História Lovers of chance - Capítulo 54


Escrita por: ~

Visualizações 40
Palavras 1.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Harem, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


pra não falarem que eu sou desleixada


3\8

voa leitura

Capítulo 54 - Omnis Vell Nihil - Capitulo 9


Fanfic / Fanfiction Lovers of chance - Capítulo 54 - Omnis Vell Nihil - Capitulo 9

 

~ Omnis hell nihil ~

 

Tudo ou nada

 

 

- vic ajuda seu pai a arrastar o armário daquela parede pra gente pintar essa e a outra – concordo acenando para a mei, escuto o som da sala ser aumentado e nego com a cabeça, sorrio fraco e amarro o cabelo em um rabo de cavalo novamente, levantando a calça do macacão ate o joelho, termino de colocar os quadros da parede do corredor dentro do quarto do papai junto com alguns suportes de abajus que aviam pelo corredor. Volto pra sala me espreguiçando com a musica que tocava no som explodindo meus tímpanos.

Vejo o Roger arrastar um armário de quase o dobro do tamanho dele sozinho e sorrio de canto prendendo uma risada vendo seu rosto completamente vermelho.

Vamos combinar né. O papai não é desses caras musculosos não viu, sabe aqueles caras que são meio inxuidos ? que parecem que não tomaram leite quando eram crianças, aqueles caras malhadinhos que são meio que baixinhos pra sociedade masculina. Eu sou quase do tamanho do meu pai e olha que só tenho 13 anos viu. Me pergunto se a mamãe era mais alta ou menor que ele...

- ei abusada!! vai ficar só olhando ou vai me ajudar ?? – perguntou com a voz forçada mostrando o tamanho de seu desconforto em esta ali tentando erguer aquele negocio

- pai...o senhor tem certeza de que...ahn..

- garotinha pense muito bem em o que você vai falar – berrou o homem me fazendo morder meu labio e sorrir

- esquece – ajudo ele a levantar o armário e começamos a arrasta-lo juntos.

Estávamos no canto da sala os sofás estavam no outro canto virados de lado, o raque estava quase no meio da sala e as coisas que ficavam normalmente na parede estavam nos sofás. As garotas tinham começado a tampar o chão com papelão e jornais pra não sujar e alguns moveis também foram cobertos para não serem sujados

- qual vai ser a cor aqui pai ? – pergunto apontando pra parede da TV. Ele põe a mão no queixo encarando o nada enquanto vejo uma lucoa passar dançando hip hop da cozinha pra sala de jantar. Coisa linda. só não vamos ligar para as reboladas que a criatura da no meio da musica. Quem em sã consciência rebola ouvindo akon ? ou melhor, quem rebola ouvindo lonely ? ela deve ter algum probleminha de cabeça.

- hum...prefere lilas ou verde ? – faço uma careta e estremeço o corpo

- caralho é de sangue isso ?? serio ?? eu não quero ter esse problema que vocês tem não na moral – escuto as garotas que estavam andando pela casa começarem a rir, meu pai começa a rir negando com a cabeça

- cuidado que você ainda vai ter isso um dia viu – nego com as mãos e com a cabeça freneticamente

- oh céus! Não por favor !! – voltamos a rir e começou timber de pitbull feat kesha, ai que lucoa surtou mesmo. Soltou a franga a garota.

- lucoa !! olha pra onde você ta indo caralho !! – berrou meu pai após ser empurrado pela bunda da garota, ela começou a rir e pular no ritimo da musica – minha nossa senhora... o que eu fiz pra merecer isso vic ??

- nem olha pra mim. essa é tua irmã, tenho nada haver com teu pacote – dou de ombros e todo mundo começa a rir inclusive a lucoa.

 

Sorri e continuo ajudando o Roger a arrastar as coisas pela maior parte do tempo, vendo a lucoa pulando de um lado pro outro dançando e cantando...e o pior, ela dança bem pra caralho mesmo que zuando a musica e rebolando em horas que não são pra rebolar. quando terminamos de pintar o dois primeiros cômodos que eram a sala de estar e a sala de jantar, nos resolvemos todos juntos por a cor creme e ficamos por belas horas passando varias mãos de tintas nas paredes, Roger ainda dava suas birras falando que preferia roxo ou azul bebe mas todos concordamos que o surto homossexual do meu pai foi desnecessário. Passou a hora do almoço e nada de comida, nos só sabíamos pintar rir reclamar e jogar respingo de tinta uns nos outros. Já deu pra perceber o desastre que deu nisso né.

Aqui estou eu morrendo de fome, toda imunda de tinta, limpando o chão da varanda que meu querido papai tinha sujado depois de jogar um balde de tinta no cabelo da lucoa.

Foi tipo assim “ já me cansei desse cabelo verde sem graça, toma um pouquinho de creme pra realçar sua pele “

...

Meu pai as vezes parece ter mais problema do que ele já tem. Serio. Eu tenho medo de zoar e ser doença...vai que eu pego.

- vic, tem visita pra você !! – escuto a voz da mei e suspiro passando a mão suja de sabão na testa –a criança nem prestou atenção de que sujou a testa todinha–

- hum ?? quem ?? – grito de volta e recebo um “ não sou obrigada a saber de nada “ reviro os olhos e atravesso a casa toda pra chegar na porta de entrada.

Vejo a jhunno junto com as garotas e o amby com o Leo, pisco os olhos abrindo e fechando a boca

- viu Jhunno, ela não esta doente. Pode acalmar os ânimos amor – falou a Ingrid a mesma garota que falou, quando eu me entrosei com o grupo, “ ninguém vai roubar ela de você não querida “ ou coisa assim.

- é...bem...entrem – sorrio amarelo e dou passagem pra todo mundo entrar, eu e o Leo fazemos um high Five e ele da um soquinho no meu ombro

- e ae mano, tirou o dia pra trabalhar foi ? ta parecendo aqueles pedreiro de La da rua – disse o Leo rindo da minha cara, reviro os olhos e empurro ele pela cabeça, dou um soquinho no amby que sorriu pra mim e retribuiu o soquinho, todos entramos na casa e as garotas ficaram olhando pra sala recém pintada, com as outras garotas –que ao total eram quatro– andando pra La e pra ca e meu pai resmungando sobre esta com fome

- então quer dizer que a senhorita Jhunno estava preocupada comigo – abraço a cintura da jhunno e ela começar a corar ate parece um tomate, as garotas começaram a rir -menos a shino e a rin que estavam ocupadas de mais se olhando e sorrindo uma pra outra, alguem da um quarto pra elas namorarem sozinhas ?- e concordaram fazendo a garota ficar mais vermelha do que já tava. Coitadinha – calma linda, não precisa se alterar ox

Digo rindo e ela abaixa a cabeça concordando fazendo “ hum “. Nego com a cabeça percebendo que as garotas aviam parado de rir, olho pra elas percebendo que elas me encaravam de uma forma engraçada

- o Leo tem razão....você ta parecendo aqueles pedreiros que não tem outra roupa pra trabalhar e usa a mesma roupa sempre – disse a rin caindo na gargalhada, apos da uma bela passada de olhos em mim, me fazendo revirar os olhos e sorri fraco

- vic...fica parada. – pisco os olhos desviando meu olhar do chão para Jhunno que havia virado pra mim e segurado meu rosto delicadamente, pisco os olhos olhando pra ela com uma cara de bunda. Escuto o Leo conversar animadamente com a mei perguntando se a comida ta pronta e ela mandar ele ir catar comida na casa da vo dele.

Sinto meu rosto aquecer quando ela passa a mão pela minha testa e sorrir bobamente

- tava sujo – dou uma risadinha nervosa e ela continua sorrindo com a mão no meu rosto

- á mais eu conto pra mariana !! – ouvi a voz irônica da Isa e as garotas começaram a rir principalmente a Carol e a sara. Jhunn ficou corada e abaixou a cabeça sorrindo.

Nego com a cabeça e jogo os braços pra cima soltando um berro com a voz grossa

- EU TO COM FOME PORRAAA – a mei solta um berro da cozinha

- COMPRA UM FOGÃO ELETRICO PORRAAA

- eita cuzão irritou a xoxotinha – disse o Leo caindo na gargalhada fazendo as garotas rirem -menos a shino todo mundo sabe, nesse momento ela estava divagando no mundo da rin olhando para sua bunda-. Sorrio negando com a cabeça e olho pra cima lembrando que a Ana ainda não tinha saído do quarto.

- gente eu vou tomar um banho e trocar de roupa viu – olho pras garotas mas elas estavam hipnotizadas por algo que estava atras de mimc om a anya a Jhunno e a sara extremamente coradas, e a mary com uma sobrancelha arqueada tampando os olhos da rin que soltava uma risadinha, franzo o cenho e olho pro amby e pro Leo vendo o amby com a mão nos olhos do Leo e o Leo com a mão nos olhos do amby. arqueio as sobrancelhas e me viro dando de cara com uma lucoa pelada andando pela casa com uma toalha nos ombros secando os cabelos

Arregalo os olhos e a boca sentindo meus dedos trêmulos. Essa maluca..

- LUCOA !!! A GENTE TA COM VISITA SUA DOENTE MENTAL !!!! –  solto um berro e ela olha pra mim com uma cara de sonsa. Ela acena pras garotas dando um sorriso e continua seu percurso ate cozinha

- QUANTAS VEZES EU JÁ NÃO DISSE PRA VOCÊ NÃO ANDAR PELADA EM CASA GAROTA !!! – ouvi um berro da aihara e a lucoa aparece na sala novamente indo em direção ao seu quarto com um vazinho de água na mão reclamando

- puta merda pode nem andar pelada que vocês já vem querendo me bater. Tu é doido...que porra, eu só queria beber água suas otarias !! – reclamava a retardada enquanto subia as escadas fazendo a Isa entortar a cabeça pra olhar a bunda dela. Dou um tapa na cabeça dela encarando ela incrédula

- ela é gostosa !! - disse a isa com um sorrisinho escroto de canto enquanto a jhunno negava com a cabeça freneticamente escondendo o rosto com as mãos, a ingrid e a sara se encaravam de olhos e boca arregalados com o rosto levemente corado, a shino olhou pra rin com um sorrisinho de canto que eu não entendi e a rin corou como se aquele sorriso a fizesse lembrar de algo inapropriado. hmmm...to de olho nessas duas pombinhas. 

- é a minha tia porra !! - rebato e a isa continua com o sorrisinho 

- continua sendo gostosa mano !! - nego com a cabeça rindo e  reviro os olhos, dou outro tapa na cabeça dela e ela começa a rir.


Notas Finais


vou continuar logo logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...