História LoveXHate - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, TVXQ (DBSK) (Tohoshinki)
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Hero Jaejoong, Sehun, U-know Yunho
Tags Amamentação, Baekyeol, Chanbaek, Mpreg, Yunjae
Exibições 840
Palavras 1.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente hehehe vim deixar essa bomba antes de dormir, mas já aviso que ela em si não é triste, é só um draminha básico que tinha que rolar hihi não me matem
E OLHEM QUE CAPA LINDINHA QUE A UNHYECORN FEZ PRA LXH, MUITO AMORZINHO NÉ? Obrigado amore, de verdade <3
AH, E SURTAR PQ A SENPAI MONBYUN ME NOTOU GENTE, me nota mais sua linda E VAI ESCREVER, QUERO ATUALIZAÇÕES SEMANAIS NA MINHA MESA.
Desculpem qualquer erro, acabei de escrever q

Capítulo 11 - Não era a hora


Minha rotina estava finalmente estabilizada e normal: sexo matinal, trabalho, irritar ChanYeol, ostentar meu marido no horário de almoço para qualquer lugar que eu ia, comprar roupinhas para nossa filha, fazer comida junto com ChanYeol, comer com ChanYeol e dormir de conchinha depois de tomar banho junto com ele.

Era assim quase todos os dias, com variações, claro, porque nenhum dia era igual ao outro, mas era basicamente assim em todos e eu, sinceramente, amava demais não me sentir mais tão sozinho em casa.

Sabe quando você sente que sua vida finalmente está completa? Era assim que eu me sentia quando via ele sorrindo por todos os lados que ia, quando ele me sentava em seu colo para me encher de beijos enquanto fazia carinho em minha barriga, quando via que meus dias pareciam mais felizes somente por ver aquelas perninhas tortas andando pra todo lado do nosso apartamento.

Veja o nível do amo, eu disse que o apartamento é nosso e não meu, pra eu dividir algo ou o amor está muito grande ou eu estou sensível demais.

O sensível demais é bem plausível, meus hormônios estavam alterados cientificamente de acordo com os exames que meu pai andava fazendo, ou seja, qualquer coisinha me deixa feliz, bobo ou triste sem nenhum esforço e como ChanYeol era quem sempre estava comigo, era ele na maioria das vezes o culpado.

- Baek, vou entregar alguns documentos, quer que eu te traga algo? – ChanYeol me indagou assim que voltou da sala do chefe. Apesar de sermos diretores, não tinha nenhum funcionário na empresa que entregassem nossos projetos, cada um era encarregado de fazer seu próprio trabalho, mas eu não me importava com isso, me importava com o beijinho tão gostoso que havia deixado em meus lábios logo após me perguntar aquilo.

- Traz um pãozinho de queijo pra mim? – Pedi com beicinho, já fazia um bom tempo que eu não comia pão de queijo. Me deixem. – Estou com vontade, não vai querer que nossa filha nasça com cara de queijo né?

- Trago sim, meu amor. Algum adicional?

- Hm, coloca uns tomates no meio se possível. – Dei uma risadinha ao finalizar meu aegyo, ele assentiu e mais uma vez me beijou, deixando aquela felicidade que me corroía todo quando ganhava beijos dele. Me deixem, tá, estou apaixonado.

Olhei para seu corpo robusto saindo da sala e não contive o suspiro, mas rapidamente voltei ao trabalho, me concentrando completamente nele e não em como estava minha vida nos últimos meses. Sim, meses, quatro meses para ser mais exato e minha barriga já minimamente gigante por estar no sétimo mês. Mas todo mundo dizia que eu estava lindo daquela forma, então não me importava de estar com uma bola de parque de diversões na barriga.

Quando terminei o último rascunho de código para um game, me dei o luxo de folgar na cadeira para fazer carinho no meu anjinho.

Não era algo que eu fazia muito, preferia fazer quando ficava sozinho para não me sentir estranho demais. Eu não tenho aquela coisa de instinto fraternal, eu amo meu bebê mais que tudo, mas não conseguia ser aquele tipo de pessoa que fica conversando o tempo todo e fazendo carinho sempre, eu fazia aquela conexão mais por pensamentos e me cuidando ao extremo.

- Acho que vou engravidar também, assim prendo macho a mim e ainda fico sem fazer nada no trabalho. Deve ser maravilhoso dar o cu e ainda ter tudo o que quer.

Fui interrompido dos meus pensamentos quando SeHun jogou uma pasta cheia de papeis em cima da minha mesa e uma semelhante na mesa de ChanYeol, eu até perderia o meu tempo respondendo aquilo, mas sabia que iria começar a chorar e não queria fazer aquilo na frente dele, não quando ChanYeol não estava ali para me consolar depois.

- Não sei o motivo para todo mundo falar que sua barriga está linda para todos os lados, gravidez é tão normal, mas para você não, é claro que nunca vai ser, é o queridinho do chefe, do papai, do marido.

Virei minha cadeira para dar as costas a ele quando senti meus olhos encherem de lágrimas, eu sabia bem que era mimado, mas nunca quis ouvir elogios falsos, assim como nunca fui falso com ninguém. Sempre agradeci aos elogios que recebia por acreditar que eram verdadeiros, mas SeHun estava começando a me fazer acreditar que aquilo só acontecia por eu ser o mais mimado do prédio todo.

Só que eu não era uma pessoa ruim, nunca fui na verdade, sou ciumento, possessivo, chato e implicante? Sou e não é pouco, mas em uma proporção ainda maior, sempre fui um bom chefe, sempre ajudei a todos que me procuravam com tudo o que tinha ao meu alcance e nunca dependi de ser mimado para conseguir nada do que eu havia conseguido.

Tentei me controlar ao menos um pouco quando percebi duas lágrimas rolando pela pele da minha barriga e sentir minha menina mexer agitada, ela sentia comigo o quanto aquilo estava me afetando.

- Você é ridículo, BaekHyun, se casar e prender alguém que não te ama por causa de um filho. Espero que ChanYeol veja a tempo e largue você sozinho com essa criança que não é amada nem mesmo por você.

Segurei um grito de dor ao sentir minhas costas doerem próximo a coluna, não era uma dor de cansaço ou mal jeito, percebi isso por sentir a mesma dor correr para de baixo da minha barriga.

- Calma meu anjo, não está na hora ainda... – Sussurrei o mais baixo que conseguia ao voltar a fazer carinho em minha barriga, a dor piorava cada vez mais e eu sentia minha cadeira molhar lentamente, mas simplesmente não conseguia fazer nada.

SeHun continuava falando algo que eu não sabia mais o que era, meus sentidos estavam perdendo o foco assim como meu corpo ficar pesado demais para manter a postura, mas consegui expor um mínimo sorriso quando vi ChanYeol entrar na sala e me pegar no colo antes de apagar de uma vez, torcendo com toda as minhas forças para que minha filha ficasse bem.

 


Notas Finais


Prometo não demorar hihihi /corre
E leem a minha fic nova, é muito amorzinho e tals
https://spiritfanfics.com/historia/06h30-7036396
Meu twitter: @byunbibu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...