História Love without limits (BoruSara) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Sarada Uchiha
Tags Borusara, Boruto, Naruto, Sarada
Visualizações 124
Palavras 2.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aposto que a maioria das pessoas que viram a foto de capa já captaram o que vai rolar uns parágrafos abaixo.

Só pra quem ainda não anotou os horários na agendinha:Segunda, quarta e sexta tem CAP viu gente linda.

Eu sei que estou postando fora do horário mas não contém a ninguém. Será um segredo só nosso tá?
E um presente de dia das crianças.

Belíssima leitura a todos.

Capítulo 26 - Conflitos Internos.


Fanfic / Fanfiction Love without limits (BoruSara) - Capítulo 26 - Conflitos Internos.



Boruto on



-Mas que mentira! _ Exclamou mamãe. 

-É a verdade mãe. _Minto.

-Nós não fizemos nada naquela noite. Eu juro. _ Disse Sarada, fiquei impressionado com a facilidade e proficionalismo que ela tinha para mentir.

-Então... Podem começar me explicando o que aconteceu.

Nós dois ficamos paralisados por alguns segundos até que Sarada resolve se pronunciar, para o meu alívio.

-Naquele dia eu sai correndo da casa dos meus pais e eu corri tanto que depois de um tempo eu cai, foi quando o Boruto me alcançou e me trouxe pra casa dele.

-Aha! _ Minha mãe fez uma cara de detetive que acaba de resolver o seu caso. Fez um olhar de vitoriosa mas juntamente com um sentimento de decepção para nós dois. -Então você mandou o Boruto mentir para sua mãe que não havia encontrado você não é? 

-Não é nada disso.. Eu disse aquilo porque não queria ver meus pais naquela noite. Então nós fomos até o quarto do Boruto...

-Eeee...? _ Eu não gostava do rumo que aquela nossa conversa estava levando, mas Sarada estava seguindo o plano, tínhamos que contar toda verdade antes que ela descubra da pior maneira o que aconteceu naquele dia.

-Eeee o Boruto fez um curativo em mim naquele dia e depois nós acabamos dormindo juntos ali porque eu não queria voltar pra casa. Mas foi só isso.

-Verdade?

-Hm.

-Mesmo?

-Hm.

Agora Sarada foi muito esperta, visto que "Hm" Pode significar qualquer coisa, tanto sim quanto não, então,  de certo ângulo ela estava falando a verdade..

-Não estou acreditando nessa história de vocês, tem algo muito errado e eu tenho certeza disso, eu nunca falho na minha intuição de mãe, Naruto ficará decepcionado quando souber do que aconteceu entre vocês dois.

-Peço desculpas por isso mãe, não conte o que aconteceu ao meu pai. Por favor. _ Emploro para o ser sem piedade a minha frente, mais conhecido como mãe que me olhava com um olhar de "Foda-se o que você me disser, eu vou contar pra todo mundo mesmo."

-Então você está confessando que realmente aconteceu alguma coisa entre vocês dois no passado? _ Ela disse dando uma risada da minha cara de idiota que não se deu conta do que havia feito ainda.

Sarada colocou a mão direita em frente ao rosto e seu olhar se carregou de decepção, eu sabia que ela me xingava internamente por isso ter acontecido, mas eu não tinha culpa. Tinha?

-Não foi isso que eu disse...

-Mas foi o que quis dizer. _ Ela concluiu. -Ainda não acredito que isso realmente aconteceu, bem que eu desconfiei de vocês. 

-M-Mas você não dirá a ninguém não é mãe? _ Pergunto, tendo a absoluta certeza de que minha vida estava acabada depois dessa conversa, pois, sem dúvida nunca mais conseguirei olhar na cara da minha mãe novamente.

-Ela não vai precisar contar nada. _ Disse uma voz atrás de nós que me traumatizou na mesma hora e me congelou por inteiro, as borboletas em minha barriga voltaram a vida e perambulavam pelo meu estômago de uma maneira estranhamente embaraçosa. Nós viramos para encarar o sujeito atrás de nós três e demos de encontro com o Uchira que tinha um olhar maligno dentro de si, que era direcionado especialmente para mim, me pergunto a quanto tempo eu estava ali e o quanto da conversa ele estava escutando.

-P-Pai? Dês de quando você está aqui? Estava escutando a conversa? _ Pergunta Sarada, algo que eu não teria coragem de fazer.

-O que? A conversa de vocês? Mas é claro que sim. _ Ele faz questão de enfatizar a última palavra que me trouxe um arrepio incomodo na espinha, talvez porque eu pressentir se que o meu fim estava próximo. 

-Pai, não é nada disso.._ Sarada sorriu amarelo para o Uchiha em nosso meio, ele nos olhava friamente como se não se importasse com as palavras da filha.

Seu rosto se moveu minimamente em minha direção, me dando uma visão de seus olhos vermelhos para o meu terror eminente, ele cerrou os pulsos e suas sobrancelhas se colaram em sinal de que estava irritado, e claro, ele estava irritado comigo mais do que qualquer outra pessoa aqui.

-Mamãe! _ Grito me escondendo nas costas da minha protetora, mas ela não pareceu muito preocupada comigo, na verdade, se não me engano, lembro de vê - la rindo da situação vez ou outra, mas não tenho certeza do que vi, eu estava com muita adrenalina e uma dose extra de medo para me preocupar com qualquer coisa que não fosse a minha preciosa vida.

-Pa_ Sarada colocou a mão no peito de Sasuke na tentativa de barra - lo,  mas não adiantou muito. Ele andou seriamente a ignorando, chegando ao ponto de ela gritar na tentativa de ser atendida ou simplesmente ouvida por ele que mantinha a sua indiferença para com todos no limite.

-Sasuke, acho melhor não fazer nada que vá se arrepender depois. _ Mamãe disse já seria o olhando com o Byakugan ativado, percebi que ela havia começado a falar sério com ele, mas não demorou mais do que alguns segundos para que ela caísse no chão desacordada.

-Desculpa, Hinata. _ Ele dizia vindo até mim com aquele par de olhos onix mais que penetrantes até mim, olhos esses que me mataram de medo, Sarada fez a mesma coisa, mas os olhos dela mudaram de tonalidade segundos depois, se essa vez, os tons do seu olho tinha um formato diferente.

-Tio Sasuke.. Não é nada.._ Senti minha garganta ser pressionada de uma maneira violenta, de costas para a parede tento firmar meus pés em algum lugar, mas o chão me estava a alguns centímetros abaixo, o que mais me pareciam metros. 

O chão não era algo que podia ser alcançado com tanta facilidade assim.

Sarada entra no meio de nós dois e empurra também com força os braços do homem que por pouco não me matava e para  a tristeza do meu orgulho, não consegui cair em pé mas sim de joelhos, passei a mão pela minha garganta que já ardia e tossi enquanto Sarada e Sasuke brigavam entre si.

-Pai! _ Ela gritou.

-Depois eu converso com você Sarada, agora eu tenho que cuidar desse... Hm. _ Suas palavras saem de uma maneira rispida.

Sou incapaz de olhar no rosto do tio Sasuke, se é que eu posso chama - lo assim, visto que agora ele provavelmente me odeia mais do que tudo na vida, permaneço encarando seus pés em silêncio pensando o que deveria fazer a partir de agora, lanço um olhar para Sarada e ela faz um sinal para mim que eu logo percebo do que se tratava.

Meu eu verdadeiro saiu correndo casa a fora enquanto o outro que estava com Sasuke explodiu revelando se tratar de um clone, sinto a presença de Sasuke atrás de mim e isso é um ótimo estímulo para me fazer correr mais rápido, já que minha vida provavelmente dependia daquilo.

Dentre um ou dois tropeços, permaneço fugindo de Sasuke mesmo sabendo que não adiantaria fugir dele, havia uma terceira pessoa nos seguindo, e eu presumi que se tratava de Sarada, desejei mentalmente que Sarada alcance o Uchiha antes que ele me alcance.

Algumas Kunais vem em minha direção e passam quase que raspando no meu braço, o que faz com que eu me desequilibre em um dos grandes galhos de árvore que eu usava como suporte e eu acabei caindo com a cabeça direto no chão, passei alguns minutos ali gemendo de dor até que percebo a presença sombria de Sasuke atrás de mim.

Levanto e olho para ele, ele tinha toda a razão em querer me bater, afinal, eu tranzei com a filha dele, não demorou muito mais do que 2 segundos para eu ser jogado de encontro a umas trossentas árvores ao qual eu atravessei uma após a outra.

Fiquei desacordado por alguns segundos antes de finalmente me levantar e me desgrudar de uma das árvores ao qual eu havia me prendido, respiro com um pouco de dificuldade, eu sentia algo diferente, algo havia mudado dentro de mim e disso eu tinha certeza.

Eu tinha... Ódio? Sinto meu sangue ferver e do nada, me vem uma vontade repentina de mata-lo, lutar contra ele, fazer todas essas coisas e muito mais, e isso tinha sido imposto em minha mente sem que eu permitisse. Meu coração se acelerou e eu senti as veias dos meus olhos saltarem para fora e pulsarem em mim de maneira desordenada.

Eu não estava mais na minha sanidade. Eu sempre soube que era insano mas não a esse ponto, involuntariamente minha mão começa a criar um rasengan com a ajuda de um clone que foi descartado assim que o justo terminou de ser feito, indo assim de encontro a Sasuke, as pedrinhas ao meu redor começavam a flutuar e o chão se rasgava por onde eu passava, não podia mais me controlar.

Eu queria mata-lo.

Sem razão alguma. Eu apenas desejava mata-lo a qualquer custo.

Ele termina sua nova discussão com Sarada e caminha em minha direção, logo após começa a criar um Chidori, percebi que se eu não o vencesse ali, provavelmente iria morrer de verdade, eu estava lutando, mas não havia motivo para isso. Quem errou fui eu então porque eu insisto em uma luta sabendo que ele está certo?

A distância entre nós diminuía a cada passo que nós dávamos, aumentando a velocidade a cada segundo, eu iria mata-lo!

Estávamos a apenas alguns metros de distância um do outro quando eu começo a ver tudo em câmera lenta, a expressão de fúria de Sasuke.. A frustração de... Sarada? "Ela está aqui?" Me pergunto internamente.

De repente me vem a cabeça, matar.. Matar Sarada.. Começo a perceber que eu estava completamente fora de mim e que se eu derrotasse tio Sasuke agora, não conseguiria mais parar. Tinha que me dar por vencido, mas alguma coisa estava me controlando.

Como numa explosão.. Chegando a alguns milímetros de distância, nossos justos já começavam a se atrair e logo em seguida repeliram um ao outro, fui lançado a alguns metros de distância mas Sasuke não se abalou tanto quanto eu. Ele até parecia acostumados com o choque de duas coisas tão poderosas assim.

Sarada começa a correr em nossa direção,  enquanto eu começo a repetir a mesma técnica de antes só que em um tamanho bem maior, carregado com mais ódio ainda, dei um grito enquanto corria em direção ao Uchiha, me perguntando se o que eu fazia era certo.

Ela chega em nosso meio com a mão estendida para ambos os lados, mas nos dois já estávamos a uma distância muito curta para conseguir parar.

A última coisa da qual eu me lembro foi do seu agudo, rouco e ensurdecedor grito de pânico. 



Boruto off


***


Narradora on



Boruto acorda com um feixe de luz direcionado aos seus olhos ao qual ele leva um tempo a se acostumar, tenta levar as mãos a cabeça,  mas a sua mão esquerda se recusava a obedecer seus comandos, um terror percorreu seu corpo, teve medo, mas verificou e constatou que seu braço (ou quase) ainda se encontrava no mesmo lugar E que segundos depois responderam ao seu chamado.

-Movimentos atrasados? _ Perguntou para si mesmo.

-Vejo que você já está acordado. _Dizia uma voz até então desconhecida para Boruto, a voz de Orochimaru. -Você dormiu durante horas.

-Quem é você? _ Perguntou assustado, embora as suas condições físicas não o permitissem fazer movimentos bruscos ou nada do gênero, sua cabeça doía e sua visão estava distorcida, escutou vozes familiares mas resolveu não abrir os olhos.

-Que bom que você está bem._ A voz de Sakura o confortou.

-Tive tanto medo.. _Hinata quase ia as lágrimas, com as mãos no rosto pois sabia que se encostasse no filho poderia machuca - lo ou piorar seu estado, foi muita sorte sobreviver a uma cirurgia como aquela. 

-O que aconteceu? Onde está a Sarada? _ perguntou quase que impaciente. 

-Ela está no quarto ao lado, ela está bem, não se preocupe.._ Explicava Sakura.

-Eu tenho que ver como ela está. _ Ele se levantou tirando qualquer aparelho que estivesse ligado à ele.-Eu preciso...

-Acho melhor descansar um pouco mais... Ela está com Sasuke.

Ele se perguntou o porque de ter lutado tanto com Sasuke, nunca faria isso, ele não sabia o que havia acontecido.

Sentiu mãos o empurrando, tentando deita-lo novamente e ele obedeceu sem dar muito trabalho a quem quer que fosse, não demorou muito para que fosse dado a ele sedativos e sem ele se quer saber adormeceu.



Ele novamente acorda sozinho admirando o teto do local até a consciência lhe retomar por inteiro o possibilitando sair dali, apesar das dificuldades, seus pés descalços foram de encontro ao chão frio do local, escutou vozes vindas do quarto ao lado e andou na velocidade que lhe era permitida até lá, causando um espanto em todos quando apareceu lá. 

-Boruto... _ Hinata disse suavemente.

-Mãe, deixe eu falar com ela.

-Boruto, você não..

-Eu estou bem. 

Sakura fez um sinal para Hinata que concordou em deixar o filho um pouco a sós com a Uchiha, ele sentou na cadeira antes ocupada por Sakura e examinou a ninja a sua frente.

Ela dormia calma e tranquilamente, seus pulsos estavam conectados à bolsas de sangue e seu rosto estava pálido, mais do que o normal, seus olhos fechados de maneira que parecia que não se abririam tão cedo e seus lábios entreabertos e secos.

-Sarada... _ Ele soluçava de tanto chorar, ele não queria machuca-la, mas sabia que havia feito aquela coisa. A culpa estava presente em uma mistura de sentimentos dentro de si. Ele levou a mão até o peito e apertou a parte da roupa onde estava o coração. -Eu não fui forte o suficiente para conseguir para... Eu... Eu... Eu preferia ter morrido do que.._ Sua voz é interrompida por  um sopro de vida vindo da Morena.

-Do que você está falando, Baka? A minha mãe não te disse que eu estava bem? _ Ela perguntou retirando a máscara de oxigênio. -Você apenas acertou meu braço e eu perdi um pouco de sangue. _ Ela apontou para o braço enfaixado.

-Eu pensei que.._ Abaixou a cabeça. 

-Baka, eu não sou tão inútil assim sabia? Eu consegui desviar do ataque de vocês, você que não conseguiu desviar do meu pai.

-O que? Mas eu..

-Não discuta comigo... Eu estou em repouso em um ésconderijo de um foragido.

-Eu tô pouco me fodendo para isso. _ Ele diz dando um soco de leve na cabeça da Uchiha que logo fica desacordada, o aparelho antes conectado a ela agora fazia um barulho constante e irritantemente agudo.

-Ajuda! Alguém! 

Logo Sakura conseguiu controlar a situação com a ajuda de Orochimaru enquanto Boruto era retirado do local por sua mãe. 

-Nunca mais você vai ficar sozinho com a Sarada entendeu?_ Hinata o repreendeu. 

Ele sorriu amarelo.

-Onde está Orochimaru? 




Narradora off

***



Mitsuki on



-O procedimento de controle de mente não foi bem sucedido. Emoções muito fortes ainda podem interromper..

-Então aperfeiçoe. _ Orochimaru disse friamente.

-Pai... Não me obrigue a fazer isso. _ Seguro as lágrimas. Eu não queria machucar nenhum dos dois, nem mesmo "por um objetivo maior" como dizia meu pai.

-Mitsuki, você é o único que pode..

-Porque eu? Você não pode simplesmente desligar os aparelhos e mata-os? Eu não sou uma máquina! Eu tenho sentimentos pelos meus colegas de equipe, não posso simplesmente fazer o que você me pede! _ Eu disse indo as lágrimas. 

-Pelos seus colegas de equipe ou pela Uchiha ao lado? _ Desviei  o olhar, me recusava a aceitar aquilo. -Você tem que fazer o que eu mandei, entendeu?

-Eu tenho sentimentos._ Choro um pouco mais, sinto as lágrimas escorrerem por meu rosto. -Não posso fazer essas coisas, me mande fazer qualquer outra coisa menos isso. Por favor.

-Você não é um ser - humano. Você é sintético,  então pare de agir assim.

-Sim, pai._ Eu enxuto minhas lágrimas enquanto ele passava a mão acariciando e bagunça não meu cabelo.

Eu não poderia ter aqueles sentimentos.. eu tinha... Eu tinha que enterra - los no fundo do meu coração com todas as minhas forças para que um dia eu possa esquece - los, não era para ser assim.

Isso é tudo culpa sua... Uchiha Sarada. 



Notas Finais


Hoje terão muitos assuntos:

Esse foi meu presentinho de dia das crianças kkk

Até que o capítulo ficou bem grandão.

Não se assustem se beeeeem Futuramente aparecerem alguns casais como Borusumi e Mitsusara.

Eu nunca me importei realmente com as lutas do anime eu só olhava o lado romance da poha toda então não reclamem se estiver uma ou outra coisa fora do lugar.

Hoje um pouco sobre o Mitsuki foi
revelado.

Quanto a sasuke: Uma perda de memória não faz mal a ninguém. Pelo contrário.

Sobre mitsuki: isso será um acontecimento sério mas que só será concretizado daqui a muitos capítulos.

Alguns parágrafos acabaram ficando grandinhos talveis porque eu confesso que dessa vez escrevi bastante ou talvez por que eu usei a tela do celular no modo horizontal e (sim, meu PC morreu.) Então eu resolvi pedir a humilde opinião de vocês sobre o capítulo de hoje. ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...