História Loves and Lie - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chansoo, Exo, Kaihun, Kaisoo, Lemon, Loves And Lie, Sekai
Exibições 265
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee, voltei!

Boa leitura!

Capítulo 3 - Mentiras


3 Sehun ocupava-se preenchendo suas papeladas, enquanto Baekhyun bebericava um café que havia feito pela manhã. Devido ao tédio que se instalou no apartamento desde noite passada, chamou o amigo para ficar fazendo-lhe companhia já que não iria trabalhar naquele dia e o Byun estava bumbando em casa. Jongin viajou de madrugada para uma conferencia que estava acontecendo na cidade vizinha, e avisou que voltaria no dia seguinte, pedindo ao mais novo que ele chamasse seu amigo, para não ficar sozinho.

 Baekhyun era seu amigo há alguns anos, se conheceram no ensino fundamental e nunca mais desgrudaram. O Byun era mais velho que o Oh, mesmo assim tratavam-se como se fossem da mesma idade, e por vezes o de idade maior se tornava uma criança birrenta e Sehun ria.

‘’Quer mais café Baek?’’ indaga, encarando o menor que estava entretido com o filme que colocaram para assistir. Ele negou. ‘’Ta com fome? Posso preparar algo pra gente comer’’

‘’Estou bem’’

‘’E o Chanyeol, conseguiu zerar aquele jogo idiota?’’

‘’Conseguiu’’ respondeu e logo acrescentou: ‘’Acredita que aquele orelhudo passou três dias me ignorando pra zerar aquilo?’’

 Sehun gargalhou, largando os papeis pela primeira vez desde que sentou no sofá.

‘’Não ria Sehun-ah. Foi ridículo! Park Chanyeol me negando sexo por causa de um jogo’’

‘’Não sei se dou risada dele ou de você’’

 Baekhyun lhe acompanhou antes de atirar uma almofada qualquer nele. E então Sehun começou a lhe contar sua situação com Jongin, e tudo que aconteceu. As desconfianças, a briga que tiveram, o modo como ele vinha o tratando e de como mudou nessas ultimas semanas. O mais velho aconselhou-o em algumas coisas, e fez alguns comentários que tanto ajudaram como perturbaram a mente do mais novo.

              ♠♠♠

‘’... Com esse meio teremos um rendimento de 22% ate o final do ano, e uma perca de 4%. Por isso, eu adquirir uma postura diante de tais gráficos, e talvez, ou melhor, afirmo que achei uma conclusão que beneficiara não só a minha empresa; como todas as cinco empresas interligadas com rendimentos de 9% cada e os custos nada mais serão do que apenas 1,5% no máximo’’ sorriu com a atenção que recebeu ‘’ E isso Senhores, em apenas três meses. O que garanti...

‘’Garanti mais um ano de contrato. É esplêndido, Sr. Kim. Devo dizer que estou maravilhado com essas folhas e seus gráficos’’ um homem de idade mais avançada afirmou sorrindo ambicioso para o Kim mais novo.

 Com isso todos os representantes e empresários presentes naquela sala aplaudiram a Jongin que sorriu, e agradeceu com uma reverencia. Depois disso foram apenas papeladas, sorrisos vitoriosos, e um dia repleto de comemoração, afinal, era um grande negocio.

 

 

 Estavam no salão do hotel comemorando com uma taça de vinho ao lado de seu secretario, Kyungsoo. Ele tava belíssimo ao seu lado, imaginava que podia ser Sehun ali, mas mentiu pra ele ao invés de levá-lo, disse que seria uma viagem chata de trabalho e com apenas empresários presentes. Mentira. Lá estava varias esposas em seus vestidos radiantes ao lado de seus maridos podres de ricos, ou até mesmo homens com mais de uma acompanhante. Claro que Sehun podia estar ali, como namorado ou que fosse. E mesmo ele com a companhia de Kyungsoo, sorriam. Vez ou outra sua mente tratasse de apontar seus erros, e futuras conseqüências, ele fingiam não se importa.

‘’E então Kai, satisfeito?’’ indagou o mais baixo.

‘’Obviamente, e devo muitos agradecimentos a você, Kyung’’ disse com um tom malicioso, sugestivo afinal. ‘’Sem você, não teria obtido tanto sucesso hoje’’

 O menor lhe encarou e deu uma golada curta em sua taça, e sorriu.

‘’Sabe, eu gostaria de uma recompensa por ter sido um bom secretario e ter feito tudo direitinho, dia e noite... ’’ sua voz era arrastada, provocativa, causando espasmo no próprio corpo e no alheio ‘’O que me diz Kai, eu mereço?’’ seus olhinhos pidões não condiziam com aquela provocação na voz. E oh, aquele apelido por qual ele chamava o moreno, era o cumulo para Jongin.

‘’Hmm... Talvez. Suba pro quarto, tire a roupa e me espere... Não se toque, em nenhuma hipótese, esta me ouvindo Kyung?’’ sussurrou rente ao ouvido do menor, detrás dele observava alguns olhares, mas grande maioria estava distraídos, apertou a cintura definida. ‘’ Vá, subirei em quinze minutos’’

              ♠♠♠

 

 Kyungsoo gemeu sobre o corpo de Jongin, se contorcia sempre que era atingindo em seu ponto mais doce. Subia e descia se deliciando com o membro lambuzado que entrava e saia de sua cavidade anal, e o moreno pulsava dentro de si, sendo espremido por suas paredes internas.

‘’Kai-ah’’ grunhiu extasiado quando sua mandíbula fora mordida. E as seqüências de estocadas funda e rápidas ou lentas e onduladas. Ferviam como vulcões. As lambidas em seu peitoral, as sugadas em seu pescoço, era tudo prazer e prazer. Tomados de selvageria, o sexo era intenso, ensandecido. As unhas curtas arranhavam sua nuca e ele continuava apertando a fartura das carnes da coxa e nadegas do menor.

Era um dongsaeng experiente, e Kyungsoo amava esse fato, que mesmo sendo mais velho, Jongin não se importava de o fazer passivo e lhe apresentar um prazer louco, seu hyung o causava as melhores sensações que podiam existir. Havia outras pessoas com as quais ficava tanto homens como mulheres, mas nenhuma superava Jongin. Nessas horas não se arrependia por ser amante, por que é gostoso correr perigo, receber aquele tipo de prazer de alguém às escuras. Claro que se sentia culpado, sabia que era injusto trair quando não queria – se caso tivesse um compromisso – ser traído. Doía às vezes ser o outro, mas afinal, também escolhera aquele caminho errado.

 Seu corpo foi atirado contra o colchão e sem delicadeza alguma, Jongin o preencheu novamente, fundo. Atingiu a próstata do menor que gritou de prazer, puxando o mais novo para um beijo lascivo, e com sua mão livre passou a se masturbar. Puxava os fios pretos como uma forma de descontar o tesão que sentia. Estava quase lá, quase alcançando o limite. Ambos estavam. Foi preciso apenas mais algumas estocadas rápidas e certeiras e Kyungsoo gozou, melecando a própria mão e o abdômen de ambos. E Jongin veio logo em seguida dentro da camisinha, sem se tocar diretamente, apenas metendo no orifício caloroso.

 Sorriu cansado enquanto beijava o pescoço branquinho, em seguida mordeu. Saiu de dentro dele e se jogou ao lado, o puxou para mais perto e sobre o peito do moreno o mais velho também sorriu, e foi daquela forma que ambos adormeceram. 


Notas Finais


Tudo bom? Não? Ah, também não estou depois desse capítulo. Expus o caso do Jongin , porq já deixei claro na sinopse, então... Devo deixar claro: Jongin tem amante, mas ele e Sehun são o foco da fanfic, até porq ela é Sekai, embora eu vá fazer menção de Kaisoo ainda... hmmmmm, sou muito shipper Sekai ♥ Fico com pena do Sehun, mas verdades sempre vem atona, e hmmm, é isso, tchau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...