História Lucky - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Álvaro Morata
Personagens Álvaro Morata
Tags Álvaro Morata, Isco Alarcón
Visualizações 28
Palavras 1.668
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooi xu's
Volteeei
E dessa vez eu nem demorei muito né?
Espero que gostem do capitulo de hoje!

Capítulo 8 - Oito


Fanfic / Fanfiction Lucky - Capítulo 8 - Oito

E então ele se apaixonou… pela minha melhor amiga, você tem noção do estrago que há dentro de mim? Eu não consigo acreditar em como fui tão estúpido de não perceber isso antes, é meio óbvio que isso iria acontecer, ela é do tipo que diz coisas doces e se equilibra num salto agulha por uma festa inteira. Nunca a vi tão contente, parece que ele a faz sorrir á cada segundo, e a culpa de eu estar despedaçado nunca foi dela, eu nunca tive coragem de gritar meu coração á ninguém, e talvez eu tivesse feito a coisa certa, só talvez. Vejamos, eles formam um casal bonito sabe? Daqueles do slogan de resort de férias, percebi que ele adora o jeito como o cabelo dela balança, mas há uma coisa que ele não consegue fazer: ler a alma dela. Eu sei decifrar o que ela quer, o que ela sente, o que ela procura, tudo isso pelo jeito como os olhos brilhantes se movem, eu sei quem foram seus primeiros ídolos, o nome do seu cachorro de infância, os sonhos que ela ainda guarda ou a coleção de botões do bisavô, sem contar a lista dos imbecis que pisaram no seu coração, aqueles que jogaram fora a única chance que eu queria, eu sei disso, e todos os outros segredos que ela esconde, porque eu vi cada momento de camarote. Eu fui o garotinho que estourou os balões da festa de sete anos, que assoprou as velas antes dela e que jogava bolinhas de papel durante o recreio, também me contou com quem perdeu a virgindade e como foi o primeiro dia de emprego, era eu o homem que ouvia cada segundo do seu dia sem a menor pressa, aquele que a acolhia quando o mundo todo atirava pedras, aquele que a arrancava rizadas ás três da manhã quando a insônia batia na porta dela, eu era o melhor amigo, o homem que ela não apresentava pros amigas, ela tinha ciúmes de mim, como um irmã tem de um irmão. É engraçado o esforço gritante que eu sempre fiz pra ela me notar, de outra forma sabe, engraçado como ás vezes vestimos máscaras, fazemos malabares, tudo isso pra pessoa gostar da gente, enquanto outras o máximo de esforço que fazem é respirar, e acreditem, esses são os vencedores, porque o sentimento só acontece quando tem que acontecer. E é assim que tem que ser, quem é eu mesmo? Por que vou exigir que duas pessoas que eu amo – e que provavelmente se amam – fiquem afastadas? Prefiro aprender outra vez á conviver com essa solidão desgraçada, não vou estragar aquilo que de longe parece coisa do destino, todo mundo os venera, todo mundo se inspira, o tipo de casal que eu olho todo bobo sonhando com o dia em que alguma coisa vai realmente dar certo pra mim. E pela milésima vez o amor me destruiu. Viva o amor.


Já faz uma semana que Álvaro e Alice terminaram o noivado e já dá para perceber que ele está bem mais extrovertido e divertido. Sempre que chega a noite, assistimos filmes e dividimos uma panela de brigadeiro ou pipoca.

 Senti vontade de sair e beber. Resolvi chamar Álvaro para irmos em uma balada hoje. No começo ele negou, bateu o pé de que não estava no clima pra festa, mas depois de tanta insistência, consegui convence - lo. 

 - Veste isso - peguei em seu closet uma camisa azul e uma calça jeans preta 

 Sai do quarto dele e entrei no meu. Fui direto para o banheiro tomar um banho. Vesti um vestido preto colado e com o comprimento no meio das coxas. Passei o delineador, coloquei o cílios postiços e finalizei a maquiagem com um batom vinho. Coloquei um salto preto e passei um perfume com o cheiro mais forte.

 POVS ALVARO MORATA ON 

Tomei um banho e vesti a roupa que Gabi escolheu para mim. Coloquei um sapato esporte e passei meu perfume. Olhei no espelho e arrumei a gola da camisa. 

 - Ta gato esse meu amigo hein - Gabi se encostou na porta do quarto - Chamei Isco pra ir com a gente ta? 

 - Isco? Vocês não se desgrudam mais ne? - fechei a cara 

 - Oque foi Alvarinho? Não vai me dizer que esta com ciumes? - colocou as maos na cintura e deu risada 

 - Obvio! Não quero perder minha melhor amiga - fiz bico 

 - Deixa de bobeira, você nunca vai me perder - se aproximou e colocou as maos no meu ombro 

 - Promete? - a olhei nos olhos 

 - Prometo seu bobão - sorriu e apertou meu nariz 

 Entramos no meu carro, tirei ele da garagem e dei partida para a balada. Chegando lá, fomos direto para o bar. Gabi pediu dois chotes da bebida mais forte. Quando o barman entregou para ela, a mesma me deu uma. Viramos de uma vez. 

 - Fala parça - Isco chegou e me cumprimentou - Tudo bom Gabi? - ele beijou a bochecha dela 

 - Tudo ótimo! - respondeu sorridente 

 Isco pediu um chote de vodka e bebeu. Em seguida começou um papo com Gabi e eu fiquei sobrando. Depois de um tempo, ele convidou ela pra dançar. Agora eu não tenho duvida nenhuma, ele esta realmente gostando dela. E eu...Bom, acho que estou com ciúmes. 

Quando terminei com Alice, por diversas vezes que fiquei assistindo filmes com Gabi, comecei a olhar diferente, as vezes sentia vontade de beijar sua boca, sentir o gosto dela. Mas ao mesmo tempo, sentia medo de tentar algo a mais e perder sua amizade. Optei por deixar do jeito que estava, e se fosse pra acontecer, ia ser naturalmente. Agora vejo que minhas chances diminuíram, se era que eu tinha alguma chance né. Isco ta investindo muito, e ele é galanteador, com certeza vai ganhar o coração dela. 

- Vou ir pra pista dançar com Isco, ta? - disse ela 

 - Claro, claro. Vai lá - forcei um sorriso. 

 Observei os dois caminhar ate a pista de dança, ele segurando a mao dela e a guiando para um lugar que estivesse espaço para eles dançarem. Fiquei olhando para os dois, até ver Isco a encarar e beija - lá.

 Isso foi de mais pra mim. Me levantei dali e sai andando por aquele salão. Senti uma mão segurar meu braço, olhei para o lado e era uma loira, muito bonita por sinal. 

 - Ta sozinho? - ela gritou próximo ao meu ouvido por causa do som alto 

Quer saber? Não tenho nada a perder. Vim aqui para sair um pouco da bad, e é isso que vou fazer. Agarrei a cintura daquela loira e beijei ela. Na minha cabeça veio a imagem de Gabi, aprofundei mais o beijo pensando nela, só parei quando a loira separou para recuperar o fôlego. 

 - Álva... - ouvi a voz de Gabi e olhei para o lado. 

Ela parecia confusa. Passou esbarrando em mim e foi para os fundos do salão Pedi desculpas para a moça que eu havia beijado e fui atrás dela. A encontrei sentada na grama, olhando para o nada. Me aproximei e sentei ao seu lado 

 - Oque foi? - perguntei 

 - Isco me beijou - ela abaixou a cabeça 

 - E oque tem de mais nisso? 

 - Oque tem de mais é que ele confundiu as coisas e ta gostando de mim - levantou a cabeça para me encarar - Mas eu não posso corresponder ele 

 - E porque não? - levantei as sobrancelhas. 

Eu queria que ela dissesse que estava gostando de outro, e que esse outro era eu. Mas ela apenas desconversou e disse que queria voltar pra casa. 

 3 Dias Depois

 Há algumas semanas atrás, o Real Madrid e meu empresario estavam negociando uma possível ida minha para o Chelsea. Ainda não estava nada certo, mas no treino de hoje eu já iria ficar sabendo se eles negociaram ou não. 

 Cheguei no treino sem muito animo. Eu estava um pouco nervoso com o que foi resolvido. O Real é a minha casa, tenho um carinho enorme pelo clube e por todos daqui. Aqui me sinto a vontade, mas também sei que se eu for para o Chelsea, terei mais chances, e tudo oque eu mais quero é jogar o meu futebol, ajudar minha equipe e ganhar títulos. 

 Cheguei na sala do presidente e encontrei ele conversando com Marcos, o meu empresario. Ambos levantaram e me cumprimentaram. Me sentei em uma das cadeiras ao lado de Marcos e na frente de Florentino. Naquele momento me vi preparado para ouvir qualquer decisão tomada. 

 - Álvaro, sua negociação foi acertada. Você vai para o Chelsea - disse meu empresario 

 - Acreditamos que é o melhor para você! - Florentino se levantou - Espero que se dê bem lá, boa sorte! - apertou minha mão

  Agradeci por tudo oque já vivi nesse clube, sempre fui bem tratado, e não tenho nada a reclamar. Vou sair daqui triste, porque vou sentir saudades, mas tambem vou sair de cabeça erguida sabendo que dei meu melhor sempre. 

 Conversei um pouco mais com os dois e sai pra me despedir dos meus companheiros. Abracei um por um, e todos me desejaram boa sorte. Eu to indo, mas a amizade vai prevalecer. Todos são especiais, sempre fomos muito unidos, e acredito que isso foi a chave para tanto títulos conquistados.

Voltei pra casa, tenho que arrumar minhas malas, e resolver varias coisas, depois de amanhã já viajo para a Inglaterra, e também tenho que contar pra Gabi, ela ainda não sabe de nada.

No caminho da volta pra casa, fiquei olhando para as ruas, me despedindo da minha cidade, do meu país. Estacionei o carro na garagem e entrei em casa. Subi para o quarto de Gabi, a porta estava meio aberta então entrei. 

 - Marta, consegui, ele não esta mais com Alice - ela falava no telefone com a minha irmã. Quando me viu, se assustou e logo desligou o telefone - Álvaro?


Notas Finais


Gostaram?
Espero que sim!
Ate o próximo capitulo
Bjs ❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...