História Love you, until the end... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Crime, Romance
Exibições 7
Palavras 1.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então.. Se vocês lerem a historia e gostarem não esqueçam de favoritar tá? Senão.. Deixa pra lá kk. Beijo. ❤

Capítulo 3 - Quase violentada


Fanfic / Fanfiction Love you, until the end... - Capítulo 3 - Quase violentada

Vanessa ficou estática no lugar olhando pra amiga sem reacção. Patricia apenas olhava a cena como se quisesse dizer "ja sabia que isso iria acontecer". Os meninos a olhavam e olhavam pra mim já sabiam que o bicho ia pegar. Me levantei e a olhei bem nos olhos.

-  Qual seu problema garota? Lá por você não ser minimamente bonita ou gostosa não significa que todas as gostosas aqui sejam putas. Lá por voce ter essa mania de menina responsavel não significa que os outros não possam se divertir. Fica no teu lugar. Não gosta sai, vaza. Ninguém vai dar pela sua falta mesmo. 

Ela cruzou os braços e começou a rir. Essa garota tá brincando com o fogo.  

- Doce, se voce sente tudo isso, porque passou a noite toda me encarando como se eu fosse o melhor prato que você nunca comeu e nunca vai comer? - ela começou se aproximando, todos os meninos estavam em silencio apenas encarando a cena. Eu arqueei a sobrancelha. 

- Eu tenho todas as mulheres do mundo, porque me iria interessar por voce? Eu tenho todas as mulheres aos meus pés porque iria reparar em você? 

- Essa é uma questão que só você poderá responder. A questão não é essa. Esse incomodo todo se opondo ao que eu falei é por eu ser feia, ou é por você estar relacionado com a merda que acontece por aqui? Ou por eu ter falado mal dessa merdinha que você chama de boate? 

- Olha aqui vagabunda.. - eu ia me aproximar dela mas Ryan se meteu na frente. 

- Justin..É uma mulher. - ele falou sério me encarando. - É amiga da minha namorada Bieber. - ele sabe que eu jamais faria algo pra prejudicar meus amigos. 

Entao Daniela virou costas e foi embora com Tara a seguindo. Vanessa se levantou com uma expressao aborrecida. 

- Ryan.. Eu tambem vou indo. Amanha a gente se fala. - Ryan a beijou e ela deu tchau para os meninos. - E desculpa Bieber. Daniela consegue ser bem desagradavel. - ficamos observando a menina indo embora e todos me olhavam esperando uma explicação pra eu quase bater na menina. 

- Nao enche. Vou procurar alguma gata la embaixo. Ja chega de drama por hoje. 

E sem esperar uma resposta saí dali procurando a primeira menina que quisesse me dar. 


Daniela *

No banheiro expliquei tudo pra Tara. Tudo o que eu tinha ouvido. Eu nao queria acreditar, mas pelos vistos Vanessa se meteu com quem não devia. Depois da treta toda, estavamos vindo embora quando Vanessa nos chamou. Olhei pra tras e continuei a caminhar. Nao queria sequer olhar pra tras. 

- Daniela vem aqui! - ignorei e continuei andando. Pude reparar que Tara ficou com ela. 

Fui andando sozinha. Ao passar numa rua mais escura, senti que estava sendo perseguida. Olhei pra trás mas não vi ninguém. Procurava um taxi mas não havia ninguém na rua. Nem uma alma vivente.

Continuei andando na esperança de encontrar alguma praça de táxis até que mais uma vez, um arrepio me deu na espinha. Parei automaticamente. Olhei pra trás e vi a silhueta de alguém. Continuei a andar e ouvia os passos cada vez mais perto. Atrevi-me a olhar mais uma vez e estava um cara de boné. Nao queria parecer louca ou paranoica, e continuei andando com o passo um pouco mais apressado. Mas o meu instinto tava certo. O rapaz tambem acelerou o passo. Entao peguei meu celular no intuito de ligar a Vanessa. 

-  atende PF.. Oi? - falei assim que reparei que ela estava do outro lado. 

- É melhor que você... 

- Van eu tou sendo seguida. - minha voz tava tremula eu tremia toda e o senti mais perto. Comecei a correr.

- Quê? Onde você tá? Quem tá te seguindo? 

- Van pf, me ajuda, chama alguém eu tou com muito m... - de repente senti algo bater na minha cabeça e tudo ficou escuro. 

(...)

Acordei e estava num beco. Um rapaz moreno, olhos castanhos, com muito mau aspecto me olhou com um sorriso malicioso. 

- A donzela acordou? 

- Quem é você e o que quer de mim? - falei enquanto tentava me afastar. Não consegui disfarçar o medo. 

-Então.. Eu quero você beleza. - falou com um ar que me deixou com nojo. Me puxou pelos cabelos e me empurrou contra a parede que estava ali. Senti uma dor enorme por conta da força com que ele me empurrou. 

-Pff, me deixa ir embora. Eu te dou tudo o que voce quiser mas deixa eu ir embora. - eu implorava e as lágrimas ja caiam. 

Ele comecou a beijar todo meu pescoço e tentando colocar a mao dentro da minha calca. Eu arrisquei. Loucura eu sei. Fingi que lhe iria dar um beijo e mordi sua língua com a maior forca que tive. Dei um chute nas suas partes baixas e corri. Corri como se não houvesse amanhã. Nem sabia pra onde estava indo mas eu só queria correr. Até que por fim um carro preto apareceu e eu pedi pra parar pois ele estava vindo atrás de mim. O carro não me era estranho então parou e logo vi Ryan com Vanessa que veio correndo me abraçar. 

- Eu voltei logo. Oh meu Deus voce esta bem? - Van perguntava e eu só sabia chorar. Logo Chris e Nolan saíram do carro e foram pra cima do cara. Tara veio me abraçar também. Eu estava sem reação só queria sair dali.

-Por favor chega, vocês vão matar ele. Vamos embora ela ja esta bem. - Tara falava mas os meninos a ignoravam. Eles não iam matá-lo, iam? 

- Gente chega. - Ryan foi parar os dois quando viram o rapaz parado no meio da rua sem se mexer só sangrando. Virei a cara. 

- Gente vamos embora. - Ryan falou e todos entramos no carro. 

Dentro do carro estávamos todos apertados. Os meninos estavam com muita raiva. Vanessa me abracava e Tara tambem. 

- Me perdoa por ter deixado voce vir sozinha. - Tara falava. 

Eu so chorava baixinho e negava com a cabeca.

- Eu so quero ir pra casa. 

Passado um tempo chegamos na frente da casa de Vanessa. 

- Voces duas vao passar a noite aqui hoje. Dani eu nao quero voce sozinha. 

Eu apenas assenti. Saimos do carro e os garotos se despediram as meninas deram tchau pra eles e entramos em casa em silencio. 

. Calma como voce está? - Van falava enquanto entravamos no quarto. 

- Eu posso tomar um banho? 

- Claro. - ela me olhava com pena. As duas. E eu detestava isso. 

Tomei um banho rápido, tava me sentindo suja. Depois me olhei no espelho e chorei. Porquê tive que entrar naquela maldita boate? Se eu tivesse vindo pra casa nada disso teria acontecido. Mas não culpo ninguém. Só o meu orgulho. 

Justin * 

Querem saber? Não comi nenhuma. Fui no escritório organizar mais algumas coisas, e só me vinha a cabeça aquela Daniela. Quem ela se julgava pra falar assim comigo? Pra falar assim da minha boate? É obvio que ela não é feia, mas ela mexeu com Juston Bieber. Ao ponto de eu quase lhe bater. Decidi que não estava fazendo nada ali e fui pra casa. 

Chegando tomei um banho e fui me deitar. Chequei meu celular, e vi uma mensagem de Ryan. 

"Dude a gente teve que vir embora.Aconteceu um imprevisto, Daniela quase foi violada. Amanha a gente se fala" 

Quêe? Como assim? Daniela? Eu tou vendo bem mesmo.? Quem foi o filho da puta que tentou magoar ela? 


Notas Finais


E aeee?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...