História Love will keep us alive - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castielxnathaniel, Castnath
Exibições 92
Palavras 2.654
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá humanos, pra felicidade de todos #CastielSeDescontrolou

Capítulo 15 - Capítulo 15



 ~> POV’s Nathaniel


  Acordei com meu ruivinho acariciando minhas costas, indo até bem perto da minha bunda e voltando até minha nuca.

- Bom dia! -disse manhoso

- Bom dia meu amor! -respondeu e me deu um selinho

- Dormiu bem? -perguntei ainda manhoso por causa do carinho sem segundas intenções

- Mais ou menos, foi um pouco difícil dormir com você colado em mim sem roupa depois de ter me provocado o dia todo. -disse rindo pelo nariz- e você?

- Desculpa amor -disse acariciando seu peitoral- mas agora você sabe como eu me senti naquele dia. E eu dormi bem, muito bem. -deitei minha cabeça na curva do seu pescoço

- Não sabia que você era tão vingativo assim meu loirinho.

- Tem muitas coisas que ainda não sabemos um sobre outro. -disse e ele concordou com a cabeça- vamos fazer um acordo sobre isso?

- Fala.

- Não vamos mais nos provocar dessa forma, uma provocação vez ou outra tudo bem mas dessa forma como nós fizemos, um dia todo e sem rolar nada nunca mais, ok? -perguntei levantando a cabeça pra olhar em seus olhos

- Por mim está ótimo. -disse suspirando- eu ficaria louco se você fizesse isso de novo -continuou sorrindo

- Eu também. -acompanhei sua risada

- É melhor você colocar logo uma roupa antes que você quebre sua parte do acordo, você sem roupa assim em mim é provocação.- disse mordendo o lábio  

- Mas o acordo só seria quebrado se eu estivesse assim pra te provocar e não deixasse você me comer. -dei um selinho nele e mordi seu lábio inferior

- Isso quer dizer que tá liberado é? -disse apertando minha bunda

- Sim -me levantei- se você conseguir me pegar -disse rindo e saí correndo pelo quarto


  Ele se levantou rápido e começou a correr atrás de mim, ele era mais rápido então eu aproveitei uma distração dele e me escondi atrás da porta do banheiro, ouvi ele procurar pelo quarto todo e finalmente vir até o banheiro.

- Te achei -falou fechando a porta e me imprensando contra a parede- se prepara -disse colocando minha mão no seu membro já rígido- agora você vai ver no que dá me provocar tanto como você fez. -disse com a voz rouca em meu ouvido, me enchendo de tesão, e em seguida deu um chupão no meu pescoço

- E-e o que você… ah… vai fa-ah-zer? -perguntei em meio a gemidos

- Vou te comer em cada canto desse quarto, vou te deixar rouco de tanto gritar meu nome. -falou com a voz rouca, apalpando todo o meu corpo e esfregando nossas ereções, eu nem percebi mas ele já tinha tirado a box dele- Eu avisei pra você que eu ia perder o controle e felizmente você já está melhor então se prepare porque eu não paro enquanto você tiver voz.



 Não consegui falar mais nada além do nome dele quando ele me colocou em cima da pia do banheiro e começou a me chupar, me deu dois de seus dedos pra chupar e eu fiz com gosto, como se fosse o pau dele, ele sorriu e deu uma mordidinha na cabeça do meu membro, eu gemi alto com aquilo e ele sem perder tempo enfiou logo os dois dedos dentro de mim, eu gritei o nome dele e deu uma risada vitoriosa, acho que ele realmente vai me deixar rouco. Ele ficou fazendo movimentos de tesoura com os dedos dentro de mim e enfiou sua língua também, em seguida enfiou mais um dedo e ficou chupando minhas bolas enquanto a outra mão me masturbava, eu só conseguia gemer e puxar seu cabelo. Ele me olhou com um sorriso malicioso, tirou os dedos e ficou rodeando minha entrada com um deles e segurando meu membro com a outra mão, quando eu ia falar alguma coisa ele me engoliu por inteiro e enfiou os quatro dedos em mim.

- Porra, Castiel -gritei e ele sorriu vitorioso novamente


 Fiquei gemendo alto enquanto ele enfiava os quatro dedos em mim e me chupava na mesma velocidade, não aguentei, quando ele meteu forte os dedos e fez garganta profunda ao mesmo tempo, e gozei em sua boca. Ele me beijou me fazendo sentir meu gosto e ficou passando seu membro na minha entrada, quando separamos o beijo ele sorriu e me penetrou bem devagar, quando estava todo ele me abraçou, ficou rebolando e sussurrando coisas no meu ouvido, falando o quanto e onde ia me foder, o quanto eu era apertado, o quanto eu era gostoso e por último disse que só pararia de me comer hoje quando a gente não tivesse mais forças pra se mexer. Quando ele me viu duro novamente, começou a me estocar, saindo bem devagar e entrando com força, quando acertou meu ponto eu gritei de prazer e passou a estocar rápido só ali, ele estava estocando cada vez mais rápido e forte sem errar meu ponto, ele nem tocou no membro e eu já sentia que ia gozar de novo. Ele puxou meu cabelo, me fazendo ficar com a cabeça pra cima e deixando meu pescoço exposto, e ficou dando vários chupões, mordidas e lambendo, eu cravei minha unha nos seus ombros e ele gemeu alto. Com mais algumas estocadas eu gozei e apertei seu membro dentro de mim, fazendo ele gozar logo em seguida. Deitei minha cabeça em seu ombro tentando normalizar minha respiração, senti ele me pegar no colo e me levar até o chuveiro, em seguida senti a água quente percorrer nossos corpos e ficamos nos beijando.

 Quando paramos o beijo por falta de ar ele me virou de costas pra ele e me encostou na parede, me fazendo arrepiar por causa do contato com a superfície gelada.

- Eu ainda não acabei. -disse com um tom malicioso e pegou em meu membro



 Ele começou a me masturbar e roçar seu pau na minha bunda, enfiou três dedos pra ver se eu estava preparado, eu ainda estava lubrificado pelo seu sêmen e ele me penetrou novamente, dessa vez com força, me fazendo gritar seu nome de novo. Segurou na minha cintura e empinou um pouco minha bunda, começou a estocar rápido e quando achou meu ponto ficou acertando várias vezes ali, cada vez mais forte, eu só me apoiava na parede e tomava cuidado para não bater meu rosto. Ele envolveu um de braços em mim e ficou estocando fundo enquanto com a outra mão me masturbava, eu gemia cada vez mais alto, quase gritando de prazer, senti seu membro pulsar dentro mim e ele aumentar a força das estocadas até ele gozar de novo dentro de mim, não resisti e também gozei sentindo aquele líquido quente jorrar em minha entrada.

 Tomamos banho e fomos tomar café, ele disse pra eu me alimentar bem porque ele ainda não tinha acabado e só parou porque estava na hora do meu remédio e eu nao posso tomar com o estômago puro, se ele continuar assim amanhã eu nem ando. Acabamos de tomar café e estamos arrumando a cozinha, estou colocando os copos na pia e sinto ele me abraçar por trás.

- Espero que esteja pronto pra continuar.  -disse passando a mão pelo meu abdômen e peitoral

- Você não cansa não? -perguntei ficando de frente pra ele

- De você nunca. -respondeu e me beijou

- Ei, você disse que seria no quarto todo, não na casa. -parei o beijo e falei quando ele me colocou em cima do balcão da cozinha

- Verdade… -suspirou- vamos deixar o resto da casa pra outro dia, -sorriu malicioso- vamos voltar pro quarto. -segurou na minha bunda me levantando, entrelacei minhas pernas na sua cintura e fomos pro quarto

 Chegando lá ele me jogou na cama e tirou nossas cuecas, que eram as únicas coisas que estávamos vestindo, deitou por cima de mim e me beijou, apalpando todo meu corpo. Saiu de cima de mim e se sentou com as costas apoiadas na cabeceira da cama, me puxou pela mão pra perto dele, me segurou pelo queixo e me beijou depois levou minha cabeça até seu membro e me soltou. Passei a língua em toda a extensão do seu membro e fiquei rodeando a cabecinha.

- Para de me provocar ou eu vou foder sua boca. -disse entre os dentes e puxando meu cabelo


  Apenas sorri e coloquei tudo o que podia dentro da minha boca, fiquei massageando suas bolas enquanto fazia movimentos rapidos de vai e vem com a boca em seu membro, pressionando-o com a língua. Ele me fez parar o que eu estava fazendo e deitou na cama, me deitando por cima dele. Começamos o 69 bem mas quando ele passou a enfiar os dedos em mim eu quase não conseguia mais chupar ele, ficava gemendo, com um tempo me acostumei e voltei a chupa-lo enquanto rebolava nos seus dedos, senti o pau dele se enrijecer ainda mais quando fiz isso e fiquei forçando minha bunda contra seus dedos e rebolando sem tirar seu membro da minha boca. Não aguentei quando ele passou a enfiar quatro dedos em mim, comecei a gemer alto e logo gozei em sua boca, decidi provocar ele de novo e fiquei dando leves mordidinhas em seu membro enquanto massageava suas bolas, ele saiu de baixo de mim e se ajoelhou na cama me olhando com uma cara que me deu até um pouco de medo, mas queria ver do que ele era capaz e continuei provocando.

- Eu avisei… -falou e me segurou pelo cabelo- vou te ensinar a não me provocar. -falou com um sorriso sádico de assustar e antes que eu pudesse responder colocou todo o seu membro em minha boca, indo até minha garganta e me fazendo engasgar, depois começou a literalmente foder minha boca parando de vez em quando no fundo da minha garganta e logo tirando, quando ia gozar ele tirou seu membro da minha boca e gozou na minha cara- o recado foi dado, da próxima vez vai ser pior. -falou no meu ouvido e deu uma mordida


  Ele me segurou e fez eu me ajoelhar assim como ele e me beijou, deu um tapa na minha bunda durante o beijo e me arrancou um gemido, o que fez ele sorrir durante o beijo. Ele ficou acariciando minha bunda e me beijando, quando o ar faltava ele distribuia chupões no meu pescoço, vou estar todo marcado amanhã, e chupava meus mamilos. Quando ambos estávamos prontos pra outra ele me virou de costas pra ele, colocou seu pau entre minhas nadegas, puxou me cabelo com uma mão e com a outra ficou fazendo movimentos de vai e vem no meu membro, ficava sussurando safadezas no meu ouvido e mordendo, me fazendo arfar. Quando ficamos duros novamente ele disse pra eu me preparar, me colocou de quatro, despejou um pouco de lubrificante em minha entrada e no seu membro, jogou o vidro pra qualquer canto, segurou em minha cintura e me penetrou de uma vez só e eu gritei seu nome mais uma vez. Ele ficou apertando minha bunda e separando minhas nádegas enquanto fazia movimentos lentos, eu gemia baixinho, deu um tapa e acelerou os movimentos, me fazendo gemer mais alto, deu um tapa mais forte do outro lado e apertou minha cintura aumentando a velocidade das estocadas, quando acertou meu ponto eu dei mais um grito e ele passou a estocar com força ali enquanto apertava minha cintura com uma mão e a outra distribuía tapas na minha bunda e as vezes puxava meu cabelo, quanto mais eu gritava de prazer, mais ele aumentava a força das estocadas e dos tapas, minha bunda deve estar vermelha e acho que não vou conseguir sentar depois, mais não me importo porque isso ta muito bom. Com mais algumas estocadas eu gozei, sem nem tocar no meu membro, apertando ele dentro de mim e com mais uma estoca bem forte e funda ele gozou também.

 Ele saiu de dentro de mim e eu caí deitado na cama, ele sorriu e ficou acariciando minhas costas. Ele levantou e eu continuei lá, não tinha forças pra me levantar, um tempo depois ele voltou com comida, eu mal consegui me sentar pra comer mas fiz um esforço pois o cheiro estava ótimo, era o que sobrou de ontem mas ainda estava muito bom, e eu precisava me alimentar, estava morrendo de fome e tinha que recuperar minhas energias. Comi muito mas ele também, será que ele vai querer mais, achei melhor não perguntar, quando acabamos ele levou as coisas até a cozinha, eu deitei de novo e acabei cochilando. Não sei quanto tempo depois acordei com Cast beijando minhas costas, deitei de barriga pra cima e ele ficou por cima de mim sem deixar seu peso, sorriu malicioso e eu tive certeza que ele não tinha acabado, nos beijamos e ele ficou movimentando o quadril, fazendo nossos membros roçarem um no outro, desceu distribuindo beijos pelo meu corpo, deu um beijo na cabeça do meu pau, me fazendo arquear as costas, e por fim me deu um beijo grego e eu gemi baixinho, enfiou sua lingua em minha entrada me fazendo arfar, depois ficou me olhando e começou a enfiar os dedos em mim, eu estava corado pois ele ficava me encarando mas não conseguia me controlar, ficava gemendo e ele me olhando sorrindo. Olhou em meus olhos enquanto me penetrava, ficou falando que eu era gostoso, que adorava me comer, que me amava, que adorava me ouvir gemer o nome dele entre outras coisas que estavam me deixando constrangido e muito corado mas não conseguia parar de gemer porque ele ia aumentando a velocidade conforme falava e só parou com isso quando ambos gozamos. Ele deitou por cima de mim e depois girou, me fazendo ficar por cima, incrível como até nesses momentos ele se preocupa de não deixar seu peso em mim.

 Saí de cima dele e ficamos deitados lado a lado, recuperando o fôlego, como ele não disse nada eu me levantei e fui até o closet pegar uma roupa pra eu vestir, ele me agarrou por trás.

- Ainda não acabei não meu amor. -falou sorrindo malicioso

- Não?! -olhei para ele sem acreditar 


 Ele só negou com a cabeça e me colocou de quatro em uma poltrona que tinha ali, cuspiu em minha entrada e em seu membro e começou a me penetrar, devagar e quando estava todo dentro esperou meu sinal pra estocar. Quando rebolei contra ele, ele começou a me estocar devagar e foi aumentando gradativamente a velocidade, quando achou meu ponto passou a estocar com força e pegou meu membro, colocou o dedão na cabeça me impedindo de gozar e ficou estocando rápido e forte no meu ponto, eu já gritava sem pudor algum e tentava tirar a mão dele do meu membro mas não tinha forças. Ele deu mais algumas estocada e tirou a mão, eu nunca tinha gozado tanto de uma só vez em toda a minha vida.

 Senti seu sorriso contra meu pescoço, em seguida ele se sentou na poltrona e me colocou pra cavalgar, comecei com movimentos lentos e fui aumentando, ele segurou na minha cintura e me ajudou com os movimentos, pegou em meu membro e me masturbou, quando estávamos perto do ápice ele me abraçou pela cintura e ficou estocando de baixo pra cima bem rápido, logo ele gozou em mim e eu em nossas barrigas.

 Ele me levou até o banheiro no colo, tomamos um banho rápido, depois deitamos e eu me aconcheguei em seu peito.

- Não deita em mim não. -Falou puxando um travesseiro pra mim- eu vou pedir alguma coisa pra gente comer- continuou quando viu minha cara de assustado- já acabei -sorriu malicioso- por hoje -disse sorrindo e dando um tapa na minha bunda


   Ele se vestiu e saiu do quarto, eu peguei no sono, não sei quanto tempo depois ele me acordou e trouxe comida japonesa pra gente comer, ficamos um tempo na cama, depois comemos mais algumas besteiras que tinha em casa e dormimos.


Notas Finais


Continua...?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...