História Loves and Lie - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chansoo, Exo, Kaihun, Kaisoo, Lemon, Loves And Lie, Sekai
Exibições 243
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei...

Boa tarde, e olá amores!

Quase não consigo escrever, mas escrevi antes do bloqueio chegar em minha mente.

Boa leitura!

Capítulo 6 - Estilhaço


6 O gosto de menta dos lábios de seu amado hyung ainda permanecia sobre os seus próprios, estava inegavelmente feliz naquela manhã. Sehun experimentou nestas duas últimas semanas o ponto mais doce de seu relacionamento, ao lado de Jongin. Mesmo que tenha ficado doente, esta foi à parte ruim, mas como dizem: a males que vem pro bem. E isso era verídico. Ele cuidou tão bem de si, foi tão atencioso e embora Sehun dissesse que ele fazia aquilo devido sua recuperação, seu coração ficava aquecido vinte e quatro horas, até quando o mais velho tinha que ficar mais tempo na empresa já que seu secretario estava de férias, esperava-o ansiosamente ou ia pra lá e ficavam com ele ate o fim do expediente e depois saiam para jantar.

 Foram dias bons, ate aquela manhã.

 

 Sehun agora subia as escadas de emergência da empresa, o celular do moreno em mãos, não podia acreditar que realmente estava ali, indo tirar satisfação devida àquela mensagem infernal que tirou toda sua paz e que traria serias conseqüência para sua vida. Releu a mensagem novamente, respirando fundo, ao ler de quem vinha. Do Kyungsoo, secretario de Jongin há bastante tempo. A mensagem dizia:

Estou voltando de férias hoje, precisamos realmente conversar. Mas antes disso, estou com saudades, de você, dos seus toques e de seus beijos. E não acredito Kai, que de uma hora pra outra você ira deixar de me querer, não ira sentir saudades... NÃO tenha tanta certeza assim, eu a tirarei de você, até mais tarde no escritório.

Kyung

Sehun tinha de respirar fundo sempre que lia e relia aquela mensagem. Esperando poder confrontar o autor dela e seu maldito namorado. Ele mentiu para si, quando na verdade, seu amante estava bem na cara de Sehun. Sehun não iria chorar, não agora, esfregaria o quanto sabia da verdade e se possível quebraria a cara de ambos, ou talvez não. Talvez ele não merecesse que se se rebaixa tanto assim.

 Entrou na sala em silencio distribuindo ‘’bom dia’’ apenas por educação, não tinha nada de bom naquele dia. Como esperava, o secretario anão dele não estava na sala do lado de fora da de Jongin, e como planejou também não bateu na porta do Kim, apenas a abriu, vendo os dois lá sentados, cada um mexendo em seus notebooks, distraídos com as telas e conversando sobre algo que Sehun não se importou.

‘’Ei, o que você faze aqui, Sehunnie’’ Jongin falou animado assim que notou a presença de seu conjugue ali.

‘’Ah, então seu amante esta aqui? Que bom, assim não me dou o trabalho de falar individualmente com vocês’’ e como Sehun esperava a cor sumiu do rosto de ambos.

‘’Hunnie do que você esta falando?’’ ele ainda tentou.

‘’Da verdade. De você e esse anão dos infernos e o caso que vocês têm!’’ praticamente gritou aquelas palavras enquanto se aproximava da mesa.

‘’Primeiro, você deveria explicar as coisas antes, de sair xingando as pessoas... ’’

‘’Primeiro um cassete. Primeiro você deixe de ser uma vadia’’ Sehun sem pensar muito atirou o copo plástico de refrigerante que estava sobre a mesa, no corpo do tal secretario, assustando a ambos.

‘’Sehun!’’ Jongin lhe repreendeu. ‘’ O que deu em você?’’

‘’Um par de chifres que você colocou em mim, e antes que você negue’’ atirou o celular no moreno ‘’ Você é uma pessoa muito descuidada, pra quem é amante’’ Sehun disse estridente contra o de menor estatura, dessa vez atirando o notebook do mesmo contra a parede atrás dele.

‘’Sehun eu posso lhe explicar’’ O moreno tentou depois de ler a mensagem ‘’Não é nada do que você estar pensando’’

‘’Não?’’ Sehun indagou irônico.

‘’Não Sehun... E-Eu...’’ Jongin calou-se quando, em um golpe certeiro, recebeu um soco em sua face.

‘’Você não precisar negar mais nada, Kim Jongin. Isso... I-Isso só prova que eu estava certo em desconfiar de você... Que o tempo todo eu fui um idiota em acreditar em suas mentiras, nos seus eu te amos falsos... ’’ gesticulava as mãos, uma raiva na voz ‘’Esses últimos três meses, tudo se tornou um inferno, desde que eu passei a desconfiar e você me negou todas às vezes, Jongin’’ Sehun esforçava-se muito, mas não deixou que nenhuma lágrima escorre-se enquanto dizia aquilo ‘’Espero que vocês estejam satisfeito, que tenha valido a pena suja os lençóis de algum motel barato enquanto eu estava na nossa maldita casa, preocupado com você, chorando feito um idiota que sempre fui, por você Jongin...’’

‘’Sehun, eu posso explicar, por favor’’ Jongin andou até o menor, nervoso com toda aquela situação, sendo atingido com tapas e soco quando tentou tocar o menor.

‘’Não. Você não pode, e nem eu vou deixar que me explique porra nenhuma... Você teve a chance de explicar o que quisesse, mas você mentiu todas as vezes que te questionei, e continuou fodendo com a vadia do seu secretario... Tava tudo tão claro, todas as viagens que vocês iam junto, os trabalhos na casa dele... Como eu sou um babaca, tão fácil rir da minha cara, não é mesmo Jongin? Tudo tão explicito e o burro aqui nem pra desconfiar que você faria isso com alguém tão próximo... Espero que você esteja satisfeito agora... ’’

‘’Sehun, me escute, por favor... Eu... A gente teve um caso, mas não da...’’

‘’Eu não quero ouvir!’’ gritou. Dando mais três socos no rosto alheio. ‘’Quero que você se exploda, Jongin! Você e essa vadia. Deve ser muito bom, pra vocês fazerem isso e ainda manter essa cara lisa, rindo internamente, todas as vezes que saíamos juntos’’

Sehun empurrou um retrato seu que ficava na mesa do moreno contra o chão, partindo o vidro em pedacinhos, em seguida atirando quase tudo que havia na mesa contra o corpo imóvel de Kyungsoo que permanecia sentado, incapaz de falar algo. Ele se levantou assustado, sendo arremessado contra a parede e recebendo vários golpes de fúria do mais novo, chutes, socos e tapas.

E Sehun agora chorava, enquanto era puxado de cima do menor, por mais de duas pessoas.

Havia pelo menos umas dez pessoas olhando a cena, curiosos. E Sehun se sentia humilhado, enquanto a dor tomava seu peito intensamente.

‘’Sehun, por favor, eu amo você... E-Eu... Colocamos um ponto final nisso tudo, eu iria te contar t-tudo... Por favor, vamos pra casa. Vamos conversa. E-Eu amo você, Hunnie’’

‘’ Vocês dois se merecem. Que você’’ apontou pro corpo tremulo do mais velho, Kyungsoo ‘’Sofra o mesmo, ou pior, do que ambos me causaram e estão me causando. Eu amei você, mas agora você estar morto pra mim, Jongin’’ disse com a voz embargada, olhando uma última vez para seu redor antes de abrir espaço e sair correndo daquela sala.

 Desceu as escarradas de emergência, por onde havia subido, com dificuldade, devido às lagrimas que encharcava seu rosto dificultando a visão. Consegue descer três andares correndo, até alcançar o térreo, ouve uma voz atrás de si, a de Jongin, não olha para trás. Busca a porta que o leva a rua e dispara a correr seu carro esta do outro lado da rua, na contra mão. Atravessa um lado da rua, ainda ouvindo Jongin o chamar. Ele ainda o chama, mas não importa, não mais.

 Consegue entrar no carro sem ser atropelado, sai da vaga também sem impedimento, acelerando o tanto que pode, Sehun coloca o sinto, esta tremendo. Os olhos ainda inundados. Busca o celular no bolso e disca o numero de Baekhyun.

 ‘’Baek, eu preciso de você’’

‘’O que estar acontecendo? Onde você esta?’’

 Sehun não ver que o sinal fecha enquanto avança numa encruzilhada, sem nenhum carro a sua frente. Ele olha em direção ao chiado, um barulho estridente, provindo de uma buzina, mas não a tempo de desviar quando enxerga a carreta vinda numa velocidade incrível. Sua mão se abre e seu celular cai. Ele ouve um grito, que pode ser o seu e sente o impacto.

A frontal da carreta chocando-se contra o lado do motorista e arrastando até o carro se chocar entre ele e um poste, Sehun sente medo ao ver o tanto de estilhaço de vidro sobre si.

 E então não sente mais nada.                                


Notas Finais


Até que saiu gordinho. Perdão qualquer erro gritante, e é isso. Faz parte do plot da minha mente maluca, e vamos ver ne, o que da.

Aviso: Prox cap é o Kai que ira narrar, então, vamos lá. Ah, e também sera passando essa mesma cena, numa visão diferente, e vcs vão entender o que o Kai queria dizer.
Espero não ter deixado o Sehun tão passivo e idiota na situação, comentem o que acharam, e me diga se ele devia ter sido pior, sem a ideia de queimar kkkkkk

E esse acidente, veremos o que vêm

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...