História Luke Sykes - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Horror, Mistério, Suspense, Terror
Visualizações 102
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oii leitores sz
Esse capítulo tá meio grande porque eu juntei dois capítulos
(Não gosto muito de fazer capítulos grandes, que eu gosto de deixar vocês na ansiedade pensando no que vai acontecer, eu sei, sou um pouquinho má)
Juntei dois capítulos, que eu não queria deixar vocês tão curiosos, já que eu só tô postando um capítulo por dia.
(Vou colocar sugestão de música mesmo)
Eu gosto muito de escrever ouvindo música, e esse capítulo eu fiz ouvindo Circles-EDEN ❤

Boa leitura ❤😊

Capítulo 17 - Sexta-feira


Fanfic / Fanfiction Luke Sykes - Capítulo 17 - Sexta-feira

  Millie estava com um moletom enorme, não era tão raro, mas estava extremamente calor, normalmente ela vai com uma blusa de mangas maiores, para esconder suas cicatrizes. Ela foi embora sozinha, o que era extremamente estranho também, sempre ela ia com suas amigas, ou o motorista de seu pai iria buscá-la. Eu a segui, estava preocupado.
  Mark a parou na rua, eu fiquei escondido atrás de uma árvore próxima.
- E aí gatinha, tá gostosa hoje né? - Mark disse.
  Eu tinha nojo de Mark, além de ser um tremendo babaca, ele era nojento, achava que tinha liberdade com todas as garotas.
- Saí, Mark. Idiota. - Millie respondeu.
- Foi boa a noite, com aquele moleque escroto? - Ele disse.
- Me deixa em paz, Mark! - Millie falou, revoltada. - Não rolou nada! E se tivesse rolado, não iria ser da sua conta.
- Me chama pra ir na sua casa também, lindinha, que pelo menos comigo rola. - Mark falou rindo.
- Vai se foder, Mark. - Millie falou, e saiu brava.
  Mark foi atrás dela, e a puxou pelo cabelo, pegou na bunda de Millie, e nesse momento eu não aguentava de tanta raiva, minha cabeça parecia que ia explodir. Fui correndo até Mark, puxei ele, e comecei a dar muitos socos em seu rosto.
- NÃO, LUKE! - Millie gritava.
  Ela não gostava de brigas, mas eu não conseguia segurar, e Mark não fazia nada para se defender, acho que ele queria que Millie achasse que o errado ali iria ser eu.
  Parei de bater nele, e pedi para ele aparecer na Floresta das Sombras, exatamente às 03:12 da manhã. Iria estar lá, e iríamos decidir, quem iria morrer. Sim, eu disse isso. Já não estava mais aguentando de tanta raiva.
- Seu viadinho do caralho. - Disse Mark, com muita raiva, se virando e indo embora.
  Enquanto eu tinha abraçado Millie, e acompanhado ela até sua casa.
Millie me chamou para entrar, eu aceitei. Apesar, Nathan iria chegar mais tarde hoje.
  Comprimentei o senhor e a senhora Scarpelly, e Millie me levou para seu quarto. Ela tirou seu moletom, e estava com uma blusa regata por baixo.
- Olha isso Luke, eu estou com marcas em meus braços, a partir daquele dia, como se alguém estivesse tentando se alimentar de meu corpo. - Millie disse.
  Eu fiquei em silêncio, pois também tinha algumas marcas, mas não tinha certeza do que realmente era. Apenas a abracei, e ela me disse.
- Luke, eu queria te contar algo.
- Sim, Millie, diz.
- Eu acho que estou gostando de você, estou confusa, não sei. Algo me diz que você é uma pessoa ruim.
- Não posso dizer sobre mim Millie, mas se você gosta mesmo de mim. É melhor me esquecer, o mais rápido possível, posso te machucar, e isso não será bom. - Eu lhe respondi.
- Mas, Luke, eu gosto de você. Não me importo se eu me machucar, precisamos da dor para vivermos. Nos alimentamos do ódio, e da dor. - Disse Millie.
- Não sei se é uma decisão boa. - Eu falei. - Conversamos sobre isso depois.
  Millie ainda estava assustada, pois Mark era nojento. Mas eu iria acabar dando um jeito nele, mais cedo ou mais tarde. Millie deitou no meu colo, e então eu disse.
- Millie? Se eu te dissesse, que mataria qualquer pessoa, só para ficar com você, que eu sou obcecado por você, e que eu gostaria de matar você, só pra te ter pra sempre comigo, o que você diria?
- Cara, você é psicopata - Disse ela rindo. - E ao mesmo tempo um fofo, por fazer isso por mim.
  Millie disse brincando é claro, fiquei em silêncio, pois só eu sabia, que aquilo era verdade. Ela achava que eu estava brincando, é muito raro eu brincar com alguma coisa. A não ser se eu quiser realmente brincar, se um dia eu chamar você, para brincar comigo, acredite, não irá ser uma boa coisa.


Notas Finais


Obrigada por ler :3
Espero que tenham gostado :3
Se tiverem alguma pergunta, ou quiserem falar alguma coisa, eu ou o Luke (se vocês quiserem) iremos responder todas as coisinhas :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...