História Loving After the Death - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Death Note
Personagens L Lawliet, Light Yagami, Matt, Mihael "Mello" Keehl, Misa Amane, Nate "Near" River, Raito Yagami, Ryuuku, Sayu Yagami, Touta Matsuda
Tags Death Note, Lawlight, Lemon, Longfic, Misa, Morte, Sayu, Sexo, Yaoi
Exibições 34
Palavras 1.612
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Aeio!
Bom, segundo capítulo da fanfic. Fiquei muito feliz por todos que leram e me deram uma chance de escrever algo "decente".
Sem mais enrolações, boa leitura!

Capítulo 2 - The Last Goodbye for Light


-///-///-///-

 

-Acharam o corpo dele?! –perguntava Aizawa, faziam horas que Light havia fugido, e não chegaram a encontra-lo. Todos duvidavam de ele realmente estava morto, mas Near insistia que sim.

-Já procurei em todos os lugares próximos, e nada! –Mogi diz ao entrar novamente naquele estabelecimento.

-Fui em hospitais, mas nenhum sinal dele....-Matsuda suspira tristemente, ao se pronunciar –Será que ele está vivo?

 

Near, que falava com um de seus investigadores, estava sorrindo (o que era um milagre). Olhou para os membros restantes da Força Tarefa.

 

-Kira está morto –diz sem nenhuma emoção na voz, todos se assustaram um pouco

-C-como você sabe?! –Mogi tenta manter a voz firme, mas devido a fala repentina de Near, e também pela afirmação, acaba sendo algo impossível

-Um de meus investigadores encontrou o corpo dele.

-E onde está? –Aizawa resolve perguntar

-Não vai adiantar ir até lá, pedi para que levassem o corpo –o albino sai do local, enrolando uma mecha de cabelo, permanecia sorrindo, enquanto todos que ficaram continuaram em silêncio por um bom tempo

 

-///-///-///-

 

-Alô? –a garota atende seu celular, que tocava, exatamente no momento em que entrou em casa, mal conseguiu cumprimentar a mãe, mas ignorou, talvez fosse uma chamada importante

-Sayu Yagami? –ouve-se a voz de Matsuda, um pequeno rubor forma-se no rosto da menina, que sorri um pouco

-Sim?

-Bom...Aqui é Matsuda Touta da Força Tarefa... –o rubor dela aumenta com a confirmação, Sr.ª Yagami aproxima-se, sorrindo com a reação da filha –Eu...Queria falar sobre Light, seu irmão...Bem, essa foi a única maneira que encontrei para falar com você e sua mãe.

-Oh... –sua expressão fica preocupada –O que tem meu irmão?

-Er...B-bom...Eu acho melhor ir aí, falar pessoalmente...P-pode ser?

-Pode... –desligou. Sayu ficou estática, o que estaria acontecendo com seu irmão? Havia ficado doente ou algo assim?

-Sayu, querida, está tudo bem? –perguntou Sachiko, preocupada com as reações da filha

-Acho que sim...Mãe, Matsuda disse que viria aqui, para conversar com nós duas...-engoliu a seco, estava preocupada

 

-///-///-///-

 

-Desculpem por ser tão repentino, mas, é algo sério, achei que não seria bom falar pelo telefone

 

Essa frase que foi emitida por Touta fez com que as duas na sala congelassem, agora tinham certeza absoluta de que havia algo errado, Light estava ferido, ou...?

 

-Sr.Matsuda, diga-nos logo, estamos ficando preocupadas –a senhora pede, fitando o investigador a sua frente

 

-Ok...Vou ser direto, Light morreu –responde-a, com medo das reações

 

-C-como assim morreu? –a morena mais jovem pergunta, indignada, como? E porquê?

 

-Novamente vou ser direto...Light era Kira, e acabou morrendo após a descoberta –a senhora arregala os olhos, começando a chorar –N-não chore Srª.Yagami...E-eu... –fica desesperado, devia ter escolhido as palavras com mais cuidado, receber a notícia de que seu filho morreu, e na mesma hora saber que ele foi o maior assassino de todos os tempos, não é fácil para ninguém. Preferiu não contar que ele atirou em Light.

 

“Droga Matsuda!” Amaldiçoava-se mentalmente

 

A senhora acabou por tossir alguma vezes, o investigador, preocupado, começou a discar o número da ambulância, enquanto Sayu tentava acalmar a mãe, que logo desmaiou, provavelmente de pressão baixa.

 

-///-///-///-

 

E lá estavam Touta Matsuda, Misa Amane, Sayu Yagami e Ryuuku (que não podia ser visto por eles), na frente daquela imensa cruz, na qual estava os dizeres:

 

Light Yagami, 19XX-20XX, Kira” *

 

Matsuda resolveu dar um passo a frente, suspirando pesado, ainda não havia processado tudo aquilo. O moreno sentia uma vontade de falar o que sentia para Light, mas ele não estava vivo para isso.

 

- Nunca pensei que alguém no qual eu confiava tanto pudesse ser Kira...Apesar de todos terem desconfiado de você, eu ainda te considerava um amigo...Sinceramente Light...Estou decepcionado... –disse, resposta alguma foi ouvida, como o esperado. Sayu também deu um passo a frente, ficando lado a lado com Touta

- Light...Porquê? Meu próprio irmão...Como isso foi acontecer? Me diga, Como conseguia dormir? Como pensava apenas em si mesmo? Conte-me, como falava tantas mentiras normalmente? Nunca pensei que poderia ser você...Agora duas pessoas de nossa família estão mortas por causa desse caderno, mamãe não aguentou tamanho desgosto, está muito doente...Estou sozinha...E sinto sua falta...Querendo ou não, você ainda é meu irmão mais velho...Mas agora está morto...Tudo por causa desse seu senso de justiça macabro...Não aguento mais ficar só...Todos me odeiam por sua causa Light! Porque logo você foi ser esse monstro? –começou a chorar, sendo abraçada por Matsuda. De alguma forma, a informação da morte de Kira vazou na mídia, isso incluiu sua identidade, fazendo com que as pessoas que o odiavam, começassem a se afastar de Sayu, já que ela era irmã dele. Sachiko estava internada, sem muita melhora, não queria comer nem beber, e na maioria das vezes era forçada a fazer isso

-Sayu...Não chore... –o moreno continuava a abraçando, mas a mesma parecia não dar ouvidos, seus soluços eram altos, e as lágrimas insistiam em cair, não conseguia falar. Foi a vez de Misa dar um passo a frente, com os punhos cerrados e também chorando

- Não sei ao certo como reagir...Meu "namorado" era Kira...? O meu herói? Isso significa que sou o Segundo Kira, apesar de não ter as memórias do fato, não é? Vou ser franca, já tentei cometer suicídio assim que soube de sua morte, mas tem gente sofrendo mais do que eu, e isso é aparente. Sei que fui extremamente irritante, queria que me perdoasse por esses atos do passado... Eu te amava, apesar de saber que nunca teria esse amor retribuído, por isso agia como uma garotinha mimada... Apenas... Me perdoa Light...  Desculpa por ser tarde demais... –a loira dizia em lágrimas, com a cabeça baixa. Todos, incluindo o Shinigami ali presente, ficaram surpresos, nunca esperavam tais palavras de Amane. Ryuuku continuou no mesmo lugar.

 

-É Light Yagami... Foi divertido enquanto durou... Matamos o tédio um do outro. Nunca vi alguém usar o Death Note daquela forma, isso me impressionou em você, que tinha tudo para negar o caderno. Afinal, tinha uma boa casa, família, vida tranquila, notas altas, e todos viviam te "paparicando", mas mal sabiam que por trás de um garotinho de rosto perfeito, havia o maior assassino de todos os tempos, confesso que até eu ficaria surpreso, se fosse humano. Sabe, você foi a pessoa que mais me divertiu, espero te ver no mundo dos Shinigamis... Ou não... Bem, não é muito meu tipo dizer coisas assim, mas, vou sentir sua falta –disse, apesar de saber que ninguém o escutaria, ele abriu as asas e começou a seguir o caminho para seu mundo.

 

Só se pôde ouvir um único som por um tempo.

O silêncio.

Na verdade, nem era um som.

Era apenas a deixa para que ele aparecesse.

 

Passos desajeitados foram ouvidos, surpreendendo os jovens que se encontravam em frente a lápide de Raito.

 

-L....?! –foi o único som escutado por um tempo, fora os passos do detetive, que se aproximava lentamente. L ignorou a exclamação vinda de Matsuda e Misa, e só parou de andar quando ficou bem próximo ao túmulo

 

-Foi horrível te ver daquela forma...Olhos se fechando e sangue por todo o corpo, e pior, não pude ajuda-lo....Essa foi uma cena que nunca imaginei que presenciaria. Tudo doeu mais quando você chamou por mim, com lágrimas se formando e voz rouca, para logo depois, fechar os olhos eternamente. Nunca pensei que algum dia fosse me comover com algo assim, mas você consegue, me surpreender até a beira da morte...Eu sabia que você era Kira, ao ver aquele seu sorriso vitorioso no momento em que “morri”, por isso, sua confissão não me surpreendeu. Mas eu também vi que sua expressão estava carregada de tristeza, e também eu te ouvi pedir desculpas de uma forma que me deixou com pena, e arrependido por ter feito aquilo...Você realmente não me queria morto? Sabe Light...Eu havia lhe dito que você foi meu primeiro amigo, e não menti...

 

“Mas acho que por esse e outros motivos comecei a desenvolver sentimentos mais fortes...” O detetive pensou

 

-É mesmo...Lawliet... Meu nome é Lawliet... –continuou, fazendo todos se surpreenderem, não esperavam L vivo, e muito menos, que revelasse seu nome em uma hora dessas -Queria que você tivesse me chamado pelo nome...Mas é tarde demais, não é? Sei que minha voz não pode te alcançar...Nunca tive certeza do que sentir em relação a você, eu queria te ver preso, mas agora que morreu, te quero do meu lado para sempre... Light-Kun, você me deixa confuso...

 

” Acho que deve ser por isso que me sinto atraído. Mesmo com você morto...Eu te amo”. Concluiu seus pensamentos

 

Novamente o silêncio, com todos olhares voltados para o “morto-vivo” ali presente

 

-C-como que...? –Matsuda tentou falar

-Tenho meus métodos... Mas é uma longa história... –disse, ainda inexpressivo –Vamos voltar para o QG... Depois eu digo o que aconteceu... E Srtª Yagami, se quiser nos acompanhar, vai ser um prazer ter sua companhia –tais palavras fizeram com que a garota chorosa arregalasse os olhos

-N-não precisa...

-Eu insisto, sei que está passando por uma situação delicada, e acho que seria bom que você passasse um tempo no QG, como uma membra temporária da Força Tarefa, isso deve lhe distrair de seus problemas.

-S-se não for incomodar Sr.L...

-Pode me chamar apenas de L, ou Ryuzaki.

-T-tudo bem...-a garota chorosa esboçou um leve sorriso

-Misa-Misa...? Você está bem? –Matsuda chamou a atenção da loira, que encarava L desde que havia “falado com Light”

-O-oh...S-sim –forçou um sorriso, sendo forçada a interromper seus pensamentos

 

“A única coisa que eu te pedi, foi para ficar, e essa, foi a única coisa que você não foi capaz de fazer” L pensou, na tentativa falha de tirar Light de sua cabeça.


Notas Finais


*Preferi não especificar o ano da morte e nascimento dele, já que não vai ter muita importância, e também pode ser que fique confuso. Podem imaginar a época que quiserem, isso fica a critério de vocês.

Bom, as coisas estão meio chatas até agora(pelo menos ao meu ver), mas ao longo da fanfic, vou tentar torna-las mais interessantes e agradáveis de se ler, já tenho alguns capítulos adiantados, e estão um pouco mais "legais" do que esses que foram postados até agora '^^

Enfim... Obrigada por lerem!

Até o próximo capítulo, sayonara darlings <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...