História LoveCold - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Garota da Capa Vermelha
Tags Drama, Ficcção, Romance, Suspense, Terror
Visualizações 6
Palavras 1.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Noite Sombria


Fanfic / Fanfiction LoveCold - Capítulo 1 - Noite Sombria

Pov´s Lilithy

Lá estava eu, andando pela floresta... minha capa vermelha arrastava pela neve, estava quieto e calmo, meus cilios congelados por flocos pequenos de neve... De repente ouço a voz da Eline, empregada de meu pai chamando-me para dentro do castelo... Então teletransporto-me como névua até ela e entro pela porta dos fundos, chegando á cozinha, tirei minha capa e a pendurei atrás da porta... o fogo me aquecia, enquanto Eline preparava minha comida preferida... Fui até o salão de jantar, onde só estava meu pai sentado na ponta da grande mesa com as mãos cruzadas. Sentei-me a cadeira do lado dele e disse:

- Estava frio lá fora.

- Já disse para tomar cuidado e não andar sozinha por lá.

- Eu me sinto segura andando por lá.

- Segura? você nunca estará segura, pelo menos aqui não.

- Do que você esta falando?

- Um demonio conseguiu escapar e quase acabou com a cidade ao lado da nossa, isso quer dizer que em pouco tempo outros demonios estaram a solta, e você não está segura aqui.

- Você tambem não.-

- Eu viajarei para Ecloméia, muito longe daqui. -

- E Eline e eu?-

- Eline e os outro empregados viram comigo. Pelo portal de Edisseia-

- E eu? -

- Você ira para Atineia estudar e aprimorar seus poderes-

- Escola? Não preciso aprimorar nada.-

- Claro que precisa, uma guerra esta perto de acontecer, não vou perde-lá que nem sua mãe.-

- Vai me abandonar então?-

- De jeito nenhum nessa escola você estará segura.-

- Que escola é essa? tem vampiros lá? Posso ir contar a Peter - Já estava levantando-me

- Sim, mas outros tipos de descendentes sobrenaturais. Anjos, lobisomens etc, e NÃO! VOCÊ IRA DORMIR APÓS O JANTAR, E ALÉM DO MAIS TA TARDE. E Peter deve estar dormindo. 

- Humm... O jantar chega e comemos satisfeitos, é claro que não podia faltar sangue nesse jantar, confesso que viramos monstros quando vemos sangue.

Após o jantar, subo as grandes escadas, entro em meu quarto e jogo-me na cama. Preparo então minha mala para viajar para essa escola estranha... Depois de arrumar minha mala, deito-me na cama e suspiro, comecei a pensar como seria me ver longe daqui, longe da floresta, longe do Peter.(OBS: se lê Piter ) Peter é meu amigo de infância, conheci-o em um dia que estava andando pela floresta, quando era pequena, estava em busca de maças:

                                                          7 Years ago...( 7 anos atras )...

-Onde será que estão as maçãs? - Perguntei-me

- Você quer maçãs? - Chega Peter com duas maças na mão.

- Onde conseguiu elas? -

- Em uma arvore -

- Qual arvore? -

- Aquela lá - Peter apontou para uma árvore, uma arvore diferente ela não estava cheia de neve, ela brilhava como ouro, suas maçãs pareciam um tesouro. Corri até la, Peter foi atras, e me ajudou a pegar algumas maças.

- Ai come uma - Peter deu-me umas de suas maças enquanto comia a outra.

- Obrigada - Sentamos então em uma pedra enquanto comíamos 

- Mas então onde você mora? - Perguntei a ele.

- Em um vilarejo que fica escondido na floresta, meu pai vem aqui pra caçar, e você mora aonde nunca te vi no vilarejo.

- Moro em um castelo que fica perto daqui. 

- Nossa, você caminha sozinha aqui?

- Sim, por que?

- Não tem medo que algum lobo a encontre?

- Não, não tenho medo deles. 

- Sei, rsrs. Ei quer ir pro vilarejo comigo?

- Não posso preciso voltar, meu pai vai ficar furioso. Tchau!  - Sai correndo de volta pro castelo

- Mas qual o seu... Ah deixa, vou voltar pra casa. 

 

No dia seguinte, la estava eu caminhando pela floresta procurando pelo menino que havia encontrado ontem. Procurava-o por toda a floresta mas não conseguia acha-lo, até que ouvi um barulho nos galhos da arvore que estava atrás de mim. Peter estava sentado em um galho comendo uma maça:

- Me procurando?

- S-sim...

- Hum, o que quer? - Peter desceu da arvore  enquanto continuava comendo sua maça.

- Ontem nem deu tempo de perguntar seu nome.

- Me chamo Peter, e o seu?

- Lilithy.

- Posso te chamar de Lili né?

- Pode - Dei-lhe um sorriso e ele retribuiu. Então todos os dias nos encontrávamos, acabamos ficando muito amigos, meu pai o conheceu quando eu tinha 10 e ele 12, ele ficou com um pouco de receio mas com o passar dos anos ele acabou deixando sermos amigos e encontra-lo todos os dias.

                                                                         7 Anos depois

Continuei deitada, e acabei pegando no sono. Abri os olhos e Eline estava no meu quarto levando minhas malas para o salão, quando ela voltou pegar o resto das malas disse-me:

- Lili, vá ver Peter, dê tchau a ele, antes de seu pai acordar, vá rapido não demore, anda anda!

- Ta ta. - Levantei-me coloquei minha capa e fui até a floresta procurando PeterNão conseguia acha-lo, então quando virei-me la estava ele parado serio, olhando-me

- Oi Lili, por que não me contou que iria embora daqui?-

- Peter, eu só fiquei sabendo ontem, eu juro, meu pai não deixou eu vir aqui para contar-lhe, mandou eu ir dormir.

- Você mente mal...-

- Peter não cofia em mim?-

- É CLARO QUE CONFIO, MAS VOCÊ NÃO ME CONTOU NADA! - Ele gritava enquanto se aproximava mais a mim.

- Peter eu... - Disse de cabeça baixa.-

- Lili, por mais que você tenha que ir, você vai voltar?

- Sim,mas não fique bravo comigo não tenho culpa.-

- Tudo bem, não importa mais se você não me contou,mas Lili eu quero que saiba que eu... - ele falava enquanto segurava meu rosto, mas na hora que ele iria me falar algo, meu pai me chamou

- LILI!!! ESTAMOS ATRASADOS! - Então Peter me abraçou, e nós dois dizemos tchau um ao outro, e segui para casa, ele fez o mesmo.

- Oi pai. -

- Onde estava?-

- Procurando minha cesta, tinha deixado-a na floresta-

- Ok , vamos para o portal - Chegando lá, meu pai faz um sinal, para eu ir primeiro. Eu entro então, e como era minha primeira vez, a viajem não foi agradável.  Mas depois de segundos cheguei em uma parada, onde vinha um barco com varias pessoas, virei-me para tras e me deparei com um homem alto, com um jaleco

- Prazer senhorita, eu sou Thamuz, coordenador da escola, bem-vinda á Yliotte, um vilarejo onde moram a maioria dos professores da escola.

- Olá, mas onde fica a escola? -

- Chegamos lá por aquele navio, mas sabia que algum aluno iria vir por um portal, então venha comigo, pela ponte -

- Ponte? não tem ponte nenhuma aqui?.-

- Essa ponte - Thamuz, então apontou para o lago e uma ponte dourada apareceu. Caminhamos até a escola então.

Cheguei lá, estava totalmente perdida até que um grupo passou me olhando com cara estranha. então qquando me virei, bati-me com um garoto de cabelos castanhos  e olhos escuros.

- Me desculp... - O garoto me interrompeu.

- Não precisa pedir desculpas princesa - O garoto pegou minha mão e deu um beijo

- Ah... -

- Então ja sabe onde é seu dormitório? - O garoto pergunta

- Não... -

- Ta vendo aquele cara? Ele vai dizer onde é. Mas qual o seu nome em garota dos cabelos loiros? -

- Lilithy... E o seu?-

- James, então que ir ao... - Eu o interrompo 

- Vou ver onde fica meu dormitório - Escapei-me dele. Fui até o homem que lá estava e perguntei-lhe:

- Onde fica meu dormitório? -

- Corredor 5, numero 3. -

- Obrigada.- Peguei então a chave e fui até o local mandado. Quando cheguei nem precisei usar a chave a porta ja estava destrancada, abri então a porta e lá estava duas meninas conversando, uma ruiva e outra de cabelos castanhos escuros. As duas encaravam-me então vou até minhas malas que estava ao lado de uma cama que provavelmente era a minha. 

- Oi! qual o seu nome? - A ruiva pergunta

- Lilithy, mas pode chamar-me de Lili.

- Prazer eu sou a Arakula, sou uma loba - Diz a ruiva

- E eu sou Naomi, sou anja e ceifeira - A outra se apresenta.

- Vamos comer? - Arakula pergunta-nos

- Vamos!! - Naomi grita pulando.

- Estou cansada meninas vou deitar ok? -

- TA! - Gritam as duas ja fora do quarto.

Deite-me então, suspirei e comecei a pensar novamente no que aconteceu, e acabei pegando no sono...

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...