História Love You To Death - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 28
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ess cap é tão curtinho que se você sincronizar a música dá pra ler enquanto escuta meu hino da bad. A história está finalmente saindo do agnst então muitas coisas vão começar a acontecer agora... E Junhwan vai começar a entrar totalmente em foco no que interessa: A historia deles... Espero (vai sim).
xx

Capítulo 9 - Six Billion


Não sei porque mas sinto meus olhos marejarem. Estou lutando contra coisas invisíveis e não sei se consigo continuar por muito mais tempo. Me sinto esmagado. Quando não estou estudando  acordo chorando. A muito tempo essa coisa presa dentro de mim que eu não consigo me libertar.Não sem cometer algum erro no processo. É como uma âncora e eu estou afundando.

Não olho pro caminho que estou fazendo mas não faz diferença. Eu ja o fiz milhões de vezes. Estou indo pra área industrial, tem um prédio que está desativado a muito tempo mas pouca gente parece perceber. Aprendi como entrar nele a anos atrás. Sento no meio fio do terraço, às vezes ando em volta com o vento chicoteando meu corpo me empurrando, quase perdendo o equilíbrio. Deveria ter medo de cair do prédio de quase 20 andares mas não tenho. Continuo não sentindo nada. Uso a combinação da entrada de serviço e entro. É escuro e fede a mofo. Estou tão acostumado que vou simplesmente tateando pras escadas.

As luzes de emergência ainda funcionam e eu já dormi aqui algumas vezes nas escadas. Quase não acordei com o sangue congelado mas foram as horas mais bem dormidas da minha vida. Sem pesadelos, sem acordar com os barulhos da tubulação antiga ou dos ratos. Pesado e sem sonhos. Sono de exaustão.

Subo as escadas e quanto mais alto mais triste fico,e quando finalmente chego já estou chorando. As luzes da cidade inteira me recebem, o vento assoviando e transpassando meu moletom surrado. Dou uma fungada em saudação pra elas enquanto sento no meio fio. O vento chiando ao meu redor. Não consigo respirar mas não importa. Meus pés somem na escuridão e eu balanço só pra sentir que ainda estão ali. Coloco as mãos nos bolsos e penso que realmente não tenho medo de cair. Não me parece mais assustador do que estar em terra firme, sinto o ar mais limpo aqui e faz  meu cérebro funcionar melhor.

Sinto um tremor quente na minha pele gelada, olho pras mesmas luzes que parecem me engolir onde quer que eu esteja. Não consigo formar uma linha de pensamento mas o sentimento que estava me perseguindo por dias assume controle do meu corpo. Choro lágrimas que são secas pelo vento automaticamente e deixam minha pele grudando,meus olhos doem e minha cabeça também. Coloco as mãos apoiadas no meio fio e sinto congelarem lentamente até ficar dormente.

Continuo olhando pras luzes mas elas estão cada vez mais embasadas, o ar é tão forte que me sufoca. Continuo assim,sem me mover e sinto as horas se arrastarem sobre mim. Só saio quando minha mente fica totalmente em branco e eu não posso mais me lembrar o que estava me puxando minha âncora. 80% dos meus problemas são resolvidos pelo meu próprio subconsciente que é muito fraco pra lidar com qualquer coisa e mente pra mim. Não gosto de lembranças nem confio nelas porque não parecem certas, elas parecem como se eu tivesse as fabricado, boas ou não. Então não tenho nenhum senso pra julgar nada.

Não consigo lembrar de qualquer forma ou minha mente fábrica de uma forma que eu possa aceitar. A maioria das pessoas é assim, eu sei, mas minha mente não tem um filtro e é sem proporção. Me deixando em um loop eterno porque se eu não lembro o que causou eu muito provavelmente vou repetir.

Testo minhas pernas pra sentir o quanto estão dormentes pra levantar, eu já quase morri várias vezes por elas não funcionarem e eu acho que esse não é um bom jeito de ir. Causa da morte: dormência nas pernas. O jovem relatava tendências suicidas, depressão e paranoia. Não confiava na própria mente e eventualmente acabou sucumbindo.

 

Dentro está consideravelmente mais quente que no terraço obviamente mas ainda está frio pra porra. Vou pro melhor lugar desse prédio que é a sala do que devia ser o CEO ou alguma porra importante porque a sala tem um sofá mais confortável que a minha casa onde não sentiram necessidade de levar ou esqueceram. Ok, originalmente ele não estava nessa sala mas anos vagando igual uma alma penada neste lugar me fizeram descobrir muitas coisas. Minha sala preferida tem uma visão quase tão boa quanto o terraço e é quente. Arrastei o sofá pra cá e a mantenho limpa. Até trancar eu consigo, e de tempos em tempos eu praticamente moro aqui dependendo de como estou me sentindo. É um lugar realmente agradável.
Como faz algum tempo que não vinha aqui não tem nada pra me cobrir, mas como planejo voltar vou trazer um cobertor velho e quente que tenho e vou conseguir dormir bem. Como eu e os ratos nos damos bem nem eles entram na minha sala. Convivemos confortavelmente, contando que eu não deixe comida jogada é claro.

É um verdadeiro milagre ninguém ter descoberto que aqui está abandonado mas é porque não parece. De qualquer forma funcionava várias salas independentes aqui então não tem muito pra vandalizar ou roubar além de algumas mesas velhas,cadeiras e meu sofá.

Minha cabeça está latejando e sinto gosto de bile pelo refluxo da bebida porque tenho um estômago fraco. Se fizesse um pôs e contras das coisas que funcionam no meu corpo perfeitamente, iria comprovar o que já sei: não vou viver muito.

Me encolho no sofá e fecho os olhos. Me sinto seguro e relativamente melhor. O suficiente para não fazer o que estou pensando, pelo menos por esta noite. Então caio em um sono abençoado e sem sonhos.

Quando acordo vou em casa buscar o uniforme, meu cobertor e comidas que não precisam cozinhar. Não quero trombar com ninguém então faço isso o mais rápido possível, no caminho compro água e estou oficialmente me mudando. Infelizmente só por uns dias. Não consigo passar nem mais um segundo aqui nesta casa, deixo um post it avisando que vou passar uns dias na casa do Bobby estudando. Vai ter que servir. Estou me sentindo incomodado com minha própria respiração, a um segundo de explodir. Não quero mas sei que vou sair hoje.
 


Notas Finais


musica: https://www.youtube.com/watch?v=uBMtdaRhDMY NTBT é realmente minha banda fav, preciso panfletar que antes do kpop eu era indie i'm sorry dskhdkdjlf
A partir de semana que vem vou voltar a ser ocupada de novo então até domingo vai ser surra de att
♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...