História Love yourself - New Chance - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Senyodan, Bts, Jungkook, Love Yourself
Visualizações 202
Palavras 2.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ANIVERSÁRIO DO MEU MOCHI SUPREMO ...JIMIN !!!!!!!☆☆☆

Queria muito agradecer a essas pessoas:
~GiTs ~EmyooHope
~FlaseokiMalik ~Bolin_de_arroiz
~Veronyca ~8Polar8
~LeleMaya ~Mille_Bibidro
~Lari_Silva ~KimBetinha
~KimLerdicia ~giovanna3011
~KJennyDoTae ~jennie_Kim8
~Srajeonclara ~Luiza_akemi

Sempre comentando e me incentivando a continuar. Bjs meus mochis.

Indico ler esse capítulo ouvindo:

2U -Jungkook (cover)
When you're gone - Avril Lavigne
My immortal - Evanescence
Down -Jason Walker.
So far away -Suga. (Feat. Jungkook e Jin)

Deu para ver que é só música animada.

Partiu leitura como é o último eu escrevi um capítulo grande e desculpa se tiver algum erro de português, porque eu estou sem tempo para reler.

Capítulo 32 - Seria o fim? Pt2. (Final)


Fanfic / Fanfiction Love yourself - New Chance - Capítulo 32 - Seria o fim? Pt2. (Final)

Jungkook on


Estava eu na sala de espera com  a minha Omma, e a Omma da ( S / n ), nós estávamos muito aflitos. Tudo o que se podia ouvir eram os gritos de dor da minha pequena ecoando pelo corredor.


Eu não entendi o porquê dela não querer que nenhum de nós entrássemos com ela na sala de parto, mas todos obedecemos a sua decisão. 


É muito angustiante ficar aqui fora ouvindo a minha pequena gritar e eu não poder fazer nada para amenizar a sua dor, os gritos ficaram cada vez mais altos até que de repente eles cessaram, e tudo o que eu pude ouvir foi um choro de criança vindo da sala.


- NASCEU!!! -Ouvi alguém gritandode dentro da sala. Eu olhei para as duas mulheres na minha frente, e assim como eu as duas estavam com os olhos marejados.


- Parabéns papai.-Falou a Omma da ( S / n ) me abraçando. Finalmente eu iria conhecer meu filho, pegar ele no colo e ser feliz junto a sua mãe. 


-Não acredito que meu bebê já é pai. -Falou a minha Omma me abraçando.  Eu estava em estado de choque, era tão bom ouvir o chorinho do meu bebê vindo lá de dentro.


Uma enfermeira se aproximou de nós com um sorriso no rosto.


- Parabéns!! Nasceu um lindo menino.-Falou para mim.


Minha Omma estava chorando assim como a de ( S / n ), elas estavam super felizes.


- Será que posso ver...-Falei olhando para a enfermeira, mas aí eu percebi um entra e sai de médicos na sala onde estava a ( S / n ), eles não estavam com a cara nada boa. -Aconteceu alguma coisa? -Perguntei apontando para a sala.


- Só um minuto eu vou verificar.-Falou se curvando e logo depois se retirando. Eu olhei para minha Omma e ela estava com a mesma cara de confusa que a minha. 


Estava começando a ficar preocupado, foi quando eu vi um médico sair da sala e a enfermeira acompanhada dele, ele cochichou alguma coisa para ela, então ela se retirou, mas antes apontou para mim, fazendo médico olhar para mim.


Ele começou a vim na minha direção com uma cara séria e eu já estava ficando preocupado.


- Vocês são os familiares da paciente ( S / n ) ? -Perguntou olhando para todos nós. 


-Sim.-Falou a Omma da ( S / n ) se aproximando.


- Eu tenho uma notícia nada boa para dá-los. -Falou.


- Aconteceu alguma coisa? -Perguntou minha Omma, já que eu estava com medo de perguntar e a resposta não ser a que eu esperava. 


- Sim...-Falou nos olhando.-Eu sinto muito. Mas a paciente ( S / n ) faleceu devido a falência múltipla dos órgãos.-Falou triste nos olhando.


Eu senti como se eu tivesse levado um murro na cara. Ela não podia estar morta. Não a minha pequena. Não ela.


- Você está mentindo. -Foi tudo o que eu consegui dizer.


- Eu sinto muito, mas ela não conseguiu resistir ao parto.-Ele falava, mas eu não entendia nada que ele dizia.


- Não, não, não, não....-Falei balançando a minha cabeça de um ladopara o outro.-ISSO É MENTIRA!!!!!!! -Gritei para ele.


- Senhor você não pode gritar aqui dentro. -Falou ele.


- Filho se acalma, por favor. -Falou minha Omma segurando o meu rosto que já estava coberto por lágrimas. 


- Omma...diz que ele está mentindo.-Supliquei para ela, mas tudo que ela fez foi desviar o seu olhar.


Não esperei mais nenhum segundo e corri para a sala de partos.


- Jungkook você não pode entrar aí!!!-Gritou o médico, mas eu nem liguei eu precisava ver ela .


Abri a porta e vi uma pessoa deitada com uma coberta sobre o seu corpo, respirei fundo e tentei controlar a minha respiração. Fui andando cautelosamente até o corpo e levantei a coberta.


- Não....-Falei quando eu vi o corpo da minha pequena ,pálido e sem vida.-Você não por favor.-Falei me ajoelhando ao lado da maca e chorando em cima do seu corpo.


- Senhor você não pode ficar aqui.-Falou uma enfermeira.


-Eu não vou sair daqui. -Disse gritando, assustando a garota. 


Alguns homens entraram no quarto e me seguraram pelo o meu braço. 


- Me solta!!! !-Disse me debatendo.


- Desculpa Jeon, mas isso é para o seu bem.-Disse o médico me injetando algum medicamento. 


Eu estava me sentindo estranho, mais calmo, mais sonolento. Eu estava tentando manter meus olhos abertos mas estava impossível.  Então eu acabei me entregando ao sono.


( Quebra de tempo )


Acordei sentindo uma enorme dor de cabeça, olhei para os lados e eu estava no meu quarto. Estranho, então foi tudo um pesadelo. Que bom.


Me levantei e fui para a cozinha precisava comer alguma coisa, mas quando eu cheguei na sala todos os meninos estavam lá sentados no sofá com uma cara de enterro. 


- Ué.  O que vocês estão fazendo aqui? -Perguntei me aproximando deles.


-Nós viemos te dar os pêsames.-Falou o Nam hyung se levantando, assim como os outros.


- Pêsames? Pêsames do que?  -Perguntei. Eles se entreolharam e depois olharam para mim.


- Da morte da ( S / n ). -Falou o Suga hyung.


Meus olhos marejaram. Então não foi tudo um sonho. Minha pequena tinha morrido mesmo. 


Eu comecei chorar desesperadamente e eles vieram me abraçar. 


- Ela não podia ter me deixado aqui sozinho. Ela prometeu.-Falei chorando igual a uma criança. 


- Ela não tem culpa. -Falou o Tae hyung também chorando.


- Mas a doença dela estava melhorando a mesma disse isso para mim. -Falei me sentando no sofá.


- Mas você viu os exames?  Comprovou mesmo isso? -Perguntou o Jimin hyung. 


Era verdade tudo o que eu sabia sobre a evolução da doença da ( S / n ) era o que ela mesmo me dizia. 


- Talvez ela não tenha te contado a verdade para te poupar. -Falou o Hobi.


- Poupar? Poupar do que? -Perguntei com raiva.-Tudo o que ela fez foi me deixar destruído.


-Não é bem assim maknae e você sabe.-Falou o Jin.


- Eu não sei de mais nada.-Falei respirando fundo, eu estava sentindo um pouco de faltar de ar, mas nada grave.


( Quebra de tempo )


Eu estava no meu quarto jogado de baixo das cobertas chorando, eu não queria mais viver, não queria viver em um mundo que não exista a ( S / n ). Ela era especial, eu quero morrer para ficar junto dela.


Ouvi algumas batidas na porta e não falei nada, ouvi a mesma sendo aberta revelando a figura da minha Omma. 


- Oi meu amor.-Falou com uma voz fraca.


- Oi.-Falei seco.


- Você está bem? -Perguntou se sentando.


- O que você acha? -Falei muito ríspido. 


- Desculpa. Essa foi uma pergunta idiota. Eu só vim te avisar que o enterro da ( S / n ) será amanhã. - Falou.


- Tudo bem.-Falei.


- E também  queria falar que seu filho já está em casa. Você quer vê-lo? -Perguntou com um sorriso mínimo.


- Sim.-Falei me levantando e seguindo ela.


Entramos no quarto que eu e a ( S / n ) tínhamos decorado para o nosso filho, e vi um ser bem pequenino dentro do berço. Eu me aproximei e fiquei olhando para ele.


Ele lembrava um pouco a mãe, a boca pequena, a bochecha fofa. Ele era o fruto do nosso amor. Minha Omma pegou ele no colo e me entregou. 


- Omma eu vou derrubar ele. -Falei tentando equilibrar ele no meu colo, já que ele era bem molinho.


- Vai nada querido.-Falou sorrindo do meu desespero.


Me sentei na poltrona que tinha ali perto e fiquei olhando o meu filho.


- A ( S / n ) ficaria tão orgulhosa de você. -Falou minha Omma me observando. 


- Eu não queria que ela tivesse ido Omma. -Falei chorando.


- Ninguém queria meu filho, mas eu tenho certeza que ela nunca te deixará sozinho.-Falou sorrindo. 


( S / m ) on


Estava no hospital assinando algumas papelada sobre a liberação do corpo da minha menina. Eu estava muito abalada, eu não acredito que perdi a minha filha do mesmo jeito que eu perdi o meu marido.


- Pronto.-Falei entregando os papéis assinados para o médico. 


- Ótimo e ...eu sinto muito pela a sua perda.-Falou me olhando.


- Muito obrigada. Posso te fazer uma pergunta? -Falei o olhando. 


- Sim.


- Por que minha filha morreu? Quer dizer... Ela disse que estava tudo bem com ela.-Falei.


- Ela provavelmente mentiu, porque eu descobri que fazia alguns meses que ela descobriu sobre a sua possível morte.-Falou sério. 


- Mas por que ? -Falei sem entender.


- Isso acontece muito. Muitas pessoas optam não contar esse tipo de coisa para os familiares para privá-los de sofrer.-Falou.


- Entendi. Então muito obrigada doutor.-Falei me levantando e indo em direção a porta.


- Mais uma vez. Meus pêsames. -Falou.


- Obrigada.


Jungkook on. 


Estava  no carro em direção ao velório da ( S / n ), eu decidi deixar o meu filho em casa com uma babá.  Eu não queria que o nosso primeiro passeio fosse no enterro da sua mãe. 


Cheguei no velório e eu não aguentei mais um segundo,eu comecei a chorar. Fui até o caixão mas ele estava fechado, uma vez a minha pequena falou que quando morresse não queria que ninguém visse seu rostona hora do velório. 


Fiquei vendo vários parentes da ( S / n ) entrarem na igreja chorando, alguns amigos dela também apareceram, alguns vieram até falar comigo.


Tinha chegado a hora do enterro da minha pequena, eu não queria ver o corpo dela ser colocado em baixo de quilos de terra , mas a minha Omma falou que era muito importante eu estar aqui.


O pastor começou a orar pela a alma da ( S / n ) e todos assim fizeram, e eu só fiquei encarando aquele caixão em que estava ela dormindo em paz.


( Quebra de tempo )


Tinha acabado de acabar o enterro e eu ainda estava ali, olhando para aquela lápide.


- Você não vai embora agora? -Perguntou a minha Omma atrás de mim.


- Anyo.-Falei sem olhar para ela.


- Okay eu já vou indo. Não volte muito tarde para casa.-Falou se retirando.


Esperei ela sair e chorei tudo o que não havia chorado no enterro.


O amor da minha vida tinha ido embora e me deixado sozinho. Eu amo essa mulher como não amei ninguém...


Flashback on

 - O paraíso ....Você acredita em anjos? -Ela perguntou desviando sua atenção para mim novamente. 




-Não sei, acho que faz um tempo que eu deixei de acreditar nisso. -Falei dando de ombros.-E você acredita? 




-Sabe é bom acreditar que tem alguém nos protegendo, que cuida de nós ,nos momentos de perigo.




-É.  Mas eu acho que eu não tenho nenhum anjo me protegendo ,se não eu não teria tido aquele acidente. -Falei me lembrando do ocorrido. 




-E se eu disser que eu sou seu anjo você acreditaria? -Falou me olhando




- Talvez. Mas se você for o meu anjo chegou um pouco atrasada, você só apareceu depois do meu acidente.




-Mas a função de um anjo é aparecer em um momento de agonia e ajudar a pessoa melhorar com o passar do tempo.  Talvez você precisasse desse choque de realidade.-Falou. -E agora você está melhorando, já está até andando novamente. -Sorriu. 


Flashback off


Meu anjo... Como eu queria você  aqui comigo, preferiria ficar mil vezes em uma cadeira de rodas a ficar sem a ( S / n ). 


Como eu fui tolo. Sempre achei que a pior do que eu tinha sentido tinha sido a de perder o movimento das minhas pernas, mas isso nem se compara a dor que eu estou sentindo agora.


- Com licença. -Falou alguém atrás de mim fazendo eu levar um susto.-Perdão.-Falou quando viu o estado que eu fiquei.


Um homem de meia idade estava em pé atrás de mim, ele me era familiar , mas eu não me lembro de onde eu o conhecia. 


- Não tudo bem.-Falei me levantando e limpando as minhas lágrimas. 


- Ela era a sua namorada? -Falou apontando para a lápide que estava escrito o nome da minha pequena.


-Na verdade era a minha noiva.-Falei triste.


- Eu sinto muito.-Falou.


- Não sinta. -Falei dando um sorriso fraco.


- Você a amava muito? -Perguntou se aproximando.


- Mais que a minha própria vida.-Falei. 


- Você acredita em anjos? -Ele perguntou fazendo eu me assustar. 


- Antes eu diria que não, mas hoje eu tenho um conceito diferente em relação a esse assunto.-Falei o olhando. 


- Sabe dizer que se você fizer um pedido do fundo do seu coração ele poderá um dia se realizar.-Falou.


- Você acredita nisso? -Perguntei o encarando.


- A questão aqui é....Você acredita? -Perguntou piscando para mim. 


- Eu não sei. Eu só queria minha pequena de volta, mas isso é impossível. -Falei cabisbaixo.


- Acredite e verá. -Falou sorrindo e indo embora. Que sujeito estranho. 


( Quebra de tempo )


Cheguei em casa e fui ver como o meu filho estava, fiquei brincando com ele até minha Omma me chamar.


- Filho você tem visitas.-Falou.


Desci a escada e vi Mark e Hana, me esperando na sala.


- O que estão fazendo aqui? -Perguntei.


- Que falta de educação biscoito. -Falou o Mark rindo. 


- Viemos te ver e saber como você está.-Falou Hana sorrindo doce. Ela nem parecia mais aquela garota obcecada que eu conhecia a alguns meses.


- Eu estou bem. Na medida do possível.-Falei sorrindo sem mostrar os dentes.


- Eu queria te entregar uma coisa.-Falou o Mark tirando um envelope da sua mochila.


- O que é isso? -Perguntei.


- A ( S / n ) me deu antes de morrer.-Ele falou e senti os pelos do meu braço se arrepiarem. -Bom nós vamos indo para você ver em paz. -Falou ele se retirando junto com a Hana.


Fui para o meu quarto e minha a mão estava tremendo, abri o envelope lentamente e de lá tirei uma carta. Uma carta da minha pequena...


Kookie, 


Eu nunca escrevi uma carta para ninguém. Só uma vez, que foi para o papai Noel pedindo uma Barbie. Mas deixando isso de lado se você está lendo isso é porque eu provavelmente morri, eu sei que você deve estar triste agora é com muita raiva de mim por não ter cumprido a minha promessa de ficar ao seu lado sempre, me desculpa. Bom agora falando sério eu queria dizer que eu já sabia que iria morrer, a alguns meses eu tinha comprovado isso, eu não precisei de um médico para me dizer isso eu estudava medicina e sei quando alguém está em estado terminal. 


Eu te amo nunca irei esquecer de quando nós nos vimos pela primeira vez, como você estava lindo naquela cadeira de rodas, você odiava ficar daquele jeito. Eu nunca tinha me apaixonado por ninguém, mas você mudou isso em mim , você me fez morrer  sabendo como é amar alguém verdadeiramente. 


Eu tenho um pedido para te fazer...Cuide bem do nosso pequeno, arranje uma boa esposa e continue formando a sua família. Eu sei que você não nutre nenhum sentimento pela Hana, mas dê uma chance a ela. Eu sei que no futuro vocês dois serão muito felizes juntos.


Eu te amo nunca se esqueça disso e não importa aonde eu esteja eu serei o seu anjo e irei te proteger de todo o mal . Ah e como eu sei que você é meio indeciso para escolher nomes eu acabei escolhendo o do nosso filho, ele se chamará Benjamin, meu Appa amava esse nome.


Com todo o carinho da pessoa que mais te ama nesse mundo . ( S / n ). ♥♥♥


Terminei de ler a carta e eu estava chorando eu não queria que ela tivesse me deixado, mas essa carta me aliviou um pouco.


Ouvi algumas batidas na porta e fui abri-la.  Quando eu assim fiz, foi revelado a figura da Hana sorrindo.


- Leu?  -Perguntou.


- Sim.


- Se sente melhor? -Perguntou me encarando.


- Melhor impossível....-Falei sorrindo.-Hana você sabia que a ( S / n ) tinha pedido para eu ficar com você?  -Perguntei. 


- Bom...Ela falou isso para mim...Mas eu entendo se você não quiser e....


- Você estaria disposta a esperar? -Perguntei a encarando. 


- Bom...Sim....Mas por que você está perguntando isso? -Perguntou sem entender.


- Eu não sei se eu vou conseguir te amar. Mas eu estou disposto a tentar.-Falei sorrindo.


-Eu esperarei o quanto precisar Kookie. 


( Alguns meses depois)


Cheguei em casa e ouvi um barulho de bebê rindo.


- Que bagunça é essa? -Perguntei tentando fazer uma cara de bravo.


- Kookie...O Ben não quer me deixar dormi.-Falou Hana fazendo cócegas no meu filho.


- Não acredito nisso Ben...-Falei sério fazendo ele abaixar a cabeça. Mas logo eu comecei a fazer cócegas nele.


Paramos de brincar e colocamos o Ben para assistir.


- Que bom que você chegou amor.-Falou Hana me dando um beijo.


- Eu estava já sentido Saudades. -Falei a abraçando.


- Ah antes que eu me esqueça...Esse final de semana será o casamento do Yoongi e da Emilly. -Falou sorrindo.


- É mesmo.  Fico feliz que agora ele parou com uma mulher só. -Falei.


- A Yerim vai vim para cá junto com o Mark.-Falou.


- Que bom...Faz um tempo que eu não vejo os dois. Desde que eles foram para Europa não tivemos muito contato.-Falei tirando a minha gravata.


- Sim verdade... Kookie?  -Chamou Hana.


- Sim? -Falei a olhando.


- Eu te amo.-Falou sorrindo com as bochechas coradas.


- Eu também te amo.-Falei sorrindo.


Confesso que ainda não esqueci a ( S / n ), mas a Hana se tornou alguém especial na minha vida e agora eu sinto que eu não posso viver sem ela.( S / n ) se tornou o anjo que apareceu na minha vida de repente, e fez eu amar a mim mesmo e isso eu serei eternamente grato, meu amor por ela nunca irá desaparecer. Eu te amo ( S / n ) e nunca deixarei de amá-la.





Isso seria o fim? Ou apenas o começo?  Isso eu não sei...Eu só sei que eu estou tendo uma nova chance....



FIM......




Notas Finais


Acabou....E aí destruí muitos corações? Desculpas.

Essa fanfic foi muito emocionante de se fazer, porque ela aborda um assunto muito delicado que está muito presente na nossa realidade, mas muitas pessoas fecham os olhos para isso...Nem todas as histórias acabam com um final feliz, mas todas nos ensina de alguma forma, e eu queria agradecer principalmente a ~ToddynUnnie que compartilhou a sua história comigo, eu sei o quão doloroso é perder um avô/avó para alguma doença...E para você que está lendo isso, se estiver passando algum problema na sua família, alguma desavença. Não se esqueça de sempre amar a todos, porque nunca se sabe o dia de amanhã...A vida é muito curta para se perder com brigas.Então é isso meus mochis... Bjs da sua dongsaeng / unnie. ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Ah e lêem a fanfic da minha amiga, é do nosso lindo e maravilhoso mostro do rap.

https://spiritfanfics.com/historia/impossible-love-10519476


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...