História Lust for life - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Glenn Rhee, Hershel Greene, Maggie Greene, Michonne, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Shane Walsh, Tara Chambler, Tyreese
Tags Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Paul Jesus Monroe, Rick Grimes, The Walking Dead
Visualizações 79
Palavras 3.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OI MEU AMORES, COMO ESTÃO?????
Bom, dia de postagem normal(porque não rolou na terça). Mas com surpresinha nas notas finais.
APROVEITEEEEM

Capítulo 4 - That's life now


Fanfic / Fanfiction Lust for life - Capítulo 4 - That's life now

 

POV Skye

 

Logo o corpo de Sophia caiu, eu senti meu peito se apertar como se eu estivesse sufocando. Eu podia não conhecer a menina, mas a sensação de que ter procurado por ela foi em vão agora parecia cair sobre todos. Ela estava ali, talvez estivesse ali todo tempo. Talvez tivesse entrado no celeiro pra se proteger e quando entrou deu de cara com os walkers.

Mas nenhum de nós devia estar se sentindo tão impotente quanto Carol. Ela se desvencilhou de Daryl e correu pra longe de nós.

-Fique aqui sunshine.- Meu pai disse depois de seguir atrás da mulher.

Beth se soltou de Jimmy e andou até o corpo de Annet, sua mãe e madrasta de Maggie.

Mas quando ela tirou o corpo de Shawn de cima dela e a virou, ela tentou a atacar. O que nos fez correr até ela. Rick, Shane e Hershel tentavam a puxar enquanto TDog e Glenn tentavam dominar a walker que um dia já tinha sido a esposa de Hershel, até que Andrea veio com uma foice e cravou na cabeça dela a fazendo parar instantaneamente.

Maggie, Patricia e Hershel começaram a guiar Beth pra longe, Shane resolveu ir atrás acusando Hershel de saber que Sophia estava lá. Eu fui junto, não ia ficar ali perto do celeiro e precisava dar meu apoio a Maggie. Porque mesmo que eu já tivesse encarado a verdade, ela agora e a família precisavam de apoio. Beth principalmente, que parecia em choque.

Em frente a casa Hershel disse que Otis devia a ter colocado lá antes de morrer. Rick tentava acalmar os dois e mesmo assim eles estavam nervosos.

-Tire ele das minhas terras.- Gritou Hershel.

-Deixa eu te falar uma coisa.- Shane disse se aproximando dele.

-Ei, não toque nele.- Maggie deu um tapa na cara dele. -Você já não fez o bastante?

Ela entrou com a irmã e Patrícia. Hershel se virou antes de entrar.

-Falo sério. Fora das minhas terras.- Falou e entrou.

Glenn os seguiu e eu me virei pra Shane com ódio.

-Qual o seu problema?- Falei.

-Meu problema?- Perguntou levantando as sobrancelhas.

-É, o seu problema. Você chegou aqui depois, não os conhece direito e não tem poder pra sair fazendo o que quiser.- Apontei pra ele. -Essas pessoas não sabiam da verdade até ver hoje com os próprios olhos. E você, que chegou aqui do nada acha que pode agir assim?

-Eles estavam escondendo isso.

-Já chega.- Rick disse se colocando no nosso meio.

-Não, não chega não.- Falei e me coloquei cara a cara com Shane. -Eu quero me escute bem, porque eu só vou falar uma vez. Se você tentar alguma coisa, se mostrar uma ameaça que eu já penso que é, ou só pensar em fazer mal a alguém daqui, qualquer pessoa que seja, eu mesma vou me encarregar de dar um jeito em você. E não se engane, porque eu posso ter prometido salvar vidas na faculdade mas eu sei muito bem como acabar com uma.

Ele devolveu meu olhar de ódio e eu me virei pra entrar.

 

Foi feito um pequeno funeral, bem simples e rápido. Carol não quis aparecer. Segundo meu pai ela tinha dito que aquela não era a garotinha dela, e então ninguém tentou a convencer. Hershel agora tinha saído e os outros se preparavam pra levar os outros walkers pra queimar.

Beth estava deitada e Maggie passava um pano molhado em sua testa como recomendei.

-Ela ta em choque.- Falei. -E iniciando uma febre.

-E o que fazemos?- Patricia perguntou.

Suspirei.

-Nesse caso só esperar, dar um calmante leve por conta do coração acelerado e algo pra baixar a febre. Posso ir em casa pegar meu kit se quiserem.

-Acho que meu pai tem.- Maggie disse. -Dá uma olhada no armário da sala.

Assenti e fui até a sala.

Procurando os remédios no armário entreouvi Lori conversando com Andrea sobre procurar Hershel porque ele era o único que saberia o que fazer direito com a filha.

Antes dela sair da casa eu a chamei.

-Não precisam procurar Hershel agora, inclusive meu pai, seu marido e Glenn já foram atrás dele.

-Sim, mas estão demorando e precisamos de Hershel.- Ela falou.

-Eu sou médica, lembra?

Ela assentiu.

-Mas se quiser ir procurar por seu marido não vou tentar te convencer do contrário.

Lori deu um meio sorriso envergonhado e eu voltei pro quarto para medicar Beth.

 

Era noite, e como meu pai e os outros não tinham voltado eu resolvi que não iria voltar pra casa sem ele. A mesa de jantar estava posta, e mesmo que eu quisesse tacar uma cadeira na cabeça de Shane só de olhar pra ele eu me sentei morrendo de fome.

-Lori, jantar.- Carol disse em direção ao quarto.

-Ele não ta lá.- Maggie disse.

-E onde ela ta?- Dale pergunta.

-Ela parecia preocupada com Rick mais cedo, queria ir procurá-lo.- Eu falei.

-Mas ela te falou isso?- Ele perguntou de novo.

-Não precisou, tava na cara.- Respondi.

-Carl, qual foi a última vez que viu sua mãe?- Shane perguntou.

-De tarde.

Todos nos entreolhamos e levantamos pra procurar Lori.

Eu fui até onde me disseram que Daryl estava, afastado e sozinho.

Cheguei perto e ele continuou encarando a fogueira.

-Ei, Lori sumiu. Você não sabe onde ela ta?

Ele deu de ombros.

-Aquela vadia burra deve ter ido procurar Rick.

-Mas ela te disse isso?

-Queria que eu fosse procurar, mas eu disse que tenho coisa melhor pra fazer.

Ele não parecia nem um pouco preocupado, e até meio de saco cheio pra falar a verdade.

-Bom, você podia ter nos avisado.

-Não é meu problema.- Falou levantando.

-Também não é meu e eu estou ajudando.

-Não deveria.

Ri incrédula.

-Se você resolver nos ajudar, me avise.

Dei as costas mas ele continuou.

-Não me trate como se eu não tivesse fazendo nada, eu fiquei procurando aquela garotinha por aí. Levei tiro, flechada, quase morri e parece que acham que eu devia ter feito mais.

Parei e me virei de novo pra ele. O assunto não tinha muito a ver, eu não o estava julgando mas parecia que ele tinha colocado pra fora o que estava sentindo desde o momento que Sophia saiu do celeiro.

-Não foi culpa sua.- Falei calma.

Ele bufou.

-Não foi, não pensa assim.- Me aproximei um pouco. -Você tentou, até eu tentei depois de saber sobre o desaparecimento.

Ele se sentou de novo e voltou a atiçar o fogo.

Andei até perto e me sentei próxima. Olhei em volta, ele estava realmente isolado e isso partiu um pouco meu coração. Era como se pra ele ficar sozinho o tirasse dos problemas.

-Isso é uma merda.- Falei e taquei uma pedra perto do fogo.

Daryl me olhou de lado.

-Não só o que aconteceu hoje sabe.- Dei de ombros. -Tudo isso.

Passou uns minutos e eu suspirei olhando pra cima.

-Os tiros mais cedo podem ter sido nossa condenação.- Falei quebrando o silêncio.

Ele desviou o olhar da fogueira pra mim.

-Acha isso?

Assenti.

-Mais walkers podem vir depois de escutar.

-Tem razão.

Ele agora me encarava, e eu senti meu rosto esquentar um pouco. Não era pelo calor da fogueira. O olhar dele era intenso.

Pigarreei e me levantei limpando a calça. Tentei sorrir.

-Vou voltar pra lá, passar a informação de que ela falou com você.

Ele balançou a cabeça concordando.

Me virei e voltei para a casa dos Greene.

 

Shane tinha saído pra procurar Lori e estávamos esperando. O carro apareceu e respiramos aliviados.

-Deus! O que aconteceu?- Andrea perguntou quando vimos que ela estava machucada.

-Tô bem, só um acidente. Cadê o Rick?

Shane passou por mim respirando fundo.

-Eu achei que pudessem os encontrar pelo caminho.- Falei descruzando os braços.

-Eles não voltaram?- Perguntou.

Ninguém respondeu.

-Cadê eles?- Se virou pra Shane.

-Eu tinha que te trazer aqui.- Shane disse.

-Seu desgraçado.- Ela falou partindo pra cima dele.

Fui até ela pra segurar ela.

-Eu vou procurar ele. Primeiro as prioridades, eu precisava cuidar de você. Tenho que ter certeza que o bebê está bem, ta bom?

-Você vai ter um bebê?- Carl perguntou pego de surpresa. -Por que não me contou?

 

Levei Lori pra dentro e limpei os ferimentos.

-Você vai ficar bem. Só não faz uma coisa dessas de novo.- Falei sorrindo de lado.

Ela sorriu e assentiu.

Fui para o quarto de Beth e deixei os outros conversando na sala.

-Nada ainda?- Perguntei pra Maggie que segurava a mão da irmã.

Ela negou respirando fundo.

Andei até o lado dela e sentei na beirada da cama.

-Ela vai ficar bem.- Falei.

Maggie me olhou e sorriu fraco.

-No fundo eu sabia a verdade.- Sussurrou.

-Não, não fala disso agora.- Falei negando com a cabeça.

Ela deu de ombros.

-Tomara mesmo que fique tudo bem.

-Vai ficar.- Respondi.

-Eu estou preocupada que seu pai e o meu ainda não voltaram.

-Ta brincando? O velho Bear sabe se cuidar, aposto que estão bem.- Falei tentando amenizar o clima e ela sorriu.

-Meu pai deve ter ido ao bar. Isso não é bom.

-Ele vai ficar bem, tenho certeza que meu pai já o achou e logo eles estarão de volta.

Sorri tentando a acalmar. Mas por dentro eu mesma estava uma pilha de nervos.

 

A manhã chegou e meu pai ainda não tinha voltado com os outros. Eu não preguei o olho, os cavalos estavam agitados e eu acho que respirava fundo de cinco em cinco minutos tentando me acalmar.

Meu pai ainda não tinha voltado, ele e Hershel. Eu me preocupada demais com eles. Meu pai era meu alicerce, meu tudo. E Hershel, bom ele era muito importante pra mim também.

O fato de eu e Maggie termos sido praticamente criadas juntas era por Hershel ser meu padrinho, ele e meu pai se conheciam a muito tempo e eu o ganhei como padrinho.

Eles precisavam voltar, e eu já estava pronta pra ir atrás deles já que tinha sido decidido que de manhã eles seriam procurados.

Vi alguns do grupo se preparando perto do carro pra ir atrás deles e desci as escadas da varanda.

-Vou com vocês.- Falei tirando a arma do coldre e verificando as balas.

-Não precisa.- Shane disse.

-Mas eu quero e eu vou.- Falei colocando a arma de volta no cinto. -É meu pai e meu padrinho que estão lá.

-Seu padrinho?- TDog perguntou.

-É, eu não preciso explanar isso pra todo mundo mas ele é. E mesmo que não fossem nada meus eu ajudaria a os procurar.- Lancei um olhar a Shane.

Ele soltou um riso pelo nariz e deu de ombros.

Daryl me olhou e assentiu dando um meio sorriso.

-Tem certeza que quer ir? Ta com cara de quem não dormiu nada.- Falou baixo chegando perto.

Respirei fundo de novo, e isso me irritou.

-Tenho. Preciso ir.

Ele concordou.

Mas nem entramos no carro e avistamos um outro carro vindo pela entrada da fazenda.

O carro estacionou e eles foram saindo. Fui até meu pai e o abracei.

-Fiquei tão preocupada.- Disse o apertando.

Ele riu.

-Até parece que não me conhece sunshine.

O soltei e ri batendo leve no braço dele.

-Não faça mais isso, Bear Woods. O senhor não é mais garoto pra dar sumiço.

Meu pai riu, mas parecia tenso.

-Quem infernos é aquele?- TDog perguntou apontando pro carro.

-É o Randall.- Glenn respondeu.

Olhei pra dentro do carro e vi um cara de olhos vendados. Desviei o olhar pra meu pai e ele levantou a sobrancelha suspirando.

 

Acabou que era um cara de um grupo que os atacou na cidade. Meu pai explicou que quando os walkers começaram a cercar, eles em confronto com os outros tentaram fugir e na fuga esse cara caiu em uma grade pontuda, que atravessou a panturrilha dele.

Hershel chegou perto de mim e deu um meio sorriso.

-Eu sei que seu pai te contou que o garoto nos atacou.

Assenti.

-Mas será que poderia operá-lo?

Eu senti os olhares dos outros na sala e mordi o lábio concordando.

-Não acredito.- Shane disse baixinho.

-Eu fiz um juramento.- Respondi a Hershel.

Ele sorriu e eu o segui até o quarto onde operaria o cara.

 

Depois de terminar de tentar consertar a perna dele, lavei as mãos e fui até a sala de jantar onde quase todos estavam conversando.

-Eu fiz o que pude, mas acho que um nervo eu não consegui salvar direito.

Daryl entrou na sala e eu o olhei, ele fez um aceno rápido com a cabeça.

-O garoto vai ter que ficar uma semana sem colocar a perna no chão.- Hershel disse atrás de mim. -Depois disso podemos dar um cantil a ele e o colocar em algum lugar.

-O mesmo que o entregar aos walkers.- Andrea disse.

Eu cocei a cabeça e atravessei a cabeça saindo dali.

Cheguei do lado de fora da casa e olhei pra cima. Eu tinha feito um juramento de salvar vidas na faculdade, fosse de quem fosse. Mas era difícil quando a vida que eu tentava salvar era de alguém que estava junto com outros tentando tirar a vida de pessoas que estavam comigo.

Me afastei mais um pouco e cheguei perto de Falcon.

-Ei amigo.- Falei passando a mão na cara dele.

Falcon bateu a pata no chão e bufou.

-Foi legal ter consertado a perna do cara.- Me virei vendo Daryl andar até mim. -Ele não merece, mas você ajudou.

Sorri meio incomodada.

-O que estão falando lá dentro?

Ele deu de ombros.

-Que o grupo do cara pode vir, mas Rick tá dizendo que deixaram ele pra morrer. A idéia é montar vigia.

-É bom.

Daryl concordou.

-Eu vou pra casa com meu pai, podemos voltar amanhã mas por hoje precisamos ir pra casa.

-Não é arriscado?

-Por que?

-Só vocês dois, mais chance de não conseguirem se proteger.

Ri um pouco.

-Nós vamos ficar bem. Mas se achar melhor, pode ir com a gente e verificar a segurança da fazenda.

Sorri de lado.

Daryl engoliu seco e deu de ombros.

-Não quero dar a entender que vocês não podem se defender, é só que...

-Eu entendi, menos pessoas é mais perigoso e mais fácil para serem atacados.

Ele concordou.

-Posso acompanhar vocês então, se não incomodar.

-Incômodo nenhum, é até melhor porque pode cavalgar Fergus.

Carol passou por nós e acenou pra mim sorrindo. Devolvi o aceno e vi Maggie sair de casa meio irritada.

-Vou falar com Maggie, até depois.

Ele balançou a cabeça concordando e eu sorri.

Maggie estava sentada perto de uma árvore, e quando eu cheguei sorriu.

-Por que está aqui sozinha?

-Pensando em como os homens são estranhos.

Ri sentando do lado dela.

-Ah, isso com certeza. Mas por que acha isso?

-Glenn.

Mexi a mão indicando pra continuar.

-Eu disse que o amo.- Arregalei os olhos. -É, eu sei, grande passo. E ele disse que isso o fez ser egoísta na cidade, porque ao invés de revidar os tiros ele se escondeu pra sobreviver. Disse que ficou pensando em mim, em como eu sofreria se o perdesse.

-Ah, entendi. Nossa.- Ri abaixando a cabeça.

-Não entendo Skye, deveria ser uma coisa boa não é?

-E é.- Dei de ombros. -Mas os homens são meio estúpidos e demoram mais que nós pra crescer.

-Ele ta chateado, por eu o amar. É isso?

-Ele ta chateado pelo fato dele se importar que você o ama e ele pensar que querer se proteger pra ficar vivo pra você é ser egoísta. Ele não deve ter tido nada assim com ninguém antes, isso deve o assustar um pouco.

-Acredita que ele me culpa por ele pensar isso?

-Os homens sempre vão nos culpar por coisas que não fazem o menor sentido Maggie, lembra aquele namorado que eu tive que colocou a culpa em mim porque perdeu a virgindade comigo?

Ela riu assentindo.

-Eu não tive culpa que ele cedeu aos hormônios, mas na cabeça dele a culpa era minha por o fazer sentir o que sentia. A culpa era minha?

-Não.

-Pronto então, a culpa não é sua. Espera um pouco e depois conversa com ele. Mostra como ele ta sendo infantil com isso. E qualquer coisa, se ele não enxergar a verdade, fala comigo que eu dou um jeito nele.

Maggie riu e me abraçou.

-Não sei o que seria da minha vida sem você.

-Aposto que bem chata.- Falei rindo e ela concordou. -Vou falar com meu pai pra irmos pra casa, precisamos ver como está tudo e tomar banho.

-Volta amanhã?- Perguntou levantando e estendendo a mão pra me ajudar.

-Claro.- Falei depois de levantar.

Maggie me abraçou de lado e fomos andando em direção a casa.

Não pude deixar de pensar no homem que eu ajudei, e que agora estava lá dentro. Ele me era familiar, devia ser da cidade.

Ir pra casa agora era a única coisa que eu queria. Conferir a fazenda, botar os cavalos pra descansar, tomar um banho.

Daryl poderia dormir lá hoje se quisesse, era até bom mesmo mais uma pessoa para ajudar na vigia de nossa casa.

 

Achei meu pai e o falei da ideia de irmos pra casa descansar e voltar pela manhã, o que ele achou muito bom e logo se adiantou para irmos.

Óbvio que eu ainda fiz algumas coisas antes de ir também.

Examinei mais um pouco Beth, ela ainda tinha um olhar vidrado mas a febre tinha baixado um pouco e isso era muito bom. Era um começo. Logo ela estaria bem.

Dei uma olhada em Randall. Esse estava dormindo por conta do sedativo que apliquei.

Conversei um pouco com Lori sobre um possível pré-natal, o que a deixou um pouco mais animada e arrancou um sorriso dela.

Além disso, ficamos para o almoço. Patrícia disse que não aceitaria que fôssemos pra casa de estômago vazio e praticamente nos obrigou a ficar.

Agora estava cavalgando Falcon, com meu pai em Tyra e Daryl em Fergus, indo pra casa descansar um pouco.

Estava exausta e só queria dormir um pouco. Depois de tanta carga de energia meu corpo parecia que tinha lutado na guerra.

Mas a guerra pela sobrevivência só estava começando. Era melhor eu me acostumar de vez. Pelo jeito essa era minha vida agora.


Notas Finais


E AÍ???? Que acharam?
Shane merece bronca da nossa Skye? Mereceeee haahaha
E esses dois(Daryl e Skye) começando a ter momentos? hahahaa hmmm e ele ainda vai dormir na fazenda dos Wood. Skye também né haha dando ideia pra ele ir lá, e ele nem gostou da sugestão né hahahaha amo!!
Maggie e Skye é uma amizade que eu quero deixar claro, cristalino como água, que é fortíssima.
E por essa do Hershel ser padrinho da Skye vocês não esperavam né? ahahaha
Bear, amorzão meu, vai ter um espacinho maior no próximo capítulo.
E AGORA A SURPRESA!!!
O próximo capítulo sai nesse fim de semana ainda AEEEEEE
"Sério, serião mesmo Lari????" Serio meeeeeeeesmo. Eu tô afim de surra de capítulo e chateada que terça não consegui postar o 4, então esse fim de semana se preparem. E me enviem muita luz e energia boa pra fluir beeeeeem.
Enfim, por hoje foi isso meus amores. Espero de coração que tenham gostado e que estejam gostando de Lust for life.
Muito obrigada. Até o próximo,
Xx.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...