História Lucky or Unlucky? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Bangtan Boys, Beta, Bts, Jikook, Namjin, Ômega, Taegi, Taeyoonseok, Universo A/b/o, Vhope, Yoonseok
Exibições 579
Palavras 3.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


FEEEEEELIZ ANIVERSÁRIO JIMINIE, SARANGHAE CUZAU LINDO ♡

Já leram minha nova fic? Não? Passem por lá então ♡
O nome é A Twist of Fade. ☻

Capítulo 7 - Casamento


Fanfic / Fanfiction Lucky or Unlucky? - Capítulo 7 - Casamento

24/02 ~ 4h54 PM

- Certo, mais uma vez.. e 1, 2, três. - Falo e observo elas repetindo os passos em perfeita sincronia, quando terminam bato palmas me sentindo orgulhoso. - Muito bom, vocês fizeram em perfeita sincronia. - Falo e todas começam a gritar e bater palmas. - A aula de hoje fica por aqui e.. - Paro de falar em abrupto quando sinto um cheiro vindo de fora da sala, um não, dois; meus cheiros favoritos. Encaro a porta ignorando os olhares curiosos das ômegas na sala sobre mim, e logo vejo a mesma abrindo e dois seres passarem por ela. Eles sorriem pra mim e eu retribuo tendo certeza de que meus olhos estão brilhando. Uma das minhas alunas pigarreia e eu saio do meu transe olhando para elas, e a grande maioria me olhava com um certo... ciúmes? - Hm, vocês estão dispensadas por hoje. Até semana que vem. - Falo apressado querendo sair dali logo.
- Oppa? - Ouço alguém me chamar, olho na direção e vejo uma das minhas alunas sorrindo pra mim, logo outras três se juntam à ela e começam a conversar comigo fazendo perguntas que eu respondia sem nem prestar atenção. Tinha algo que me prendia a atenção, eu conseguia sentir oque eles estavam sentindo desde uns dias atrás quando marquei eles, - de felicidade à tristeza, todo tipo de sentimento e necessidade que eles tinham passava para mim -, e no momento eles estavam com ciúmes, muito ciúmes. 
- Meninas, eu tenho que ir agora. Sobre a apresentação, eu dou mais detalhes dela amanhã ok? - Falo sorrindo rápido pra elas e logo me virando pra ir até eles. - Annyeong.
- Oppa, espera um pouco. - Ela me chama mas eu continuo andando até eles, que sorriem satisfeitos com minha ação. 
Assim que chego perto deles consigo reparar nas roupas que usavam. Taehyung usava uma calça jeans preta, um tênis super branco e uma camisa cinza gola V pra deixar a marca à mostra. Já Yoongi usava uma calça preta, com uma bota - também preta, e uma blusa branca, com a marca à mostra. Pareciam modelos de tão lindos que estavam. Tae chega perto de mim e me abraça - provavelmente marcando o território -, depositando um selinho singelo em meus lábios. Envolvo meus braços em sua cintura e deposito um beijo em seu pescoço - meu lugar favorito em seu corpo. Depois que ele me solta, vou em direção ao Yoongi e me curvo um pouco - por ele estar sentado, e ser mais baixo que eu -, e bagunço seus cabelos enquanto lhe dou um selinho. Ele sorri pra mim, e eu retribuo reparando que Tae encarava as minhas alunas, como se dissesse que eu já lhe pertencia e que não queria elas perto de mim.
- Oque vieram fazer aqui? - Pergunto ainda sorrindo largo.
- Viemos te ver. 
- E te buscar pra irmos para casa do Jin. -Yoongi completa. 
- Ah. Só preciso tomar um banho antes. - Respondo e assim que toco na palavra banho, Yoongi ergue o olhar pra mim e abre um pequeno sorriso - porém carregado de malicia.

5h23 PM

- Certo, e oque vai ter na casa do Jin? - Pergunto empurrando a porta da academia e depois voltando a segurar a mão do Yoongi.
- Ele falou que queria dar uma notícia. - Tae responde. - Deve ser falando que ele tá grávido. 
- Oque? Ele tá grávido? - Pergunto olhando pra ele, que me lança um sorriso divertido.
- Eu só estou brincando. - Ele fala e em seguida ri. - Não sei sobre oque é. 
- Você e essas suas brincadeirinhas. - Yoongi fala revirando os olhos.
- Ah eoseo, vamos logo pra casa dele antes que eu desista e levo vocês pra casa. Lá tem coisas muito mais interessantes para fazer. - Falo com um leve tom de malícia ouvindo a risada deles.

5h55 PM

- Fala cambada. - Falo assim que a porta é aberta, todo mundo se encontrava ali na sala e pelo jeito só faltava o Tae, Yoongi e eu. Okaay né.
- Demorou, estava fazendo oque? Tem que ser pontual Hoseok. - Namjoom fala e eu apenas reviro os olhos. - Não revira os olhos pra mim.
- Reviro sim. - Reviro os olhos novamente e ele me olha bravo, mas não faz nada por ser mais novo. Amo ser um dos mais velhos daqui.
- Para de revirar os olhos, vai ficar com eles tortos. - Jin fala e eu dou risada indo sentar no sofá sem retrucar, puxando meus 'bebês' comigo. 
- Oque você queria contar hyung? - Jungkook pergunta, olho pro mesmo e vejo ele sentado no sofá de dois lugares com Jimin em seu colo quase dormindo por conta do cafuné que o maior fazia em seu cabelo.
- Okay, todos prestem atenção. É uma notícia importante. - Ele fala e depois trava no lugar, desvia o olhar pro Namjoon e acaba escapando. - O Namjoon vai falar.
- Oque? Porque eu? - O outro responde desesperado.
- Meu Deus, só falem de uma vez e parem de enrolar. - Yoongi fala revirando os olhos e se jogando no meu colo, esfregando seu rosto de leve na minha barriga - igual um gatinho manhoso - e me cutucando, acaricio sua bochecha e depois começo a fazer carinho em seus cabelos.
- Deve ser aquilo que eu falei, o Hyung deve estar grávido. - Tae fala esfregando sua cabeça em meu ombro e se esticando pra deixar beijos em meu pescoço, solto um suspiro de aprovação pelo carinho e olho pro Jin me assustando com sua expressão surpresa. Que?
- Como assim Tae? Você já sabia? - Jin pergunta e eu olho estranho pra ele, arregalando os olhos logo em seguida.
- OMO, EU VOU SER TIO? - Acabo falando um pouco alto demais e os dois ômegas que estavam quase pegando no sono se assustam. - Miane. - Sussurro e volto a fazer carinho em seus cabelos. - Parabéns hyung.
- Como assim? Eu só estava brincando, eu não sabia. - Tae fala com cara de confuso, dou uma risadinha e ele volta a deitar sua cabeça em meu ombro.
- Às vezes eu me surpreendo com ele, sério. - Namjoon fala olhando pro Jin.
- Então o V hyung tá certo? Você tá gravido? - Jungkook pergunta com a voz meio grogue de sono. 
- É isso mesmo, vamos ter mais um integrante na família Kim. - Namjoon fala rodeando os braços na cintura do Jin.
- Vai ser um ômega. - Falo normalmente e eles olham estranho pra mim.
- Como assim? - Jin.
- O filhote, vai ser um ômega. - Falo enterrando meu nariz nos cabelos do Tae, sentindo seu cheiro. Porra, que cheiro delicioso.
- Como você sabe? - Namjoon.
- Eu senti o cheiro dele ué. - Falo virando o rosto pra ele o olhando como se fosse óbvio. 
- Mas nem eu consegui sentir direito, como você conseguiu? - Ele pergunta me olhando indignado.
- Tenho o olfato melhor que o seu, esqueceu? - Falo dando de ombros e ele me olha meio bravo.
- To com fome. - Jimin acorda já reclamando.
- To achando que não é só o Jin que tá grávido. - Tae fala meio embolado e em seguida fecha os olhos adormecendo.
- Às vezes eu tenho medo do Taehyung. - Namjoon fala e eu dou risada da reação de todo mundo depois da frase do Tae. Jimin com os olhos arregalados e o Jungkook cheirando sua barriga tentando sentir o cheiro de algum possível filhote.

8h43 PM

- AAAH QUE CANSAÇO. - Exclamo me jogando no sofá com os olhos fechados. Era incrível que com os olhos fechados eu conseguia sentir mais do que apenas seus sentimentos, é uma coisa estranha, porém muito boa. Estranha igual o amor, qual é o verdadeiro significado de amar alguém? É tudo tão novo pra mim, até alguns dias atrás eu era apenas um cara que trabalha numa academia de dança e não tinha um ômega, um cara que vivia com seus dois amigos pelos quais era - e ainda é - apaixonado. Não que tenha mudado muita coisa, mas foi o suficiente para tornar minha vida melhor. Ter alguém com quem dormir agarrado, alguém para quem dizer um simples 'eu te amo' quando der vontade, assim, sem motivo algum, apenas dizer e saber que o sentimento é recíproco, alguém para se ligar de corpo e alma pro resto da vida, para apoiar independente de tudo e estar ao lado nas horas boas e ruins - porque é isso que eu faria e gostaria que fizessem por mim, muitos chamam isso de idiotisse, eu chamo de amor.
Sinto um corpo sentar na minha barriga e subir as mãos por dentro da minha blusa, logo descendo com as unhas fincadas na minha pele, solto um sofrego baixo com isso e ouço sua risadinha. Abro os olhos o encarando e ele sustenta o olhar mordendo os lábios, desvio pra sua boca terrivelmente vermelha e apetitosa. Dou um sorriso de ladino e coloco minhas mãos em sua cintura o empurrando até estar com meu membro - já duro - encaixado no meio de suas nádegas. Jogo meu quadril pra cima raspando minha intimidade em sua entrada e ouço ele gemer baixinho - manhoso.
- Você ama jogar não é? - Pergunto e o vejo balançar a cabeça em concordância. - Então agora quem vai brincar sou eu. - Falo alargando meu sorriso carregado de malícia e em seguida aperto sua cintura, invertendo as nossas posições, selo nossos lábios e peço passagem. Invado sua boca assim que ela me é cedida e travo uma luta entre nossas línguas.
- Por onde será que eu começo? - Falo e em seguida desço meus lábios pro seu pescoço deixando beijos lambidos e mordendo de leve por cima da marca, vendo ele arrepiar. - Por aqui? Ou talvez.. - Puxo sua camisa pra cima e a jogo em qualquer lugar. - Por aqui? - Falo e coloco minha boca em seus mamilos, o esquerdo primeiro, chupo ele e o prendo em meus dentes, tudo isso olhando pra ele. Ele morde os lábios e coloca as mãos em seus cabelos - agora loiros, e os puxa. 
- Não quero ver você prendendo nenhum gemido, entendeu? Quero ouvir todos eles. - Falo e ele acente com a cabeça, volto meus lábios para seus mamilos e faço a mesma coisa com o direito, ouvindo seus gemidos baixos - que são como música para os meus ouvidos. Rosno baixo quando vejo um Taehyung com os lábios rosados inchados, cabelos bagunçados e algumas gotículas de suor pelo seu rosto. Desço os beijos pela sua barriga e chego à barra de sua calça, deslizo minhas mãos pelas laterais de seu corpo e paro elas em sua bunda, apertando o local ouvindo ele gemer em satisfação. Abro o botão de sua calça e desço o zíper, tirando-a de seu corpo e o deixando apenas com uma boxer cobrindo seu corpo. Passo a língua pelos lábios e desço a peça restante vendo seu membro pular para fora, a jogo no chão e o pego em minhas mãos apertando de leve fazendo ele soltar um gemido em sôfrego. Dou uma risadinha e começo a distribuir beijos por toda sua extensão, passo os dentes de leve e em seguida abocanho seu membro inteiro o abrigando em minha boca. O contraste de temperatura me faz gemer e sinto suas mãos em meus cabelos, movimento minha cabeça por alguns minutos e logo paro. Passo a beijar suas coxas, ouvindo ele gemer manhoso - do jeito que eu gosto -, deixo uma mordida em cada uma e seguro em suas pernas, as levantando ficando entre elas. Em um ato rápido, enfio minha língua em sua entrada rosada e encharcada com seu lubrificante natural, morango. Faço movimentos de vai e vem, ouvindo seus gemidos aumentarem cada vez mais. Subo minhas mãos para o seu peitoral e aperto seus mamilos em meus dedos, ao mesmo tempo que ele aperta meus cabelos. Levo minha mão para a sua bunda e desfiro um tapa ali, e em seguida penetro um dedo ouvindo ele gemer alto em susto. Faço movimentos em conjunto com a língua e o dedo, e depois de alguns segundos vou colocando o segundo dedo, fazendo seus gemidos aumentarem ainda mais. Olho pra cima e vejo ele com a cabeça jogada pra trás, o corpo encurvado e a boca aberta, a visão mais bonita que eu já vi. Aumento a velocidade e ele praticamente grita à cada movimento que eu faço, já nem sinto meu couro cabeludo de tão dormente que ele está. Quanto mais provo seu sabor, mais viciado eu fico, é como uma droga pra mim assim como seus gemidos.
- Hobi-ah, eu vou.. - Ele fala sendo interrompido por seus gemidos. - P-para.
- Porque? - Falo tirando apenas minha boca e continuando com os dedos. 
- E-eu quero v-vir com você d-dentro de mim. - Ele fala em meio aos suspiros, e eu diminuo a velocidade. Me inclino em sua direção e coloco minha boca em sua orelha.
- Então pede, me fala oque você quer que eu faça. - Falo e mordo seu lóbulo da orelha diminuindo ainda mais a velocidade.
- P-por favor daddy. - Ele fala e pausa, sinto meu membro pulsar ainda mais quando ouço ele me chamar assim, rosno baixo. - P-or favor, me fode. - Ele olha pra mim suplicante, apenas tiro o dedo de sua entrada e selo nossos lábios. Suas mãos puxam minha camisa pra cima agressivamente e eu me separo dele para terminar de tira-la do meu corpo, enquanto suas mãos descem pro cinto da minha calça, desafivelando e abrindo o botão. Levanto no sofá e desço o zíper, tirando ela do meu corpo juntamente com a boxer. Subo em cima dele no sofá e o beijo novamente, nossas línguas se enroscavam uma na outra de uma forma erótica, enquanto minhas mãos apertavam suas coxas e as dele os meus cabelos. Me estico pra pegar minha carteira na mesinha de centro, mas ele me impede.
- Eu tomo supressores ainda. - Olho pra ele que se encontra mordendo os lábios, e concordo com a cabeça. Direciono meu membro pra sua entrada e ele enrola suas pernas em minha cintura, coloco minha cabeça na curva do seu pescoço e entro de uma vez ouvindo ele praticamente urrar enquanto finca as unhas nas minhas costas. Ele se aperta em volta de mim e eu acabo gemendo em seu ouvido, vendo ele se arrepiar. Eu iria esperar ele se acostumar, mas ele faz pressão no meu quadril com as pernas então eu apenas começo a me movimentar lentamente por precaução. Suas mãos vão para as minhas costas e ele finca as unhas ali me fazendo gemer baixinho, coloco minhas mãos em sua cintura e levanto a cabeça depositando um selar em sua testa.
- Abre os olhos, quero você olhando pra mim enquanto eu te fodo. - Ele me obedece, e dou um leve sorriso quando vejo a mistura de sentimentos em seus olhos. Aumento a velocidade e ele abre a boca ficando com ela entreaberta, suas unhas castigam minhas costas enquanto minhas mãos apertam cada vez mais sua cintura. Vejo o prazer estampado em seu rosto e sua entrada se contrai em volta do meu membro de fazendo gemer e aumentar ainda mais a velocidade sabendo que ele não ia aguentar muito.
- Vem pra mim, amor. - Ele morde a boca gemendo alto e eu selo nossos lábios evitando o grito que veio quando ele chega ao orgasmo, fincando suas unhas em minhas costas e apertando suas pernas em minha cintura. A pressão que sua entrada faz em volta do meu membro me faz gemer de prazer e eu sei que estou chegando lá. 
- D-daddy. - Ele fala entre gemidos e eu me arrepio. - Vem comigo. - Sinto meu corpo entrar em combustão e urro chegando ao orgasmo, ele sela nossos lábios e eu mordo eles puxando entre meus dentes. Suspiro cansado e vou para trás sentando no sofá e o trazendo em meu colo enquanto espero meu nó se desfazer. Jogo minha cabeça para trás no encosto do sofá e suas mãos em meu rosto limpando o suor que escorria.
- Você me cansa tanto. - Ele ri e eu apenas continuo suspirando.
- Até parece que você não gosta. - Olho pra ele e o vejo revirando os olhos, ainda com o sorriso no rosto.
- Eu não disse isso. - Sorrio e ele se inclina ficando com o rosto a centímetros do meu.
- Nem precisava, eu sei que é mentira. - Sela nossos lábios num beijo calmo com as mãos apoiadas no sofá, aperto sua bunda e ele ri entre o beijo. - Para de se aproveitar de mim.
- Até parece que você não gosta. - Reviro os olhos e ouço sua risada.

25/02 ~ 7h30 AM

- Você não vai comer? - Yoongi questiona quando eu apareço na cozinha.
- Eu estou atrasado pra aula. - Pego uma maçã e deposito um beijo em seus lábios. - O Tae?
- Aqui. - Olho pra ele entrando todo arrumado na cozinha. - Bom dia. 
- Bom dia, vai aonde? - Ele olha pra mim e sorri. Quadrado é a minha forma favorita.
- Ficar em casa. - Olho pra ele duvidoso e ele apenas ri da minha cara.
- Ah, antes que eu esqueça, vocês querem ir comigo? - Tae logo concorda com a cabeça e eu olho pro Yoongi esperando a resposta.
- O Jin me chamou pra ir na casa dele hoje, então não vou poder ir. Desculpa. - Apenas sorrio pra ele balançando a cabeça positivamente.
- Tudo bem, na próxima você vai. - Ele sorri pra mim e eu retribuo. - Toma cuidado ok? 
- Ne, tomo sim. 
- Vamos Tae? - Ele responde que sim e se despede do Yoongi, faço o mesmo e saímos juntos pela porta. 

- Ei, cuidado. - Seguro Tae pela cintura e uma senhora nos olha curiosa.
- Desculpa Hobi. - Sorrio pra ele e acabo ficando com as mãos em sua cintura.
- Vocês são namorados? - Olho pra senhora que nos encara sorrindo.
- Não. Sim. - Falamos juntos e a senhora nos olha confusa.
- Somos sim. - Ele me olha curioso e eu lanço um sorriso sugestivo pra ele.
- Sua marca é bem bonita. - Tae cora com o elogio e eu alargo meu sorriso. - Você é um ômega real, querido? 
- Ah, ne. - Tae responde e eu sinto a confusão dentro de dele.
- Oh, deu pra reparar pelo jeito que sua marca está cicatrizada. - Tae acente com a cabeça e dá um sorriso de leve. - E pelo jeito você é um alfa líder, estou certa? - Me olha com um sorriso e eu sinto outras pessoas prestando a atenção na conversa.
- Hm, ne. Como a senhora sabe noona?
- Oh, bem, seu cheiro e o modo como está cuidando do seu ômega. - Devo ter feito uma cara muito idiota, pois ela solta uma risada um tanto quanto divertida. - Bom, eu desço aqui. Foi muito bom conhecer vocês..
- Ah, meu nome é Kim Taehyung e o dele é Jung Hoseok, e o prazer é todo nosso. - Que sorriso lindo.
- Sou Park Sunhee, até algum dia meninos. - Aceno de volta e ela desce indo para o seu destino.
- Gostei dela, é simpática.. e inteligente. - Ele aperta a mão em meu braço. 
- Ne, também gostei dela. - Olho ao redor e percebo um homem nos observando, assim que o encaro ele desvia os olhos, rosno baixo e o vejo estremecer.
- Hobi? Oque foi? - Ele coloca a mão em meu rosto e eu desvio minha atenção pra ele.
- Tem um cara observando a gente. - Ele olha ao redor e gela logo em seguida. - Vem. - Puxo seu braço e sento num banco vazio o colocando sentado em meu colo. Volto a olhar para aquele cara e percebo que ele é um alfa.
- Ele é meu primo. - Olho pra ele confuso, mas ele continua com o olhar baixo. - Eu devia ter casado com ele.


Notas Finais


Gente, nos últimos capítulos eu acabei fazendo uma confusão com o cheiro do Tae e do Yoongi, então eu queria esclarecer isso.
Yoongi: Framboesa.
Tae: Morango.
Se vocês virem ao contrário apenas ignorem, eu sou meio lesa e acabo trocando.
Espero q tenham gostado do capítulo, o próximo sai na quarta-feira que vem. Annyeong ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...