História Loves and Lie - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chansoo, Exo, Kaihun, Kaisoo, Lemon, Loves And Lie, Sekai
Exibições 263
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, boa tarde amores/amoras

DEsculpem os erros, desde já
Boa leitura!

Capítulo 5 - Aquecidos


5 Sehun detestava acorda sozinho.

Tinha tido um sono tranqüilo depois de chegar do hospital, o soro e medicamentos havia o levado a uma melhora rápida. Depois de passar a madrugada e o dia anterior inteiro tomando aquele liquido na veia, agradecia por finalmente estar em sua casa. Excesso de estresse, má alimentação, falta de descanso, foram à causa do seu mal-estar e desmaio. Agora Sehun se sentia bem melhor. Jongin pegara cinco dias de folga para lhe fazer companhia, causa voltasse a desmaia. Mas claro, agora que estava em casa, com certeza ele tinha voltado para a maldita empresa.

 Levantou e seguiu ate o banheiro onde fez toda sua higiene matinal. Um banho pela manhã sempre ajudava ao castanho a ter um dia mais relaxado. Devidamente tomado banho, dentes escovado e uma roupa confortável, Sehun caminhou até a cozinha para tomar seu remédio e... Xingou a empresa cedo demais.

Culpa de Jongin, claro.

 Sorriu quando viu que o outro ainda estava em casa. Encarou as costas desnudas, que tava entretido lavando a louça. Não notou a presença alheia. Sehun sentou no balcão encarando a mesa repleta de um belo café da manhã, então se pronunciou:

‘’Bela maneira de não querer que eu me estresse, Jongin’’ o outro sobressaltou e lhe olhou assustado, arqueando as sobrancelhas ‘’Você sabe que odeio acorda sozinho! Achei que tivesse ido trabalhar, já estava pronto pra ir lá e xingar você e sua empresa’’

‘’Bom dia pra você também’’ Sehun lhe mostrou a língua ‘’Eu acordei cedo, não iria te acorda de seis e meia. A gente dormiu tarde! Então levantei e vim cuidar em algumas coisas’’

‘’Hmm, já vi que preciso ficar doente mais vezes, sabe amor, pra ter esses privilégios todos’’ brincou antes de sorrir calmo e bobo.

 Há dias Jongin não via aquele sorriso, o que mais amava.

Andou até o castanho e selou seus lábios, seu coração acelerado. Curiosamente amanheceu decidido a dar a Sehun seu melhor dia, queria vê-lo sorrir, cantarolar, brincar consigo, queria seus beijos doces e queria dar-lhe prazer, Jongin queria ter um dia bom, queria provar que ainda amava Sehun, tanto a ele como a si próprio.

‘’Se alimente bem, Sehun-ah!’’ disse enquanto fungava os cabelos úmidos do mais novo, que sorriu.

‘’Você já comeu?’’ Jongin negou ‘’Então sente e coma comigo’’

‘’Você estragou meu plano de te matar amor. Envenenei toda a comida’’

‘’Credo Jongin’’ bateu contra o peito do outro, ordenando que ele sentasse e parasse com as bobagens dele, e antes de começarem a realmente comer, trocaram um beijo carinhoso, as línguas se enroscavam, mas sem maliciosidades.

 

Jongin tava inquieto tentava assistir ao filme que Sehun tinha escolhido, mas ele não deixava o mais velho assistir. Ficava mordendo suas coxas, ou virava e passava a lhe encarar, ou outras vezes apenas dava risinhos. Ele se encontrava entre suas pernas, ambos os corpos no tapete felpudo.

Sehun tinha corpo e coração aquecido, um sentimento de que tudo andaria em seus conformes, que aquele era seu lugar, ao lado de quem tanto amava. Enquanto brincava de testar a paciência do mais velho, querendo sua atenção de outra forma, esqueceu-se dos por que, e das desconfianças, de tudo. Amava Jongin e amava estar ao seu lado. Não se via longe dele, nem sequer conseguia imaginar isso, embora, nunca se saiba do dia de amanha e do que a vida lhe reserva. Mesmo assim, ele seria eternamente seu porto seguro, não queria acreditar em mais nada enquanto tava ali em seus braços recebendo amor.

 ‘’Acho que meu gatinho precisa de carinho’’ Jongin disse quando Sehun meio que começou a aninhar sua cabeça contra seu peito, desceu com um das mãos pelas costas dele lentamente, aproveitando da posição alheia, até a ela estar sobre a nadegas dele. Sehun tinha uma bunda farta e redondinha que o moreno amava aperta entre seus dedos. Infiltrou a mão para apreciar com mais precisão, deliciando-se com a pele macia, fungou os cabelos dele pela segunda vez naquela manhã. E achou tão bonito e excitante quando ele gemeu baixinho, cheio de manha quando delicadamente seu dedo tocou na entrada enrugadinha, alisando circularmente, cheio de calma e precisão. Com a mão livre puxou o queixo alheio incentivando-o a fitar seus olhos, beijou os lábios finos sem delongas. O gosto daqueles lábios eram únicos, finos e doces, tão delicados e macios, sua boca sempre estava fresca. E Jongin era apaixonado pelo fato de: enquanto seus lábios eram fartos e quentes os dele eram friozinhos.

 O osculo ganhou um ritmo mais envolvente, as línguas brincando dentro e fora da boca. Sehun sempre puxava o lábio inferior do Kim entre seus dentes, afetando o âmago de Jongin, borboletas rodeavam ambos os estômagos, à medida que intensidade daquele beijo aumentava.

 Continuou tocando o buraquinho, acariciando sem realmente penetrar, Sehun contorcia-se impaciente, e sempre que o fazia, causava uma fricção de sua quase ereção e coxa do moreno. Jongin gostava de provocar, e estava funcionando. Não demorando muito daquele tipo de caricias indecentes, para o interior do mais novo começar a lubrificar por si só. E Jongin lambuzava toda a entrada com aquele líquido quente que escorria em pequena quantidade, sem nunca dar o que realmente ele queria.

 O castanho resmungou manhoso contra o pescoço moreno e deixou ali uma mordida sem força seguida de beijinhos frios, apenas para incentivar o maior.

‘’Quer que eu te penetre amor?’’ Sehun assentiu ‘’Você agüenta dois de meus dedos de uma vez? Quer que eu vá fundo? Você estar tão molhadinho Hunnie... ’’ o mais novo praticamente miou quando lentamente era invadido por dois dedos rechonchudos e um tanto longos. 

Não doía, não mais. Causava apenas certo incomodo ter dois dedos dentro de si, se movendo com lentidão, sem indicar quando realmente se moveria. Sehun sabia que aquilo logo tornar-se-ia gostoso, e o prazer veio logo. O mais velho movia com mais agilidade dentro de si, fazendo repetidos movimentos de vai vem e de tesouras, e às vezes quase acertava sua próstata.

 Mordeu o lóbulo do moreno e sugou em seguida, grunhia baixinho, são boas as sensações que sentia. E por isso quando elas cessaram, resmungou.

‘’Deita Sehun-ah, tire a camisa e me deixe cuidar de você’’ pediu e sendo prontamente obedecido.

 Trilhou beijos desde os lábios, descendo pelo pescoço onde sugou beijou e mordeu, fazendo uma bagunça nos sentidos agudos do outro, e ele gemia baixinho, enquanto era alisado por cima da boxers e do moletom que usava, ou que estava usando, Jongin lhe despiu com agilidade, e novamente, sem nenhuma enrolação, ofereceu prazer ao mais novo, desta vez com a boca em outro lugar. Chupava o pênis latejante e arranhava as coxas branquinhas, deixando vagões vermelhos na tez clara. Mas claro, era Kim Jongin, não se contentava em oferecer pequenas coisas, sempre foi ambicioso.

 Sehun gritou de surpresa, e pelo espasmo que sentiu.

O moreno agora brincava com a língua no orifício apertadinho, lambeu com gosto, enquanto suspendia as pernas do menor, segurando ambas no ar. Enfiava seu músculo fazendo estalos altos ecoar por toda sala, uma cena erótica, e os gemidos do Oh, só o incentivava a fazer mais e mais. O gosto de Sehun era gostoso, enlouquecedor, era único. Ele puxava seus cabelos numa tentativa de descontar prazer, o Kim riu. Estava tão duro, necessitava se enterrar de vez. Parou o que fazia.

Subiu para a boca do menor novamente, beijou-o sem calma enquanto com as mãos desfazia da sua própria calça, estava sem cueca, então esse foi seu único trabalho, se ajoelhou em frente ao castanho e pediu que o chupasse.

‘’Chupa o seu Nini direitinho. Me deixa bem lambuzado, Hunnie. Quero te preencher duro como pedra-ah! Isso Hunnie-ah... Hmmm... Arh, Sehun-ah, ta ótimo assim!’’ era lasciva a forma como gemia, sem controle. Estava domado pelas sensações prazerosas e divergentes que recebia. ‘’Chega’’ ordenou.

 Sehun lhe sorriu meio inocente, meio provocador.

‘’Quer que eu te foda como? Hmm, quer que faça isso enquanto eu te olho e vou fundo? Ou quer de quatro’’

‘’Jonginnie, não faça esse tipo de comentário’’ pediu cheio de manha, todo vermelhinho.

‘’Se apóie no sofá e fique bem empinadinho Sehun!Vou te penetrar assim, e quando eu tiver bem próximo você vai sentar em mim e vou gozar dentro de você, te olhando nos olhos, e se você agüentar eu te chupo de novo e de novo’’

‘’Você às vezes fala demais hyung’’ Sehun provocou enquanto se apoiava no assento do sofá e se ajeitava sobre os próprios joelhos, se empinando o máximo que conseguia.

‘’Cassete’’ murmurou Jongin com a visão que recebeu. Sehun piscava, literalmente, em meio aquela fartura de bunda ‘’ Você ta pingando, hunnie, esta com tanto tesão assim?’’

 Não se conteve e beijou a entrada sentindo o gosto acido de Sehun, o preparando-o ainda mais com a língua, ele gemia.

 A penetração foi sem avisos. Sehun gritou jogando a cabeça para trás, a dor foi expelida quando Jongin, sem perca de tempo, passou a se movimentar indo fundo. Movia sua cintura sem nenhum pudor, indo forte e fundo. Beijava a nuca branca, enquanto sorria e buscava o ponto doce de Sehun, movia de forma ondulosa seu quadril, puxava a cintura fina e chocava-se com força nas nadegas do mais novo, e ele recebia-o tão bem. Enquanto contorcia-se, deixou sua boca entre aberta produzindo sons nada castos pela mesma, e Jongin também gemia descontroladamente. Seu sexo desprovido de camisinhas, pois com Sehun não precisava usá-las, roçava e era oprimido pelas paredes quentes do orifício apertado do mais novo. O moreno tava desacreditado de que com tão pouco já queria gozar.

 Culpa de Oh Sehun que era todo perfeitinho, cheio de manha, tinha os melhores beijos, um corpo alto e magro, uma bela bunda, e os gemidos mais eróticos que Jongin já conhecera, tinha um olhar serio repleto de falsa inocência e uma voz rouca que atiçava cada pelo do moreno. Completo.

Sehun era um projeto feito para o Kim.

 Saiu de dentro dele com cuidado e deitou-se ordenando que ele sentasse em si. Sehun era obediente, como sempre. Segurou a base e desceu, sendo completamente preenchido, grunhiu alto novamente. Seu ponto fraco sendo atingindo de primeira. Subiu com a ajuda das mãos de Jongin em sua cintura e desceu novamente, na terceira tentativa sua mente nublou. Não conseguiu mais raciocinar e gozou. Um grito uníssono saindo de suas gargantas, enquanto Jongin continuava acertando o interior quente, e agora cheio de esperma.

 Ambos atingiram o clímax quase que no mesmo instante.

 E quando cansados desabaram por ali mesmo no tapete, adormeceram com a mente limpa e os corações aquecidos.

  


Notas Finais


Não surtem! Esse capítulo é essencial pra fanfic, demonstra como eles se sentem e tal. No próximo havera alguns choques e Kai perdera sua mascara, e claro, vou colocar em platicas minhas ideias, eu sei que parece falso o modo como o Kai age, mas como em muitos relacionamentos que tem traição ''inclusive minha vizinha e pah'' eles sempre agem normal e continua amando, apesar que é como dizem: quem ama não trai. Mas, ele ama o hunnie, aguardem please! Não odeim o nini tanto assim.

O que acharam desse lemon ae? Quis escrever com bastante paciencia, mas, saiu isso ae...
Um mega obrigado a quem esta comentando, eu fico muito, muito, feliz e inspirada, continuem assim kkkk Beijão, volto amanha, acho, senão segunda, ok? okay byeee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...