História Love's Script - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~CheshireSweet

Postado
Categorias Danganronpa, Danganronpa The Animation
Personagens Akane Owari, Byakuya Togami, Chiaki Nanami, Chihiro Fujisaki, Chisa Yukizome, Fuyuhiko Kuzuryu, Gundham Tanaka, Hajime Hinata/Izuru Kamukura, Hiyoko Saionji, Ibuki Mioda, Juzo Sakakura, Kazuichi Soda, Kiyotaka Ishimaru, Komaru Naegi, Kyosuke Munakata, Leon Kuwata, Mahiru Koizumi, Makoto Naegi, Mikan Tsumiki, Mondo Owada, Nagito Komaeda, Natsumi Kuzuryu, Nekomaru Nidai, Peko Pekoyama, Ryota Mitarai, Sato, Sonia Nevermind, Toko Fukawa
Tags Komaeda Não Esta Doente, Komahina, Komahina Fluff Modo On, Todo Mundo É Fã
Visualizações 40
Palavras 3.715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Notas dos autor:
"Sobre os nomes - todos eles serão listados quando os resultados da audição forem anunciados, mas aqui está uma mini-lista dos mais importantes e aqueles que foram mencionados até agora. Espero que isso ajude ~"
Hinata - Ryuusei Yokohama
Komaeda - Hiroki Suzuki
Nanami - Nana Yamada
Ibuki - Anju Inami
Kuzuryuu - Taizo Shiina
Hanamura - Shouhei Nichogi
Naegi - Kanata Hongo
Kirigiri - Rei Okamoto
Togami - Ryota Ozawa
Junko - Sayaka Kanda

Capítulo 2 - Destino do Protagonista


Hinata concordou em encontrar Mioda em frente ao prédio que supostamente deveria ser o local da audição, mas assim que ele chegou se tornou óbvio que encontrar ela não será tão fácil. Sim, ele esperava muitas pessoas, já que moravam em uma cidade grande e essa audição era uma grande oportunidade para muitos jovens atores, mas... Isso era literalmente um formigueiro de pessoas. Ele não tinha certeza se já tinha visto tanto adolescente em um lugar só, fora a escola.

Ele decidiu ligar para a Mioda, mas quando ele tentou a única resposta que teve foi de sua mensagem de voz tola. Claro, escutar o telefone em tal multidão seria impossível... A única coisa que ele poderia fazer agora era entrar numa fila e esperar chegar até a sua vez. Mas ele não deveria se inscrever primeiro para que chamassem seu nome depois? Era tudo tão confuso... Hinata estava começando a se arrepender de estar ali, mesmo que fosse pela figure da Nana Yamada. Ser nerd era doloroso às vezes. E era tudo culpa de Mioda.

Absorvido por seus pensamentos, ele deixou de prestar atenção ao seu redor. Ele queria poder encontrar um lugar onde pudesse se esconder para não ser engolido pela multidão...

Mas não era tão fácil quanto parecia. Quando finalmente pensou que havia encontrado um espaço livre, ele se esbarrou em alguém, quase derrubando essa pessoa.

- Oh – Murmurou uma suave voz – Desculpa! Foi minha culpa, não estava olhando para aonde estava indo...

- O mesmo vale para mim... – Hinata murmurou, levantando o olhar para ver em quem havia se esbarrado.

Era um menino. Muito provavelmente de sua idade, já que todos ali tinham cerca de dezesseis/dezessete. Ele tinha praticamente a sua altura e seus cabelos também eram castanhos, só que muito mais brilhante e maior. O menino estava o encarando com culpa e preocupação em seus olhos verdes.

- Eu realmente sinto muito – Ele disse novamente – Eu tenho a cabeça nas nuvens então isso acontece o tempo todo...

- Está tudo bem. Nessa multidão é difícil saber aonde você deve ir então não se preocupe – Hinata tentou tranquiliza-lo – Eu queria que tivesse um tipo de passagem secreta ou algo assim...

- Oh, na verdade existe! – O menino disse, seu humor mudou rapidamente, enquanto sorria alegremente – Eu estava tentando chegar lá quando esbarrei em você, então, como desculpa eu posso leva-lo comigo!

- Huh?

Antes que Hinata pudesse falar alguma coisa, o estranho garoto agarrou sua mão e puxou-o de volta á multidão. Mas ele não o arrastou até a porta de entrada – para a sua surpresa, ele o levou para o lado do prédio e então à direita, encontrando a parte de trás da construção.

- Ei, para aonde você esta me arrastando?! – Hinata gritou para o garoto, que ainda segurava seu pulso.

- Calma, não vou fazer nada de ruim como você. Nós só vamos usar a porta dos fundos – Ele riu.

- Huh?! – Hinata engasgou – Como isso não é ruim? Nós vamos nos meter em problemas!

- Não, não vamos – O estranho respondeu casualmente – Eu tenho a chave.

- COMO VOC-

- Hey, se acalme – O jovem de cabelos castanhos, ainda rindo desajeitadamente, finalmente soltou seu pulso e levantou seus próprios braços em sinal de rendimento – Meu primo me deu, ele costumava trabalhar aqui. Está tudo bem, ele perguntou se poderia à pessoa que supervisiona a audição e ela concordou.

- Seu primo... ? – Hinata olhou-o cautelosamente. Na verdade algo nele lhe parecia familiar. Será que seu primo também era um ator?

- Sim. Foi ele que me forçou a vir até aqui – Ele disse sorrindo meio sentimentalmente – De qualquer forma, vamos entrar okay? Desta forma não teremos que esperar até chegar a nossa vez.

- Você está absolutamente certo de que esta tudo bem? – Hinata perguntou mais uma vez. Ele só estava ali por causa da aposta com Mioda. Não teria como se meter em problemas desse jeito, ele não é tão ingênuo.

- Completamente – O estanho confirmou com um aceno de cabeça – E se acontecer alguma coisa, eu assumirei a culpa, então não se preocupe.

- Você não precisava ter adicionado essa segunda parte – Ele murmurou, apesar de seguir o garoto até a porta.

Os corredores da parte de trás do prédio estavam todos escuros e vazios, fazendo Hinata pensar que talvez não devesse ter escutado o outro apesar de tudo. Tudo isso fazia a sua mente gritar ‘invasão’. E se ele estivesse quebrando a lei pela primeira vez na sua vida? Tudo isso por causa de um cara que nem o nome sabe...

Depois de alguns minutos caminhando pelos corredores vazios, eles finalmente entraram numa sala cheia de pessoas. Ao contrário do lado de fora, todos estavam alinhados corretamente numa fila, esperando sua vez para se inscrever, quase se sentiu mal por se esgueirar pela porta dos fundos e não esperar como eles.

- Ehm... Com licença... – Seu companheiro caminhou até a mesa em que a fila estava alinhada e colocou a mão com a chave no balcão. – A Yukizome-san está em por aqui? Estou... –

- Oh, é você! – A garota deixou as aplicações e se voltou a eles com um sorriso no rosto – Chisa-chan não pode estar aqui no momento, mas ela me disse que você viria. Você é Nagito Komaeda, certo?

- Sim, sou eu – Ele respondeu, devolvendo o sorriso – E eu trouxe alguém. Tem algum problema?

- De modo algum! – Ela exclamou alegremente, olhando para Hinata – Você trouxe um amigo?

- Algo parecido...

- Okay, rapazes, eu adoraria ficar conversando com vocês, mas temos que nos apressar, ou as pessoas na fila me comerão viva! – A garota riu – Ambos me deem seus nomes completos e sua idade, e eu vou-lhes dar seus números. A partir de agora, vocês terão que esperar que seu número apareça em uma das telas, e isso significa que será sua vez.

- Eu sou Nagito Komaeda e tenho dezessete anos – Ele disse, depois olhou para Hinata, encorajando-o a fazer o mesmo.

- Hajime Hinata, e eu também tenho dezessete anos... – ele murmurou. A garota digitou suas respostas em seu computador, depois pegou uma das folhas de papel que tinha na mesa. Ela escreveu algo, rasgou o papel em duas partes e entregou uma parte para cada garoto.

- Estes são os seus números. Tenha cuidado para não perder. Você sempre pode vir aqui e me pedir para verificar novamente, mas estou muito ocupada, então...

- Obrigado, vamos nos certificar de não os perder – Komaeda respondeu educadamente – Espero que você tenha um bom dia.

- Você é muito parecido com ele, sabia? – Ela riu – É tão óbvio que vocês estão relacionados...

- Você pensa assim? – Ele perguntou – Eu realmente não acho que somos tão parecidos... De qualquer forma, desculpe pelo tempo perdido, nós já estamos indo.

- Mostre suas habilidades de atuação impressionantes Komaeda-kun! – A garota exclamou com entusiasmo – Desejo-lhes a melhor da sorte crianças!

Ambos começaram a se afastar do balcão, Hinata ainda se sentia um pouco estranho e seu novo companheiro acenava para a garota.

- Quem é ela... ? – Ele murmurou após se afastarem alguns metros.

- Eu já ouvi sobre ela. Faz parte daqui, ajudando a equipe de filmagem – Respondeu Komaeda.

- Além disso, quem exatamente é você? – Hinata perguntou, recebendo um olhar surpreso – Quero dizer, parece que você é bem conhecido por aqui. Quem diabos é o seu primo?

- Oh, Ele faz parte do elenco da primeira série. – Komaeda sorriu – O nome dele é... -

- Espere, não diga nada! – Ele o interrompeu de repente, percebendo algo.

Cabelo castanho avermelhado. Olhos verdes acinzentados. Sorriso gentil.

- De jeito nenhum... Você é primo de Makoto Naegi? Estou certo? – Hinata disse ainda em choque.

- Então você descobriu? Talvez realmente sejamos parecidos...

- Você é, mas... Porra, você esta relacionado com o cara que atuou meu personagem favorito do primeiro jogo. Não posso acreditar na minha sorte. – Ele disse com descrença em sua voz.

- Eu acho que é uma sorte muito ruim, conhecer alguém como eu. – Komaeda riu descuidadamente. – Sim, Makoto e eu estamos relacionados, mas não estou nem perto de ser tão legal quanto ele. De qualquer forma, o que vai fazer? Não podemos ficar aqui para sempre.

- Certo, eu deveria procurar minha amiga. Ela deveria estar por aqui... Embora duvide que eu possa fazer qualquer coisa com tantas pessoas por aqui. – Hinata suspirou com resignação.

- Então vamos procurar por um lugar calmo para que você possa ligar para ela. – Sugeriu o outro. – Não é a melhor ideia, mas não consigo pensar em outra maneira, desculpe...

- Eu acho que é a melhor opção. – Ele assentiu – Alguma sugestão?

- Makoto me disse que há um café para os atores no segundo andar. Eu duvido que muitas pessoas já o tenham descoberto – afirmou – O que acha?

- Não tenho certeza, mas provavelmente vai ficar tudo bem se eu estiver com você.

Quando ele disse isso Komaeda piscou surpreso, mas depois sorriu amplamente novamente. – Então eu vou te mostrar o caminho.

É um pouco estranho, de repente, se tornar amigo de alguém que acabou de conhecer, mas Komaeda não parece ser uma pessoa ruim. Talvez ele estivesse um pouco despreocupado, mas algo era estranhamente reconfortante sobre a forma como Komaeda estava sorrindo para ele. Hinata o seguiu novamente, decidindo confiar um pouco mais nele.

- Então seu nome é Hinata-kun? Ele perguntou, enquanto subiam as escadas. – Eu sei que tivemos um começo estranho, mas é um prazer conhecê-lo.

- Você também. É Komaeda, certo?

- Estou feliz que você lembrou – Ele riu.

- Claro que eu me lembro. E... Muito obrigado. Quero dizer, por ter me inscrito sem ter que ficar esperando. Não tenho certeza de que eu não voltaria para casa se tivesse que esperar por tanto tempo – Admitiu Hinata.

- É verdade que você não parece muito feliz por estar aqui. – Observou Komaeda.

- Eu fui forçado, assim como você – Ele suspirou – Por aquela garota que eu deveria estar procurando... É aqui?

Os dois garotos finalmente chegaram em frente a uma porta dupla. O companheiro aproximou-se dela e empurrou um lado, abrindo-a e acenando para Hinata entrar. A primeira coisa que ele notou depois de entrar na sala era uma tela brilhante, mostrando um número. Provavelmente foi um dos mencionados pela aquela garota mais cedo... Bem, não estava nem perto de seu número ainda, então poderia relaxar por enquanto. Ele virou a cabeça da tela e começou a olhar ao redor.

O café aparentava ser um lugar agradável, com bancos confortáveis, móveis bonitos e atmosfera comum. Os atores realmente o fizeram bem... Como Komaeda disse, não havia muitas pessoas, mas alguns dos candidatos já encontraram o caminho para lá.

- Você pode tentar ligar para sua amiga, eu vou comprar café, okay? Qual você quer? – Komaeda perguntou, já indo até o balcão.

- Espere, eu não...

- Você não gosta de café? Então...

- Deixe-me terminar. Eu não trouxe dinheiro.

- Tudo bem, eu pretendia pagar de qualquer maneira – Ele sorriu para Hinata novamente, tirando uma carteira do bolso do seu casaco preto.

- Não posso deixar você pagar minha bebida, eu mal te conheço...

- Está realmente tudo bem Hinata-kun. Digamos nós vamos ter um papel hoje e vamos sair novamente para que você possa me pagar.

Hinata queria protestar mais, mas a expressão de Komaeda lhe dizia que ele já havia decidido – Tudo bem – Ele suspirou – Apenas me compre o mesmo que o seu.

- Certo!

Ele só podia pensar naquilo que Komaeda dizia sobre si mesmo no começo, sobre ter a cabeça nas nuvens, até certo ponto era realmente verdade. Esse cara tinha tanta energia positiva que, naturalmente, reservava. Hinata não tinha certeza de quanto tempo ele poderia lidar com ele, embora sua melhor amiga e colega de classe, Ibuki Mioda, não fosse realmente melhor. Ela era pior, de alguma forma. Ele estava atraindo essas criaturas esquisitas ou algo assim?

Lembrando que deveria ligar para Mioda, tirou o celular do bolso e selecionou o número dela. Ele esperava que ela atendesse dessa vez, não teria sentido se eles não tivessem juntos...

“- HEY HAJIME-CHAN! – A voz do outro lado do alto-falante era tão alta que ele precisava afastar o telefone da orelha.

- Por Deus Mioda, abaixe o volume, não quero ficar surdo! – Hinata sibilou para a falante.

- Oops, desculpa! Ibuki esta feliz por ouvir Hajime-chan, já que ela estava procurando por ele por toda a parte!

- Você deveria ter respondido o telefone quando liguei para você antes...

- Hajime-chan sabe o quão grande é está fila? – Ela gritou, fazendo Hinata afastar o telefone de sua orelha novamente – Bem, ele provavelmente sabe... Porque ele também está por aqui, certo? Você não deixou Ibuki sozinha, certo!?

- Bem, eu não deixei, mas errou, não estou na fila. Eu já estou dentro.

- COMO VOC-

- GRITE COMIGO MAIS UMA VEZ E EU DESLIGO.

- Ibuki sente muito, por favor, não desligue! – Ela gemeu em sua ameaça – Mas como Hajime-chan entrou tão facilmente? Ibuki esta aqui desde manhã!

- Eu acho que tive sorte. Alguém me ajudou – Hinata respondeu – Mas não se preocupe okay? Não é a minha vez para a audição mesmo, então vou esperar por você.

- Pelo menos diga á Ibuki aonde, para que ela possa te encontrar!

- Há uma cafeteria no segundo andar, você vai encontra-la de alguma forma, acredito em você.

- Okey dokey, Hajime-chan! Ibuki vai fazer o seu melhor!

- Você está apenas na fila até agora.

- Também é um desafio! Oh, as pessoas estão se movendo, então Ibuki irá! Te vejo mais tarde!”

E com isso ela desligou. Hinata apenas suspirou, enfiando o telefone no bolso do jeans. Era sempre difícil manter-se com ela. Eles se conheciam por muito tempo, já que eles frequentavam o mesmo ensino médio antes, mas Hinata não conseguia acompanhar seu ritmo, então ele sempre estava sendo arrastado por ela.

- Hinata-kun? – A voz de Komaeda o trouxe de volta à realidade. Ele se virou para ser saudado com um sorriso caloroso e um copo de papel cheirando à café. Um bom café, a julgar pelo cheiro. – Está tudo bem? A garota vai conseguir te encontrar?

- Eu espero que sim. Ela é uma cabeça de vento. – Afirmou Hinata, sem se sentir mal por chamar Mioda assim – De qualquer forma, vamos nos encontrar em algum lugar.

- Se você não se importar de estar na companhia de alguém como eu. – Ele riu novamente, mesmo que não houvesse nada de engraçado nisso. Hinata havia percebido isso antes, mas ele optou por ignorá-lo. Agora ele podia ver isso com mais clareza, mas não tinha certeza se Komaeda estava fazendo isso de propósito ou não...

Ele estava se deixando afundar. O que é o pior, ele estava fazendo isso com um sorriso. De repente, Hinata de sentiu um pouco estranho por isso, embora tivesse certeza de que isso não seria uma ideia muito boa. Ele conseguiu um companheiro, então ele não deveria ficar curioso com uma pessoa que acabara de conhecer. E ele literalmente não tinha ideia se eles iriam se encontrar novamente, então não gastaria esse curto período de tempo que tinham em com uma conversa desconfortável.

- Eu me pergunto quanto tempo ela levará para entrar – Hinata suspirou, tomando um gole de sua bebida – Ei, isso é muito bom! Você tem bom gosto Komaeda.

- Estou feliz por você gostar então. Komaru sempre diz que nada que eu goste tem um gosto realmente bom – ele riu desajeitadamente.

-... Komaru?

- Ela é a pequena irmã de Makoto. Embora ela seja um pouco... mais peculiar do que ele – explicou Komaeda – Mas ela é uma garota muito legal e gentil!

Hinata encontrou-se sorrindo. Geralmente, quando alguém fala sobre sua família, eles estão sempre reclamando o quanto são irritantes e curiosos, mas Komaeda falou sobre seus primos como se fossem as pessoas mais bonitas do mundo. Era um pequeno detalhe, mas significava muito.

- Deve ser bom ter primos como eles – Afirmou não sabendo o que dizer, mas ainda querendo transmitir seus sentimentos – De qualquer forma, eu queria te perguntar uma coisa!

- E o que seria?

- Você tem algum personagem em particular que gostaria de atuar? Eu sei que você veio aqui porque Naegi te forçou, mas, você sabe...

-... Algum personagem em particular... ? – Komaeda repetiu a pergunta com pavor escrito em seu rosto. Hinata imediatamente percebeu que nem todas as pessoas que vieram aqui tiveram que jogar os jogos. Talvez ele não os conhecesse... ?

- Agh, desculpe, eu esqueci de perguntar se você jogou o jogo! – Ele pediu desculpa instantaneamente. – Eu simplesmente assumi que todos sabem disso, mesmo que provavelmente só os nerds...

- Não, não, eu realmente conheço todos eles. – Komaeda interrompeu suas desculpas. – Sou fã, para ser sincero. Embora eu também não esperasse que muitos fãs aparecessem aqui... Então você também... ?

- Sim - Hinata assentiu com entusiasmo, talvez um pouco feliz por conhecer outro fã como ele - Aquela garota que eu estou esperando também é fã. Foi ela que me apresentou à série, sabe?

- Foi o mesmo comigo e com Makoto - Komaeda riu. - Agora Komaru diz que ele criou um monstro.

- Então você provavelmente tem um personagem que você gostaria de atuar, certo? - Hinata renovou sua pergunta. Mioda disse uma vez que o personagem favorito de uma pessoa diz muito sobre eles, e como a sua preferida era Anju Inami, tinha que haver algo sobre isso.

- Honestamente, não pensei nisso. - O rapaz de repente tornou-se muito mais sério. - Quero dizer... Não há nenhuma maneira que eu fosse escolhido... Então... -

- Você não saberá até tentar - Hinata repetiu as palavras de Mioda.

- Então, e você? - Perguntou Komaeda. Bom trabalho tentando evitar a pergunta pensou Hinata.

- Não sei - Ele deu de ombros. - Eu acho que o protagonista seria legal, eu gosto muito do Yokohama... Embora ser o personagem principal parece ser muito trabalhoso, e definitivamente não é para mim, já que basicamente não tenho habilidades. Além dele, Shiina também é um bom personagem, e ele é do elenco de apoio, então talvez...?

- Eu acho que você seria ótimo como Yokohama - O menino de olhos verdes declarou inesperadamente.

- Hã? De onde isso veio?

- Apenas um pressentimento - ele soltou um lamento. - Eu sou bom em detectar o potencial em outros. Tenho certeza de que você tem um talento incrível, você apenas não está ciente disso.

- E pode ser o mesmo para você - Apontou Hinata. - Não seja assim. Eu disse a você quem eu gostaria de atuar, agora é a sua vez.

- Ehm... – Ele se espantou, evitando o olhar de Hinata. - Eu me sinto um pouco estúpido dizendo isso, mas... É como você disse atuar o protagonista seria ótimo. Yokohama é um dos meus personagens favoritos... Embora eu não pense ser um ator adequado para ele.

- Por quê?

- Eh? – Komaeda o olhou de novo, e imediatamente começou a rir meio sentimentalmente. - Eu só sei disso, Hinata-kun. Na verdade, tenho certeza de que atuaria melhor como Suzuki se eles me pedissem.

Hinata tinha certeza de que ele provavelmente estava olhando para o companheiro de olhos arregalados. - Suzuki? Mas ele não é o personagem mais difícil de atuar? Você sabe, ele é bem retorcido...

- Você pensa assim? - Komaeda se perguntou. - Eu não sei sobre isso... Mas... Para ser sincero, eu não gosto muito dele...

- Bem, ele é um personagem bastante controverso - Hinata assentiu, tomando outro gole da sua bebida. - É difícil decidir se você gosta dele ou não.

- Então você não sabe?

- Não, eu estava falando em geral. Pessoalmente, eu gosto de todos os getters do Trial point, mas é um tipo diferente de "gostar" para cada um deles... - Ele tentou explicar, mas percebeu que estava entrando em um território perigoso. Dois nerds falando sobre personagens que gostaram e não gostaram... Isso poderia ser ruim. - Quero dizer, não posso simplesmente não gostar de um personagem tão interessante, sabe? Este jogo basicamente não existiria sem ele.

- É um pouco surpreendente - disse Komaeda. - Embora talvez esteja certo até certo ponto. Quanto mais intenso é o reconhecimento que os fãs têm sobre um personagem, maior é o valor significativo para o autor.

- Exa- Hinata queria concordar, mas algo o interrompeu abruptamente. Ou talvez alguém.

- HAJIME-CHAN, ONDE VOCÊ ESTÁ?

- Oh não - Ele murmurou considerando ignorá-la, então ele não precisaria se sentir envergonhado por conhecê-la.

- É sua amiga, Hinata-kun? - Perguntou Komaeda, curiosamente olhando na direção da porta.

- Eu não a conheço.

- Mas…

- Aqui está você, Hajime-chan! - Depois disso, ambos involuntariamente viraram na direção da barulhenta, que felizmente correu até eles e praticamente se atirou em Hinata. - Por que você não esperou por Ibuki?! Isso é tão malvado da sua parte, Ibuki sente desilusão!

- Eh?! EU…

- E você até encontrou um amigo quando eu não estava olhando! O ciúme de Ibuki aumentou!

- Ouça pequena...

- Eu estava fazendo companhia para Hinata-kun enquanto ele estava esperando por você - Komaeda falou de forma educada. - Pode levá-lo com você agora.

- Traid-

- Yaaaaay! Hajime-chan tem que fazer uma turnê com Ibuki, este edifício é incrível! - Mioda exclamou alegremente, puxando o braço de Hinata para fazê-lo levantar-se.

 - Tudo bem, mas...

- Cara, tudo é tão incrível, a Ibuki está começando a se arrepender por não ter trazido uma câmera! - A menina riu, arrastando-o para a porta. Hinata finalmente desistiu e decidiu ser arrastado por ela, não vendo nenhuma outra opção. No último momento, ele se virou para o menino que eles haviam deixado para trás.

- Obrigado pelo café, Komaeda! - Ele gritou para ele. - Faça o seu melhor mais tarde, para que possamos nos encontrar de novo!

- O mesmo para você! - Ele respondeu com um sorriso, e então Hinata foi arrancada da cafeteria por uma Mioda excessivamente entusiasmada. Ele ficou um pouco desapontado com a interrupção da conversa e de como terminou, mas...

De alguma forma ele teve a sensação de que eles teriam outra ocasião para conversar.


Notas Finais


Oin^^
Obrigada a todos que estão lendo!!
Gente, me avisem se houver algum erro de português ou tradução, okays?
Valeus <3
Original - http://archiveofourown.org/works/7723021/chapters/17656933


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...