História Lovers of Chance - just a little bit more girls - Capítulo 25


Escrita por: ~ e ~LiwiccanBloody

Visualizações 10
Palavras 3.582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Romance e Novela, Seinen, Shoujo-Ai, Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


bom espero que gostem



voa leitura

Capítulo 25 - O Fim da linha - capitulo 2 - Mais um surto pra lista


Fanfic / Fanfiction Lovers of Chance - just a little bit more girls - Capítulo 25 - O Fim da linha - capitulo 2 - Mais um surto pra lista

- sim senhor...estamos precisando de uma casa...poderia nos ajudar nos dando um banheiro e roupas limpas ? é só o que pedimos – disse o moreno me fazendo encara ló. Ele por um acaso é louco ? pedir isso a desconhecidos e confiar neles...

- a sim...claro...podem entrar.

                

 

E aqui estou eu dentro do banheiro tomando um banho...um banho quente...

Quando foi a ultima vez que eu tomei banho quente ?? eu tinha o que oito anos ?

Suspiro terminando de ensaboar meu corpo, me lavo e me enxugo com a imagem daquela mulher de antes com a cara rachada invadindo minha mente

- o que era aquilo..? – pergunto a mim mesma e visto uma roupa que uma senhora tinha separado pra mim e pra garota que tava coma gente, uma calcinha preta com uma calça jeans meio rasgada e uma blusa colada. Sim, ela não me deu sutiã. Disse que eu não precisaria

Maldita mulher me chamou de tabua...

Odeio meus peitos pequenos...odeio minha vida...

- hum...você...você já terminou ? – escuto a voz da garota e suspiro. amarro o moletom que a mulher avia me dado na cintura e saio amarrando meus cabelos com um pedaço de elástico

- terminei – ela sorrir timidamente pra mim e entra no banheiro apressada, observo ela ate a mesma fecha a porta do quarto

Mano do céu essa garota é gostosa de mais...credo

- qual seu nome ? – me assusto com a voz do garoto moreno e dou um pulo pro lado ofegando, encaro ele prestes a manda lo a puta que pariu, ele sorrir amigavelmente. Reviro os olhos e estendo a mão

- Alycia lycia...prazer – ele sorrir largamente e pega em minha mão apertando a mesma, aperto sua mão com a mesma intensidade ainda seria

- eu sou o Damien, estes são o Adriel e o Adrien – disse apontando pro ruivo magrelo e pro ruivo gordo, o magrelo sorrio pra mim e o gordo deu um sorriso de canto

O magrelo tinha os cabelos bem cacheados, sabe aqueles famosos cabelinhos de anjo ? apelidados por mi carinhosamente como titica de pombo. Pois é. É assim o cabelo do tal adriel, já o outro que é o dobro do meu tamanho tem o cabelo mais liso que o do seu irmão e juntamente a ele tinha os cabelos que iam ate seus ombros, e o Adrien tem uma barba enorme de grande.

eu os chamo de magrelo e gordo mas eles nem são assim.. o gordo só é forte e alto o magrelo só é magro e baixo, baixo quer dizer do meu tamanho né. O resto de características deles eram iguais, olhos azuis sorrisos quase idênticos pele branca nariz pequeno e boca fins e grandes.

Aceno pra eles sorrindo fraco o adriel estende a mão pra mim

- eu via você no térreo...sempre achei você corajosa por ficar tão perto do mar...mas nunca tive coragem de falar contigo – disse sorrindo. Sorrio fraco e aperto sua mão

- eu meio que não queria ter amigos...então foi bom você não se aproximar sabe. Eu poderia te mandar ir pro inferno ou coisa assim – digo risonha e ele da uma gargalhada

- esse daí sempre teve uma quedinha por você. Sempre disse que você era o tipo de garota perfeita – disse o gordo fazendo o irmão corar feito uma garotinha envergonhada

- ADRIEN !! – gritou ele começando a socar o irmão.

Mordo meu lábio e solto o mesmo rindo

- não acredita nele!! É mentira !! – berrou totalmente nervoso dou de ombros sorrindo e ele abaixa a cabeça corado

- eu tenho 18 e vocês ? – perguntou o Damien se sentando na cama do quarto, os senhores aviam deixado a gente ficar num quarto por enquanto, todos já aviam tomado banho e agora era a vez da garota

- eu tenho 17 – dou de ombros e os irmãos sentam na cama, me sento no chão pegando o filhote de cachorro que parecia mais um filhote de lobo no colo

- nos temos 19 – disse os irmãos observo o Damien e percebo que ele encarava a porta do banheiro do meu lado

- hum. Você também era da nossa polis Damien ? – observo ele balançar a cabeça de Leve e sorrir pra mim

- sou sim...eu fazia parte do grupinho de adolescentes bardeneiros que se suicidaram quando a polis começou a cair...- disse com um sorriso triste nos lábios

Franzo o cenho e cruzo os braços

- oh...e porque você...não se suicidou também ? – sorrio de canto e ele da uma risadinha

- ah...eu não tinha a mesma linha de pensamento deles sabe. Ao contrario deles eu queria viver – sorrio de canto

- hum...e o que vocês dois faziam ? – olho pros irmãos e eles dão de ombros

- o Adriel fazia parte de um clube de estudo, eles estudavam tudo o que tinham, sabe o porque da água do mar ter ficado preta. O porque dos animais marinhos terem ficado tão ariscos e selvagens ou o porque da mutação, coisas desse estilo e eu bem – sorrio de canto o Adrien – eu fazia parte de um grupo de digamos assim...” terroristas “ a gente também fazia parte do grupo de estudos mas diferente deles que só estudavam para aprender nos queríamos estudar para conhecer o inimigo, tanto os animais, como a agua, como as pessoas da cidade...nos criávamos armas e barcos, só que sempre que tentávamos ir para a água o barco não aguentava mais de uma hora contra os animais e nos eramos obrigados a voltar. E bom nosso grupo se desfez quando percebemos que a polis iria cair. Nos resolvermos juntar tudo o que tínhamos e sobreviver a queda da polis e tentar nos reencontrar na cidade...eu consegui ver uns 50 parceiros se salvando. Não sei do resto se conseguiram já que eram ao todo mais de 200 pessoas – disse observando a janela, já estava entardecendo

- puta que pariu eu não tinha ideia que tinha grupos assim!! – berrou o Damien de olhos arregalados

- sim. Tinha ate outros grupos que interagiam com a gente. – observo eles sorrindo, meus avos fizeram parte desse grupo. Eu deveria ter feito parte mas me recusei a me entrosar com outras pessoas.

- meus avos ajudaram a seus pais a fundarem esse grupo de” terrorismo “ ele me disse que o grupo tinha o nome de “ revolução cientifica “ mas pelo o que fiquei sabendo vocês trocaram para “ batalha metroquimica “ qual é essa da metroquimica ? – pergunto curiosa e o Adrien abriu um sorriso de canto

- nos descobrimos o porque da água ter se tornado preta. E metroquimica foi um termo usado para o motivo da água ter se tornado preta. – aceno concordando e dou de ombros

- eu não quero saber da água. eu não confio nessas pessoas muito menos me sinto segura em ficar nessa cidade...em menos de uma hora as pessoas daqui já conseguiram me traumatizar – falo levantando vejo a garota sair do quarto com roupas limpas secando o cabelo

- ela tem razão Damien essas pessoas são estranhas. Você viu as cabeças de animais penduradas ?? parecem que eles ainda estão vivos!! – disse o Adriel

- do que vocês tão falando pessoal ? – perguntou a garota que eu mal sei o nome

- estamos falando sobre as pessoas dessa casa. eles não confiam nelas...eu confio. Afinal eles ate nos ofereceram o quarto para passarmos a noite e estão nos oferecendo janta!! – disse o Damien sorrindo

- você é muito ingênuo – nego com a cabeça e ando ate o guarda roupa do quarto abrindo o mesmo me assustando com uns pedaços de pele seca de animais caindo por cima de mim

- uuurg....que nojo – empurro as peles que estavam cobertas de sangue seco. Me sinto arrepiar e olho pra dentro do guarda roupa – eu não confio nessas pessoas...

- ele ta certo. Essas pessoas nos deram roupas e um quarto! Porque elas nos dariam isso se tivessem com segundas intenções ? – reviro os olhos olhando pra garota ela da de ombros e sorrir pro Damien.

Ata, ela ta dando razão a ele porque ele é bonito, ou então porque quer da pra ele. Linda

- qual seu nome linda ? – perguntou o Damien sorrindo

Não sei porque mas esse sorriso dele me fez arrepiar de raiva. Me jogo numa das duas camas que tinham no quarto, observo o teto de madeira tentando pensar em como aquela garota e aquele homem foram mortos...os dois estavam com cortes profundos no pescoço

- Maira...meu nome é Maira, mas pode me chamar de Maia todos vocês – paro de prestar atenção no que ela estava dizendo e me viro de costas para os quatro fechando os olhos me lembrando da promessa que tinha feito ao meu pai antes dele morrer por causa de um monstro do mar

" filha...porque vc não se enturma ? vc só vive ai nesse canto ou então na plataforma vendo o mar..." 

" talvez, só talvez, quando nos conseguirmos sair desse inferno, quem sabe eu não pense em ter amigos "

Não pai...eu ainda não sai do inferno...acho que não poderei fazer amizade...não ainda. Não me sinto a vontade com isso

“ au au “

Escuto o latido do cãozinho e sorrio pra ele pegando ele do chão o pondo do meu lado

- hei garotinho...porque você estava sozinho naquela casa hum ? – pergunto pro cãosinho e ele só faz lamber meu rosto e mordiscar meu nariz latindo baixinho

Começo a rir virando na cama com ele ainda lambendo minha cara e mordendo meu nariz.

Percebo que o quarto tinha ficado em silencio do nada, olho para o lado vendo que todo mundo avia parado para me observar, e todos estavam sorrindo abertamente

- o que foi...? – pergunto encarando eles com o cachorro ainda me mordendo e latindo querendo atenção

- nada...é só que...você ta muito fofa conversando com ele – disse o Adriel sorrindo

Sorrio fraco e nego com a cabeça. Escuto o rosnado do cãozinho e olho pra ele

- o que foi coisinha ?? hum ? você quer carinho é ?? vem ca que eu vou te dar carinho – pego ele rindo e começo a corçar a barriga dele abraçando ele e fazendo carinho em sua cabeça.

Escuto os garotos rirem e sorrio olhando pro cachorro que latia feliz da vida correndo em círculos pela cama

- deveria por um nome nele – disse a Maira do meu lado com a boca próxima a minha orelha, me assusto com sua aproximação e pisco os olhos freneticamente com o coração acelerado

- hum...que tal...barão ? – olho pra ele sorrindo animada e ele começa a latir pulando pra cima de mim tentando lamber minha cara

- ele gostou! – disse ela rindo, os garotos começaram a rir também

- uhum...parece que ele gostou – sorrio pegando ele no colo sentindo ele lamber meu rosto de novo e de novo

 

- crianças !! a comida esta pronta!! – ouvi uma voz arrastada e rouca do primeiro andar. Olho pra todo mundo e eles dão de ombros

Respiro fundo e levanto da cama

- eu ainda não confio nessa gente...- sussurro pra mim mesma. Desço as escadas depois de todo mundo ter descido, vejo uma mesa enorme cheia de comida posta pra gente. Os velhos sorriram junto com a mulher que me dava arrepios.

Os garotos comemoram rindo e agradecendo, sorrir pra eles e me sentei na mesa.

Porque diabos eles fariam um banquete pra gente...isso é muito estranho

Todo mundo começou a comer menos os velhos e a senhora que disseram que comeram antes de nos. Eu nem tinha tocado na comida. Encarei tudo me sentindo estranha, o cachorro no meu pe comia um pedaço enorme osso e carne, os garotos mal prestaram atenção em mim.

Os velhos me encaravam de uma forma estranha, eu me senti estranha perto deles.

Me levanto da mesa agradecendo, subo pro quarto as pressas e o cachorro vem correndo atras de mim com o pedaço de osso na boca, entro no quarto olhando pra janela vendo que já tinha escurecido e que as outras casas estavam estranhamente escuras, franzo o cenho e suspiro me deitando na cama com o cachorrinho junto de mim

 

Minutos depois os garotos sobem rindo animados, a Maira tava toda sonolenta se apoiando no Daimon

- cara a senhora cozinha pra caralho mano. Tava tão gostoso – disse o Adrien animado

- né...eu quase comi igual a você drien – disse o adriel rindo

- você comeu ate a parte da Maira mano, fiquei me perguntando aonde cabe tanta comida – disse o Daimon rindo e colocando a garota na cama. Ele deitou do lado dela e suspirou – to cansadão velho...

- eu to com tanto sono que nem consigo pensar – resmungou a Maira bocejando

- hum...eu não to morto feito vocês dois mais to com sono – disse o adriel rindo

- eu to com tanta energia que mal consigo ficar sentado!! Vamos sair e explorar a cidade licia ?? – nego com a cabeça rindo

- você é maluco cara ? ta de noite. Aquieta o facho mano – digo sentando na cama sorrindo pra ele, ele sorrir e se joga na cama que eu to sentada

- então vamo bater um papo – disse animado sorrindo. Sorrio pra ele e dou de ombros. Percebo que o Damien e a Maira já dormiam abraçados e que o adriel dormia encolhido na mesma cama que eu e o Adrien estávamos

- ok..- digo relutante olhando em seus olhos azuis

- você não curte homens né – disse sorrindo de canto, sinto meu rosto corar e pisco os olhos freneticamente – ohhh...você ta coradona...então é verdade. – disse rindo

Tento falar mas minha voz trava, encaro ele emburrada e ele sorrir

- qual é...- resmungo e ele da um soquinho no meu ombro

- você não demonstrou nada quando o Damien sorrio pra você ou quando eu disse o que driel gostava de ti...eu pensei que ou você gostava de garotas ou você é uma pessoa muito fria pra não se importar com isso...sabe a Maira se derreteu todinha quando falou com a gente. Como se estivesse num paraíso, principalmente com o Damien – disse risonho

- hum...eu...eu nunca me relacionei nem com homem ou com mulher..mas...digamos assim...eu não tenho nenhuma atração por garotos – falo acanhada e ele sorrir

- entendi. Espero que a gente se encontre logo com o resto do grupo, tem varias garotas La que adorariam tirar sua inocência – disse piscando um olho e bocejando, desvio o olhar dele sentindo meu rosto corar

- idiota...- resmungo baixinho e ele da uma risadinha, sinto meu estomago revirar e roncar de fome

- você não comeu ? – perguntou ele assustado

- não..eu não comi – observo ele bocejar de novo. Isso é um pouco estranho pois ate o barão estava dormindo em meu colo

- oush...porque ? – perguntou deitando na cama já de olhos fechados

- porque eu não achei necessário comer...- olho pra porta que estava fechada mas não trancada, e nem tinha como trancar. Engulo em seco e percebo que o Adrien já dormia

- pelo visto eu sou a única que não tem um pingo de sono...- suspiro pesadamente e deito na cama olhando pro teto lembrando de tudo que aconteceu essa manhã

“ porque será que o dia passou tão rapido...”

Fecho os olhos e escuto a porta se abrir lentamente

Sinto meu coração acelerar e escuto passos pelo quarto

- como planejado eles dormiram...a garota deve ta acordada ainda. Peguem ela e deem seu jeito nela – arregalo os olhos e vejo os “ senhores “ ao redor da minha cama sorrindo, ofego sentindo eles me agarrarem e tamparem minha boca com um pano úmido começando a rasgar minhas roupas e tentarem tirar minha calça, começo a me debater e travo a respiração tentando não respirar contra o pano, sinto minha consciência se esvair e dou um chute na barriga do Adrien o jogando para fora da cama junto com o Adriel, viro meu corpo de vez mordendo a mão do homem que tentava me desmaiar

- sua vadia...

- AAHHH!!ME SOLTA!!! ME SOLTAAA!!!- grito e empurro eles com os pés mas eles puxam minhas pernas e estapeiam meu rosto segurando meu queixo

- você acha que vão acordar eles assim é...eles estão dopados minha querida – sinto meus olhos lacrimejarem

- não...- escuto suas risadas e rosno de raiva mordendo novamente com toda a minha força a mão do homem que me segurava, ele solta um grito de dor e me joga da cama, vejo o Damien de olhos abertos e arregalo os olhos, ele coloca um dedo sobre os lábios como se manda se eu ficar quieta e olha pro lado onde estavam nossas “ armas “

Num piscar de olhos eu corro na direção das armas pegando as espadas de madeira e o taco de ferro, jogo o taco pro Damien e ele levanta dando uma tacada na cabeça de um dos caras, vejo o Adriel começar a dar sinal de vida resmungando coisas

Um dos homens vem correndo na minha direção, respiro com força e raiva dando com a espada no pescoço dele arrancando a cabeça do velho

- uuuhhh....caralho que porra foi essa ? – perguntou o damien de olhos arregalados

- esses filhos de uma puta iriam era me estuprar!!! Você acha o que ?? – rosno e chuto o meio das pernas de outro cara enfiando a espada com tudo na barriga dele. E parecia que ela era uma espada normal pois perfurou ele e ele gritou de dor

Vejo o Damien da uma paulada na cabeça de outro cara ofegando mas o que chamou minha atenção foi que o cara que eu tinha arrancado a cabeça tava se mexendo

Arregalo os olhos vendo a cabeça dele começa a se juntar no corpo

- MAIS QUE MERDA É ESSA ??? – grito enfiando a ponta da espada no pescoço do cara que estava sem cabeça, sinto ele agarrar minha perna e me jogar contra a parede

Solto um grunhido de dor e o Damien arregala os olhos

- vamos sair daqui...vamos...VAMOS SAIR DAQUI !! – ele gritou e todo mundo acordou, levanto rapidamente e dou uma espadada na cabeça de outro cara que caiu no chão.

Pego o barão no colo colando as espadas nas costas, saio correndo do quarto sendo seguida por eles vejo um cara na porta rindo com um facão na mão

- VAI SE FODER SEU FILHA DA PUTA !! – grito e dou um pulo da escada caindo em cima dele, chuto o facão da mão dele pegando o mesmo e partindo o no meio

Olho pra porta vendo a velha que nos deu a roupa com duas facas nas mãos me olhando com um sorriso monstruoso no rosto

- não adianta querida, não importa quanta vezes você tente nos matar nos vamos sempre estar atras de vocês – solto um rosnado de raiva e dou o barão que ainda dormia para a Maira que tava de olhos arregalados e marejados e tremendo, corro ate a mulher e taco o facão na cabeça dela, ela começa a rir solto um grito de ódio e desço o chuto na ponta do facão fazendo ele perfurar a cabeça dela toda e ela cair no chão

Vejo o cara que tinha cortado ao meio começar a se curar e o Damien explode a cabeça dele com o taco, arranco o facão da cabeça da mulher e saio correndo do lugar junto com eles após ligar o gás da casa, tiro um esqueiro do bolso que avia achado no quarto, espero alguns segundos vendo que todo mundo já estava longe, uma mão tenta me puxar pra dentro da casa, corto a mão fora com o facão e olho nos olhos do cara que rasgou minha blusa, sorrio pra ele e acendo o esqueiro jogando dentro da casa. me jogo na calçada e escuto o som da explosão.

Sinto meus tipanos pulsarem e me arrasto pra longe da casa começando a levantar, meu ouvido tava pulsando tanto que quase me fez desmaiar, sinto os braços do Adrien me rodiarem e sorrio pra ele me apoiando em seu corpo

- garota você fez um estrago... – disse o adriel andando do meu lado e olhando de vez em quando pra casa pegando fogo no fim da rua

- que surto foi aquele menina ? – perguntou o Adrien rindo

- e aquele vai se foder monstruoso – comentou o adriel rindo, começo a rir negando com a cabeça

- primeiro eles tentam me estuprar ai depois tentam me matar. Vocês acham que eu ia ficar parada ? eu nem sei como eu consegui fazer tudo aquilo...eu tava tão nervosa e com tanta raiva que a única coisa que eu pensei foi “ eu vou explodir esses filho da puta “ – disse rindo

- você me deu medo – olho pra Maira que estava segurando o barão e de mãos dadas com o Damien

- hum...vocês dois não me devem nada não ? – franzo o cenho sorrindo de canto

- ta bom. Você tava certa...não era para confiarmos neles. – disse o damien suspirando – ainda bem que você deu aquele surto...eles poderiam nos matar...eu mal consegui me mover direito quando acordei...

- pois é..- resmungo sentindo meus tímpanos pararem de pulsar – urg...essa explosão me deixou surdinha

- suas orelhas tão sangrando...

- eu percebi

- onde nos vamos passar a noite ?

- hum. Tem uma casa ali que..

- CALA A BOCA DAMIEN!!!

- ta ta...vocês escolhem onde nos vamos ficar então. 


Notas Finais


adoro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...