História Lucky Fangirl - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~snownwoo

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Hunhan, Kaisoo, Meghyun, Topesz
Visualizações 9
Palavras 4.702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gaby: cá estamos mais uma vez, e sem enrolação vamos logo pro capítulo, espero que gostem! <3

Capítulo 5 - Cor-de-rosa, estojo e fofoca.


-O que é tão importante assim para fazer você me tirar do meu trabalho, Megan?  -Jenki parecia um pouco apressado para voltar ao seu posto na cafeteria, mas não era de se surpreender que o garoto estivesse assim tão nervoso, levando em conta a chefe que tem.

-Eu estou sem falar com a Kate. –soltou tudo de uma vez, aquilo estava lhe sufocando, Megan não suportava ficar sem falar com a melhor amiga. Mesmo quando brigavam e depois uma corria atrás da outra depois de dez minutos.

-Ué, e por quê? Vocês são inseparáveis, são como geleia e manteiga de amendoim, como o café e o leite, não funciona se uma estiver sem a outra. –o garoto parecia mais desesperado do que a própria Megan, e fazia sentido levando em conta o fato de que realmente as duas vivem grudadas.

-Porque eu estou sendo idiota! Só por isso.

-Deve ser mesmo... –Jenki murmurou pensativo, mas fazia de propósito apenas para provocar Megan.

-Ah, Jenki me ajuda.

-Eu só posso te ajudar se eu souber o que aconteceu! –o garoto exclamou segurando Megan pelos ombros fazendo a menor jogar os cabelos para trás.

Ela achava e tinha 100% de certeza de que o motivo era idiota e que Jenki daria risada dela se contasse, e também não podia contar muito com Jenki sem fazer com que o campus todo soubesse também.

-Eu não posso te contar... –resmungou, quase um gemido. Queria contar, mas era triste não poder confiar totalmente no amigo.

-E por quê? Veio até mim com um problema e não quer resolvê-lo? Você é um pouco estranha.

-Não é isso! –Megan se balançou, parecendo louca. Se sentia como uma. –O problema não é comigo, é você.

-Eu?! O que eu fiz?

-Não é isso o que eu quero dizer. É que você não consegue manter a boca fechada e isso é um assunto muito delicado.

-Tá me chamando de boca aberta? –o maior colocou as mãos na cintura obviamente indignado, mas a verdade precisava ser dita.

-Foi o que eu acabei de dizer, “você não consegue manter a boca fechada”, não ouviu? É verdade Jen, sempre que a gente te conta alguma coisa logo depois alguém vem nos perguntar se é verdade, não dá pra confiar em você. –Megan manteve sua opinião, mas tentou não machucar os sentimentos do amigo, afinal de contas, ele podia ser boca aberta mas era um cara super legal.

-Ah Megan, desculpa... Sério, eu não fazia ideia. –ele pareceu pensar por um momento antes de murmurar um “ah!” alegre e sorrir. –Mas já que ambos temos problemas, podemos fazer um acordo, o que acha?

-Acordo? E qual é seu problema? –Megan não tinha acreditado muito naquilo.

-Eu preciso calar a boca e você precisa voltar a falar com a Kate. Você me ajuda a me controlar e eu te ajudo a superar essa neurose. –ele estendeu a mão com toda a felicidade do mundo.

Megan ainda achava um pouco esquisito, mas fazia sentido e ela precisava de ajuda.

Percebeu que Jenki possui uma mão bem quentinha ao apertá-la para selar o acordo. Esperava que não falhasse, não queria se sentir estranha perto da amiga.

 

 

Kate tomou um susto quando sentiu o celular vibrar no bolso de sua jaqueta no meio da aula, olhou para Megan que estava sentada bem ali ao seu lado suspeitando que a outra estivesse lhe mandando mensagens no meio da aula, quando não podiam conversar, como era de costume. Mas a morena continuava sem prestar atenção à amiga, o que deixou Katherine um pouco magoada.

Pegou o celular do bolso e o colocou em cima da mesa com todo o cuidado do mundo para que a professora não a visse e desbloqueou a tela.

Jongin: Kate?

Jongin: o Chanyeol me contou que você está tendo problemas com a Megan, tá tudo bem entre vocês?

De imediato ficou com raiva por Chanyeol ter contado sobre a “briga não dita” das duas, mas depois parando para pensar melhor, resolveu que talvez Jongin pudesse ajuda-la a entender a amiga.

Era irônico Kate achar que precisava de alguém que mal conhecia Megan para entender a mesma, sendo que é melhor amiga da garota. Kate se sentia um pouco desconectada da amiga.

Kate: nós meio que brigamos

Kate: na verdade ela parou de falar comigo do nada

O garoto começou a digitar imediatamente fazendo Kate sorrir, será que Jongin estava tão preocupado assim?

Jongin: entendi, quer falar sobre isso?

Jongin: deve ser horrível não poder falar com sua melhor amiga, né?

Kate: é uma merda

Kate: eu quero muito entender o que aconteceu, pode me ajudar?

Jongin: vou me esforçar!

Kate: obrigada <3

Acabaram marcando um encontro em uma confeitaria não muito longe do campus para logo que as aulas acabassem, Kate estava ansiosa.

Não suportava ficar bem ao lado de Megan sem comentar sobre o fato engraçado de que a professora estava com a camiseta ao contrário ou sobre como as piadas dos garotos que se sentavam atrás de si eram ruins.

Para ela aquilo não era natural.

 

Contou os segundos até o sinal bater e a aula acabar, jogou a mochila nos ombros e correu até a porta, foi a primeira a sair da sala. Desceu todos os lances de escada correndo e chegou a tal confeitaria – cuja qual Kate não fazia a mínima ideia qual era – e empurrou a porta de entrada ouvindo um leve sininho que avisava que um cliente havia chegado soar.

-Bom dia e seja bem vinda! –a dona da confeitaria a cumprimentou com um enorme sorriso, a mulher devia ter por volta de cinquenta anos e parecia mais do que feliz por ter uma cliente nova.

-Bom dia. –Kate sorriu de volta e respondeu um pouco baixo, estava cansada de correr.

Parou um pouco para observar o local e percebeu que era muito rosa.

Muito rosa mesmo.

O teto era rosa claro, as luzes possuíam enfeites rosa choque, a bancada era rosa, as almofadas, os enfeites de mesa, o avental da moça, os guardanapos, e até mesmo as flores que enfeitavam as mesas eram rosa. Era um lugar bem aconchegante.

Felizmente ali também havia um ou outro tom de marrom ou roxo que aliviava todo aquele ar pink.

-Kate! –viu um garoto vestido com um sobretudo bege sentado um pouco ao fundo acenar para si e sorriu, era Jongin.

Jongin, Sehun, Luhan e... Aquele era Tao?

-Não acredito nisso... –murmurou para si mesma, devia ter perguntado se ele traria alguém para não ser pega de surpresa desse jeito.

-Deseja algo? –a senhora voltou a chamar sua atenção.

-Hã? –perguntou ainda um pouco confusa. – Não, obrigada. Eu estou com eles, ali no fundo.

A senhora murmurou um “ah sim”, e Kate deu início a sua lenta caminhada –para quem veio correndo até aqui, quão irônico isso pode ser? – até o que seria muito provavelmente uma das conversas mais constrangedoras de sua vida.

-Oi meninos. –parou ao lado da mesa sorrindo de leve.

-Oi Kate, estávamos te esperando. –Luhan sorriu acompanhado dos outros três.

-Aqui é muito bonito, não acha? –Jongin perguntou gesticulando para o local ao redor de si.

-Senta aí, parece cansada. –Sehun convidou.

Mal havia percebido que estava de pé, talvez fosse seu eu-interior querendo ir embora.

Embora não estivesse se sentindo muito confortável se sentou mesmo assim.

-Aqui é bem rosa. –respondeu a pergunta de Jongin e se sentiu uma retardada depois de ter dito.

Quer dizer, é óbvio que o lugar é rosa Katherine, qualquer um pode ver isso!

-Tem razão, eu gosto. –ele sorriu animado. –Mas vamos parar de falar sobre besteiras, o que aconteceu entre vocês duas?

Kate não conseguia parar de olhar para Tao por sua visão periférica, era quase como se a qualquer momento o garoto fosse pular em seu pescoço de tanto que a encarava.

-Foi que... –respirou fundo. –Megan estava com meu celular, e depois de ler a mensagem que o Chanyeol me mandou ela me deu o celular e ficou toda estranha, ela nem me esperou pra ir pra faculdade.

-Ué. –Sehun murmurou parecendo tão perdido quanto Kate.

-É estranho mesmo, mas acho que estou entendendo. –Luhan murmurou parecendo bem concentrado no assunto.

-É, eu também. Qual foi a mensagem? –Jongin parecia querer saber exatamente o que havia acontecido.

-Foi uma mensagem bem estranha, se quer saber. –Kate resmungou enquanto estendia o celular para Jongin, mostrando a mensagem de Chanyeol.

-E vocês não tinham tido nenhuma conversa estranha antes disso? –Tao se pronunciou fazendo Kate tomar um pequeno susto.

Por que estava assim tão estranha perto dele?!

-Não. Não que eu tenha percebido. –respondeu dando de ombros não conseguindo o olhar nos olhos.

Tao voltou a se focar em um resultado parando de olhá-la.

-Ahá! –Luhan exclamou apontando para a tela do celular.

-O que foi? –Kate quase se levantou de tão curiosa.

-Achamos a prova do crime. –Jongin explicou.

-Me explica aí, porque eu não entendi. –Sehun pediu se esticando para ler as mensagens.

-Aqui olha... –Luhan indicou o que o mais novo deveria ler antes de voltar sua atenção para Kate. –Ela deve estar com ciúmes.

-CIÚMES?! –Kate se exaltou, não estava creditando naquilo.

Ou Megan estava muito louca ou Luhan e Jongin estavam, Kate não acreditava que o possível motivo de tudo aquilo era ciúmes.

-É, ciúmes. –Luhan reafirmou mais do que calmo.

-Mas ciúmes do quê?!

-Hmm, quem é o bias dela? –Jongin perguntou, o que foi o suficiente para acabar com toda a sanidade que Katherine tinha.

-O... Que? –Kate perguntou, estava muito chocada para dizer qualquer outra coisa.

Como Jongin sabia dessa coisa? É como se um pombo tivesse parado de bicar restos na calçada e tivesse pego um pão inteiro na cesta, Kate estava incrédula.

-Há! Ela acha que não sabemos. –Tao riu antes de tomar um gole de chá gelado que Kate nem sequer havia percebido que estava em cima da mesa.

-Não mesmo! Como você sabe disso?

-Ora Katherine, internet. –Luhan deu de ombros.

-Meu deus do céu... –Kate abaixou a cabeça e passou as mãos nos cabelos.

-Eu estou curioso Kate, fala quem é... –Sehun segurou a mão da garota e balançou, como uma criança que pede um doce.

-Baekhyun, o bias dela é o Baekhyun. –Kate se sentiu como se tivesse acabado de dar sua senha do banco para os três, estava muito envergonhada.

-Então é isso mesmo. Ela ficou com ciúmes porque o Park te contou que o Byun te acha fofa, só isso. –Luhan devolveu o celular.

-Mas ela não é esse tipo de garota.

-Eu ficaria com ciúmes se fosse uma garota. –Tao comentou.

-Você não ficaria com ciúmes se descobrisse que o Chanyeol disse que Megan é bonita? –Jongin perguntou dando um sorriso malicioso.

-Eu... O que?! Chanyeol? Por que eu ficaria com ciúmes dele? –Kate foi totalmente pega de surpresa, por que ele estava falando dele logo agora?

-Tudo bem, calma. Não vamos contar pra ele que ele é seu bias, relaxa. Seu segredo está seguro conosco. –Luhan também deu um sorriso muito malicioso antes de fingir trancar os próprios lábios.

Kate quis se enfiar no primeiro buraco que visse pela frente, qualquer um.

Como eles sabiam daquilo? Será que acharam meu Twitter? Me hackearam?

-Como vocês sabem disso?

-Dá pra perceber. –Jongin comentou convencido, ainda com o mesmo sorriso de canto malicioso.

-Como assim dá pra perceber?! Eu não sou assim tão transparente! –Kate exclamou se sentindo mil vezes mais envergonhada do que antes.

-Ele é um cara legal, eu seria Park Chanyeol biased também. –Tao comentou arqueando as sobrancelhas.

Kate respirou fundo e tentou ao máximo não ficar mais vermelha do que já estava, falhou.

-Você está vermelha Kate. –Sehun comentou rindo.

-Que fofa, está vermelha por causa dele. –Tao tocou sua bochecha e percebeu que as mãos do outro estavam super geladas.

-Não estou vermelha por causa dele! É a maneira como vocês falam, não é como se eu estivesse apaixonada por ele!

-Eu não disse isso. –Luhan alargou ainda mais o próprio sorriso.

-Parem com isso, eu estou com vergonha. Não comecem com esse papo, vocês vão começar a agir estranho quando eu estiver perto dele que eu sei. –resmungou.

-Talvez. –Jongin disse cruzando as mãos e as colocando em cima da mesa.

-Provavelmente. –Luhan concordou.

-Acho que sim. –Tao os acompanhou rindo.

-Com certeza. –Sehun finalizou.

-Não! Vocês não vão. Jongin pare de falar sobre isso e, por favor, me indique algo para comer aqui nessa confeitaria super rosa. –ela estava com raiva, mas ainda era educada.

-Eu peço. –ele chamou a atendente.

-Nossa, “Jongin por favor”. –Luhan ironizou a maneira como Kate falava.

-Para com isso!

-Jongin por favor cala a boca. –Sehun também a imitou fazendo uma voz fina e estranha.

-Paraaaaaaaaaa. –Kate pediu abrindo os braços e acertando alguém que estava atrás de si mesma. –Hã?

-Tentei fazer uma surpresa e falhei. –Chanyeol segurava a barriga, onde o braço de Kate havia o atingido.

Ele estava junto de Junmyeon e Yifan, que riam.

-Ai meu deus, desculpa. –a garota se virou para o maior um pouquinho preocupada, já que não havia batido assim tão forte.

-É melhor cuidar dele, Kate. –Luhan murmurou fazendo a garota lhe lançar um olhar flamejante em sua direção.

-Finalmente nos vemos de novo. –Junmyeon a cumprimentou sorrindo, Kate derreteu completamente por dentro.

-É... Quase não houve tempo aquele dia. –murmurou.

Os três se sentaram ao seu lado, obrigando-a a ficar ainda mais próxima de Tao, que por mais que não a fizesse se sentir mais tão desconfortável quanto estava antes, ainda era um pouco estranho para ela estar tão perto dele.

-E então? O que vamos comer? –Yifan perguntou claramente morrendo de fome.

-Ah, vou... –Jongin se interrompeu e olhou para baixo, um pouco confuso. –Tem alguém me ligando. –murmurou.

Pegou o celular no bolso de seu sobretudo e sorriu de canto, parecia muito feliz.

-Com licença, é o Soo. –ele sorriu antes de nos dar as costas.

Luhan revirou os olhos e pegou o cardápio, sem mal olhar o cardápio disse: - É melhor pedirmos sem ele.

-Mas por quê? –Kate resmungou, logo Jongin que gostava tanto daquele lugar, e iriam pedir sem ele?

-Você não sabe como ele é quando conversa com o Kyungsoo. –Tao me olhou arqueando a sobrancelha e respirando fundo.

-Eles ficam tipo, horas no telefone se deixarem. –Junmyeon ressaltou.

-Eles se amam. –Sehun comentou.

-Cala a boca Sehun. –Luhan mandou parecendo mal humorado.

-Ok... –Sehun murmurou fazendo um bico e pegando o cardápio também, se distraindo.

Tao deu um leve sorriso de canto diante da ação de Luhan, que não costumava ser tão grosso assim, pelo menos não com Sehun.

-Ele não fez nada de errado, você sabe. –Huang disse como se não quisesse nada, mas no fundo queria pagar pra ver o que Luhan responderia.

Junmyeon encarou Tao, em seguida desviou seu olhar para Luhan, nem tão preocupado assim com o que aconteceria agora, mas não queria que Kate achasse que os garotos são como cachorros de briga o tempo todo.

Mas bem que é verdade que estão havendo algumas discussões desnecessárias pelo dormitório ultimamente, até mesmo ele havia discutido com Jongdae sobre o leite outro dia.

-Só acho que ele não deveria ficar dizendo esse tipo de coisa por aí, as pessoas podem entender mal. –Luhan olhou Tao nos olhos tão profundamente que todos ali naquela mesa puderam perceber que, por mais que o tom de voz do chinês fosse calmo, ele poderia soltar fogo pelas ventas a qualquer momento.

-Sehun já é grande o suficiente para saber o que deve ou não dizer Luhan, além disso, você não é a mãe dele. –o outro sorriu de leve sabia o que o comentário faria com Luhan, o faria borbulhar por dentro.

Nem mesmo o Huang sabia porque Luhan sempre ficava mal humorado quando tocavam no assunto da proximidade entre Kyungsoo e Jongin, e certamente não era por causa de ciúmes.

Observaram Luhan inspirar uma quantidade de ar tão grande que pensavam que ele provavelmente começaria a gritar, mas o garoto apertou as bordas de seu cardápio e travou um pouco o maxilar.

Se existe uma coisa nesse mundo que deixa Luhan puto da vida, essa coisa é quando Tao decide irritá-lo, Tao não apenas o zoa como pessoas normais fariam, como Chanyeol ou Jongdae faziam. Tao o fazia ir ao mais extremo de sua paciência e além.

Luhan podia jurar que se estivessem sozinhos no dormitório – sem Kate -, ele provavelmente já estaria discutindo e usando um amplo vocabulário de palavrões com Zitao a este ponto.

-Luhan vem cá, me leva no banheiro, por favor. Não sei onde fica. –Chanyeol pediu fazendo bico e levantando da mesa às pressas, quase arrastando Junmyeon junto no processo.

Chanyeol apenas segurou Luhan pelo pulso e o arrastou até os fundos do estabelecimento com o cardápio ainda nas mãos de Luhan, sem nem se importar.

-O que aconteceu aqui? –Yifan perguntou olhando atentamente para todos que estavam sentados naquela mesa, parecendo tão confuso quanto Kate.

Tao parecia estar satisfeito até demais, o que deixou Junmyeon com um pouco de raiva também. Sehun ainda estava encolhido entre a parede e o espaço que antes era ocupado por Luhan, Kate também estava confusa, para falar a verdade, a garota tinha ficado até mesmo assustada com a reação de Luhan e na maneira bizarra em que aquela conversa passou de uma coisa totalmente amigável para uma bela discussão em questão de segundos.

-É sempre assim? –Kate se arriscou a perguntar.

-Hmm, não. –Junmyeon respondendo-a com um sorriso caloroso, fazendo com que a garota se sentisse mais confortável depois daquilo.

Pelo menos tinha acabado.

-Esse bolo de chocolate com amendoim aqui parece muito bom, olha só Sehun! –Yifan se debruçou em cima da mesa para mostrar a imagem do bolo para Sehun que se esticou um pouco para ver melhor, ainda parecendo um pouco assustado.

Sehun estava se sentindo culpado pelo começo daquela discussão ter sido sua culpa, ele sabia como Luhan ficava e... Talvez estivesse muito animado por causa de Katherine, só isso.

 

 

 

Megan estava em seu turno na cafeteria ao lado de Jen e Melanie, o local estava bem cheio já que estavam na hora da troca de turnos então os alunos ou estavam indo embora, ou estavam chegando.

O turno de Kate deveria começar a dali poucos minutos e nenhum sinal da garota, ela não costumava se atrasar para nada, Megan sabia bem disso.

-Nossa! Você não sabe! –ouviu Jenki dizer animado para um agarota que atendia no balcão, Megan não conteve a revirada de olhos.

Deu uma beliscada na bunda do amigo fazendo-o se virar em alerta e em seguida foi sua vez de se debruçar no balcão.

-Já fizeram seu pedido meninas?

-Ah... Sim, já pegamos. –uma delas respondeu visivelmente ofendida pela sua hora da fofoca ter sido bruscamente interrompida por Megan.

-Então, por favor, retirem-se da fila. Estão atrapalhando os outros clientes. –Megan deu um sorriso de canto bem falso em sua opinião, mas queria mesmo que aquelas garotas fossem embora.

Até porque elas já fizeram fofoca de si uma vez e Megan não gostou nem um pouquinho disso.

Tanto que assim que descobriu deixou seu chá gelado cair bem na cabeça de uma delas do andar de cima, completamente sem querer (querendo). Mas não foi por falta de aviso, Megan havia pedido a ela que desmentisse os boatos e parasse com aquilo, a outra garota a ignorou completamente e pior, espalhou ainda mais coisas sobre Megan, o que a deixou no mínimo, furiosa.

Mais explicações sobre o desgosto de Megan sobre essas garotas são dispensáveis certo?

Assim que as garotas foram embora Megan virou-se para Jen, que a olhava como uma criança que esperava ser repreendida pela mãe, que era basicamente o que Megan estava prestes a fazer.

-Jenki! –Megan chamou. –Você ia falar sobre você ou sobre outra pessoa?

-Sobre outra pessoa... –o garoto parecia um gato quando é ameaçado com água.

-Por quê?! Jen você tem que aprender a falar só sobre coisas que dizem respeito a você! Você não pode sair por aí falando sobre coisas de outras pessoas, seja lá sobre o que for que você vai falar. Ainda mais pra garotas como elas...

-Desculpa, quando eu percebi já estava falando.

-E daí? Se você percebeu não parou por quê? –Megan colocou as mãos na cintura dramaticamente.

-Porque ia ser sem graça né...

-Você prefere ficar sem graça ou sem amigos?

-Ah... –Jenki olhou para baixo e caminhou até o caixa, chamando o próximo cliente.

Megan considerava a mensagem penetrada na mente do garoto.

-Olá, qual seu pedido? –chamou o próximo cliente, sem tirar os olhos de Jenki a cada estudante que passava.

Megan achava incrível a maneira com a qual ele cumprimentava absolutamente todo mundo! O Ming era amigo de todas as pessoas que por ali passavam, Megan sabia que ele era amigo de geral por trabalhar na cafeteria e tal, mas ver assim tão de perto era surpreendente.

O que a fez começar a refletir sobre o que tinha dito a Jenki, talvez muitas dessas pessoas só fossem seus amigos porque sabem que ele as conta tudo, considerando que mais umas três garotas que passaram por seu caixa perguntaram “e aí? Alguma novidade?”.

Megan respirou fundo e começou a pensar de novo em Katherine, era engraçado como mesmo quando não estavam juntas a baixinha não deixava Megan em paz!

Megan havia achado mega estranho quando Kate saiu correndo da sala de aula, esquecendo até mesmo seu estojo, que era a maior preciosidade da garota.

Megan revirou os olhos ao guardar o estojo em sua mochila, sabia que deveria haver um motivo muito importante para fazer Kate sair da sala tão rápido capaz de fazer até mesmo com que ela esquecesse seu estojo.

Talvez... Os meninos haviam a chamado para sair de novo.

Com esse pensamento Megan teve vontade de colocar o estojo em cima da mesa novamente e sair como se nunca nem o tivesse visto ali, mas segundos depois viu o quão infantil e egoísta aquilo seria, e perder aquele estojo deixaria Kate realmente chateada.

-Acho que eu posso levar para ela... –murmurou para si mesma enquanto colocava a mochila nos ombros.

 

Megan ainda guardava o estojo precioso em sua mochila, e de vez em quando parava para ver se sua mochila ainda estava ali no cantinho, escondida.

 

 

-Kate o que você faz na faculdade? –Chanyeol perguntou e Katherine ficou o encarando por cerca de um minuto tentando procurar alguma resposta em sua cabeça que não fosse “estudar, ué”.

-Chanyeol, o que você faz numa sorveteria? –Tao perguntou atrás de Kate, com uma cara de desacreditado tanto quanto Kate estava com a feição mais confusa da Terra.

-Eu tomo sorvete.

-Então o que você acha que ela faz na faculdade, hein?! Cê acha que ela faz as compras do mês? Que ela toma banho? Pelo amor de Deus... –Tao respondeu aumentando seu tom de voz algumas oitavas, revirando os olhos e gesticulando enquanto falava.

Nenhum dos outros poderia julgá-lo, a pergunta de Chanyeol havia sido terrivelmente idiota.

-É, eu concordo com Tao. Mas se te é útil saber, hoje estudamos sobre ética, eu até tenho algumas anotações aqui... –Kate pegou sua mochila que estava em seu colo e começou a procurar por seu caderno, quando notou a falta de seu estojo, provavelmente a coisa mais preciosa daquela mochila fora seu dinheiro. –Meu estojo.

-Suas anotações ficam no seu estojo? –Chanyeol ficou confuso.

-Não eu... Perdi meu estojo. Não está aqui. –o tom de voz de Katherine ficou tão baixo que mal puderam ouvi-la, já que outras pessoas também estavam agora na confeitaria quase cheia.

-Uh, que pena. –Sehun murmurou se esticando para tentar olhar dentro da mochila de Katherine.

-Tinha alguma coisa importante dentro? –Junmyeon perguntou.

-Não, mas ele é muito importante pra mim, fora que tem coisa muito cara lá dentro. –Kate se sentia um pouco vazia por dentro, podia parecer fútil, mas era o estojo que sua mãe havia dado a ela, há quase dois anos desde que saiu o Brasil. Cada lápis ali dentro era mais do que especial.

Respirou fundo e se levantou, colocando a mochila em cima da mesa e procurando por cada centímetro ali dentro, ela não suportava a ideia de ter perdido o estojo, como podia ter sido tão descuidada?

-Megan? Alô? –Kate pegou seu celular do bolso na velocidade da luz, de tão alerta que estava.

-Hmm, oi. Eu tô com o seu estojo, onde você tá? –Megan falava abafado devido ao vento que acompanhava sua voz, provavelmente estava do lado de fora do campus.

-Você tá com ele?! Nossa que alívio, obrigada. Eu tô numa confeitaria aqui no centro, se você quiser eu posso buscar... –Kate diminuiu sua animação por ter encontrado o estojo assim que percebeu que, para tê-lo de volta teria de se encontrar com Megan, que ainda parecia estar estranha com ela.

Não que ela não quisesse ter o estojo de volta só pelo fato de ter de pegá-lo das mãos de Megan, é que de todas as coisas ela não queria ficar naquele clima com sua melhor amiga, achava que o relacionamento das duas estava acompanhando a neve que caía lá fora, cada vez que brigavam mais e mais neve caía do lado de fora.

-Chama ela pra vir pra cá. –Sehun deu a ideia.

Kate refletiu se aquilo realmente seria uma boa ideia, Megan com certeza ficaria mais do que feliz por ver mais membros do EXO reunidos desta vez e de quebra ainda comer um bolo e tomar um café, mas considerou a situação que estavam...

-Eu posso ir pro seu apartamento, eu tô na frente da faculdade agora, não demora muito. –Megan respondeu.

-Você não quer vir pra cá? Eu estou com os meninos e eles querem que você venha também. –Kate tentou soar animada, mas estava muito apreensiva.

-Então foi por isso que você faltou no seu turno hoje e deixou eu e Jenki sozinhos na cafeteria em plenas sete horas da noite? Não, obrigada. –Megan soou muito emburrada ao dizer, Kate quase podia imaginá-la fazendo bico e cruzando o braço na altura do peito, frustrada por ter sido abandonada.

Kate congelou, havia se esquecido completamente  de seu turno na cafeteria!

E estava tão ferrada por causa disso...

-Nossa, eu esqueci completamente! Foi mal! –tentou se desculpar, estava realmente arrependida. Tentava sempre ser o mais responsável possível e faltar logo no trabalho não era muito esperto de sua parte.

-Ok, vou deixar com o seu porteiro. A gente se vê amanhã. –e desligou.

Kate estava se sentindo um lixo.

Fora as poucas e boas que escutaria de sua “chefa” no dia seguinte...

-Eu preciso ir embora. –anunciou, colocando a mochila nas costas e pedindo licença para sair da mesa.

-Mas Megan não ia vir e nós iríamos resolver tudo e ficarmos felizes para sempre? –Luhan perguntou como se Kate tivesse acabado de destruir suas esperanças de ver as duas bem de novo.

-Eu... As coisas não estão muito boas pro meu lado agora, Luhan. –Kate deu um sorriso afetado, se sentia mentalmente cansada só de pensar no que a aguardava.

-Que pena... Espero que as coisas se resolvam logo. –Junmyeon desejou, arrancando um sorriso de agradecimento de Kate, ela estava precisando.

-Vou embora agora, obrigada pelo convite e desculpem por ter que deixar vocês assim. –arrumou a alça da mochila no ombro e sorriu mais uma vez. –E Chanyeol, outro dia eu te mostro minhas matérias, ok? –riu fraco.

Acenou para eles que pareceram ficar um pouco chateados pela garota ter de ir embora dessa maneira, e ainda brigada com Megan, que foi exatamente o motivo pelo qual se reuniram ali, em primeiro lugar.

Luhan observou-a se despedindo da senhora no balcão com um sorriso e sair neve adentro. Decidiu que agora precisava ajuda-la a se reconciliar com a melhor amiga.

Katherine lhe havia parecido uma pessoa sentimental, ficando chateada apenas por causa de um estojo, então imaginou como ela deveria estar se sentindo sendo afastada pela melhor amiga.

E para Kate, o que queria agora era conseguir chegar a seu prédio antes de Megan, precisava conversar com a amiga.


Notas Finais


Gaby: olá de novo, dois capítulos porque não vou ter tempo de postar no final de semana entãããão aqui está, espero que tenham gostado e deixem um comentário, é muito importante! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...