História Love will keep us alive - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castielxnathaniel, Castnath
Exibições 76
Palavras 1.365
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá humanos.

Capítulo 16 - Capítulo 16



~> POV’s Nathaniel


  Acordei no dia seguinte todo dolorido, Cast já tinha levantado, me levantei e fui tomar banho e depois fui até a cozinha. Ele estava todo atrapalhado fazendo o café, abracei ele por trás e apoiei minha cabeça no seu ombro, ele beijou minha testa e continuou o que estava fazendo, na hora de comer eu sentei no seu colo dele. Ele me olhou sem entender nada.

- Eu estou dolorido. -disse desviando o olhar e ele ficou rindo

- Eu te avisei que ia acabar com você e fala mais alto, quase não te ouvi. -falou e continuou rindo

- Não consigo. -falei e ele riu mais ainda- Para. -falei sério e ele parou rapidinho-  assim que eu gosto. -falei provocando

- Então eu consegui o que queria e você gosta de qualquer jeito. -disse debochando

- Gosto não, eu amo meu idiota -falei olhando nos seus olhos e em seguida lhe dando um selinho

- Também te amo meu loirinho lindo.


  Terminamos nosso café e decidimos ir fazer compras, apesar de estar difícil andar precisávamos ir pois ele não tinha muita coisa em casa, comia fora ou comida congelada e agora eu passaria a cozinhar pra gente. Fomos de táxi pois na moto não daria pra trazer muita coisa.

 Ele parece uma criança, queria comprar um monte de besteiras, tive que controlá-lo se não ele montaria um estoque de doces em casa. Encontramos Rosa e Violet no mercado, senti um clima entre elas mas como a Rosa namora acho que estou viajando. Fomos pra casa e eu fiz o almoço enquanto ele guardava as compras.

  Depois do almoço assistimos séries, jogamos e ficamos nos curtindo bastante, em poucos dias voltaríamos a estudar e decidimos não sair mais de casa pra aproveitar ao máximo nossos últimos dias em casa. E também eu precisava me recuperar, quando fomos ao mercado ainda bem que estava frio pois tive que colocar um cachecol de tantos chupões que tinham em meu pescoço, mas, em compensação, ele mal conseguia tomar banho, eu havia arranhado sua costas e ombro, mas foi ótimo não nos arrependemos de nada.


   ~~ Quebra de tempo.  ~~ Segunda-feira ~~ Volta às aulas ~~


- Caaastt, acorda amor. -chamei Castiel mas ele só virou pro outro lado e resmungou- vamos logo, não podemos faltar, ficamos a semana passada toda em casa -falei e puxei a coberta mas ele só resmungou de novo- Vamos logo Castiel.

- Não quero levantar -falou manhoso- fica aqui comigo. -fez beicinho

- Para, não faz assim -mordi seu beicinho- se você levantar agora tem tempo pra gente tomar um bom banho -falei sussurrando no seu ouvido- se é que você me entende. -sorri malicioso e fui em direção ao banheiro


 Ele não falou nada, só ouvi ele levantando da cama rápido e vindo até o banheiro. Me abraçou por trás e mordeu minha orelha, fomos andando assim até o box do banheiro, ele ficava roçando seu membro em minha bunda e ficava apertando meu membro ainda por cima da cueca, quando chegamos no box eu joguei ele contra a parede e lhe dei um beijo. Ele pegou na minha bunda e apertou, me puxando pra ele e aprofundando o beijo, quando o ar faltou eu desci beijando seu pescoço e barriga até chegar no seu membro, dei uma mordida e em seguida tirei a cueca dele. Iniciei o boquete e ele segurou meu cabelo controlando meus movimentos até se desfazer em minha boca. Me levantei e o beijei e ele me empurrou contra a outra parede, tirou minha cueca, começou a me chupar e sem perder tempo foi enfiando seus dedos em minha entrada. Quando eu estava pronto ele levantou, me virou de costas pra ele com a minha bunda empinada e enfiou seu membro bem devagar, esperou eu me acostumar e quando eu rebolei em seu membro passou a me estocar bem rápido, sem perder tempo pegou em meu membro me masturbando na mesma velocidade, eu estava gemendo muito e dessa vez de era um pouco de propósito pois sabia que isso deixava ele louco e não tínhamos muito tempo. Depois de algumas estocadas no meu ponto eu me derramei em sua mão e apertei seu membro dentro de mim, mais algumas estocadas e ele gozou em minhas costas. Tomamos banho, um café bem rápido e fomos pra escola.

  Chegamos lá e todos vieram falar com a gente, saber como eu tava e o que tinha acontecido com meu pai e com a Ambre. Contei tudo várias vezes, falei que meu pai tinha sido preso e que a Ambre tinha saído da escola porque não podia mais se aproximar de mim, Cast só ficava do meu lado segurando minha mão enquanto eu repetia a história pra quem ia aparecendo pra perguntar, por ele mandava todo mundo à merda mas eu não podia, sou o representante e eles são nossos colegas, ficaram preocupados, pelo menos alguns. As únicas pessoas com quem ele falou além de mim foram Lysandre e Rosa, Lys já sabia o que tinha acontecido e ele só falou com Rosa porque ela é uma grande amiga de Lys, aproveitamos e pegamos a matéria perdida com eles, Cast tirou foto de tudo mas duvido que vá copiar.

  Conversamos com a diretora e os professores e fomos para sala. O dia correu normal, tirando o fato de que agora eu me sento no fundão pra ficar perto do meu ruivo, e ele ia comigo para todo o canto mesmo quando eu tinha coisas de representante para resolver, ele ficava um pouco distante pra não atrapalhar mas ficava sempre de olho.

  Tive umas coisas pra resolver, Kentin tinha voltado durante a semana que estivemos fora e hoje chegaram mais dois alunos novos: Alexy e Armin. Tive que ajudá-los com a inscrição e levá-los pra conhecer a escola, Armin era muito na dele e às vezes parecia que ele nem prestava atenção pra onde estava indo, só ficava jogando. Já Alexy é totalmente o oposto, ficou falando o tempo todo, ficou impressionado com o que aconteceu e com o fato de eu já estar de volta à escola. Conversamos bastante sobre várias coisas, inclusive que ele também era gay, Cast já estava com ciúmes e acabou ouvindo essa parte, vi sua expressão mudar, agora ele estava morrendo de ciúmes e pela cara dele iríamos discutir, que merda.

- Terra chamando Nath. -Alexy brincou balançando a mão na frente dos meus olhos quando eu viajei e não prestei mais atenção nele

- Desculpa -falei sem graça- sobre o que você estava falando?

- Deixa pra lá, não era nada de mais, que cara é essa? -perguntou e apontei com a cabeça para Castiel- ah tá, problemas com o boy. Então vamos ter que voltar ao que eu estava falando, eu sou passivo e imagino que você também mas eu tinha te perguntado pra ter certeza.

- Ah… eu também sou. -falei totalmente corado e Castiel ficou com mais raiva ainda por me ver assim

- Então é fácil, fala pra ele que eu também sou gay e estava te dando uma dicas de como agradar ele.

- É isso pode funcionar, mas o problema é que eu não sei como agradá-lo e eu devo isso a ele.

- Pensa bem, alguma coisa que vocês já viram em algum filme agradou ele? Ou sei lá, assiste pornô. -concluiu rindo

- Acho que já sei o que fazer mas ele vai ter que esperar o final de semana. -falei pensativo

- Boa sorte então loirinho, eu vou indo, muito obrigado pelo tour vai facilitar nossas vidas amanhã.  -saiu arrastando o irmão



 Castiel continuou distante mesmo depois que eles foram embora, fui me aproximar dele mas ele foi andando pra fora da escola, sentou na moto e colocou o capacete. Fui falar com a diretora que estava indo e entregar as fichas de inscrição dos novos alunos. Voltei até onde a moto de Cast estava e ele estava lá da mesma forma, tinha avisado o que ia fazer mas não imaginei que ele fosse me esperar, ele me estendeu o outro capacete sem sequer olhar pra mim. Coloquei o capacete, subi na moto e fomos pra casa.

- Amor, me ajuda com o almoço? -perguntei manhoso

- Pede ajuda ao seu amiguinho. -respondeu seco 


Notas Finais


Continua...?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...