História Love(less) Contract - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kris Wu, Suho
Tags Baek!top, Baekyeol, Bottom!chanyeol, Chan!bottom, Chanbaek, Contrato, Menção!chenbaek, Menção!krisho, Namoro De Mentira, Skyth, Slight!krisho, Top!baekhyun
Visualizações 258
Palavras 3.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NÃO ME PERGUNTEM NADA, EU TAMBÉM NÃO SEI O QUE TÁ ACONTECENDO COMIGO
Eu ainda estou num bloqueio horrível, e provavelmente vou me arrepender amanhã MAS FINJAM QUE TÁ TUDO BEM

Então, eu voltei com a fanfic e COMO PROMETIDO, O PLOT MUDOU! <3
Krisho ainda vai ser sugar daddy, porque eu tive uma ideia pra esses dois muito interessante, que vai surpreender vocês (eu acho)... então fiquem ligadinhos qqqq
Lembrando, a @moonhwa me ajudou a repensar nisso, então agradeçam a ela e VAMOS PARA O CAP!

Capítulo 1 - Chanyeol conhece Baekhyun


Como assim, demitido?

Havia um misto de indignação, medo e sarcasmo no fio de voz que saiu das cordas vocais de Chanyeol. No fundo, o moreno queria rir bastante e fazer um high five com o gerente, como sempre brincavam, mas bem, a feição séria não o deu nenhuma oportunidade de ao menos sorrir. Aquilo não era brincadeira, como sempre faziam.

Suas aulas começariam em uma semana, o mesmo dia em que ele iria receber o primeiro salário para pagar os estudos.

Viver por contra própria estava sendo difícil já nos primeiros dias, os quais levaram Chanyeol a descobrir que o apartamento não se arrumava sozinho, a louça não sumia magicamente e suas cuecas não apareciam limpas em sua gaveta. Aos poucos, estava conseguindo se ajustar à vida solitária de quase-universitário, acordando sempre nos horários corretos e comparecendo nos dias de trabalho.

Durante à noite, praticava um pouco do violão que seu avô tinha lhe dado quando era pequeno, ou assistia à algum documentário sobre planetas, estrelas ou qualquer tipo de mídia relacionado aos céus, o universo e descobertas sobre ele. Chanyeol demorava a pegar no sono sempre que decidia observar as estrelas antes de dormir, mas mesmo com sono, não deixava de ir ao trabalho sofrer para ter dinheiro no fim do mês.

Ele sabia que quando as aulas começassem, não teria tempo para nada além de trabalhar, estudar e limpar a casa nos finais de semana, então logo na última semana de férias, tratou de ajeitar um bom horário para dormir sem que ficasse cansado quando acordasse.

Estava tudo indo muito bem, mesmo que tivesse se passado apenas quatro semanas desde que resolveu morar sozinho. Chanyeol tinha uma boa convivência com os vizinhos, conseguia ir a pé e voltar do trabalho com total segurança e falar com os pais e amigos sobre o dia durante algum tempo. Seu salário não era muito, mas em sua mente, era o suficiente para pagar a faculdade e conseguir se alimentar bem. Alguns dias que comesse menos não iriam fazer mal, claro, e até o ajudariam a manter o físico magrelo. Yoora, sua irmã mais velha, por sorte, disse que o ajudaria com o aluguel do apartamento para que não ficasse tão pesado para ele aguentar tudo sozinho até que conseguisse um emprego melhor.

Mas aconteceu um imprevisto maior do que o esperado: logo no primeiro mês de trabalho, ele foi demitido.

Chanyeol fora chamado pelo amado gerente da loja de roupas onde trabalhava, com o recado de que precisavam conversar sobre algo sério. O primeiro pensamento do Park foi que seria promovido ou algo do tipo, então seguiu completamente feliz até o escritório, e se arrependeu imediatamente quando viu o rosto de Minseok. Ele não parecia nada animado, não parecia que iria promovê-lo ou algo assim.

— Você está demitido. — foram as palavras dele assim que Chanyeol se sentou na cadeira em frente ao Kim.

A razão era que a loja estava indo mal nos negócios, e eles precisavam se livrar de alguns que não fariam tanta falta.

E no dia seguinte, as aulas começariam.

É claro que Chanyeol não aceitou aquilo tão bem quanto deveria, e foi para o apartamento com o rabinho entre as pernas de tanto medo, sem saber como contaria aquilo para a irmã.

Rodou tantas vezes o próprio quarto que podia sentir o chão fazendo um buraco circular e dali a pouco poderia cair no apartamento de baixo, ou melhor, na portaria.

Seu apartamento era pequeno, sendo apenas de um quarto com banheiro, uma pequena sala e a cozinha que era quase parte da sala de estar por serem divididas apenas por um balcão de mármore branco. Era tudo o que havia, porém não era como se ele precisasse de mais. Tinha tudo o que precisava, e acabou, logo na primeira semana de moradia, colocando algumas prateleiras na parede do quarto para guardar os livros de astronomia, suas histórias em quadrinhos e alguns dos action figures que havia ganhado de presente dos familiares, que estavam bastante a par da paixão imensa do Park por heróis.

— Eu preciso ligar pro Suho... — pensou em voz alta, mordendo a ponta do dedão — Mas aí ele vai contar pra Yoora... Ah, droga! Onde eu vou arranjar dinheiro tão rápido assim? Por que ele tinha que me demitir justo hoje?! Não dava pra esperar eu terminar a faculdade? É tão difícil assim?

Choramingou baixo, jogando-se na cama. Ele pegou o celular, desbloqueando a tela. Já estava escurecendo, e ele ainda não tinha ideia nenhuma do que fazer. Foi então que tentou pesquisar maneiras fáceis de ganhar dinheiro; boa parte dos resultados eram vírus, outros eram apenas propagandas enganosas.

— Eu vou acabar vendendo a minha virgindade por milhões... — murmurou, sozinho — Tanta gente ganhando dinheiro vendendo órgãos de gente viva, por que eu não posso vender essa preciosidade apertada?

Desistiu depois de um tempo, quando o estômago começou a dar sinais de que precisava ser alimentado. Chanyeol preparou um simples rámen para tentar digerir, que o serviu muito bem enquanto assistia à um programa qualquer na televisão.

— Eu tenho que receber pelo menos pelo primeiro mês de trabalho, então quer dizer que eu tenho um mês para procurar emprego — continuou os cálculos enquanto lavava a louça que já estava limpa há tempos.

Chanyeol acabou ficando mais calmo quando percebeu que teria ainda trinta dias para conservar a virgindade de trás, mas para interromper sua tranquilidade, ele ouviu batidas na porta.

Retirou o avental de cozinha e foi até a entrada.

— Senta que lá vem história, Park — anunciou Junmyeon assim que entrou no apartamento, sem nem dar tempo para Chanyeol perceber que tinha uma visita, acomodando-se no sofá pequeno, mas aconchegante — Você já ouviu falar em... Sugar daddy?

O Park olhou para o amigo por alguns instantes, sem entender, e então negou com a cabeça.

— É um tipo de fetiche isso? — franziu a testa, sentando-se na cadeira ao lado.

— Huh… deve ser, não sei, ainda sou novo nisso, mas olha só que incrível! — começou, animado — Lembra que eu te falei que eu ia ser expulso da casa da minha vó caso não arrumasse uma fonte de renda?

O Park assentiu, rindo um pouco ao se lembrar do desespero de Junmyeon quando o contou isso.

— Então, eu comecei a pesquisar umas maneiras de ganhar dinheiro fácil na internet sem precisar vender meu corpo...

Uau, que coincidência, pensou Chanyeol.

— E achei um site de relacionamentos, mas não são um tipo de relacionamento qualquer! — negou com o indicador, rindo maliciosamente — São caras ricos, Chanyeol. Bilionários, donos de países inteiros, procurando por garotinhos e garotinhas com o nosso porte físico.

— Ok, soa bastante confiável... — disse num tom sarcástico — Você basicamente se vendeu pra um, então? — arriscou, ainda tentando processar a informação.

— Não exatamente. Eu comecei a falar com um cara mês passado e ele me explicou que tem uns que te dão uma quantia muito, mas MUITO absurda de dinheiro só pra passar uma noite ou uma vida inteira com você, mas sem se envolver romanticamente!

Junmyeon contava aquilo como se estivesse quebrando as teorias de Stephen Hawking, orgulhoso de suas descobertas.

— Você tá se ouvindo? Sabe o quão absurdo isso parece? — Chanyeol franziu a testa, um tanto quanto surpreso com a história.

— Sim, eu sei! Eu também achei horrível isso e tudo mais, mas… O Kris dis-

— Então é Kris o nome dele, hm? — comentou Chanyeol em uma observação. — E se for um nome falso?

— Calado, espera até o fim! — o Kim deu um tapa fraco em seu braço — O Kris disse que ele... meio que estava afim de mim. Isso foi há uma semana atrás, e a gente se encontrou no dia em que ele veio pra Coréia.

— Então ele não é coreano? Você se encontrou com alguém que nem conhecia? — arregalou os olhos — Sua família sabe disso? Sabia que podia ter sido sequestrado, estuprado e morto?!

— Chanyeol, esse não é o foco! Eu tô aqui, não tô? Vivo, em carne e osso. O Kris é real e não é um estuprador. Por sinal, le é uma pessoa muito fofa e nem parece que é rico pra caralho. Eu juro, ele tem mais dinheiro que eu, você, e até o G-Dragon! Cara, a gente saiu ontem de novo, e uau... Eu acho que estou apaixonado — terminou num suspiro feliz.

— Mas você não disse que vocês não se envolvem romanticamente? — indagou o Park, confuso.

— Ah, sim! Mas isso depende. Ele disse que queria alguém pra passar a vida, mas tipo, casar mesmo e até adotar uma criança se tudo der certo! Kris é bem diferente do que eu achei que fosse, e é mais alto que você. Só alguns centímetros, mas é bem alto.

— E por que você veio aqui me contar isso? Ah, e eu ainda não entendi o que é “sugar daddy”.

— Você é meu melhor amigo, eu não deveria te contar isso? — revirou os olhos — Eu já disse que não entendi direito o que é também. Aliás, eu fiquei sabendo que você foi demitido, então achei que seria uma boa solução.

— Acha mesmo que eu vou... Espera, como soube que eu fui demitido?

— Eu passei na loja e você não estava lá, aí eu perguntei pro Xiumin e ele disse que você tinha sido demitido e nem foi pegar seu- Ah! É verdade — Junmyeon colocou a mão no bolso, e a retirou junto de um envelope — Seu salário.

Chanyeol pegou o dinheiro, colocando-o na mesa de centro, bufando.

— Eu não vou me vender pra um cara rico. — declarou, certo das palavras.

— Como vai contar pra Yoora que você, logo no primeiro mês de trabalho, foi demitido então? Eu tô dizendo, Chanyeol, isso é uma boa saída! É só transar de vez em quando que seu aluguel e mensalidade de estudos vão estar magicamente pagos, e você vai poder até aumentar sua coleção de bonequin-

Action figure — corrigiu o mais alto.

— Isso, que seja! E você ainda vai transar, cara! Faz quanto tempo que não sente um orgasmo?

— Um dia.

— Punheta não conta.

— ... Vai se foder, Suho. Olha, tá ficando tarde, vai pra casa. Amanhã as aulas começam e eu tenho que acordar cedo. Eu não vou vender minha bunda pra qualquer um… na verdade, não vou vender minha bunda. Vai dormir, vai!

Não demorou muito para que Junmyeon fosse embora, mas ele insistiu em deixar o link do site de relacionamentos numa folha de papel para Chanyeol pensar mais no assunto.

 

O Park acabou não pensando, e só foi perceber isso quando já era o dia seguinte e seu despertador não o deixava descansar mais alguns minutos.

O primeiro dia numa universidade era sempre o mais importante para ele: era o dia em que precisava causar boas impressões e fazer os amigos certo para acabar não ficando para trás e não se dar mal nas aulas. Para sua sorte, Chanyeol era um garoto que atraía bastante atenção pela altura incomum e voz grave e alta. Ele não sabia falar baixo quando estava em multidões, e era sempre escandaloso para rir ou contar alguma piada. Sua animação e autoestima contagiava quem estava ao redor, e por essas razões acabou se aproximando de várias pessoas ao longo das aulas.

Entretanto, acima de tudo, ele estava fascinado com os professores. Alguns eram mais velhos, e tinham um senso de humor bastante crítico, mas carregavam tanto conhecimento que sua vontade era a de ter aulas o dia inteiro. Outros, geralmente as mulheres, eram mais novas e estrangeiras que vinham compartilhar do conhecimento que possuíam.

— Eu duvido, meus ainda não-queridos alunos e alunas — o professor disse para a sala, enquanto caminhava entre os estudantes, passeando pelas filas de carteiras —, que vocês nunca olharam para o céu a noite, quando eram crianças e se perguntaram: por que existem tantas estrelas? Por que o céu fica escuro quando é noite?

Ele encarou Chanyeol, que estava com os olhos grandes arregalados em fascinação, quase babando em admiração pelo homem.

— Será que existe alguém nos observando de volta? — perguntou o professor para o Park — Qual seu nome?

— Chanyeol. Park Chanyeol. — respondeu de imediato.

— Sr. Park, posso te perguntar algo?

Chanyeol assentiu, ajeitando-se na cadeira, nervoso.

— O que é que você sente quando observa o céu?

O garoto respirou fundo, vacilando o olhar entre o mestre e o chão.

— E-eu... eu me sinto pequeno — algumas pessoas riram, mas o professor se manteve sério. — Eu meio que sou considerado grande, né? Mas é que quando eu tento pensar no tamanho do universo, no tanto de estrelas que existem por aí espalhadas... eu não sei, eu simplesmente me sinto pequeno. É como se, toda a vez que eu tentasse pensar na extensão dele e estivesse chegando numa resposta... — Chanyeol suspirou, decepcionado — Eu acabo voltando pra lugar nenhum.

O professor sorriu à resposta dele, como se estivesse satisfeito.

— É exatamente isso, Park Chanyeol, que muitos astrônomos tentam entender.

Chanyeol havia descoberto que um dos amigos que ele acabou fazendo na universidade, era seu vizinho de andar, o mesmo vizinho que importunou suas noites gemendo alto com a namorada. Foi estranho conversar quando descobriu, ele se sentiu aliviado pelo fato de que só soube disso quando já estava entrando no próprio apartamento.

 

Junmyeon tinha combinado com o namorado de sair, então não poderia acompanhar o Park em sua busca por emprego dentro de casa, então o único companheiro era sua pelúcia em tamanho real do R2D2. Ele começou a procurar sozinho, mandando currículos para vários lugares diferentes que eram razoavelmente perto da universidade e com um salário alto o suficiente para conseguir viver direito, sem desespero.

Volta ou outra, ele encarava o papel que o Kim havia anotado o site de relacionamentos.

— Eu não precisaria ficar desesperado se fosse rico — pensou em voz alta, encarando a tela do notebook — Não, não, Chanyeol! Você não vai se submeter a isso.

Mordeu a pontinha do dedão, voltando a olhar para o link no papel.

— Suho teve sorte de não conhecer um tarado, você vai segurar as pontas sozinho!

Ele encarou os vários e-mails sem resposta, e revirou os olhos.

— Eu não sou carente e necessitado, quando conseguir arrumar minha vida eu vou desfazer qualquer laço sequer.

Não demorou até que o perfil de Chanyeol estivesse pronto e completamente a mercê de qualquer pervertido nojento para se interessar por ele. Ele rolou o feed de opções, e ficava chocado sempre que acessava o perfil de alguém.

— Ele tem uma média salarial de doze milhões de wons???! — estava tão chocado que sua boca não fechava mais — Olha esse aqui, dez milhões! O que esse povo faz pra estar rico desse jeito? Eles são donos de multinacionais ou o quê?

Passou alguns minutos negando algumas solicitações e mandando outras, mas a verdade é que Chanyeol estava meio envergonhado de si. Ele não acreditava que estava se submetendo à um site de relacionamentos apenas para conseguir se manter vivo com uma quantia decente de dinheiro.

E quando já estava desistindo da vida depois de receber várias solicitações de velhos carecas com expressões de que abusariam de seu belo corpo, uma chamada o chamou a atenção.

Byun Baekhyun / 25 / homem

Bio: Se você for o Chen, quero que mORRA NO FUNDO DO OCEANO GRITANDO POR AJUDA.

De primeira, Chanyeol pensou que o tal Chen poderia ser o ex namorado daquele garoto que parecia bem... bonito, e também era mais jovem que a maioria dos que o chamaram a atenção. Bem mais jovem. Ele desconfiou de ser um perfil falso, mas não muito tempo depois acabou aceitando a solicitação, e se surpreendeu quando uma mensagem dele veio rapidamente.

 

CEO Byun

“Não sei o que tô fazendo aqui”

LOL que tipo de descrição é essa?

 

O Park sorriu ao ler a mensagem, não achou que aquele tipo de descrição obrigatória do site sobre si iria fazer alguém se interessar de verdade.

 

Park Chanyeol

É apenas a verdade

Eu não sei como vim parar aqui

CEO Byun

Como não? Quem fez essa conta então?

Você foi forçado?????

Park Chanyeol

Não, não! Fui eu, mas...

É que eu não sei exatamente se deveria estar aqui

Tipo, parece que eu sou carente de dinheiro

CEO Byun

E você é?

Park Chanyeol

Você não imagina o quanto

LOL

CEO Byun

Hahahahah

Sabe

Eu não sou, nem um pouco...

O que você procura aqui, Chanyeol?

Park Chanyeol

Dinheiro

Na moral

Grana a todo custo

E você?

CEO Byun

Hm...

Por enquanto nada, só conversa pra jogar fora...

Chanyeol percebeu que ele era um pouco sério, suas mensagens eram sempre certinhas e carentes de erros, mas estava conseguindo manter uma boa conversa. Era engraçado, que sempre que o Byun tentava digitar o nome de Chanyeol, um caractere acabava saindo errado. Até que começaram a demonstrar, depois de uma hora, um interesse mútuo um pelo outro. Queriam se encontrar e ver como iam se sair, se ficariam confortáveis ou apenas seriam amigos de classes sociais distintas. Ou pelo menos, era isso que o Park queria.

Park Chanyeol

Posso fazer uma pergunta?

 

CEO Byun

Você acabou de fazer hahaha

Brincadeira, pergunte o que quiser

 

Park Chanyeol

Huh… quem é Chen?

 

CEO Byun

Oh, chegamos num ponto interessante

Chen é meu ex-namorado

 

Park Chanyeol

E pq tanto ódio dele?

Ele perseguiu sua família ou algo do tipo?

Ou só ficou com você por dinheiro?

 

CEO Byun

Nossa, não! Hahaha

Ele é um babaca, apenas, e fica postando fotos todo dia com o novo namorado

Dizendo que tá super melhor sem o ex

Grande bosta, huh?

 

Park Chanyeol

Uau, que babaca…

Pq terminaram?

 

CEO Byun

Isso é um assunto mais delicado…

Mas… Changmin, você disse que precisava de dinheiro, não é?

Chaniel*

Daniel*

Chanyol*

C h a n y e o l

 

Park Chanyeol

HAHAHAHAHAHHAHAA

Sim! Eu acho…

Pq a pergunta?

 

CEO Byun

Tenho uma oferta de emprego.

 

Park Chanyeol

Foi mal, eu não entrei aqui procurando sugar daddys…

 

CEO Byun

Ah, mas eu não sou um! Hhahaha

É um emprego de verdade… ou quase.

 

Park Chanyeol

Qual seria o meu salário?

 

CEO Byun

Você não deveria perguntar primeiro “qual seria o meu emprego?”?

Eu poderia estar oferecendo prostituição!

 

Park Chanyeol

É que… o dinheiro cega as pessoas

 

CEO Byun

Kkkkkkk é verdade

Enfim… quero te propor um namoro de mentira.

Eu já cansei de ver o Chen quase todo santo dia com aquele namoradinho dele, e quero dar a volta por cima. Você é bonito, é engraçado… prometo que pago bem!

 

Park Chanyeol

Nós vamos ter que transar?

É que eu realmente não queria vender minha virgindade…

 

CEO Byun

NÃO! HAHAHAHAHA

Só fingir, mesmo!

Sair de vez em quando, fazer uns ciúmes, tirar umas fotos… nada muito grandioso, sério!

E… eu não quero me apaixonar. Essa seria nossa única condição. É algo de mentira, quero que ele sinta falta de mim.

 

Park Chanyeol

Você ainda gosta dele, hein?

 

CEO Byun

É… por aí.

É um saco, mas finge que não kkkkk

Enfim, você vai aceitar?

A gente pode se encontrar e decidir melhor as coisas, caso você tenha desconfianças… eu entendo! Lidar com gente da internet é perigoso, então, sei lá.

Só quero fazer ele sofrer bastante, e você parece ser um ótimo partido pra me ajudar nisso!

… Então, topa?

 

Após ler a mensagem, Chanyeol sorriu.

— Parece que eu tirei a sorte grande.


Notas Finais


Perguntas:
Kris é confiável?
O que fez o Baek e o Chen terminarem?
Chanyeol vai aceitar a proposta? (essa é óbvia kkj)

ENFIMMMMMMMMMMMM, eu preciso admitir que estou com medo da fanfic não ter o retorno que teve antes (VINTE E SETE COMENTÁRIOS PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAA), que por acaso foi algo que eu nunca atingi em um capítulo só, de verdade. Ainda também tem o medo de não ter deixado vocês satisfeitos pela demora e tudo mais... mas eu juro que estou me esforçando, de verdade mesmo!

Entrem no grupo de leitores: https://chat.whatsapp.com/ID6ctJ6biXm0jzpXRjXJxn

E ME SIGAM NO TWITTER! EU VOU MANDAR VÁRIOS SPOILERS DOS PRÓXIMOS CAPS LÁ: https://twitter.com/aexiuniverse

ATÉ O PRÓXIMO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...