História Lugar ao Sol - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Asuma Sarutobi, Chiyo, Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Indra Otsutsuki, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kimimaru, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Pein, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Yamato
Tags Naruto Romance
Visualizações 60
Palavras 1.119
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capitulo I


Fanfic / Fanfiction Lugar ao Sol - Capítulo 1 - Capitulo I

             “ Todo amor tem algo de proibido, não fosse ele tão apetecível”.  

                                                                                                      - Anônimo 

 

Ingenuidade a minha amar alguém proibido, um rapaz que nunca ira lançar um olhar apaixonado para você? Que sempre te chamara de melhor amiga, e que pertence a outro?

A vida esta sempre me pregando uma peça, mas essa faz a plateia chorar. No caso eu.

No amor nada é fácil, todos dizem, todos sentem. Não nego a dor que é te amar Naruto Uzumaki.

 A dor de acordar sem você ao meu lado, de não sentir seu toque, de ser eternizada como apenas uma amiga. Não te culpo, culpo as estrelas, a lua, o sol, o mar, a natureza. Culparia tudo e todos, menos você. Meu amor eterno. Minha estória insana me castiga. Estou condenada a viver sem poder ter-te a mais, a viver sem o beijo, o amor de meu amado. Por quê? Porque o mesmo não nega estar amando. Sua paixão é tão insana e proibida quanto o meu. Sua dor é maior, e quando me lembro disso, me sinto uma egoísta. Por achar que somente eu estou sendo castigada, e por sentir na pele o que é ser desprezada, sendo que seu destino não lhe permite expor seu sentimento. Entristece-me termos algo em comum; a dor. Sei como é, e por isso dói saber o quão ele sofre, muito mais.

 Agradeço a Deus de ter-me permitido ser amiga de Naruto, e dado a ele a confiança de se confessar e acreditar em mim. Oque me faz sortuda e feliz, por um momento.

 

– Pronto, contei. – admitiu Naruto. O que faria após aquela confissão? O Uzumaki está apaixonado o próprio criou uma situação constrangedora e uma paixão proibida para si. Encrencado, posso concluir. Não por amar, e sim a pessoa, que classificou como dono de seu coração. A dor em meu peito cresceu. Minhas chances de tê-lo sumiu em um estalar de dedos.

  –  Sasuke uchiha- pronuciei o nome de seu amado. Agora entendem a tristeza de apenas ama-lo, como alguém como ele me amaria, sendo que o mesmo está apaixonado por outro, por um rapaz. Pobre Naruto, não sou contra a este tipo de sentimento, mas imagino o quão perigoso seria se alguém descobrisse sua paixonite secreta por seu melhor amigo; o Uchiha.

– Poxa que vergonha, não me apedreja  Hinata, não sou culpado.

– Jamais Naruto.- meus olhos começaram arder, eu iria chorar, e não precisou de muito tempo para se notar as primeiras lagrimas a rolarem em meu rosto corado.

 A gradeço a noite pouco iluminada pelo luar, não permitir que Naruto me visse naquele estado.

 

– Eu não sei se realmente estou gostando dele. – seu olhar subiu, dando atenção apenas a lua. – São sentimentos que não consigo decifrar ainda, mas não vou negar que sinto alguma coisa. Mas que situação, estou fudido.- soltou o palavreado.

 

– Então você não tem certeza sobre isso?- rolei meus olhos em direção as estrelas, que ali reinavam.

– Sim, será que estou enganado? Hinata eu não tenho certeza. Estou confuso, e se eu realmente estiver o amando, minha vida será um desastre completo. Meu pai não me perdoaria, meus amigos iriam se afastar, e Sasuke nunca mais olharia em minha cara. Como fui me permiti a isso? Droga.

 

– Na-o fique assim, eu não vou te abandonar, de um tempo a seu sentimento, e procure saber  se realmente esta apaixonado, talvez seja um engano. - esta ultima frase saiu como um pedido de socorro, como eu queria que fosse um engano. Não estou sendo egoísta, apenas pensando no que ira passar ser de sua vida. Ele tinha razão, caso alguém descobrisse, sua vida mudaria radicalmente. Eu me importo com ele, quero seu melhor.

A sociedade está cheio de hipócritas nojentos, não bastaria ser crucificado por aqueles que dizem o ama-lo, teria que aguentar coisas imundas saindo da boca de idiotas, que nem ao menos o conhece.

 

–  Vou aderir seu conselho Hinata.- seu olhar se encontrou com o meu, me tirando um leve suspiro. Surpreendeu-me não ter notando minhas bochechas úmidas, e meu olhar triste. Mesmo estando tão focado em mim. Talvez estivesse preso em seus  pensamentos. Mas eu notei sua tristeza, nítida em seu rosto. Seu peito subia e descia calmamente, podia sentir sua respiração alisando minha face. Estávamos perto de mais, por precisão.  Ambos tínhamos medo de cair daquele telhado. Naruto e eu sempre íamos a este local, um tanto perigoso, quando necessário. Aquela casa velha e abandonada  guardava lembranças de nossa infância. Tornou-se nosso segundo lar.

 

–  Que bom.- mirei um canto qualquer, tirando aquela tensão que causava em mim. – Mas o Sasuke esta namorando a Sakura, e me parece que ambos estão felizes com o relacionamento.

–  Eu sei. Esta cada vez pior de aceitar que não terei chances. - “eu sei como se sente.” – Ele nunca olharia para mim desta forma. Hinata, o que eu faço?.

Juro que tentei responder, mas não consegui, fiquei muda  e ele percebeu o sacrifício que eu estava fazendo para lhe dar um conselho agradável, mas de minha boca não saia nada.

 

–  Esquece, acho melhor irmos. – levantou com cuidado. A palpou suas  vestis tirando a sujeira que nelas tinham ficado, e após os movimentos esticou suas mãos me ajudando cuidadosamente a sair do lugar. – Esta bem?.

–  Sim. Obrigada por mi ajudar.

– Sem problemas, não me perdoaria caso se machucasse.

– Es-tou segura aqui embaixo- não pude deixar de gaguejar com aquelas frases que me trazia segurança.

– Vou acompanha-la ate sua casa.

Suas mãos grandes e quentes entrelaçam em meus dedos finos e frios por causa do vento gélido.

– Obrigado.- agradeceu.

– Por que esta agradecendo, não fiz nada.

– Por não me abandonar, por estar sempre comigo, por existir. Obrigado por tudo.

 Eu não me contive, minhas lagrimas desceram com o piscar de olhos. Juro que segurei, mas não sou de ferro. Desta vez ele notou a tristeza, as lagrimas, meu soluço, e cessou os passos  me fazendo colidir em suas costas. O vento soprou contra minha direção, pude sentir meu rosto sendo levemente se secando, e meu cabelo dançando com ar. Senti mãos amaciar meu rosto, e algo encostar-se a minha testa. Eram lábios macios, um beijo carregado de carinho e amor. Naruto levantou minha cabeça, permitindo-me olhar diretamente em seus olhos azuis. Mexas de cabelos meus eram movidas para os lados.

 

–  Não chores, estou aqui. – notei que lagrimas desciam em sua face, estava chorando. Meu coração bateu forte causando uma aguda dor. Ambos estávamos sofrendo.  – Eu te amo Hinata, não chores. - me abraçou, soluçando alto.  Como eu queria que me amasse como eu o amo.

 

– Eu Te Amo. – “muito”. O apertei forte, sobre o luar que assistia a cena.

 

                                                  

 

“ Desistir de você, não esta em meus planos”

 

- Lugar ao Sol.

 

 

I



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...