História LOVEtale - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne
Tags Drama, Le Esse Lixo, Romance, Undertale, Vida Loka
Exibições 11
Palavras 811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um captulo fresquinho feito com muito amor pra voces ♡

Capítulo 5 - Revendo os amigos


Fanfic / Fanfiction LOVEtale - Capítulo 5 - Revendo os amigos

     P.O.V. Sans

   Eu dormi na cama dela, perdi a guerra,   quando acordei, me levantei e procurei por Angel na casa toda e não achei, me sentei no sofa, ainda não estava totalmente recuperado.

   Alguem abre a porta e eu me assusto, meu coração volta ao normal após ver quem era

- Ande voce foi menina? - Perguntei me recompondo por conta do susto
- Fui trabalhar, eu tentei te acordar pra avisar mas você dorme igual a uma pedra - Ela foi pro banheiro, acho que foi tirar o uniforme

    Passou-se mais ou menos meia hora, e o almoço estava pronto, era spaghet, acho que estou destinado a comer macarrao pro resto da minha vida

   Enquanto eu comia, me vinham lembranças dos meus amigos, do meu irmao, e principalmente de Frisk, não vou negar que aquela japonesinha amarela mexeu comigo, ela é minha melhor amiga.... Como sera que eles estao? Deve ser horrivel achar que eu estou morto, afinal eu sou eu né.

   Quando estavamos terminando de comer, alguem bate na porta e Angel vai atender

- Pois não? - A garota sorri sem abrir a porta por completo, para que seja lá quem estivese ali não me visse
- Nos somos do governo, ouvimos dizer que a senhorita esconde um monstro em sua casa - o homem com terno fala
- Então estao mentindo senhor, eu moro aqui sozinha - ela da um sorriso muito convisente
- Entao permita-nos entrar em sua residencia para comprovar - O homem tenta entrar, mas Angel se poe a frente da porta, o empedindo de passar

   Enquanto ela discutia discordando do homem falando coisas como "nao acredito que seja do governo" ela fez um sinal pra eu me esconder, foi oque eu fiz, corri para o quarto, chegando lá fechei a porta e me escondi em qualquer lugar

- Se não nos deixar entrar, a senhorita sera presa - o homem disse ja se exaltando
- o-ok - disse abrindo passagem
- ve? Não tem ninguem aqui, além da gente - o homem olha feio pra ela
- Entao por que não quiz me deixar entrar? - o homem pergunta com os braços cruzados
- a casa esta bagunçada, nao queria que a visse assim - Sorri novamente
- Amanha estarei de volta, com a policia, nos iremos virar essa casa de cabeça pra baixo - Dito isso o homem foi embora

- Acho que eu vou embora, não quero te causar problemas - Sai do quarto
- Minha vida ja é um problema.... Mas pra onde voce vai? - olhou curiosa pra mim
- Vou fezer o mesmo que uma amiga, me jogar de um penhasco gigante - Sorri pra ela
- SE TA LOKO CARA??? - Ela se assustou
- Isso não vai me machucar boba, tem uma cama de flores no lugar onde vou cair - Comecei a rir de sua espreção de quem não tava entendendo nada
- Isso ainda é loucura -
- Pfff, que nada, pelo menos vou ver minha familia de novo, eu nao me importo de quebrar ums ossos - eu nao podia perder essa oportunidade
- PARA COM ISSO PELO AMOR DE ALGUEM - ela falou com a melhor cara de brava que conseguiu, mas ainda sim, nem parecia brava
- você podia vir comigo.... Esses caras vao te pertubar por um bom tempo - Lhe fiz uma oferta e ela me olhou estranho
- sinseramente eu gostaria de ir - Sorriu fraco pra mim
- E porque não vem? - Sorri de volta
- Aqui tenho tenho lembranças boas do meu irmao -
- E ruins tambem, vem comigo, voce pode começar denovo - falo e ela me olha com os olhos lacrimejando
- Eu não quero esquer ele.... - começa a chorar
- Voce não presisa - falo e a abraço, deve ser terrivel perder seu irmao na sua frente, eu não aguntaria viver sem o Papyrus

   Depois de um tempo conversando um pouco, eu conto pra ela um pouco sobre meus amigos, ela ria bastente com a personalidade deles, e pelo fato de serem tao diferentes, mas tao amigos.

   Eu decido ir embora no mesmo dia, não queria lhe causar mais problemas, e levei ela junto, chegamos ao buraco onde seria a "entrada" do subsolo

- Vai vir comigo? - olho pra baixo e MEU ASGORE, ISSO É MUITO ALTO
- Não p-posso esqueci u-uma coisa - ela se afasta
- se voce mudar de ideia, eu vou estar te esperando - Me praparei pra pular
- Eu.... vou pensar - ela se vira, acho que nao queria me ver cair

    Meu corpo estava todo dolorido, estava escuro acho que fiquei desmaiado o dia inteiro, me levantei com dificudade, e comecei a andar, e uma alegria estranha tomou conta de mim, essas eram as ruinas
    
    Tudo estava indo bem   até que encontro....


Notas Finais


Ta ai né, sera que a Angel vai pro subsolo ou vai acabar a participaçao dela historia?

Um brigadeirinho
Um beijinho
E ate la


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...