História Love You - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Angus, Anna, Astrid, Banguela, Bicho-papão (Pitch Black), Coelhão, Elsa, Flynn Rider, Gothel, Hans, Jack Frost, Jamie Bennett, Kristoff, Marshmallow, Maximus, Mérida, Norte, Olaf, Pascal, Personagens Originais, Rainha Elinor, Rapunzel, Rei Fergus, Sandman "Sandy", Soluço, Sophie Bennett, Stoico, Sven
Tags Flynnzell, Jelsa, Kristanna, Mericcup
Visualizações 54
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O sonho da Anna, foi inspirado em uma cena deletada de Frozen. O link da cena tá nas notas finais.

Capítulo 13 - Memória?


Fanfic / Fanfiction Love You - Capítulo 13 - Memória?

"- Elsa! Cadê meu vestido rosa?! - a loira-morango gritou dentro do closet, enquanto jogava as roupas para o alto despreocupada.

- Aquele que você destruiu ontem? - a platinada nem se deu ao trabalho de se levantar e ir até a irmã, mas ouviu seu grito.

- Mas que droga... - falou saindo e entrando no closet da mais velha, atrás de outro vestido que lhe caisse bem.

- Anna! - a loira protestou se levantando e caminhando na direção do closet, irritada. - O quê pensa que está fazendo, sua doida?

- O quê acha desse? - ela saiu vestida como um vestido que a deixava feito um pavão.

Abaixo da cintura parecia que um unicórnio tinha vomitado ali, e na parte de cima tinha um degrade do verde ao amarelo. Se você ficasse de cabeça para baixo e fechasse os olhos, poderia dizer que o vestido era usável.

- Você parece um pavão! Não vou deixar você ir na minha coroação desse jeito, não sai nem do quarto vestida assim, ouviu? - empurrou a loira-morango de volta para o closet e riu, indo até o banheiro.

- E este? Está de seu agrado, rainha? - perguntou girando e correndo pelo quarto, a platinada botou a cabeça para fora do banheiro e fez uma careta. - Argh, Elsa!

A loira-morango gritou e entrou no closet de novo; mas dessa vez saiu com um belo vestido verde e um colar preto com um medalhão do próprio reino.

- Agora sim, mas vai com esses sapatos? - olhou sugestiva para os pés da irmã vendo a imundície na qual eles se encontravam.

- D-r-o-g-a. Eu os estraguei enquanto corria atrás daquele maldito porco! Se ele não estivesse imundo eu o comeria no jantar. - balbuciou algumas palavras enquanto tirava e jogava as sapatilhas para o alto, ouvindo as advertências da mais velha por quase tê-la acertado em cheio.

- Anna! Não fale uma coisa dessas, credo. Coitado do pobre porco, nunca lhe fez mal algum ou fez?

- Fez sim! Me fez correr por toda Arrendelle atrás dele, me sujei inteirinha e todos riram de mim! Então sim, Elsa, esse porco me fez mal sim. Ele acabou com a minha dignidade! - a gargalhada da platinada foi o único som ouvido até os sinos tocarem.

- É melhor você ir, antes que a vejam no meu quarto. - ela murmurou e vendo que a irmã não faria nada, pensou em empurra-lá para fora, mas assim que o pensamento de congelá-la surgiu...simplesmente descartou a hipótese. - Por favor, Anna! Você precisa ir. É para o seu próprio bem.

- Não. Somos irmãs, por que não podemos passar um tempo juntas e nos divertir? - Por que poderia mata-lá, pensou, e não queria isso jamais.

Depois de pensar em algo convincente a respondeu.

- Então não poderei lhe entregar seu presente, que pena não é? - se aproximou de uma gaveta e a abriu deixando a mostra um grande embrulho, sorriu pensando em como a irmã reagiria. Fechou a gaveta e a viu correr em sua direção.

- Me dá! Me dá! Me dá! - a loira-morango tentava empurrar a platinada que desviava, mas quando a irmã tocou sua mão a rainha se estremeceu por inteira. E se afastou de imediato. - Me desculpa, esqueci que não gosta que te toquem. Foi...mal.

Não, Anna. Foi péssimo, pensou triste, mas não é sua culpa. Não é de ninguém, só minha.

- Esta tudo bem. Mas agora você precisa ir. E estou falando sério - imaginou todas as possibilidades dela sair e, eram quase nulas - vá para seu quarto, quando um dos camareiros chegar e ver que não está lá, vai causar uma grande confusão.

- Okay. Eu vou, mas assim que a coroação acabar, vamos conversar e me dará esse presente! - ela sorriu como só ela consegue e saiu porta a fora.

A platinada a fechou, tirou seu vestido da cama e o encarou. Vestiu a luva e recitou seu mantra."

- Anna, minha querida.....ACORDA! ESTOU MORRENDO DE FOME! E VOCÊ DORME, DORME E DORME! - a Mérida gritou dentro do táxi e o motorista além de parar para olha-lá, arregalou os olhos e quase atropelou um cachorro. O que seria uma tragédia! E tudo culpa dessa idiota...

- E? Se você tá com fome não é problema meu não, querida, é só seu mesmo. E aliás, eu também tô com fome. PUNZIE! - gritei no ouvido da loira que pulou do banco e, pelo jeito que seu rosto ficou vermelho ia surtar a qualquer momento. É só esperar.

- 1, 2, 3, 4.....17, 18, 19....36, 37, 38...- ela começou a contar, e eu comecei a discutir com a Mérida e o Hiccup continuava lá dormindo feito uma pedra.

- Todos quietos! SE NÃO SE CALAREM JÁ, EU VOU ACABAR COM TODOS VOCÊS! - o taxista arregalou os olhos outra vez e freiou o carro no meio da avenida. - PAROU O CARRO POR QUE? DIRIJA! E AS DUAS...SE BRIGAREM OUTRA VEZ, AS DUAS FICARAM AQUI! NADA DE AVENTURA PARA AS DUAS. PRECISO relaxar. - respirou fundo e deitou a cabeça na janela.

E eu no meio, ouvi a Mérida resmungar coisas sem noção alguma e, por incrível que pareça Hicc ainda dormia tranquilamente, algum dia perguntarei como ele consegue.

Olhei para as duas janelas e me encostei no banco. Não tinha certeza de que Elsa estaria lá, mas era minha única esperança. Por que se não, talvez eu nunca mais a veja. E eu não quero que isso aconteça. Me encolhi e fechei os olhos, tentando dormir outra vez. Nem parei para pensar no sonho que tive, parecia uma memória, ou algo do tipo. Não sei dizer.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...