História Lovin So Hard - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Zendaya
Personagens Justin Bieber, Zendaya
Tags Amor, Jerin, Mudanças
Exibições 74
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei e só tenho uma coisa pra falar... Esse capítulo ta gigante. 3000 PALAVRAS. Vamos lá

Capítulo 11 - Birthday Party


Fanfic / Fanfiction Lovin So Hard - Capítulo 11 - Birthday Party

Erin P.O.V.  

 

 "E nós dançamos a noite toda a melhor canção de todas

Sabíamos cada verso, agora não consigo me lembrar 

Como é, mas eu sei que não vou esquecê-la 

Porque nós dançamos a noite a melhor canção de todas" 

One Direction - Best Song Ever 

 

 Depois de ouvir o que o Justin disse eu fiquei paralisada por um tempo, só sai do carro quando ele me tirou do meu transe. Eu não sei se eu corria pra longe como da última vez ou corria pra cima dele. Porém, pra não fazer com que ele ficasse chateado por eu fugir de novo ou agir feito louca pulando em cima dele, eu apenas segui com ele até a parte interna da lanchonete.  

 

   -  Vamos sentar naquela mesa ali perto da janela. - Justin disse me puxando pela mão até o lugar que iríamos nos sentar.   

 

  -    O que você disse no carro era brincadeira né ? - Eu disse olhando pra ele que estava olhando para o folheto da lanchonete.  

 

  -  O que eu disse ? - Ele perguntou fingindo estar pensando, o que é até engraçado. - Eu disse que estou apaixonado por você ? - Ele perguntou novamente e eu assenti. - Merda, o que você deve estar pensando de mim ? Me desculpa, é sério. - Ele disse rindo no final e eu pus minhas mãos sobre o meu rosto pra não rir. 

 

-  Você é impossível. Por que você me pediu pra sair com você ? - Perguntei depois de ver que ele tinha sinalizado para a garçonete.  

 

 - Como eu te disse ontem, você é a única garota que prefere sair comigo e ter uma conversa do que transar. Até com a Stacy era assim. - Ele disse e desviou o olhar pra algo que estava atrás de mim. - Por falar na peste, olha ela aí e ainda veio com o cão de guarda.  

  

  Olhei para a mesma direção que ele e revirei os meus olhos ao notar que o " casalzinho" estava vindo até a nossa mesa. 

 

  -  Ora, ora se não é o Bieber com a... Qual é o seu nome mesmo ? - Stacy perguntou sendo cínica fazendo com que Elliott risse baixo e Justin trincasse o maxilar irritado. 


          -  Erin e eu posso te pedir um favor ?  Dá meia volta e volte para o galinheiro de onde você não deveria ter saído. Aproveita pra levar essa raposa aí,  só não deixa ela te comer. - Olhei pra ela sem esboçar nenhuma expressão e ela me olhou chocada dando às costas pra mim enquanto puxava Elliott pela jaqueta. 

 

   Assim que eles se afastaram , olhei para Justin que respirava pesadamente aparentando ainda estar com raiva do que aconteceu e quando ele reparou que eu continuava olhando-o passou as mãos sobre o cabelo e fingiu que nada tinha acontecido. 

 
           - Eu sei, aquela garota é um porre. Não precisa se estressar, ainda mais depois de ontem. - Disse segurando involuntariamente a mão dele que estava apoiada sobre a mesa.   

 

-  Vamos mudar de assunto, okay ? - Ele perguntou e eu assenti. - Eu já sei que você gosta de dançar e o que mais você faz ? 

 

  - Eu gosto de desenhar, andar de skate e jo... - Fui interrompida pela garçonete que finalmente chegou para nos atender e assim que ela se afastou retomei a fala.. - E eu gosto de jogar basketball. 

  - Com quem você aprendeu a jogar ? - Ele perguntou curioso. 

 
               - Com o meu amigo Max e ele não é de pegar leve, muito menos eu. - Disse soprando as unhas de um jeito debochado.  

 
               - Qualquer dia eu quero ver se isso é verdade. - Ele disse me olhando de um jeito desafiador. 

 

 - Eu topo. E você, além de jogar sabe fazer mais o que ? - Perguntei enquanto mexia no porta-guardanapos.  

 
              -  Hum, deixa eu ver... Sei tocar alguns instrumentos : violão, guitarra, bateria, piano e trompete. Gosto de grafitar, também sei dançar, mas, não sou bom como você.  Sou muito melhor. - Ele disse piscando pra mim e eu revirei os olhos. 

 

O resto da tarde foi passando e depois de conversar mais com Justin e nos conhecermos um pouco melhor, ele me levou para a minha casa. Ao entrar em casa, corri imediatamente para o meu quarto, joguei minha mochila em cima da poltrona e segui para o meu closet pegando um pijama e depois de tomar um banho quente me joguei na minha cama e dormi tranquilamente. 

 

-xxx- 

 

   Tinha acabado de acordar após ouvir o maldito despertador do meu celular tocando e continuaria dormindo se não fosse por alguém na porta do meu quarto. Ao abrir vi que meus pais e Dulce estavam lá e só depois de notar que minha mãe estava me abraçando de um jeito exagerado fui entender o porque eles estavam ali. MEU ANIVERSÁRIO. 

 

- Parabéns filha. Te desejo tu... - E blá,blá,blá. Só conseguia entender isso enquanto minha mãe falava.  

 

  Meu pai me puxou para um abraço que eu correspondi aliviada por ele não me sufocar como a minha mãe tinha feito.  Dulce diferente dos dois, apenas me deu um beijo na testa e depois de me desejar os parabéns se direcionou para o andar inferior dizendo que iria terminar de preparar o café da manhã.  

 

 Depois de  ouvir mais um dos discursos dos meus pais eu voltei para o meu quarto e fui me arrumar para a aula.  Vinte minutos depois eu já estava pronta, peguei minha mochila e desci indo até a sala de jantar e comi rapidamente por estar atrasada para a escola. Culpa de quem ? Minha mãe. 

 

   Sai de casa indo em direção ao carro que já estava à minha espera com Frank dirigindo.  Ele me desejou feliz aniversário e eu agradeci enquanto seguíamos em direção à escola.  Quando o carro parou e sai logo após Frank abrir a porta e me despedi dele, andei até onde Lizzie, Ryan, Chaz e Jane estavam e antes de eu falar alguma coisa os dois moleques idiotas vieram pra cima de mim.  

 

  - Parabéns, baixinha. Agora tem 16 anos e já pode tirar a carteira de habilitação. - Chaz disse me segurando nos seus braços. 

 
            -  E quando eu virar uma motorista de verdade vou te atropelar só por você estar tocando em mim. Então me solta, Charles. - Eu disse olhando pra ele que me colocou novamente no chão. 

 
               - Nossa, menina violenta e mal agradecida. - Ele disse e eu mandei um beijo no ar pra ele. 

 

  - Você não vai me atropelar se eu te abraçar né ? - Ryan disse com um olhar amedrontado. 

 

- Hum, eu não, mas, dependendo do tempo do abraço pode ser que a sua namorada faça isso. -  Disse rindo abrindo os meus braços pra ele que me abraçou imediatamente e ainda bagunçou o meu cabelo. - Retiro o que eu disse, acho que vou te atropelar sim.  Brincadeira, ah e feliz aniversário pra você também. 

 
           -  Obrigada. - Ele disse enquanto abraçava a namorada. - Já sabe né ? Hoje a festa vai ser demais. Até encomendei um bolo rosa pra você com um grande "SWEET 16".  

 

 -  Odiei a escolha da cor, mas, sendo de chocolate eu to de boa. - Quando eu terminei de falar senti umas mãos cobrindo os meus olhos. - Quem é o idiota ?  - Perguntei tentando tirar a mão da pessoa e ela me impediu. 

 
              -  Duas dicas: é loiro e tem olhos caramelados. - Ouvi alguém dizer e a reconheci pela voz que era da Gwen 
   

  -  Estraga prazer do caralho, você ! - Outra pessoa disse após tirar as mão dos olhos e pude notar que era Justin, confirmando o que eu tinha pensado quando Gwen começou a falar.  - Surpresa e feliz aniversário. - Ele disse depois de passar um dos braços por cima dos meus ombros. 

 
             -  Obrigada Justin. - Disse olhando pra ele e rapidamente desviei o olhar. 

 
         - Então agora é minha vez. - Lizzie disse empurrando Justin pra longe de mim fazendo- o quase cair no chão e isso me fez rir. - Parabéns amiga. Até comprei um presente pra você, mas, como o saco de milho é muito pesado depois eu te entrego. - Ela disse olhando pra mim rindo da cara que eu fiz. 

 
          - Muito obrigado amiga, mas, pode ficar pra você eu estou de dieta. - Revidei piscando pra ela que me mostrou a língua. 

 

  Jane, Gwen e Christian também falaram comigo e depois disso fomos para a aula. A manhã passou rapidamente e quando eu estava andando com as meninas em direção à cantina senti meu celular vibrar no meu bolso. Peguei- o e vi que era uma mensagem do idiota master, vulgo Max.  

 

 "Feliz aniversário sua chata nanica. Te amo - Max "  

 
 

 Depois de ler eu revirei os olhos rindo e em seguida respondi a mensagem dele. Continuei andando com as meninas até encontrarmos os quatro panacas na porta da cantina conversando. 

 
               - E aí, gatinhas. - Chaz disse ao nos ver e recebeu um tapa na cabeça dado por Ryan. 

 

  - Segura sua onda com a minha namorada. - Ele disse e logo em seguida beijou Lizzie. 

 
 
               - Erin porque você estava sorrindo há alguns segundos. - Gwen perguntou curiosa. 

 

  - Nada demais, só um amigo que me mandou mensagem. - Eu respondi e ela me olhou sorrindo maliciosa. - Aff, para de pensar besteira vai. Vamos entrar. - Disse abrindo a porta da cantina. 

 

 Depois de pegar a minha bandeja, me sentei na mesa que meus amigos e eu sempre ficamos e Justin se sentou ao meu lado com sua bandeja em mãos. Logo após coloca-la sobre a mesa, ele se virou pra mim tirando algo do bolso da calça. 

 

 - Eu comprei uma coisa pra você, espero que goste. - Ele disse me entregando um pequeno embrulho.  

 

 - Justin não precisava, mas, obrigada. - Disse e ele olhou pra mim dizendo pra abrir o embrulho que estava em minhas mãos. - Uau, isso é... 

 

- Muito lindo. - Jane e Lizzie me interromperam ao se sentarem do meu lado e eu concordei com a cabeça ainda olhando para a pulseira de ouro branco  que tinha alguns pingentes com coisas que eu gosto. 

 

- Eu fiquei pensando sobre o que comprar e depois de você ter me falado de algumas coisas que gosta eu escolhi a pulseira e ainda escolhi esses pingentes com as suas coisas favoritas. Quer que eu coloque em você ? - Ele perguntou e eu apenas assenti. 

 

 Os meninos chegaram logo depois fazendo palhaçada pra variar e ficamos conversando até o sinal tocar. Depois eu fui pra sala de aula junto com Chaz, Lizzie e Justin.  

 
 

-xxx- 

 

 Já era noite e eu estava terminando de me arrumar pra esperar as meninas virem me buscar para irmos até à casa do Ryan, onde aconteceria a festa que segundo ele, iria ser a melhor festa de todas. Logo após colocar os meus brincos, ouvi umas batidinhas na minha porta e pedi para a pessoa entrar enquanto terminava de arrumar o meu cabelo. Ao olhar o meu reflexo no espelho me assustei ao ver a pessoa que estava me observando com os braços cruzados.  

 

  - Max - Gritei me virando e pulando em cima dele que me segurou para não cairmos no chão. 

 

  - E aí, pirralha. -  Ele disse me abraçando rindo. - Tudo bem ? 

 

 - Sim, mas, como assim você está aqui em Los Angeles ? Você não deveria estar na faculdade ? - Perguntei olhando pra ele depois de me soltar do abraço. 

 
          -  Eu vou morar aqui agora e pedi transferência na faculdade. Então agora eu vou poder perturbar você sempre que eu quiser. - Ele disse se jogando na minha cama. 

 

  - Depois diz que não me ama. Seus pais não te questionaram por querer morar do outro lado do oceano ? Que beleza. -  Disse me sentando ao lado dele. 

 

  - Você sabe como eles são ainda mais a minha mãe, mas, eu consegui convencer eles... Quer dizer, tive que pedi a ajuda do seu pai. E ele me ofereceu um estágio na empresa dele. -  Ele disse e eu comecei a bater palmas animada. 

 

- Puxa-saco dos infernos, você. Olha, eu queria ficar aqui conversando com você, mas, eu tenho uma festa pra ir.  Quer ir junto ? - Perguntei enquanto me levantava. 

 

 - Ir pra uma festa cheia de pirralhos que ainda estão no Ensino Médio ? Tudo bem. - Ele disse se levantando também, então saímos do meu quarto descendo as escadas.  

 

Quando chegamos na sala meus pais estavam lá acompanhados das meninas que deveriam ter chego há poucos minutos. 

 

   -  Então filha gostou do presente ? - Meu pai perguntou apontando para o Max que estava atrás de mim.  

 

   - Ah pai, tipo assim... Gostei não , prefiro um carro.  Tem como devolver pra loja ? - Disse rindo e olhando para o Max que me deu um tapa no braço. 

 

   - É impossível, eles não aceitam devolução se a mercadoria for estragada depois da venda. - Meu pai respondeu rindo e eu fiz o mesmo olhando para o Max que revirou os olhos. 

 

   -  Coitado pai. Bom, já que as meninas chegaram eu estou de saída e o Max vai comigo. - Disse saindo de casa depois de me despedir dos meus pais sendo acompanhada pelas meninas e Max. - Então meninas, essa coisa aí é um amigo meu. Max essas são as minhas amigas, Elizabeth - ou como ela gosta de ser chamada - Lizzie, Gwen e Jane. - Disse apontando para cada uma delas. Eles se cumprimentaram e nós entramos no carro da Gwen e fomos para a festa. 

 
 

-xxx- 

 

   A festa já estava rolando há algum tempo e eu tenho que dizer que o Ryan estava certo a festa está demais. Quando chegamos apresentei o Max para os meninos que se entrosaram com ele facilmente, exceto Justin, que ficou encarando o mesmo quando Max estava com o braço na minha cintura, mas, eu dei de ombros. 

 

   As meninas me arrastaram para a pista de dança improvisada no meio da sala de estar da casa do Butler e quando estávamos dançando, de repente os meninos chegaram e nos desafiaram pra uma batalha. 

 

   - É só isso que sabem fazer ? - Ryan disse olhando pra nós e rindo junto com os outros meninos. 

 
                - Faz melhor então, Butsy. - Gwen disse chegando perto dele. 

 
                - Deixa com a gente então gata. Todo mundo pra trás. - Chaz disse fazendo as pessoas se afastarem. 

 

  O DJ contratado pelos meninos trocou a música e os meninos começaram a dançar.  Eu comecei a rir com o jeito que eles dançavam, eles até que eram bons, mas... Não melhores que as meninas e eu.  O pessoal estava curtindo a performance deles, mas, quando foi a nossa vez eles foram ao delírio. Fazer o que né ? Os meninos voltaram a dançar e eu não consegui me controlar e acabei imitando eles. No final da batalha, as meninas e eu fomos aplaudidas após ganharmos. Andei na direção de Justin que me olhou sorrindo surpreso.  

 

  - Ué quem foi mesmo que disse que era melhor do que eu ? - Disse colocando a mão em um dos meus ouvidos de um jeito debochado. 

 
               - Okay, você ganhou.Na pista eu não te ganhei, mas, na quadra... Me aguarde. - Ele disse convencido.  

 

  - Okay bro. - Disse fazendo pose de nigga e ele riu.  

 

  - Então ... - Ele foi interrompido pelo Max que chegou me abraçando. 

 

  - E como sempre dona Erin, detonando com os caras. Ainda bem que eu não sei dançar. - Max disse e eu concordei com a cabeça e quando olhei para onde Justin estava, ele tinha sumido. 

 

  - Ué, cadê o Justin ? - Perguntei olhando para Max que deu de ombros.  
 

  - Não sei onde está o seu namoradinho.  Vai lá procurar ele porque eu tenho mais o que fazer. - Ele disse olhando para uma garota que estava dançando do outro lado da sala.  
 

  Revirei os olhos e fui procurar o Justin. Quando o encontrei, ele estava conversando com os meninos então me aproximei. 

 
              - Justin eu posso falar com você ? - Perguntei olhando pra ele que assim que me viu revirou os olhos se afastando dos meninos e eu o segui apesar de estranhar a atitude dele. 

 

 - Que foi seu amigo te abandonou ? - Ele me perguntou parecendo estar com raiva. 

 

 - Meio que foi isso, mas, eu não quero falar sobre ele. Dá pra você me dizer por que está agindo desse jeito ? - Perguntei cruzando os braços. 

 

 - Eu estou normal, to super de boa aqui na festa do meu melhor amigo e da garota que eu gosto e tenho que ficar vendo ela abraçada com um mané aí. - Ele disse quase gritando e se não fosse pela música alta as pessoas que estavam por perto iriam ouvir o que ele falou. 

 

 - Ele não é um mané e sim o meu melhor amigo. Agora eu entendi o porque de você ter ficado encarando ele quando chegamos, você ta com ciúmes. Diria até que é uma gracinha se eu estivesse namorando com você, mas, não estou. Então para de graça.  

 

  - Eu sei que eu não sou seu namorado, mas, eu gosto de você e tenho motivos pra ter ciúmes. - Ele disse e eu até achei fofo, mas, é claro que não admitiria isso pra ele. 

 

 - Ta bom, Justin. Eu não quero brigar porque não vai valer a pena. - Disse passando as mãos no meu cabelo. 

 

 - Então a gente podia fazer outra coisa. Que tal ? - Ele perguntou me puxando pra ele e antes de eu sequer responder o mesmo me beijou.  

 

  E por incrível que pareça eu correspondi ao beijo.  


Notas Finais


Bom esse foi o capitulo de hoje. Espero que gostem
https://www.youtube.com/watch?v=m5Klfhny5GQ (Vamos fingir que a coreografia da batalha era a mesma que a do vídeo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...