História Lover Fighter - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~LadyRakuen

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Doutor Estranho, Gavião Arqueiro, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Formiga, Inumanos, Os Vingadores (The Avengers), S.H.I.E.L.D., Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jemma Simmons, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Personagens Originais, Phillip Coulson, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Visão
Tags Amor, Anaya, Anony, Anthony Mackie, Dinamo Escarlate, Falcão, Garra Sonica, Homem De Ferro, Hydra, Jamie Chung, Kim, Kim-sam, Natchalla, Normani Hamilton, Normani Kordei, Pantera Negra, Pantherwidow, Referencias, Revelaçoes, Robert Downey Jr, Romance, Sam Wilson, Shield, Shipps, Starkhill, Starkill, T'challa, Teamcap, Teamironman, Teamrogers, Teamstark, Tonaya, Tony Stark, Treinador
Exibições 137
Palavras 1.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Faaaaaaalaaaaaaaa galeraaaaaaaaaaaa!!! Eu e a @LadyRakuen estamos trazendo nossa primeira parceria com uma história diferente e que foge o máximo que pode do clichê. Esperamos que gostem!

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Lover Fighter - Capítulo 1 - Prologue

Uma senhora de meia-idade se aproximou de uma grande porta de madeira escura. Parou em frente, sabia que não adiantaria bater na porta até a canção acabar e por conhecer a mesma de tanto a pessoa do outro lado ouvir, sabia que estava no final. Logo que finalizou, bateu na porta e entrou assim que a voz feminina respondeu.

O quarto era grande, as paredes eram da cor lilás, algumas tinham alguns quadros pendurados. Em um dos cantos tinha uma grande cama, com uma colcha branca com detalhes roxos, juntamente com almofadas dos mesmos tons. Alguns objetos estavam espalhados juntamente com móveis enfeitando o local. Aproximou-se do móvel onde tinha uma televisão enorme que estava passando o videoclipe de um grupo de hip hop, pegou o controle e desligou.

Outra porta se abriu e uma bela jovem de pele morena e cabelos castanhos escuros, já tinha trocado seu pijama para uma roupa mais confortável: calça vermelha, uma blusa preta com detalhes e um par de botas do mesmo tom de salto.

- Bom dia, princesa! – Cumprimentou a empregada.

- Bom dia, Zarina! – Respondeu sorrindo.

- Trouxe seu café. – Mostrou a bandeja que segurava na outra mão.

- Pode colocar ali na cama. – Pediu se encaminhando até a outra porta do quarto, onde dava para o closet – Obrigada!

- Sua Majestade pediu imediatamente sua presença no escritório quando terminar seu café. – Avisou ajeitando a bandeja na cama.

- Ele falou o quer comigo? – Questionou voltando e colocando uma pulseira.

- Não, princesa.

A jovem sentou na cama e pegou sua xícara do seu chá favorito. Levou aos lábios, onde saboreou a bebida quente. Sua mente tentava decifrar o que seu irmão queria, pensou que tinha a ver com algo que fez recente, mas não aprontou nada que o fizesse dar uma bronca.

- Será que é referente a algo do reino? - Questionou mais para si que para Zarina. - Será que ele arranjou uma noiva? - Colocou a xícara na bandeja.

- Não creio que seja isso, senhorita. - Respondeu sincera. – Sua Majestade não apareceu com nenhuma mulher que seja da realeza.

- Verdade. - Concordou antes de pegar um sanduíche. - Acho que vou agora! - Mordeu o pedaço antes de se levantar da cama e ir até a porta. - O café estava delicioso como sempre!

- Senhorita, termine o café. - Pediu, mas a garota já tinha saído.

A jovem terminava seu sanduíche enquanto andava apressada pelos corredores do castelo. Cumprimentava as pessoas que passavam e as mesmas retribuíam a saudação. Todos gostavam da princesa, mesmo com seu jeito alegre demais que muitas vezes causavam pequenas confusões, mas nada que ninguém não pudesse perdoar.

Parou em frente à porta do escritório, passou a mão no cabelo e na roupa antes de bater. Ao escutar o som do comando, entrou.

O cômodo tinha sofrido algumas mudanças desde a morte do rei anterior, tendo o toque do novo soberano. Aquele lugar trazia lembranças de quando criança teve momentos importantes com seu pai naquele lugar. Sentiu uma dor no coração ao lembrar-se da figura paterna.

- Anaya, veio mais rápido que imaginei. - Disse o irmão afastando seus pensamentos. - Pensei que teria de esperar mais... - Comentou se levantando da cadeira.

- Exagerado, eu nunca demoro T'Challa! - Recebeu o abraço do irmão de bom grado. - Aquela vez a culpa não foi minha... - Contou se afastando.

- Nunca é sua culpa. – Concordou, rindo

Voltou a sentar na cadeira, atrás da grande mesa do escritório. Tudo estava organizado, as pastas empilhadas no canto da mesa, o notebook aberto e ligado, a caneta estava apoiada em cima de um bloco de anotações, onde tinha algumas coisas anotadas e havia dois porta-retratos que a moça sabia muito bem de quem eram as fotos.

- Eu sou inocente. - Brincou sentando na cadeira à sua frente – Agora me conte, o que quer conversar comigo?

- Falei mais cedo com o senhor Stark. - Contou apoiando o cotovelo no braço da cadeira. - Ele queria falar sobre assuntos de heróis.

- Não me diga que ele descobriu o esconderijo do Time Capitão e quer ir atrás? - Indagou cruzando os braços. - Ele esqueceu que você não quer se meter em mais nenhuma Guerra Civil de heróis?

- Deixei claro há dois anos minha posição sobre perseguir a equipe do Capitão Rogers. - Contestou a irmã.

Há dois anos aconteceu uma grande batalha entre os heróis que a imprensa denominou como Guerra Civil. T’Challa lutou ao lado do Homem de Ferro por acreditar que Bucky Barnes, o Soldado Invernal, protegido pela equipe do Capitão América, havia sido o culpado pela explosão em Viena que matou seu pai.

Porém, futuramente, descobriu-se que haviam outros Soldados Invernais criados pela H.Y.D.R.A. e Bucky não estava no local da explosão. Ao final da luta entre os heróis, apenas Steve Rogers e James Barnes estavam soltos. O amigo do bandeiroso, por se considerar um perigo à sociedade, pediu à T’Challa que o congelasse até que uma cura para o controle que a organização tinha sobre seu cérebro fosse tirado.

O novo rei de Wakanda reconheceu que Barnes foi uma vítima da H.Y.D.R.A., bem como seu pai, então o perdoou e atendeu a seu pedido, deixando-o num local seguro em sua terra.

- Tony Stark me pediu que me reunisse com ele e mais alguns heróis, pois está preocupado com ataques eminentes de um tal Treinador e um tal Dínamo Escarlate... – T’Challa ficou pensativo por alguns instantes. – Eu gostaria que fosse comigo para podermos trabalhar juntos!

- Eu lutando ao lado dos Vingadores? Claro que quero! Quando vamos? – ela pergunta animada.

- Ele me pediu para que partíssemos o quanto antes. Que tal hoje à tarde? – o rei ergue a sobrancelha e percebe a euforia no semblante da irmã.

- Ótima ideia! Só preciso arrumar minhas coisas.

- Então vá fazer isso... Esperarei por você no heliporto! – ele diz, acompanhando-a até a porta.

Anaya sai saltitante e cantarola uma de suas músicas favoritas. Sempre sonhou em ser uma heroína desde que seu irmão começou a treiná-la e a fez passar pelo ritual do chá de erva-coração. Suas habilidades ainda estavam em desenvolvimento, contudo, acreditava que assim que participasse de uma batalha, seria a oportunidade de colocá-las em prática.

 

[x]

 

O silêncio sempre lhe trouxe um conforto o qual perdeu há vários anos. Gostava de se isolar e meditar, manter sua mente e corpo em harmonia para as missões. Estava tão em transe que sua mente já estava num lugar que não visitava há muito tempo.

- Kim... - Chamou uma voz feminina e doce. - Kim...

Uma mulher mais velha e muito parecida com a jovem surgiu, ela acenava para que a mais nova se aproximasse, mas essa somente acenava. Então um homem, também mais velho, se aproximou da mulher e a abraçou. Ambos deram as costas e se afastaram. A garota tentou gritar, mas nenhum som saía de sua boca.

- Cinética! - Gritou uma voz masculina.

Kim abriu os olhos e encarou a parede à sua frente. Sentiu algumas gotas de suor escorrer por sua testa e as secou com as costas da mão. Repreendeu-se mentalmente por trazer uma lembrança do seu passado.

Virou o rosto para a pessoa que a chamou. Ulysses estava com os braços cruzados, mostrando sua irritação pela jovem. Rapidamente se levantou e o encarou sem expressão.

Kim não confiava em Ulysses, desde que o viu na base que vivia da H.Y.D.R.A., sentia cheiro de traição. Que em qualquer momento, a deixaria para sofrer as consequências de suas atitudes.

- Senhor?

- Vim parabenizá-la pela sua missão ter sido um total sucesso! - Respondeu forçando um sorriso. - Conseguiu as informações que eu queria e tudo discretamente.

- É bom saber da sua satisfação. - Falou com sarcasmo.

Ele somente a olhou feio, não aprovava esse tom.

- Amanhã sairá em missão! – ele continuou.

- A quem terei de assustar desta vez, senhor? – a jovem arqueia uma das sobrancelhas, provocando-o novamente.

- Dessa vez sua missão será bem mais complexa... Venha comigo! – Ulysses a puxa pelo braço, carregando-a a uma espécie de escritório. – Sabe o que é isso? – questiona apontando para um mapa pouco a frente do rosto da asiática.

- É um mapa! – Kim responde-o seco.

- Não é um simples mapa, garota idiota! – ele altera o tom de voz e apertando o braço da jovem com força, empurra-a mais perto do papel colado na parede. – Isso é uma mina de ouro! Ou melhor... De metal! O metal mais raro do mundo. – conclui e a olha com um sorriso perverso.

- E onde eu me encaixo em tudo isto? – a expressão no rosto da jovem era caótica.

- Nós dois iremos a este lugar roubarmos um pouco deste metal. Existem alguns “protetores” – faz aspas com as mãos. – Contudo, nada que você não dê conta. Além do mais, precisarei de alguém para levar os objetos até o caminhão... – dá uma piscadela à garota que sente o estômago embrulhar. De todas as missões que havia cumprido, essa era a pior, pois nunca havia roubado ninguém. Isso era contra os costumes que aprendeu na infância.

- E se eu me recusar? – rebate com os olhos levemente marejados.

- Você não vai recusar! – ele aperta seu braço, provocando-lhe mais dor. – Caso o faça, terei de torturá-la... O que prefere?

- O-Ok... – gagueja. - Quando partimos?

- Em breve... – Ulysses solta seu braço e esfrega as mãos. – Wakanda que nos aguarde!


Notas Finais


Bem galera, esperamos que tenham gostado. Esse foi só um prólogo, mas esperamos que digam o que acharam!
Beijos da Mamy A Cavalaria e da Titia Rakuen <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...