História Lucky One - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Tao, Xiumin
Tags Babá, Chansoo, Exo, Romance, Sulay, Taoris, Xiuhan
Exibições 1.012
Palavras 1.059
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Bêbado não Mente


Junmyeon On

Eu amava meus filhos, mas infelizmente eu não conseguia mais estar ao lado deles sendo o appa que queria ser, não conseguia mais sorrir ou apoiá-los em seus sonhos por que os leis próprios tinham escorregado de minhas mãos. Sempre quis a casa cheia de filhos e agora que tinha não conseguia dá-los meu amor, me atolava de trabalhos e não tirava ferias apenas para ficar o máximo possível longe de casa.

Estava sentado na mesa tomando café quando escutei um barulho e vi Yixing na sala massageando a perna, acho que não havia dia que ele não derrubava algo ou caía sozinho por aí, era totalmente desastrado e ainda por cima lerdo para entender as coisas mas cuidava bem das crianças e de todas as babás, ele foi o único homem e por incrível que pareça muito mais aceito pelos meninos do que as mulheres, até mesmo os gêmeos que sempre odiaram babás o aceitaram e viviam com ele.

-Bom dia.

-Bom dia Yixing. -Falei. Eu e ele não tínhamos nenhuma proximidade por mais que Yifan tenha me dito que eu deveria conhecê-lo melhor. Eu não sabia nada sobre sua família, sonhos ou sua vida, ele era apenas um menino, provavelmente cheio de sonhos que eu já tive um dia. -Posso lhe fazer uma pergunta, se não for muita indiscrição?

-Claro.

-E sua família? Eu nunca ouvi você falar sobre eles.

-Ah...eu perdi meu appa muito novo e só tenho minha omma, ela é um amor de pessoa e mora na China, eu costumo visitar ela nos fins de ano junto do Luhan hyung. -Ele falou com admiração e eu sorri, nunca tive o amor de nenhum dos meus pais.

-Entendo, vocês são muito próximos não é?

-Sim. Luhan hyung é meu melhor amigo, crescemos juntos e o Tao veio depois, mas é como se fosse meu irmão mais novo também, se não for muito incômodo mas...e a sua família? Os meninos nunca falaram sobre tios ou avós.

-Meus pais não são o maior exemplo de família que se pode contar, eles não se importam tanto assim com as coisas que acontecem comigo e nunca fizeram questão de conhecer meus filhos e eles não tem tios por que sou filho único. Minha esposa também era e os pais dela faleceram em um acidente de carro pouco depois do casamento.

-Sinto muito. -Ele parecia um pouco perdido em seus pensamentos, mas Yixing era avoado de qualquer modo.

-Xin... -Ouvi aquela pequena voz chamar e meu coração se apertou, eu nunca tinha pegado meu filho no colo, não o olhava ou dava um sorriso em sua direção, eu me sentia mal por isso mas não conseguia de maneira nenhuma me aproximar.

Yixing se abaixou e pegou o pequeno no colo que logo colocou o dedo naquela covinha funda que ele tinha quando sorria, era fofo de todo modo. Eu não me arrependia em momento algum de tê-lo contratado e sabia que ele cuidava bem dos pequenos.

-Bom dia anjinho, acordou cedo.

-Dói... -Meu filho fez careta e eu fiquei um pouco alarmado ao saber que ele estava sentindo dores.

-Dói aonde?

-Meu piupiu...dói... -Yixing riu e eu arregalei os olhos.

-Ah, você quer ir no banheiro certo? -Fiquei sem entender e Yixing percebeu que eu estava perdido. -Eu estou ensinando-o a usar o banheiro para não gastar tanto em fraudas já que ele está mais velho, então quando ele quer ir apenas diz que está doendo, não é nada de mais, e me perdoe se o senhor acha que não é hora dele sair delas ainda mas...

-Ah...que bom, eu só pensei que fosse algo mais sério e está tudo bem em deixar as fraudas, Chanyeol e Baekhyun também as deixaram cedo. -Respirei mais aliviado e ele se levantou indo levar o pequeno para o banheiro.

Eu sabia que Yixing não tinha experiências em cuidar de mais de uma criança de uma só vez. No dia da entrevista eu pedi que ele me contasse pessoalmente tudo, mas depois eu liguei para seus antigos chefes para saber e eles só tinham elogios para Yixing e do quanto seus filhos tinham ficado mais educados e respeitosos e também que tinham sua própria independência para ir ao banheiro e comer.

Yixing tinha voltado e o pequeno se agarrava ao seu pescoço, eu via o modo como ele era cuidadoso e apegado à Sehun e eu não duvidava nada já que todos diziam que ele era o mais doce e amoroso dentre eles e eu mesmo podia perceber com meus próprios olhos.

-Naná...

-Eu já vou te dar. -Eu via Yixing se movimentando com Sehun no colo e ri, ele já era desajeitado sozinho.

-Por que não coloca ele no chão?

-Eu já me acostumei e ele fica manhoso quando acorda e... -Yixing parou e fez uma cara de arrependido. Eu não sabia nada sobre Sehun ou as coisas que ele gostava ou fazia, eu prestava atenção em poucas coisas mas não sabia quem realmente era meu filho. -Me desculpa.

-Está tudo bem. -Levantei indo para o quarto novamente para fazer o resto do trabalho. Saí jogando a camisa em qualquer canto e me deitei, fazia um ano e alguns meses que eu tinha que ficar naquela solidão, sequer conseguia raciocinar, sem ela aqui era tudo tão vazio. Abri a garrafa de bebida que eu costumava deixar no quarto e comecei a beber, já estava um pouco mais "alegre" quando uma mão me parou.

-Eu me sinto mal quando te vejo dessa maneira. -Yixing disse e eu ri desanimado, ele sabia exatamente o que eu fazia quando estava sozinho e até mesmo chegou a jogar um monte das minhas garrafas na pia do banheiro, aquela foi a primeira vez que nós dois brigamos fisicamente, mas ainda sim, eu não tinha coragem de mandá-lo embora, não mais.

-Quer? -Ofereci ainda meio lento.

-Não e nem você vai beber mais. -Ele tomou a garrafa da minha mão e lá se foi jogar no banheiro.

-Você não é meu appa Yixing.

-Claro que não sou, eu cuido de você e ele não.

-Tem razão você é inteligente e...bonito.

-Não tente flertar comigo Junmyeon, vai se arrepender disso depois.

-Por que eu iria?

-Por que você é hétero.

-Sabe...desde que você chegou eu ando duvidando dessa sexualidade.

-Para de falar coisas sem sentindo.

-Bêbado não mente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...