História Loves and Lie - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lu Han, Sehun
Tags Baeklu, Baekyeol, Chansoo, Exo, Kaihun, Kaisoo, Lemon, Loves And Lie, Sekai, Sekai Otp
Exibições 178
Palavras 1.739
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BOA NOITE BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

BOA LEITURA, BJS ATÉ LÁ EMBAIXO

Capítulo 28 - Desprezo


7 Foi um mês dificil para Sehun que quase não para em casa, indo e vindo da empresa com Luhan ou pra sua casa ou pra casa do chefe e as vezes ficavam em uma lanchonete trabalhando por horas. Lendo arquivos de dois anos atrás, assinando e remoendo contratos, contabilizando todos os dados dos contratados, os investimentos, gastos e etc... Tudo em um novo sistema muito mais organizado. Com isso vinha muitos papeis, contas e digitações.

Luhan às vezes espiava Sehun através de seus óculos e o via tão concentrado que doía em sua cabeça. Se já estava achando dificil ter que revisar tudo aquilo, imagina para ele que levava um peso muito maior. Fuçava o computador móvel da empresa – notebook – em busca de dados antigos ia anotando tudo em folhas e em seu bloco, depois digitava tudo em um email enviando para o chinês, assim ele corrigia e via o que precisa ser alterado.

Formavam uma dupla e tanto em questão de trabalho.

E o loiro só se distraiu em algum momento quando ouviu a porta ser aberta e seu namorado adentrar o lar com uma cara de gente confusa e bastante cansado.

Luhan fitou o relógio de pulso, eram 6h30m da noite. Já devia ter ido embora há algum tempo, mas ali estavam um de frente ao outro na mesa da sala de jantar. O chinês ajeitou a postura na cadeira e respondeu à boa noite que foi-lhe dado. Sehun cumprimentou o namorado e voltou sua atenção ao computador.

Sabendo que estava tarde o mais velho ofereceu-se a ir embora, avisando que por hoje já estavam esgotados. O mais novo agradeceu.

‘’Arhg! Não sei nem como se anda mais de tanto tempo que estou aqui sentado.’’ Reclamou o mais velho.

Ele organizou as pastas e enfiou junto ao notebook na maleta, pegando o terno e o celular sobre uma das cadeiras, abotoou os dois primeiros botões da camisa social que vestia e agradeceu os cafés a Sehun.

‘’Até amanhã Luhan-hyung.’’ Sehun curvou-se e apertou a mão de seu chefe.

O chinês deu tchau ao moreno namorado de seu secretario e se foi pela porta de entrada.

Jongin esperou alguns minutos antes de caminhar até Sehun que terminava de organizar as coisas em sua pasta e o observa, parecia tão cansado.

‘’Vai ser assim agora?’’ indagou.

‘’Ham? Disse algo?’’ Sehun retrucou de volta distraído.

‘’Seu chefe aqui... Você está trabalhando além do horário em horários e locais impróprios.’’

‘’O que quer dizer com isso?’’ o mais novo terminou tudo que tava fazendo e fitou o mais velho.

‘’Que você pra lá e pra cá com Luhan não vai dá certo! Olha a hora que ele ainda tava aqui hoje, ontem foi até cinco e meia, segunda até nove da noite trancados na empresa... Não achas que ‘ta pegando muito pesado?’’

‘’É meu trabalho, Jonginnie. É fadigoso, mas precisamos reorganizar muitas coisas até o final desse mês. E eu tenho minhas metas a cumprir, hyung.’’

‘’Você trabalha duas horas a mais do que se deve naquela empresa e agora quer fazer extras em casa? Não ne? Por favor, ninguém quer chegar em casa e ver outro carinha com rosto de boneca sentado na sua mesa sofá com a camisa entreaberta e uma cara de gente sacana!’’ explodiu.

Sim, Kim Jongin vinha com ciúmes guardados há alguns dias e não ajudava em nada encontrar os dois loiros juntos em sua casa novamente.

‘’Não é uma boa hora para ciúmes, Jongin. Estou cansado demais. Tome seu banho que preparo a janta e depois quero me molhar e morrer na cama até amanhã... Minha cabeça dói.’’

Jongin socou a mesa assustando ao mais novo. Não era normal seu ter crises de ciúmes, mas desta vez foi inevitável. Já se faziam duas semanas que o casal não faziam nada a mais que se beijarem e o moreno tava louco com isso. Entendia o cansaço alheio, era humano e também sente esse tipo de coisa, mas duas semanas sem sexo? Não gostava de desconfianças e apenas por esse motivo não indagava nada ao menor. O que não impedia dele as vezes se ver pensando se o Oh não tava arrumando outro meio de sentir prazer... Quem sabe com aquele chinês todo delicadinho...

Bufou.

Afastou aqueles pensamentos errôneos. Amava Sehun e tinha certeza de seu amor ser recíproco. Nunca soube de nada que causasse espanto, alem de que também já deu motivos para o mais novo desconfiar de si e Jongdae e no fim era apenas amizade e trabalho, então provavelmente a única relação entre Sehun e Luhan eram de chefe e secretario e trabalho com mais trabalho.

              ♠♠♠

Jongin se enganou dois dias depois.

Novamente chegara do trabalho e em seu sofá viu uma cena que nenhuma pessoa comprometida gostaria de ver: seu Sehun massageando os ombros do tal Luhan, que ainda por cima estava sem camisa. Eles se assustaram ao ver que o moreno tinha chegado mais cedo. Luhan sobressaltou cobrindo o peito com a camisa a sua frente e Sehun também ficou de pé.

Apenas arqueou as sobrancelhas em busca de respostas.

Sehun conhecia aquele olhar melhor que ninguém e entendeu de primeira. Sabia que Jongin não iria fazer nenhum barraco ou perguntas toscas na frente de outra pessoa, contudo logo falou:

‘’Jongin é apenas uma massagem! Não me olhe desta forma, Luhan já está de saída.’’

E foi apenas questão de segundos para o chinês ir embora e o casal começar com uma leve discussão.

‘’E então?’’

‘’Ele tem problema de coluna e vive reclamando de dores, apenas me ofereci a massagear. Não sabia que chegaria cedo!’’

Jongin buscou o pulso do mais novo onde apertou com força, meio que torcendo um pouco:

‘’Aposto que você iria amar chegar em casa e me ver massageando o Jongdae e ainda te pedir pra não te olhar de forma estranha na frente dele não é? Ou de qualquer aluna minha? Você ia gostar Sehun?’’

‘’Solte meu pulso. Está doendo, solte!’’ reclamou puxando e sentindo seu braço ser solto. ‘’Não. Eu não iria gostar.’’

‘’E por que então você tava praticamente se esfregando em seu chefe?’’

‘’Eu não estava me esfregando no Luhan...’’ coçou a nuca em um costume quando ficava nervoso.

Pensava no que dizer, pois realmente ficou sem graça. O que deu em sua cabeça pra pedir pro seu hyung que o deixasse massagear seus ombros?

‘’Me desculpe Jonginnie... Não sei porquê fiz isso, mas não foi com segundas intenções. Não aja desta forma.’’

Jongin riu incrédulo.

‘’Claro. Sei como é, faço isso sempre com meus alunos sem segundas intenções, se bem que com o Jong nem sempre faço na inocência.’’

‘’Jongin!’’ repreendeu o mais velho empurrando o peitoral dele, o fazendo ir pra trás com sua força usada.

‘’Vou tomar meu banho. Espero que ao menos você tenha feito comida ao invés de só ficar dando uma mãozinha pro chefe.’’

 

Sehun chorou bastante enquanto esquentava a macarronada quatro queijos que tinha feito mais cedo antes de Luhan aparecer para fazerem o fechamento do mês. Sabia que o moreno ficou com raiva de si, com razão, e por isso sentia-se um idiota. Às vezes tinha suas crises de ciúmes e brigavam muito, mas nada, nenhuma desconfiança era pior do que quando Jongin ficava com raiva. Principalmente do próprio Sehun. Ele usava argumentos bons para deixar o menor pra baixo, ficava ignorante e bruto. Suas ironias eram o que sempre mais atingia o mais novo; as verdades ditas com deboche faziam Sehun chorar por minutos e até horas.

Jantaram em silencio.

O moreno mexendo no celular e o loiro concentrado em apenas tentar comer. Jongin viu o rosto do outro inchado e com marcas de lágrimas, mas sua raiva fora ainda maior. Não evitou outro comentário maldoso – pois sabia que nada dito havia sido verdade – com um sorriso falso:

‘’Quantas vezes vocês treparam só nesse mês? Quer dizer, estou curioso pra saber o motivo pelo qual você anda tão cansadinho que não da atenção pro meu amigo daqui debaixo... É o Luhan que te fode? Ah não, com certez...’’

A voz rouca do loiro se fez presente:

‘’Eu não transei com ninguém. Estava apenas cansado por conta das horas longas de trabalho. Não fique dizendo este tipo de coisa como se tivesse certeza.’’ Sua voz foi séria e seu rosto tava com a costumeira face sem expressão.

Seu coraçãozinho doía em ouvir aquelas palavras. Por isso antes de dormi abraçou a cintura de Jongin e o pediu desculpa enquanto chorava baixinho.

Jongin ouviu o choro copioso e logo sentiu a respiração quente contra sua nuca pedindo perdão. Respirou fundo, mas não disse sequer uma palavra, se falasse acabaria por falar besteira, então melhor que fosse assim.

              ♠♠♠

 

Havia um bilhetinho em cima da mesa ao lado de uma pequena cesta. Dentro uma caixa de chocolate branco e outro de algum perfume de marca importada. Abriu bilhete com um sorriso sentindo o aroma do perfume do namorado. Nele estava escrito.

Feliz Aniversário, Sehun!

Não me espere, chegarei tarde!

Estava escrito com a letra de Jongin. Sehun quase esquecera que era seu aniversario, normalmente o mais velho o acordava com beijos e eles faziam amor por horas. Na empresa, o loiro sempre recebia folga em datas comemorativas, mas por conta de uma reunião trabalhou no período da manhã. E assim como no dia anterior chegou e não encontrou Jongin em casa.

Sorriu triste. Mais um dia que seria tratado com indiferença.

Quando recebeu a ligação de Kyungsoo para parabenizar-lo, ficou feliz e contou algumas das coisas que vinha acontecendo, e ele até brincou dizendo que pelo menos ele havia se lembrado de seu aniversario.

O outro perguntou se ele queria companhia, e apesar de ser tentador ter alguém com quem conversa, negou. Encerrou a ligação com os olhos cheios de água já com peso no coração. Enfiou o rosto entre as mãos e deixou que sua dor saísse através das lagrimas quentes. Era sua culpa o outro ter ficado com raiva, não pensou com coerência e tava pagando o preço pelo ato. Mas já tinha se passado uns nove dias e ele permanecia ignorante para seu lado, sem o tocar e mal falava consigo.

Ninguém mantinha raiva assim por tanto tempo.

Era uma fase. Todo casal briga e passa por estranhamento, talvez apenas uma pequena luta para provar a força do amor deles. Porque essa certeza Sehun ainda tinha: eles se amavam por igual. 


Notas Finais


Viram? Menino Jongin é homem fiel. E não, hunnie não cogitou o trai. E sim, mts coisas irão acontecer bem... UOOOOL! Mas, lembre-se SEKAI é couple eterno. ♥ ainda querem luhan das flautas ? kkkkkkkkkkkkkk Bom, comentaram a respeito e eu parei e pensei: pq só menino sehun senti ciúmes e o cabra jongin não? (carinha pensativa) ai pronto armei essa cena. 1 porq eu ia mudar o plot (obs: vou seguir meu core e minhas ideias pra dar surpresa pra vcs.

é isso, digam o que acharam, me deem amor ♥ e vão escutar hurt do exo, porq ne...
bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...