História Loving you hurts - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Homossexualidade, Romance, Tragedia
Exibições 8
Palavras 744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


eu escrevi isso com o propósito de fazer algo bem depressivo, mas talvez o rumo da história mude completamente, tenho certeza. aproveitem!!

Capítulo 1 - O novato


Fanfic / Fanfiction Loving you hurts - Capítulo 1 - O novato

1 – O novato

Lucas pov.

*segunda-feira*

                                    Acordei ás 5:30, como de costume nos dias letivos. Levantei da cama, tomei uma ducha rápida e fui me arrumar.

                                    Coloquei um jeans, meu tênis, uma blusa verde lisa de manga cumprida e fui tomar café.

 

                                    - Bom dia filho! – diz minha mãe.

                                    - Oi mãe. – Respondo.

                                    Sento na mesa e começo a comer meu cereal, quando meu pai chega na cozinha.

                                    - Bom dia, filha! – diz ele, para mim.

                                    - Júlio! – diz minha mãe.

                                    - Não é o que ele é?! – retruca meu pai, em relação a minha sexualidade.

                                     Desde que contei pra ele que eu era Gay, ele nunca mais falou comigo do mesmo jeito. Não lembro da última vez que ele me chamou de filhO. Por outro lado, minha mãe aceitou super bem, e briga muito com meu pai por ele não saber nem ao menos respeitar o próprio filho.

                                      - Não, não é o que ele é! Ele – interrompi a fala de minha mãe.

                                      - Tá tudo bem mãe – digo voltando meu olhar para meu pai e indo em direção a porta de casa – eu vou pra escola a pé hoje.

                                       - Mas eu te levo... – disse meu pai.

                                       - Esse ano não.

                                       Esse ano vai ser diferente. Não posso deixar meu pai escolher o rumo da minha vida.

                                                                                                          .  .  .

                                        Chegando na escola, logo dou oi para Marcos, meu amigo. Sempre fui meio introvertido, e Marcos é uma das poucas pessoas que sabe e aceita minha sexualidade, fora ele, só minha mãe, Fernanda (minha melhor amiga), Laura (minha outra melhor amiga) e Fábio, meu primo, que também é muito meu amigo.

                                   - Oi Lu! – diz Laura.

                                   - Oi! – respondo.

                                     - Como foram suas férias? – perguntou Fernanda, entrando na conversa.

                                  - Normais, fui pra casa dos meus primos.

                                  - ficou com alguém? – perguntou Fernanda.

                                 - não, eles são héteros. – respondi rindo.

                                 - Ai que horror – disse Laura, me fazendo rir mais.

                                   - Preparado pra me passar cola de todas as provas esse ano? – perguntou Fernanda, rindo.

                                  - Pra mim também – falou Laura.

                                  - E eu tenho escolha? Se vocês reprovarem, eu morro – falei rindo.

                                  - Awnnnnnn – as duas disseram ao mesmo tempo.                                                   

                                   - Abraço coletivo – disse Laura, vindo me abraçar junto a Fernanda.

*sinal da primeira aula toca*

                                      Fomos pra sala. Sentei na quinta cadeira da fileira no canto esquerdo, Laura atrás de mim e Fernanda na minha frente.

                                        Começou a aula de história. Estava meio que prestando atenção quando um garoto entra na sala.

                                       - Desculpa professor – disse ele.

                                       - Voce é o novato? – o professor perguntou.

                                       - Sim – o garoto respondeu.

                                      O professor de historia se voltou pra turma, ao lado do garoto e disse.

                                       - Pessoal, esse é o aluno novo, espero que simpatizem com ele e façam amizade, seu nome é...? – perguntou, se voltando a ele.

                                     - Rafael – o garoto respondeu, e logo se dirigiu a cadeira que ficava ao meu lado.

                                     - Tem alguém aqui? – ele me perguntou.

                                     - Não, pode sentar – respondi,  meios sem jeito

                                        Percebi que o novato parecia ser legal. Tinha cabelo castanho, olhos verdes acinzentados e era um pouco menor que eu. Tinha uma aparência muito fofa, e ao mesmo tempo,  extremamente hétera, o que abaixou em muito minhas expectativas.

                                                                                                       .  .  .

Rafael pov.

                                     Não gosto de ser o aluno novato. Sabe, tem toda essa pressão de ter que se encaixar em um lugar que você mal conhece, e ter que ser legal com todo mundo, porque cada vacilo que você der, as pessoas vão fazer questão de jogar na sua cara em algum momento. Mas dessa vez é diferente: meu pai e eu nos mudamos pra cá logo depois da minha mãe ter falecido, para tentar superar isso, e eu prometi pro meu pai que me esforçaria pra me enturmar,então eu vou.

                                   Finalmente chegamos na escola, atrasados. Meu pai parou o carro em  frente ao portão.

                                 - Boa aula filho! – meu pai fala, enquanto eu fecho a porta do carro.

                                 - Bom trabalho, pai. – respondo.

                                                                                                              .  .  .

                                   Cheguei na sala, me apresentei pra turma e fui procurar um lugar pra me sentar. Havia um lugar na primeira cadeira, que obviamente, dispensei. Olhei mais pro fundo da sala e vi um garoto que me chamou atenção. Ele era um pouco mais alto que eu, tinha cabelo preto e olhos castanhos. Me interessei nele, e sentei do seu lado.

                                  sinto que esse ano vai ser diferente de todos os outros.

                                                                                                                  .  . .

 

 

 


Notas Finais


espero que gostem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...