História Love will keep us alive - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castielxnathaniel, Castnath
Exibições 73
Palavras 1.378
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá humanos. Dois caps pra vcs😘.

Capítulo 19 - Capítulo 19


Fanfic / Fanfiction Love will keep us alive - Capítulo 19 - Capítulo 19


  ~> POV’s Nathaniel


  O Castiel é incrível, mesmo eu tendo esquecido ele na escola e vindo embora com o Alexy, ele esqueceu de tudo quando percebeu que eu chorei. Estamos nos beijando a um tempinho já, de uma forma tão carinhosa, apesar de eu estar sentado no colo dele não tem mão boba e nem segundas intenções, só estamos selando nossa reconciliação, mostrando nosso amor. Quando o ar nos falta, colamos nossas testas e ficamos nos olhando ou dando vários selinhos, queria que esse momento não acabasse nunca mas tenho aquele trabalho pra fazer, que merda, não consegui ler quase nada enquanto meu ruivinho não chegava e agora vou ter que interromper esse momento. Por falar nisso, ele passou um tempão na rua, não deve ter almoçado, vou esquentar a comida pra ele.

- Ei!! -reclamou quando eu quebrei o clima ficando me afastando

- Você já comeu? -perguntei e ele desviou o olhar- vou esquentar o almoço pra você. -me levantei e fui pra cozinha

- Tá bom, mamãe. -respondeu revirando os olhos e eu sorri

- Vai tirar essa roupa -falei e ele sorriu malicioso- vai colocar uma roupa mais confortável, não tá frio o suficiente pra você ficar de calça -continuei- e você não vai sair mais. -respondi em tom autoritário e ele deu uma gargalhada


  Esquentei a comida e coloquei no prato, logo ele desceu e se sentou à mesa pra comer, peguei o livro e me sentei de frente pra ele lendo. Ele acabou e colocou a louça pra lavar, depois veio até mim e do nada me pegou no colo e me levou até o sofá, me deu um beijo quando eu ia falar alguma coisa, em seguida ligou o videogame, abaixou o volume da tv e deitou a cabeça no meu colo, ficou jogando enquanto eu lia. Acabei o livro e já eram meia noite, incrível como ele consegue passar tanto tempo jogando, ele só parou pra fazer um lanche pra gente.

- Amor, vamos dormir, já está tarde. -falei mexendo no cabelo dele

- Só mais uma partida. -falou concentrado

- Nem vem, conheço essa história, vamos logo. -falei tirando sua cabeça do meu colo e me levantando

- Por favor… -me pediu manhoso com uma carinha muito fofa que ele nunca tinha feito antes

- Tá bom -não resisti aquela carinha- só mais uma, se você não subir dentro de 15 minutos eu tranco a porta do quarto.

- Sim, senhor. -disse batendo continência e ambos rimos


  Tinham se passado quase 10 minutos e ele entra no quarto, tirou sua roupa ficando só de cueca e deitou de frente pra mim, ficamos nos olhando um tempinho, ele acariciou meu rosto e iniciou um beijo. Fiz ele deitar de costas na cama e deitei em seu peito, o dia hoje tinha sido cansativo, desejei boa noite e falei que o amava, ele respondeu o mesmo e ficou acariciando meu cabelo até eu pegar no sono.

   O despertador tocou e Cast desligou sem nem abrir o olho.

- Vamos amor, levanta. -falei tentando acordar ele

- Não vou hoje não. -respondeu cobrindo até o rosto

- Tem certeza? -perguntei levantando e ele concordou com a cabeça- Tá bom então, vou ficar sozinho com o Alexy. - falei e ele rapidinho levantou

- Você não tem noção do perigo né?! -perguntou me agarrando por trás

- Que perigo? -perguntei afastando ele e tirando a roupa em seguida entrei  no box

- Vou te mostrar.- Disse me prensando contra o box e dando vários chupões no meu pescoço

- Para com isso, vou ficar todo marcado. -falei me controlando pra não gemer

- Essa é a intenção. -sussurrou e mordeu minha orelha


  Me virou de costas pra ele e deu alguns chupões na minha nuca nas costas, pegou em meu membro com uma mão e com a outra enfiou dois dedos em mim e eu gemi alto, ficou lambendo e mordendo minha orelha enquanto ia acrescentando mais dedos, depois segurou minha cintura e me fez empinar a bunda, colocou seu membro todo de uma vez com força.

- Caaastt! -gritei seu nome e ele sorriu vitorioso

- Isso… É… Pra… Você. .. Entender … Que … Você. .. É. .. Meu. -falou dando uma estocada forte entre cada palavra me fazendo gemer alto


  Continuou com estocadas fortes, aumentou a velocidade e começou a me masturbar no mesmo ritmo até gozarmos. Depois tomamos banho, nos arrumamos e fomos pra escola. Cheguei lá e o Alexy veio logo falar comigo, Cast ficou meio emburrado e me abraçou, deu um sorrisinho por causa da cara que o Alexy fez quando viu os chupões em meu pescoço, arrumei a gola da blusa tentando esconder e fomos pra sala.

  Eu tinha combinado com o Alexy ontem de comprar umas coisas pra mim, pra fazer a surpresa do meu ruivinho, deixei meu armário aberto e quando saí de perto com o Cast ele guardou lá, na hora de ir embora eu pego.

  Entreguei aquele maldito trabalho e ficamos com 10 em todas as atividades que perdemos durante aquela semana, incluindo três provas. Fiquei andando o tempo todo de mãos dadas com ele, não queria mais brigar com ele por causa disso e sei que ficaria chato ele ficar o tempo todo atrás de mim, então de vez em quando eu chamo ele pros lugares que eu vou ou peço ajuda com uma papelada que tenho que arrumar, apesar dele não estar demonstrando muito, eu sei que ele está ficando muito feliz com isso. De vez em quando eu vejo um sorrisinho bobo nele mas logo ele volta a fazer aquela cara fechada, estamos na escola e ela fica tentando manter a pose de durão dele, pelo menos até chegarmos em casa, o bom disso é que ele nem reparou que estava com uma bolsa na hora que fomos embora, quando chegamos eu corri pro quarto e a escondi, ele chegou pouco depois e me abraçou por trás.

- O dia hoje foi maravilhoso, não acha? -perguntou cheirando meu pescoço de um jeito que me fez arrepiar

- Foi sim, perfeito. -falei virando de frente pra ele- vamos almoçar? -perguntei depois de dar um selinho nele

- Acho que eu prefiro comer outra coisa. -disse sorrindo malicioso

- Você já comeu isso hoje.

- Mas não me importo de comer de novo -falou sorrindo ainda mais- vai ser até um prazer -disse me encostando contra uma parede- pra ambos. -concluiu e atacou meus lábios de forma feroz

- Você vai me deixar louco assim. -falei enquanto recuperávamos o fôlego e ele riu, depois o beijei


   Fomos nos beijando pelo quarto e tirando a roupa mal separando o beijo, parei de andar quando senti a cama atrás de mim e ele me empurrou, me fazendo cair de costas na mesma. Não perdeu tempo e abocanhou meu membro, chupei seus dedos e ele enfiou três de uma vez e eu gemi seu nome, inverti as posições e comecei a fazer um oral nele, ele me puxou pra um beijo e eu sentei em seu membro, arrancando um gemido de ambos durante o beijo. Fiquei rebolando em seu membro e ele apertava minha cintura e minha bunda, comecei a subir e descer em seu membro e ele dava estocadas de baixo pra cima, quando aumentei a velocidade dos meus movimentos ele pegou meu membro e começou a me masturbar na mesma velocidade. Quando meu ápice estava próximo ele mudou de posição, me fez deitar de costas na cama, se ajoelhou de frente pra mim e colocou minhas pernas em seus ombros, me penetrou rápido mas sem muita força, foi aumentando a força aos poucos e apertava cada vez mais minha cintura, eu gemia sem pudor algum quando ele acertava minha próstata, quando tava perto do seu ápice ele passou a estocar com força só no meu ponto, eu gemia e hora ou outra gritava seu nome, peguei meu membro e comecei a me masturbar enquanto ele estocava cada vez mais forte no meu ponto. Com mais algumas estocadas ele gozou e eu logo em seguida sentindo seu jato quente dentro de mim.

  Ficamos deitados abraçados com a respiração descompassada, quando recuperamos as forças tomamos um banho e fomos fazer o almoço, ele me ajudou e eu morria de rir dele, todo desajeitado na cozinha. Comemos e fomos dormir um pouco, tínhamos dormido tarde e já gastamos bastante energia hoje.


Notas Finais


Continua...?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...