História Love will keep us alive - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castielxnathaniel, Castnath
Exibições 67
Palavras 1.722
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá humanos.

Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Love will keep us alive - Capítulo 18 - Capítulo 18


 ~> POV’s autora


  Acordaram no dia seguinte com despertador tocando, Castiel ia jogá-lo contra a parede mas Nath o impediu segurando sua mão.


 - Bom dia! Sem estresse logo cedo em. -falou soltando a mão do ruivo

 - Bom dia, meu loirinho! Só queria passar mais tempo assim com você. -disse manhoso

 - Tudo isso ainda é ciúmes? -perguntou olhando nos olhos do maior

 - Talvez. -respondeu desviando o olhar

 - Não precisa ficar assim -falou sorrindo- eu já te expliquei tudo.

 - Não consigo evitar -deu um suspiro longo- mas vou me controlar, não se preocupe.

 - Obrigado. -disse e iniciou um beijo, o ruivo segurou em sua cintura e o fez deitar de costas na cama, ficando por cima do menor sem parar o beijo


 Quando o ar faltou, o ruivo desceu os beijos pelo pescoço do loiro o fazendo arfar e puxar de leve seu cabelo, o deixando mais excitado, sem esperar o menor inverteu as posições, ficou por cima apoiando as mãos no peito do ruivo e rebolando sobre seu membro, arrancando gemidos baixos dos dois. O loiro levantou, fazendo o ruivo resmungar, e começou a tirar sua bermuda bem devagar, só pra provocar, tirou a cueca na mesma velocidade e o ruivo já estava ficando louco, estava sentado na cama fazendo movimentos de vai e vem em seu membro enquanto observava o loiro o provocar, já tinha até tirado sua cueca, o loiro subiu de 4 na cama e passou engatinhando pelo ruivo. O ruivo não resistiu e apertou a bunda do menor, em seguida lambeu a entrada do mesmo o fazendo arquear as costas e soltar um gemido baixo, pegou o lubrificante e começou a preparar o menor, não provocou o menor pois sabia que ele ficaria chateado se perdessem a hora, quando percebeu que o mesmo estava pronto o penetrou bem devagar e começou estocadas lentas aumentando o ritmo conforme o loiro pedia por mais, ficou masturbando o menor na mesma velocidade das estocadas e logo ambos gozaram.

 O ruivo deitou e puxou o menor pra deitar em seu peito mas, ele logo se levantou e fez o maior se levantar também, tomaram banho, se arrumaram e foram pra escola.

  Foi um dia normal, Nath fazendo seu trabalho como representante e Castiel tentando ficar o mais perto possível dele mas na hora que iam sair Alexy apareceu e o loiro se distanciou um pouco do ruivo, o mesmo pra tentar se acalmar e pra demonstrar confiança no seu loirinho, foi até o porão e ficou conversando com Lysandre. Ficaram um bom tempo lá até o platinado ir embora, o ruivo resolveu ir ver se o loiro já tinha acabado de conversar, procurou pela escola toda e não o achou, estava começando a ficar preocupado e decidiu perguntar a Rosa e Violet, que estavam no jardim, se elas o viram. Elas disseram que viram ele ir embora com Alexy e o ruivo faltou explodir de raiva.



 ~> POV’s Castiel


  Eu não acredito que ele me deixou aqui, eu vou matar aquele novato e aquele loirinho idiota também, mesmo com raiva eu esperei ele ontem e agora ele vai embora com outro e nem me avisa. Peguei minha moto e fui embora o mais rápido que pude, cheguei na esquina de casa e vi os dois conversando lá na frente. Eles estavam próximos demais, só faltavam se beijar e foi o que aconteceu, Alexy deu um beijo na bochecha do meu loirinho e ele corou, foda-se se é só na bochecha, eles não deviam estar tão próximos,  eles mal se conhecem, pra que tanta intimidade?! Depois o desgraçado se virou pra ir embora, liguei a moto de novo e quando ele ia atravessar a rua eu passei bem perto dele, me controlando para não atropelá-lo, ele nem viu quem foi mas pela cara do Nath ele sabia que era eu.

 Continuei rápido na moto e fiquei dando umas voltas, não queria olhar na cara do Nathaniel nem tão cedo. Teve uma hora que cansei, precisava de um banho e da minha guitarra, fui pra casa e Nathaniel tava no sofá lendo aquele livro de novo. Quando me viu parou de ler e veio na minha direção mas eu dei as costas pra ele e subi pro quarto, fui direto pro banheiro e tranquei a porta, não queria vê- lo nem tão cedo, tomei um banho demorado tentando relaxar e soquei a parede algumas vezes mas não adiantou muito, quando saí ele estava na porta me esperando e eu me enchi de raiva de novo. Ele estava parado na minha frente me impedindo de passar e eu tive que olhar pra ele mas estava o fuzilando com o olhar.

- Você só passa depois que a gente conversar. -falou cruzando os braços

- Não temos o que conversar, vai lá falar com seu novo amiguinho, vocês sim têm o que conversar. -falei irritado

- Sim, temos e eu já tinha te avisado isso, não tem porque todo esse chilique. -retrucou um pouco irritado também

- Chilique?! -falei socando a parede do meu lado- vai se fuder Nathaniel, chilique dá sua irmã, sai da minha frente, já conversamos. -falei quase empurrando ele

- Ainda não acabamos -falou me dando passagem- e sim, chilique, eu avisei que ia me afastar de você um pouco para conversar sobre umas coisas com ele. -falou tentando se acalmar

- É, você falou e eu respeitei isso, fui até o porão e fiquei conversando com Lysandre esperando você acabar sua aulinha de como ser gay e você me deixou esperando lá. -falei a última parte já gritando

- Me desculpa -falou baixo- eu não sabia que você tava me esperando, não vi você por perto e pensei que tivesse ido embora.

- Tá de sacanagem né?! -perguntei rindo com sarcasmo- Você esqueceu o que eu falei ontem?  Ou você acha que eu estou mentindo?

- Não, eu não esqueci mas eu achei que você estivesse com muita raiva por eu me afastar pra conversar com o Al e tivesse vindo embora. -respondeu de cabeça baixa

- Al?! Já tem até apelidinho?! -perguntei e sai do quarto indo até a cozinha tentando ficar sozinho mas ele me seguiu- você esqueceu mesmo que eu te falei. -disse olhando com frieza pra ele

- Desculpa, eu acabei me distraindo e não lembrei do que você disse na hora. -falou tentando se aproximar

- Nossa, muito obrigado -falei irônico- não se preocupe mais comigo ou com o que eu falo, pelo visto ele é mais importante. -falei pegando uma garrafa de vinho e indo em direção à garagem

- Espera Cast, onde você vai? -perguntou quando sentei na moto

- Não te importa. -respondi seco ligando a moto

- É claro que me importa, você é tudo pra mim -falou sentando atrás de mim- você já estava dirigindo igual à um maluco antes, não vou deixar você beber e sair por aí sozinho, vai que outra pessoa não tem a mesma sorte e você atropelando alguém.

- Eu passei perto dele de propósito, se quisesse eu teria atropelado.

- Você ficou maluco?! Querendo atropelar ele?! Você é idiota?!

- Não eu não sou, se eu fosse idiota eu teria atropelado ele mas eu não vou ser preso por causa de um viadinho de merda. -falei saindo da garagem

- Vamos conversar lá den…

- Desce da moto. -falei interrompendo ele

- Não, já disse que não vou deixar você sair sozinho assim -respirou fundo- vamos, por favor, conversar lá dentro. Eu prometo que nunca mais falo com ele sem você por perto.

- Isso não adianta, não vai mudar o que você fez, não vai diminuir minha raiva.

- Eu sei, eu só quero que você entre. -falou e aproveitou pra me abraçar

- Se eu entrar você não vai mais falar com ele?

- Se você entrar, e não sair até a gente se acertar eu não falo mais com ele sem você estar por perto. -falou sério- por favor, não quero ficar mal com você. -falou manhoso

- Okay. -guardei a moto na garagem e fui pra sala, me joguei no sofá e fiquei olhando o teto

- Me desculpa, por favor. -falou se abaixando perto da minha cabeça e afagando meu cabelo

- Porra Nathaniel, -falei e ele abaixou a cabeça- você tem noção do quanto eu fiquei preocupado quando te procurei pela escola toda e não te achei?!

- Desculpa, eu não pensei, eu ainda não me acostumei totalmente com esse Castiel atencioso e esqueci que você ia me esperar. -seus olhos estavam ficando marejados e só agora percebi que estavam um pouco vermelhos, ele deve ter chorado, eu fiz ele chorar, que merda que eu sou

- Também, porque lembrar da promessa de um namorado merda como eu?! -falei me sentando no sofá

- Do que você tá falando?  Você tem sido ótimo pra mim, tem me feito feliz de uma forma que eu nem pensei que conseguisse ser um dia, quem foi um merda fui eu, não mereço todo esse carinho. -falou olhando nos meus olhos

- Mas eu só te faço sofrer -falei abaixando a cabeça- eu disse que não deixaria você sofrer mais e eu te fiz chorar com essa briga.

- Eu não chorei por causa da briga, agora a pouco eu fiquei com olhos marejados mas eu chorei antes de você chegar -levantou minha cabeça- eu chorei por antecipação porque me dei conta da merda que eu fiz e se alguma coisa te acontecesse a culpa seria minha, desculpa, me desculpa mesmo. -pediu quase chorando

- Tá bom, mas não chora mais, por favor.

- Prometo. -disse rindo pelo nariz- Você é mesmo muito incrível, sabia?! -perguntou e eu corei um pouco e fiquei o encarando sem entender nada- Eu esqueci de uma promessa que você fez, te magoei e você ainda se preocupa com o fato de eu estar chorando, esquece tudo e se culpa só porque eu chorei -acariciou meu rosto- eu tenho muita sorte de ter você -disse sentando no meu colo- e vou fazer de tudo pra não te decepcionar mais pois não quero te perder.

- Você nunca vai me perder, eu não sou tão maluco a ponto de deixar você livre por aí. -disse e ele riu

- Eu te amo muito. -falou com um sorriso lindo no rosto que me fez sorrir como um bobo

- Também te amo muito. -falei e nos beijamos


  Foi um beijo longo mas sem segundas intenções, um beijo apaixonado, pra selar nossa reconciliação.



Notas Finais


Continua…?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...