História Luar - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Byakuya Kuchiki, Genryuusai Shigekuni Yamamoto, Hinamori Momo, Ichigo Kurosaki, Kenpachi Zaraki, Orihime Inoue, Personagens Originais, Renji Abarai, Rukia Kuchiki, Sado Yasutora, Shihouin Yoruichi, Soi Fong "Soifon", Toushirou Hitsugaya, Urahara Kisuke
Tags Ichigo Kurosaki, Ichiruki, Rukia Kuchiki
Visualizações 36
Palavras 3.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heey amores desculpem pela demora e por favor não me matem. Bom aqui está o capítulo porém não sei se ficou grande ou pequeno, mais deu o meu melhor para faze-lo e voltar a escrever os capítulos da fanfic. Bom gostei do quanto a fanfic esta crescendo com os favoritos e com os comentarios e estou muito feliz com essa meta. Espero que gostem do capítulo, favoritem e comentem.
Boa Leitura 📖

Capítulo 10 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction Luar - Capítulo 10 - Reencontro

Continuavamos a correr dos shinigamis até chegarmos a um lugar que Byakuya e eu escondiamos desde que começamos a nós entender, era uma casa submersa escondida debaixo de uma caverna um pouco afastada das ruas da Seireitei e perto da floresta, entravamos todos juntos de uma vez só e Byakuya colocava uma senha na porta o que a fazia fechar automaticamente — Exagerado? Talvez, porém sempre teve isso para nunca sermos interrompidos quando estavamos aqui, portanto também servia como esconderijo. Suspirava cansada ao encarar o lugar que mesmo depois de tanto tempo ainda estava igualzinho parecendo uma verdadeira casa, sua única diferença era que a mesma não tinha janelas por ser escondida e seria um bom lugar para shinigamis não nós alcançar.

Sado e Ichigo ainda conversavam em quanto Renji tomava Samui dos braços do ruivo e a botava em um colção para que a mesma descança-se pois obveamente estaria cansada depois de passar por tudo o que passou, o tenente de cabelos escarlates sorriu ao ver que eu o encarava cuidando de minha filha e eu por mais estranho que pareça lhe retribui o sorriso o deixando um pouco vermelho, porém não liguei muito para isso e me sentei em uma cadeira onde eu encarava um canto da sala vazia a qual me fazia voltar a pensar no que eu tinha feito. Aquela culpa estava me matando e agora que Ichigo já sabia de toda a verdade ele se esforçava para voltar a falar comigo mesmo que eu sinta o seu olhar de raiva em mim as vezes.

- Pensando naquilo novamente não é Rukia? — Perguntou Byakuya me encarando seriamente e mesmo assim eu percebia um olhar de preocupação me percorrer, suspirava tentando evitar as lágrimas a cair em meus olhos.

- Será que um dia Ichigo poderá me perdoar, eu sei que o que fiz foi errado mais era para proteger Samui porém agora eu não acho mais isso! Apenas a coloquei em perigo. — Eu falava levando minhas mãos até o kimono negro e o apertando com força para evitar ainda mais as lágrimas a cairem mais isso estava se tornando uma coisa bem dificil.

- Não diga besteiras Rukia. — Byakuya me repreendeu com a voz firme me fazendo o encarar percebendo que seu olhar tinha mudado totalmente. — Você fez bem em proteger Samui, um dia Ichigo iria descobrir que ele realmente é pai de Samui mais não pode se culpar por tentar proteger a sua filha. — Sua voz era extremamente firme e encorajadora. — Você é forte sim mas deve parar de temer a sua força Rukia, pode proteger Samui e mesmo que perca a batalha pode ter certeza que Ichigo nunca deixaria que você e Samui morressem! Mesmo com essa raiva toda ele ainda te ama e não pode evitar sentir tais sentimentos por você. — Byakuya no fim dava um sorriso alegre que me fez retribuir o seu sorriso.

- Obrigada, Nii-sama. — Sorria agradecida por sua motivação, ele sempre fazia isso comigo.

- Shinigamis passaram reto pelo esconderijo! — Exclamou Rin Rin entrando na sala e Sado suspirou aliviado. — Urahara disse que a situação está piorando e que o Capitão geral pode vir nós atacar! — Exclamou a garotinha me assustando com as suas palavras.

- Não importa quem vier nós enfrentar! Eu irei derrota-lós novamente. — A voz de Ichigo era seria e determinada me fazendo o encarar, o mesmo se levantava e ia para outro comodo da casa.

Eu me levantava da cadeira e também ia para outro lugar para tentar esfriar a minha cabeça e não sabia o que eu poderia fazer para inverter essa situação, eu não queria que nada disso tivesse acontecido e se eu pudesse eu voltaria ao tempo e arrumar tudo eu faria isso sem nem pensar duas vezes, iria corrigir os meus erros e tentar ser feliz mesmo que fosse por alguns dias eu tentaria fazer de tudo para que nada disso aconteçesse, a culpa agora vivia em meu lado e a solidão estava começando a me abraçar. Eu sentava em uma cadeira e deixava algumas lágrimas sairem de meus olhos para que quando estivesse na frente deles novamente eu me controla-se mais, a sombra a minha frente se revelava sendo Renji que me encarava preocupado.

Era aquele olhar que eu não precisava, eu não queria que ninguém sentisse pena de mim principalmente Renji que sempre me amparou quando Ichigo não pode e parece que terá que fazer esse papel novamente, mesmo contra minha vontade Renji me puxava para um abraço para que as lágrimas parassem de rolar de meus olhos, não queria que ele me reconfortasse mais aquilo estava sendo nescessário e eu não queria afasta-ló de mim. Minha lágrimas ja deixavam o seu kimono bem molhado mais o mesmo parecia não se importar e me apertava mais contra o seu peito, minhas mãos estavam em seu peito o que me impedia de retribuir o atô mais o mesmo parecia não ligar e queria tudo daquele jeito. Era quando Renji me prendia na parede e me beijava.

Aquilo realmente não poderia estar aconteçendo! Renji estava mesmo me beijando sabendo que eu amo Ichigo.

Me afastava do mesmo na mesma hora e saia sem ao menos olhar em sua cara, o mesmo parecia parecer que eu não tinha gostado de seu atô então tentou segurar o meu punho, eu desviei de seu toque e continuei a andar até uma passagem secreta onde eu fiquei a encarando. 

Minha cabeça estava a mil por hora, eu não sabia o que fazer naquela hora. Eu estava tão confusa que nem ao menos ouvi os passos que vinham em minha direção, mas dessa vez eu não evitava em deixar as minhas lágrimas cairem de meus olhos. Me virava bruscamente encarando o Capitão Yamamoto Genryuusai me encarando, eu apenas sorri em meio as lágrimas, ao fundo estava Byakuya e os outros que gritavam para me afastar daquele lugar. Eu não movi nem ao menos um musculo se quer, levei a mão tremula até a Zanpacktou e encarei a minha lágrima pingar em seu cabo.

- Ichigo o que fiz para você foi realmente imperdoavel, achei que estava fazendo o certo mais eu errei! Pegue Samui e fuja daqui com os outros. Diga a ela que por mais que a tenha afastado de ti, eu sempre a amei e sempre tentei a proteger mesmo que tenham sido falhas e inuteis, mesmo fazendo isso diga a ela que eu a amei. — Deixava as lágrimas tomarem ainda mais o meu rosto, Ichigo vinha em minha direção porém Byakuya segurou seu pulço e o puxou com força. Assim que sumiram Rukia ergeu sua espada. — Bankai! Hakka No Togame. — Gritou.

- Kuchiki-san, não queria que chegasse a tal habilidade. — Yamamoto era calmo. — Porém não vim para lutar, apenas para prende-lá. — Suspirou. — Pensei que seria uma boa escolha de Capitã após a morte de Ukitake. — Se lamentou com a escolha. — Porém você mesma se afundou, tudo por causa de seus sentimentos por Kurosaki Ichigo. — Completou.

3... Segundos...

O vapor gelado saiu da boca de minha boca, eu sentia uma dor imensa em meu peito porém não era hora para que eu desistisse. Sumia e aparecia na frente de Yamamoto com a espada branca em mãos, Yamamoto segurou a espada com a mão me surpreendendo. O comandante deixou sua reiatsu ser liberada me fazendo arregalar os olhos e ser lançada contra a parede a rachando e fazendo com que o gelo nela se partisse e destruisse o chão.

20... S...segundos.

Levei a mão até o peito e senti uma dor ainda mais intensa do que a de antes. Antes mesmo que ele se aproximasse o sangue saiu de minha boca deixando um pouco ao lado da mesma. Com muita dificuldade eu me levantei e o encarei levando minua espada até ele e aparecendo em sua frente novamente, dessa vez o forçando a sacar sua Zanpacktou porém não foi como o esperado por mim, sua zanpacktou começou a liberar uma intensa Reiatsu e chamas de fogo. O gelo e o fogo começaram a lutar em meio as espadas, mais sangue saia de minha boca e sentia a minha mão se rachar ainda mais.

Me afastei bruscamente fazendo o manto branco se rasgar no chão, Yamamoto ainda me encarava porém eu apenas pensava em minha pequena Samui. Sentia uma dor mais aguda agora em minha cabeça, gritava de dor e caia de joelhos no chão.

1.... Minuto...

Minha respiração estava ofegante e agora o sangue saia por um de meus olhos, se eu continuasse a forçar tanto o poder de minha bankai eu iria morrer, era por isso que a temia tanto. Genryuusai parecia entender que morreria por meu próprio poder, mas parecia não se importar afinal o seu trabalho estaria realizado mesmo eu sendo uma ótima shinigami e candidata numero um para o cargo de Capitã do 13° esquadrão. Sorri mesmo com a dor, vi as chamas da zanpacktou aumentarem ainda mais.

- Ennetsu Jigoku. — As chamas da Zanpacktou rodiaram os dois tornando uma fuga simplesmente impossível. — A Hakka no Togame limita muito seus poderes, sua vida está sendo praticamente tirada de você. — Analizava. — Se continuar irá morrer. — Terminava.

- E-eu... Não me importo se... Eu morrer... Para salvar... Minha filha. — Falar já estava se tornando uma coisa impossível para mim. 

- Pode parar com isso Kuchiki Rukia, não precisa fazer isso para protege-la. Apenas se entregue. — Me aconselhou naturalmente.

- Vo-você... Não sabe... O que é... Amar alguém... Não é? — Perguntava o encarando com raiva, via minha mão começar a sangrar e então sorria. — 3... Minutos. — Exclamei.

Aquilo parecia ter o pegado de surpresa.

Autora On:

Flashback On;

O jovem adulto Genryuusai mais uma vez acordava cedo para ir ao seu posto de tenente do 1° esquadrão. Aquele dia não era um dia muito bom para sí, era o aniversario de morte de seu filho, Daysuke Yamamoto. Como de costume foi até a foto de seu filho e acendeu uma vela como sempre fazia aquele dia. Após alguns minutos deixando algumas lágrimas cair o mesmo foi até a sua cozinha.

Começou a preparar algo para comer, foi quando a menininha pequena de lindos e grandes cabelos azulados, iguais os de sua mãe, apareceu com lágrimas aos olhos azuis o que fez o seu vô a encarar preocupado. Desligou o fogo e andou até a menininha a pegando no colo e a abraçando para que parasse de chorar. A pequena e linda Yamamoto Tsukiumi havia tido outro pesadelo aquela noite.

- O que aconteçeu Tsukiumi? — Genryuusai mostrava-se preocupado com sua pequena neta. 

- Sonhei com papai e mamãe novamente! — A mesma revelava seu sonho para o avô. — Eles diziam que a culpa deles terem morrido era minha. Eles disseram que me odiavam e que o senhor me culpava. — Suas lágrimas caiam mais e mais.

Para Tsukiumi ser salva de um ataque Hollow, sua mãe entrou em sua frente sendo devorada e seu pai tentou lutar porém também foi morto.

- Isso não é verdade! — Falava encarando os olhos azuis de sua neta. — Seus pais te amavam muito, você não é culpada por nada. — Sorria alegremente. — Não importe o que aconteça, eu sempre irei te amar minha neta querida. — Beijou a testa da mesma.

- Você me ama memso vovô? — A inocencia de sua neta o deixava cada vez mais alegre e feliz. 

- É claro. — Respondia sem ao menos pensar. — Eu sempre irei te porteger. — Ele fez uma promessa que ele não cumpriu...

Anos se passaram e Tsukiumi se formou junto de seu amigo Abarai Renji. Os dois foram designados ao esquadrão de Kuchiki Byakuya, os dois o admiravam e falavam para Rukia o qual era maravilhoso seu irmão mais velho, porém aquilo sempre a deixava um pouco triste e a fazia se esforçar ainda mais para ser boa e orgulhar seu irmão. Ela acabou se afastando de seus dois amigos queridos. Porém na partida de Rukia para o mundo dos vivos onde ela conheceu Ichigo, coisas aconteçeram.

Aizen discretaments implantou um hollow dentro de Tsukiumi com a esperança de que a mesma se tornasse uma arrancar. Foi o sei projeto mal sucedido. Porém a garota ganhou um extremo poder, mas isso fazia com que seu hollow interior se tornasse incontrolavel e cada vez mais ele dominava o corpo de Tsukiumi. 

Foi aquele dia que Yamamoto descumpriu a promeça que fez a sua amada neta. Era uma noite gelada e na Seireitei estava Tsukiumi encarando a lua em quanto se derramava em lágrimas, a mesma tinha acabado de saber de que seu vô, que agora já tinha o cargo de Comandante da Soul Society tinha condenado a sua melhor amiga Kuchiki Rukia a morte e que Renji estava o apoiando por medo do rei e de seu Capitão. Ele nem ao menos quiz a ouvir, tanto Rukia, Renji e seu avô estavam mudados.

Sentiu a enorme pressão espiritual de seu avô atrás dela e logo a chama de fogo veio em sua direção. Confusa e assustada a mesma sumiu com sua incrivel habilidade de shumpo, seu coração aceledado aumentou ainda mais as batidas cardiacas ao encarar o seu querido e amado avô a encarar com a espada em mãos. Seu rosto era serio e frio, ele não trasmitia mais sentimentos por sua neta. Estava tão surpresa que até esquecia o motivo de estar chorando.

- Me desculpe Tsukiumi, porém o rei das almas me ordenou te executar por causa de seus poderes impuros. — A voz de Yamamoto era seria como se ela não fosse a sua neta e fosse qualquer outra Shinigami. Os olhos de Tsukiumi foram arregalados.

- O que disse vovô. — Ela não queria acreditar em tal coisa.

- O bem da Sou Society e do rei vem em primeido lugar. Eu sinto muito. — Se desculpou lançando mais chamas de sua shikai em sua neta.

- Aquele é o senhor dos ventos, Deus dos céus. O vento que cruza de Norte ao Sul, Leste ao Oeste, caminhe até a minha direção, elevando tudo ao limite! — Gritou o canto do kidou. — Hadou N° 58 Tenran. — Exclamou fazendo um tornando o que afastou as chamas.

Genryuusai partiu para cima de sua neta pronta para mata-la porém foi interrompido por uma shikai conhecida. Kuna Mashiro ao lado de Sarugaki Hiyori e Hirako Shinji estavam na frente de Yamamoto, Mashiro usava sua mascará de hollow e sua espada estava na shikai de Genryuusai que murmurrou.

- Parece que você nunca foi bom em cumprir promessas Genryuusai-san! — Mashiro suspirou desfazendo a sua mascará de hollow. — Nunca foi compreensivel com nós Vaizards. — Suspirou.

- Diga a Nanao que Lisa está bem! — Falou Shinji antes de sumirem juntamente de Tsukiumi. 

A ultima cena que viu de sua neta foi ela derramando uma lágrima antes de sumir para sempre.

Flashback Off;

Rukia On:

5... Minutos...

- Então foi isso que aconteçeu com... Tsukiumi. — Eu estava caiada ao chão encarando o Comandante que estava sem a parte de cima de seu kimono.

- Você a fez sofrer se afastando dela. — Não se limitava e deixava algumas lágrimas cairem de seus olhos.

- Eu me afastei dela e a fiz sofrer. Porém você achou que uma politica de estado era melhor do que a vida de sua própria neta. Você não tem amor próprio. — Usei minhas ultimas forças para gritar isso para ele. 

Vi ele subir a espada para mim e antes que a Hakka no Togame se desfizesse eu vi Tsukiumi a minha frente segurando sua espada para me proteger.

- Quanto tempo Rukia-chan! Sua filha e linda. — Exclamou Tsukiumi sorrindo.

Então eu desmaiei.

...

Narradora On;

- Eu não acredito que fez isso Byakuya, deixamos Rukia sozinha lá para que enfrentasse o Yamamoto! — Ichigo gritava com o Kuchiki o encarando com raiva.

- Ichigo isso foi ideia dela! — O Capitão começou a gritar no mesmo tom do que o ruivo.

- Parem vocês! — Rin Rim gritou para eles que encararam a menina pequena. — A Rukia-san encolheu ficar e lutar para que fugissemos com Samui. Respeite o desejo dela Ichigo. — A mesma repreendia o mais alto. — Samui ficará aflita ao não ver a mãe quando acordar, assuma a responsabilidade de pai Ichigo. — Dava as costas para ele.

- Isso é tudo sua culpa. Se pelo menos tentasse a ouvir isso não estaria acontecendo com ela. — Renji mostrava-se frustado e bravo com Ichigo. — Ela te amava e você nem ao menos ouviu o lado dela... — Deu uma pequena pausa. —... Agora ela deve estar morta por causa disso... Você matou a Rukia. — Renji se descontrolou e começou a chorar.

O ódio de Ichigo foi tanto que o fez fechar o punho e dar um soco no rosto do shinigami que o devolveu.

- Estão ficando malucos? — Byakuya os encarou com extrema raiva. — Não sabemos se Rukia realmente está morta. — Tentava acalma-lós entrando na frente dos dois. — Rukia é esperta e forte, meu único medo é que ela não aguente o poder de sua bankai. — Mostrava um semblante preocupado.

- Como assim? — Sado perguntou encarando o Kuchiki que suspirou.

- Diferente de sua shikai, a bankai de Rukia muda sua forma fisíca. — Explicou. — Ela é graus a baixo de zero e quando é ativada os orgãos de Rukia vão se congelando e morrendo aos poucos. — Suspirou. — E se ela ficar mais de três segundos com sua bankai... — Deu uma pequena pausa os deixando ansiosos. —... Ela morre. — Terminou.

Todos se espantaram e arregalaram os olhos.

- Então ela não pode usar a bankai. — Cloud exclamou.

- Eu sei que ela usou. — Ficou frustado. — Não tinha como batalhar contra o comandante Genryuusai Yamamoto sem sua Bankai. — Abaixou a cabeça.

- Então porque nós deixou vir e deixa-la. — Nova perguntou para o Capitão que continuou tristonho.

- Era o desejo de Rukia! — Sado encarou a alma modificada.

Ichigo suspirou e começou a correr novamente. Agora ele sabia de uma coisa; se Rukia morresse ele se culparia para o resto da vida.


Notas Finais


No próximo saberam mais sobre essa mistériosa Yamamoto. Talvez ela ganhe sua prórpia história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...