História Love You To Death - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias IKON
Tags Drama, Junhwan, Lemon, Stars, Universe, Yunchan
Visualizações 65
Palavras 1.579
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cax falou Mino meu pau chora

Gente o Mino está de volta no mesmo contexto E pegando o Junhoe eu só queria dizer........................ Meu pau tá chorando

~~^^~~

Capítulo 12 - Lower


Minha mãe faz uma tentativa de transitar comigo, de vender a minha ideia mas logo desiste quando eu estou procurando uma oportunidade para fazer cena. Bêbado e irritado, prazer Koo Junhoe.  Conhecer o marido da minha mãe não pode fazer menos diferença na minha vida, mas ele por algum motivo acha que existe alguma chance de eu ir morar com ele ou entrar nesse joguinho nojento de poder ou me transformar em uma versão mini dele como Mino faz com o pai. E eu já cortei essa merda desde o primeiro segundo que apertei sua mão, obrigada mas não estou interessado obrigada. Acho que ele achou que minha mãe tinha mais controle sobre mim mas mesmo antes dela me abandonar eu sempre fui o mais adulto da nossa relação. Eu sempre tive que cuidar do equilibrio e agora eu não volto a fazer isso nem depois de morto.

Estou tão entediado que a bebida não está fazendo muito efeito a não ser me deixar mais entediado e bocejo mesmo tendo dormido o suficiente para passar os próximos meses sem dormir graças a Jinhwan.

Olho ao redor mais uma vez mas não há sinal dele e me pergunto se ele de fato veio para essa maldita recepção. A algum tempo atrás acho que vi algodão doce mas ela está acompanhada do pai e de uns caras loucos e tenho certeza que não é permitido interrupções. E também... Nossa bolha foi quebrada assim que saímos daquele quarto e o mundo não parou de girar enquanto isso. Ele nunca para.

Enquanto estávamos no carro Hanbin ligou pra Jinhwan, eu sei porque eu vi no identificador de chamadas. Jinhwan estava descançando a mão na minha perna destraído mas tirou quando o celular continuou tocando e atendeu. Eu abri a janela e coloquei a cabeça pra fora enquanto o carro corria e Jinhwan falava com Hanbin, porque eu não queria ouvir. Eu fiquei ali, deixando o vento me desintoxicar me embalando em um caminho que eu já sei de cór. Quando olho pra ele de novo alguma coisa na minha expressão faz ele tirar a mão, então ele precisa ir.

Me debruço sobre a mesa do bar, tentando me forçar a levantar e ir embora mas sem energia até pra isso. Eu sabia que ia voltar a me sentir zerado assim, então só suspiro aceitando a realidade. Estou assistindo o gelo do meu copo condensar quando sinto alguém passar a mão no meu cabelo. Estou prestes a xingar, porque o que tem de tão especial nessa porcaria que todo mundo parece subitamente me olhar diferente como se eu já não fosse bonito antes dele.

—Junhoe... Mino sopra sentando do meu lado. —Você está...  Excepcional. Ele fala rindo de alguma coisa. —Eu estou vidrado. O outro continua e fingo que não o achei excepcional de terno também dando de ombros.

—Não sei o que você veio fazer aqui então só posso acreditar que está na  hora.

—Hora de que?

—De você me deixar  fazer seu mundo girar. Mino responde e se fosse qualquer pessoa eu estaria rindo da cantada ridícula, mas vindo de Song Min Ho soa certo. Porque ele literalmente quer dizer isso.

—Fico enjoado se rodar demais. Respondo mais pelo hábito, porque é assim que eu e Mino fazemos desde sempre, mas não estou muito afim hoje.

Ele ri suavemente  como se não quisesse jogar esse jogo também e bebe do meu copo. Mas antes joga alguma coisa que age como um efevercente, bebendo um gole e me entregando o copo de novo.

—Vai fazer você se sentir melhor. Ele promete e viro o copo despreocupado, essas coisas nunca funcionam em mim. O gosto parece doce então tomo até a ultima gota, sugando o cubo de gelo recém derretido.

Mino olha pra mim como se fosse uma fã girl e suspira como se tivesse emocionado.

—Quer dançar? Mino pergunta pegando um cubo de gelo do copo vazio e sugando.

—Eu não vou dar pra você. Respondo pra Mino porque só tem um motivo para ele investir em mim desse jeito. Não somos amigos.

—Ok. Mino dá de ombros levantando e eu o sigo porque qualquer coisa é melhor que aqui.

—Ele atravessa o mar de pessoas, saindo do salão de recepção, voltando para o hotel. Ele entra no elevador e antes que eu pergunte me explica que onde está acontecendo a festa de verdade é lá encima. Começo a sentir calor e tiro o blaiser, abrindo dois botões da blusa. Mino se aproxima para abrir mais, soprando meu queixo e deixo. A sensação parece artificial mas ainda assim boa. Saimos do elevador e ele entra em um lugar VIP onde os caras que fazem a “doação” recebem seu real agrado pelos milhões. Sei automaticamente que Jinhwan está aqui. Mino me conduz para a sala onde algumas pessoas dançam em um ritmo que é eletrônico e calmo que me faz fechar os olhos para aproveitar. Quando percebo já estou... dançando. Mino me assiste como se eu também estivesse a venda mas não me importo, quero tirar do meu sistema um pouco do sintetizante que eu bebi, porque ele me faz sentir insuportavelmente quente, quente como se estivesse queimando no fogo do inferno. Danço por muito tempo, até que de algum lugar algodão doce aparece, dançando comigo. Ela está sorrindo e parece ter tomado a mesma coisa que eu, mas não posso ter certeza,  porque ela praticamente está sempre sorrindo desse jeito... Não acho que eu já a tenha visto sóbria.

Ela me beija e estou suando com uma ereção que não me lembro quando ou como ela surgiu. Percebo irritado que o que Mino me deu foi a merda de um estimulante sexual e eu bebi como se fosse a porra de refrigerante. Vão ser horas de um cio doloroso onde eu vou esfolar meu pau pra foras de bater punheta mas não vou dar esse gostinho pra ele. Estava tudo sendo bom demais pra ser verdade, que Song Mino não iria fazer alguma coisa desse tipo, só porque está entediado. Olho em volta pensando se ainda dá tempo me vender pra algum desses caras e vejo Jinhwan no colo de um cara estrangeiro que parece a porra de um deus grego. Jinhwan sorri pra ele e responde aos seus estimulos e penso que algumas horas atrás era eu que ele olhava assim, que é meu nome que ele chamava e por um segundo fico cego como se tivesse o direito de sentir alguma coisa por Jinhwan e mordo o lábio de algodão doce sem querer.

—Me desculpa peço enquanto ela se afasta.

—O que você... Ele olha na mesma direção que eu e vê Jinhwan.

—Ah. Ela fala com ose fosse previsível que isso fosse acontecer e penso a mesma coisa, que uma parte, a que não tá querendo me esfregar na primeira coisa viva que eu vejo que eu de fato vim até aqui com Mino porque sabia que Jinhwan estaria e eu sou um masoquista do caralho.

Dou as costas para algodão doce e percebo que mal consigo enxergar direito, me sentindo tonto. Tateio cego tentando encontrar a saída e sinto uma mão me puxando pra longe de tudo aquilo e por enquanto a sigo. Sei que é Mino.

—Sério mesmo que você precisava me dopar pra foder comigo? Esbravejo pra Mino quando ele me solta, já dentro do elevador de novo. —Você está tão desesperado assim? Reclamo me apoiando no espelho, olhando para o meu reflexo que parece borrado, me sentindo pingar de suor.

—Eu não te dopei. Mino responde. —Você tomou sem nem perguntar o que era... Ele continua. —Não é como se você já não tivesse feito isso antes. Ele diz e penso em como eu achava divertido ficar no cio desse jeito.

—Eu fiz conciente. Respondo me afastando dele. —Eu escolhi quem eu iria foder... Mais ou menos. Falo.

—Faz tantas diferença se sou eu ou um desconhecido qualquer? Mino pergunta respeitando a distância. —Se faz então eu posso conseguir alguém aleatório pra você. O outro responde simplesmente. —Mas você não vê? Ele pergunta chegando perto. —Que esperar por ele não adianta? Ele se refere a Jinhwan. —Você não está cansado?  Nunca consegui entender sua fixação nele. Ele não tem nada de muito especial... E acredite eu provei. Muita gente fez. Ele debocha.  —Você parece ter medo de não gostar mais de Jinhwan se for longe o bastante. Se vier até mim.

—Você definitivamente não é nada muito especial. Respondo com o mesmo tom. —E nem preciso provar  pra saber. Digo irritado, porque todo mundo, inclusive Jinhwan parecem achar que sabem como a porra que eu deveria me sentir, decidindo por mim.  Começando pela porra da minha cabeça, que está considerando tudo o que Mino está falando, como se fosse a verdade que eu fosse burro demais pra ler as entrelinhas.

—A porra da vida é minha pra mim fazer o que quiser! Eu grito irado e não sei de onde isso veio também. —Eu visitei o vazio do inferno por meses pra conseguir voltar pra ela, pra fazer o caralho que me dá na telha. Puxo a blusa estourando praticamente todos os botões, arregaçando as mangas.

Mino me assiste sem dizer nada e entendo quando oelevador abre que ele está esperando... Eu fazer a porra que eu quiser. Como se esse fosse o maldito ponto. Bato a mão na minha ereção sem querer e o calor espalha.

—Que se foda. Respondo saindo do elevador com ele.


Notas Finais


OST: (https://www.youtube.com/watch?v=1JXQc8drLjs) Ziacou e Mino nesses feat jogaram minha alma no inferno. Sabe o que é isso? H I N O.
Passagem da biblia:
"I ain't never graduated aint got no cap and gown
but the girls in my class who were smart enough to pass
be at all my fucking parties, grabbing money off the ground"
SÓ QUERIA ACRESCENTAR: Estudando muito pra ser Ziacou e/ou Mino (tirando as roupa de mendigo pelo amor de Deus queima)
~^^~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...