História Lua Azul - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Drama, Revelaçoes, Romance, Violencia
Exibições 38
Palavras 2.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!^•^

Capítulo 23 - "Pode sentir você...!!"


Fanfic / Fanfiction Lua Azul - Capítulo 23 - "Pode sentir você...!!"

                   Alice on*

        Por onde eu passava as feiticeiras(os) iam me olhando de forma estranha, não sei se é porque estavam vendo através da pedra troca ou se por causa do livro que eu o mantinha debaixo do braço. Talvez esteja muito na cara. Estava começando a me afastar bastante das casinhas pequenas quando vi uma aglomeração de subindo um morro que tinha ali, é pude ver que Esmerida estava junto.

       Obrigada, de verdade!! Pensei sentindo meu coração apertado.

       Me virei é apressei meus passos segurando o livro firme em meus braços contra meu corpo. Ja pude ver o muro quebrado em uma parte como se fosse uma porta, apertei com mas força o livro contra o meu corpo e corri até o muro, mas antes que eu pudesse passar por ele uma coisa grande saiu de trás do muro vindo para minha frente. Era como um ogro grande e carregava um martelo com espinhos.

- Sem permissão...sem saída!.- Sua voz era extremamente grossa.
- Quem disse que eu preciso de autorização para sair...coisa estupida!.- Falei ríspida, por incrível que pareça minha voz tinha mudado também.
- Quem?
- Oque?.- Não tinha entendido.
- Pedra de saída!.- Ele me estendeu a mão grande.

        Será que eu tinha que entregar a pedra da troca? Pensei um pouco apavorada.

       Me virei de costas para ele é procurei a pedra no bolso da calça, senti uma coisa estranha dentro da lateral da calça. Parecia pequeno então deu para puxar. Era meu pingente.

         Mas...como? Acabei por me lembrar na hora em que meu pai me abraçou quando me entregou as negras. Ele colocou em mim quando não vi!

       O grandalhão atrás de mim tossiu forçado chamando minha atenção, eu o olhei de forma de que pedisse para esperar. Enrolei o cordão no pulso e consegui achar a pedra da troca é entregado a ele. Ele a colocou contra a luz, mordeu é apertou na mão para saber se não era falsa. Por sorte o grandalhão acabou me deixando passar, apertei o livro contra o corpo e sorri feliz por conseguir sair dali, corri como nunca pude sentindo lágrimas escorrerem meu rosto.
       A alguns centímetros a frente pude ver a barreira, parei de frente a ela é a trisquei como se fosse água. Senti a ponta do meu dedo arder como antes é imediatamente a limpei na blusa. Pequei o livro é folhei as folhas o mais rápido que pude para achar o feitiço que quebraria a barreira mais não achava.  Um som agudo forte causou dor em meus ouvidos me fazendo derrubar o livro é colocar as mãos nos ouvidos me curvando.

- Não foi tão esperta assim não é?.- Escutei uma voz feminina junto de uma sombra.- A pedra da sorte te entregou querida, você voltou a ser a doce garota que é!
- Se vim ate aqui...sim!.- Falei um pouco baixo olhando a feiticeira me olhar com raiva.
- Mas não foi tão longe não é?.- Ela se virou para trás é me mostrou Esmerida sangrando sendo carregada por dois feiticeiros.- Ela não é tão boa para mentir, suas consequências será a morte!.- Ela se virou para mim é agarrou meu pescoço com força me erguendo do chão, meus pés não triscaram mas o chão é pude sentir suas unhas cravarem na minha garganta.- Assim como você também vai morrer, de uma forma lenta...cruel...torturante!

       Ela apertou mais forte o meu pescoço, a vontade de gritar veio átona mais não conseguir emitir nenhum som, senti um liquido escorrer pelo meu peito e presumir que era meu sangue. Ouvi Esmerida gritar para que me soltasse mas depois não pude ouvi-la mais, se eu fosse morrer agora queria pelo menos poder ver o Lysandre novamente pela última vez.

- I-i-i...gnis!.- Com um pouco de esforço consegui falar a magia.

        Merlinda froxou um pouco sua mão do meu pescoço é esperou que algo acontecer, eu também esperei mas por meu azar nada aconteceu. Não aconteceu pelo simples fato de que eu estava fraca. A feiticeira riu com a minha tentativa de machuca-lá ou algo do tipo, vendo minha frustação ela me jogou no chão com força rindo mais ainda junto dos outros feiticeiros, tanto as minhas costas é a minha cabeça bateram no chão me deixando um pouco tonta. O livro como estava perto de mim eu o puxei ponto debaixo de mim.

- Então é isso que a grande portadora da Lua faz?!.- Ela não parava de rir do meu fracasso, eu me virei de barriga para baixo e tentei me levantar mas a mesma piso nas minhas costas me fazendo ficar grudada no chão.- Aonde pensa que o ratinho sujo vai?! Cadê o seu poder? Ah, me mostre do que você é capaz!

        Do nada um explosão foi feita ao lado de fora da barreira de proteção é mais uma vez uma forte do lado de dentro. Um fogo alto tomou conta do muro formando um grande muro de fogo, um grito grosso do nada foi se ouvido junto dele.

          P-pai?. Foi a primeira coisa que pensei.

       O fogo veio em direção a feiticeira mas parou em frente a ela formando um pequeno tornado de fogo e se transformando no meu amado pai, suas vestes estavam diferentes, como as do Lysandre.

- Vejo que não consegue manter o animal na gaiola por muito tempo!.- Disse me olhando de forma carinhosa.
- Não me lembro de invocar demônio nenhum aqui!.- Ela não emitia numa forma de medo na presença dele.
- Quem disse que eu preciso ser invocador por você!.- Ele a pegou pela nuca e aproximou seu rosto do dela.- A mais gente que pode fazer isso!

        Várias feitiços de explosão foram jogadas contra a barreira de proteção, com a distração da feiticeira meu pai a puxo jogando a mesma no chão a alguns metros quase perto do muro mas a mesma se levantou rapidamente, ja em alertas feiticeiros negros saíram de trás do muro e se juntaram a Merlinda. Meu pai veio até mim é me ajudou a se levantar me pegando no colo sussurrando palavras calmas para mim se manter acordada.

- Filha por favor, se mantenha acordada!.- Ele assoprou meu rosto tirando o cabelo do meu rosto.- Vão tirar você daqui, por favor se acalme!
- Quem?.- Perguntei meio baixo pois nem conseguir falar direito.
- As cinzas!


       Consegui me mater acordada por um pouco é olhei em direção a barreira que protegia os feitiços que emitia cores lindas. Do outro lado eu pude ver todos os cinzas e pude ver as pessoas que eu mais amava nessa vida. Minha tia e o Lysandre faziam de tudo para quebrar a maldita barreira. Com um grito estrigante de Merlinda , ela conseguiu fazer com que fogo tomasse conta de todo o seu corpo juntos dos outros feiticeiros que a ajudou, ela sabia que a barreira não iria resistir por muito tempo então ela já estaria preparada pelo pior. Mesmo sem nenhuma força eu direcionei minha mão ate a barreira sussurrando as palavras antes de adormecer.

- Break!.- A barreira que fora parecer forte, começava a se quebrar.

        Depois o que aconteceu não pude ver, meus olhos se pesaram e adormeci por completo.

        

         ~Quebra de Tempo~

       Acordei numa local diferente algo como um quarto grande aonde ficam os pacientes, cheguei a pensar que estaria no hospital quando me dei conta pela decoração do tempo antigo mudei de ideia. Pisquei os olhos várias vezes me acostumando com a visão embaraçada, olhei em uma janela grande que tinha em minha frente é percebi que o sol estava se pondo, isso explica que a batalha foi pouca, apoiei as duas mãos no colchão me sentando na cama, meu corpo doía um pouco mas não doía como meu pescoço, coloquei a mão no mesmo é percebi que estava enfaixado. Tentei emitir algum som mas não consegui.

- Magia de bloqueamento!.- Olhei em direção em que a voz vinha e percebi que era a do Lysandre.

      Ele estava na porta de entrada encostado na parede de braços cruzados, vestia uma blusa branca de gola V, uma calça jeans preta é um tênis. Lysandre não é de usar isso, mas até que estava bonito.

- Você está bem?.- Perguntou se aproximando a passos lentos, eu apenas pude responder que sim com a cabeça.- Ótimo, as unhas da feiticeira que apertou seu pescoço continha veneno, por isso tivemos que bloquear suas cordas vocais...não vai falar por três dias!.

      Eu suspirei pesado é olhei para ele de forma chateada por isso, o mesmo apenas riu da minha cara mas não durou muito até que sua expressão de tristeza aparecer. Ele se sentou na cama e segurou minha mão brincando com meus dedos.

- Vou fazer de tudo para ver falar o mais rápido possível, quero saber se te machucam ou maia algo do tipo...eu...achei que a perderia, que nunca mas pudesse sentir você novamente!.- Ele levou minha mão até seus lábios que depositou um beijo calmo.- Poder senti seus toques, senti seu cheiro, poder olhar em seus olhos...

      Com a outra mão eu coloquei em sua boca para que parasse de falar, não queria que ele pensasse mais nisso, eu estava ali agora é não iria mais deixa-lo. Tirei minha mão de sua boca é aproximei do mesmo o envolvendo num abraço apertado e carinhoso, o mesmo me abraçou tão forte que me fez senti dores em minhas costas, mas eu não me importei. Acariciei a cabeça do Lysandre que o fez provocar mini risadas gostosas de se ouvir, isso me fez bem em saber que agora ele estava rindo ao invés de ficar triste por eu ter sumido.

- Que fofo!.- Uma voz feminina nos fez se separar na hora.- Opa, desculpa atrapalhar!
- Tudo bem Sr.Agatha...eu, so passei para ver como ela esta!.- Lysandre olhou minha tia é depois a mim é encostou a cabeça em meu ombro.- Só no caso de saber se ela não fugiu novamente!
- Tem razão, vou mandar colocar sensor de rastreamento nela!.- Minha tia riu como uma criança da piada, mas ate que foi boa...pelo menos o Lysandre achou.- Pode nós dar licença, por favor?
- Claro, eu tenho que resolver algumas coisas com o meu pai!.- Lysandre se levantou mais antes me deu um selinho.- Fica boa logo, ta bom?!

        Eu balancei a cabeça positiva um pouco com vergonha dele ter feito isso na frente da minha tia, assim que ele se afastou é se despediu da minha tia pude me recompor mas não durou muito até minha tia começar com "Quando é o casamento?", "Eu vou ser a madrinha, ne?" e etc. Conversamos sobre a guerra que fizeram para me recuperar de volta daquele inferno, sobre que foi meu pai a dizer aonde eu estava, minha tia disse que não tinha acreditado de primeira mas ela não teve escolha a não ser confiar.

- Eu ja ia me esquecendo!.- Ela mexeu num bolsinho pequeno que carregava é de lá tirou meu cordão.- Dimit...seu pai conseguiu achar em meio aquela guerra toda!.

       Peguei o cordão em mãos e pude perceber que a pedra antes verde passou a se tornar roxa. Levantei o cordão é mostrei a minha tia que também não entendeu, olhei para de forma de que pedisse para me arrumar algo para vesti pois eu estava com a mesma roupa, ela entendeu meu recado é saio do quarto a presas.

      Como eu consegui quebrar aquela barreira tão fácil? Por que o cordão se tornou roxo? Além do mais...por que o Lysandre estava vestido daquela forma? Pensei passando as mãos no rosto me lembrado da forma em que o Lysandre estava vestido. Vamos parar por ai, eu estou me esquecendo de algo...O livro!

      Rapidamente olhei em minha volta atrás do livro, mas consegui achar um diário de capa dura quase parecido com o livro em cima de uma mesinha de escrivaninha. Com esforço consegui me levantar é ir até a mesma e abri-la rapidamente, mas não tinha nada lá dentro, todas as paginas estavam em branco. Eu sabia que era isso, esse era o livro, mas o que aconteceu eu já não sabia.


       

 


Notas Finais


T-T tudo que eu tinha planejado para o capítulo tinha se apagado, tive que escrever outra mas eu não me lembrava, desculpas qualquer erro é a demora!!

Cordão:http://media.mynaturalstone.com/206-large_default/colar-pendente-agata-roxa.jpg

❤ Bjokas!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...