindo, com o olhar expresso de raiva.

Ele não devia ter dito aquilo. Naruto faz mais um Rasengan e o ataca, e dessa vez acaba acertando-o. Pulo por cima e aproveito para socar o seu rosto.

O cara cambaleia novamente e bate em tronco de árvore atrás dele. Paro em frente a ele e Sai o cerca por trás.

—Você vai morrer! —Naruto grita, vindo em nossa direção.

O mais estranho disso, era que o cara continuava rindo, como se estivesse planejando algo.

—Sinto muito desamponta-lo, mas não tenho mais chakra para acabar com todos vocês. Então, eu infelizmente terei que ir embora. Nós nos encontraremos novamente, isso posso garantir para cada um de vocês, e não será tão fácil me derrotar como foi agora.

E então o cara desaparece. Não sei se aquilo era um clone, ou ele simplesmente sumiu. Ele não deixou rastros e nem sangue...O que era muito estranho.

—O que foi isso? —pergunto

Novamente, fico sem respostas. Mas então um voz vindo atrás de nós, fala:

—Ele não está sozinho. —Temari havia parado de chorar.

Me aproximo dela e viro o corpo de Shikamaru.

—Deixe-me tentar curá-lo...

Ela não protesta contra mim, e eu faça meu ninjutsu médico, posicionando minhas mãos sobre o peito dele.

—Precisamos levá-lo ao hospital. Ele ainda está respirando, mas ele perdeu sangue demais... —Digo

—A culpa é minha. —Ela diz—Eu deveria tê-lo impedido! Isso deveria ter acontecido comigo, não com ele! —Lágrimas começam a escorrer de seu rosto.

Naruto se aproxima e põe a mão em seu ombro.

—Nós vamos achar aquele cara, e ele vai pagar por isso. Eu prometo. —e sorri

Temari continua encarando o chão, completamente perplexa.

—O que você quis dizer sobre ele não estar sozinho? —Sai pergunta

Dessa vez, a expressão dela muda e ela o encara.

—Ele segue regras...O que deixa óbvio que alguém é superior dele. E pode ser um grupo, e ta mais na cara que seja um dos ninjas que o Orochimaru está recrutando.

Congelo ao ouvir aquele nome. Então se ele era servo do Orochimaru, ele conhecia o Sasuke...

—Nós precisamos de informações.

Temari toca em meu braço.

—Eu sei um cara que pode nos ajudar, mas precisamos levar o Shikamaru para a Aldeia primeiro. —ela diz e eu concordo com a cabeça.

Me levanto, e Naruto e Sai, pegam Shikamaru e o apoiam. Ele tinha sorte.

Caminhamos em direção à aldeia, enquanto Naruto canta uma música que eu não conhecia, o que era muito irritante. 


Notas Finais


Espero que gostem ^^ obrigada por lerem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...