História Lutando contra o Destino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Visualizações 93
Palavras 1.689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Lá vai mais um capitulo!
Espero que gostem!

Capítulo 2 - O primeiro segredo revelado.


  Julieta – Aonde vai filha? Perguntou vendo Leticia entrar na sala toda arrumada.

  Letícia – Me encontrar com o senhor Humberto.

  Julieta – E o que seu pai disse?

  Leticia – Ele não sabe mamãe, e peço que a senhora não conte nada a ele.

  Julieta – Filha, eu acho que você deve pensar mais sobre essa proposta do senhor Humberto.

  Leticia – Não vamos discutir outra vez, fazemos assim, por que não me acompanha?

  Julieta – Não vou atrapalhar?

  Leticia – Claro que não! É até melhor, assim eu não vou estar só.

  Julieta – Tudo bem, eu vou. Sorriu.

 Alguns dias já haviam se passado desde a morte de Fernando, na empresa, o maior assunto depois da grande perda era de quem assumiria a presidência. Sabia que Fernando estaria no cargo, mas agora que ele tinha morrido, quem o substituiria.

  Paula Maria – Eu só peço que o senhor Ariel não assuma a presidência.

  Marta – Eu também, prefiro de seja a dona Marcia.

  Lola – Na minha opinião, ela não vai assumir.

  Paula Maria – Por que Lola?

  Lola – Por mais que nesse momento ela seja a pessoa mais capacitada, a dona Marcia está muito abalada, vocês sabem que ela e o seu Fernando era inseparável, verdadeiros irmãos.

  Marta – A Lola tem razão. Mas o seu Humberto não poderá mais assumir a empresa, lembra que ele ultimamente está muito mal de saúde.

  Sara – Sim, era por isso que o senhor Fernando iria presidir a empresa por esses dias.

                              ...

 

  Humberto – Fico feliz que tenha vindo. Disse cumprimentando Leticia e dona Julieta.

  Leticia – Desculpe-me por ser tão direta, mas por que me chamou?

  Humberto – Bom, não que eu tenho algo contra você. Mas como a futura presidente da Conceitos, acho que deve começar a se vestir melhor, a se ...

  Leticia – Me pediu para vim até aqui para me criticar?!

  Humberto – Não! De maneira alguma. Pelo contrário, quero te ajudar Leticia! Sei que você pensa assim.

  Leticia – Senhor Humberto, eu acho ...

  Humberto – Leticia, pense bem, você assumira um cargo importante. Lembra do me pediu?

  Leticia – Eu lembro.

  Humberto – Então?

  Leticia – Se o senhor acha que assim será melhor, que seja. Mas espero que mantenha sua parte no trato.

  Humberto – E manterei. Disse confiante, levantou a mão chamando alguém. Leticia olhou para a direção em que ele acenou e viu uma bela mulher se aproximar. – Quero que conheça uma pessoa. Sorriu. – Leticia essa é Carolina, Carolina essa é Leticia.

  Carolina – Oi, é um prazer em te conhecer, o senhor Humberto falou muito de você.

  Leticia – Oi, fico feliz em te conhecer também, pensei que seria nosso segredo? Perguntou olhando para Humberto.

  Humberto -  Leticia, Carol é uma grande amiga e ela trabalhará na empresa junto com você.

  Carolina – Leticia, não se preocupe, estou aqui para ajudar.

  Julieta – Filha, eu acho que o senhor Humberto tem razão. Você precisa de alguém para lhe ajudar enquanto estiver na empresa.

  Leticia – Tudo bem, eu aceito. Porque não tenho experiência no mercado de trabalho da Conceitos, mas não passara disso.

  Humberto – O que você decidir, tenho uma reunião a daqui alguns minutos. Despediu-se.

  Carolina – Leticia não precisa ficar assim comigo, estou aqui como uma amiga. O senhor Humberto não me pagou ou me forçou, estou aqui pelo Fernando, não sei se ele falou sobre mim, mas éramos amigos. Se emocionou.

  Leticia – Me desculpa Dona Carolina, mas é que tudo é novo para mim.

  Carolina – Não se preocupe, estarei aqui para ajudar.

  Julieta – Eu precisarei ir embora também.

  Leticia – Fica comigo mamãe. Implorou.

  Julieta – Infelizmente não vou poder ficar, seu pai pode desconfiar caso não encontre nem eu e nem você em casa.

  Leticia – Tem razão.

                          ...

  Humberto – Olá Paula Maria, por favor quero que marque uma reunião para depois de amanhã.

  Paula Maria – Sim senhor, e para quem tanto devo enviar o comunicado?

  Humberto – Para todos os acionistas e diretores da empresa.

  Paula Maria – Pode deixar. Disse vendo o patrão sair em direção a presidência. Rapidamente saiu de seu posto e aproximou-se das outras meninas do quartel. – Meninas! Tenho uma grande fofoca!

  Sara – Uma fofoca de altura? Perguntou curiosa.

  Paula Maria – Sim Sara! E põem altura.

  Marta – Diga logo!

  Paula Maria – Depois de amanhã, haverá uma reunião com todos os acionista e diretores.

  Lola – E?

  Paula Maria – Deixa de ser lerda Lola! Será a reunião em que vão decidir quem será o novo presidente!

 

                              ...

 

  Carolina – O que acha Leticia? Perguntou vendo Leticia vestida em mais um dos vários vestidos que separou.

  Leticia – Pode me chamar apenas de Lety, e acho que esse está muito justo. Respondeu insegura.

  Carolina – E você pode me chamar de Carol, encerramos essa formalidade, a partir de agora seremos amigas, não seremos? Leticia afirmou com a cabeça. – Voltando ao vestido, para mim está perfeito Lety, você tem um corpo muito bonito.

  Leticia –  Logo, logo não terei mais esse corpo que você tanto vê. Brincou.

  Carolina – Bom você pode usar um Blazer desse. Disse mostrando a peça de roupa.

  Leticia – Tem certeza? Perguntou desconfiada.

  Carolina – Vai depender de seu corpo. Mas por precaução, vamos levar outras peças que podem desfaçar.

 

 O dia passou rápido para Leticia e Carolina, Humberto a sempre que podia ligava para Carolina perguntando como elas estavam e se Leticia não tinha se cansado. Decidido a falar tudo com sua família, Humberto chamou Marcia e seus irmãos para um jantar. Eles perderam seus pais muito cedo e foram criados como filhos pela família de Fernando.

  Terezinha – Ainda não entendo todo esse mistério que o Humberto está fazendo.

  Ariel – Calma Terezinha, aposto que ele nos chamou para falar sobre a presidência.

  Marcia – Dá para ficar um momento sem falar sobre isso Ariel!

  Ariel – Calma irmãzinha, eu sei que ainda dói a morte do Fernando, mas devemos pensar no futuro! Não podemos deixar de pensar que Humberto não está mais com tanta saúde para continuar na presidência.

  Terezinha – O Ariel tem razão querida. Isso me dói também, mas tem a saúde de Humberto nessa história. Marcia não disse mais nada, calou-se até o momento em que seu Humberto chegou e deu boa noite a todos.

  Humberto – Aonde está Ana Leticia? Perguntou notando apenas Marcia e Ariel.

  Ariel – Como sempre está viajando, ela me disse que procurou uma passagem, mas não conseguiu.

  Humberto sorriu, Ana Leticia sempre não estava presente quando era preciso – Bom, eu sei que ainda não jantamos mas quero falar logo com vocês.

  Terezinha – Vamos jantar primeiro Querido.

  Humberto – Não, quero falar isso logo. Eu sei que esse assunto pode estar muito cedo para discutirmos, mas eu decidi quem assumira a presidência.

  Terezinha – E quem seria? Perguntou curiosa.

  Marcia – Humberto, eu quero adiantar que eu não aceitarei caso me escolha.

  Ariel – Por favor Marcia, nós sabemos que entre eu e você, eu sou a pessoa mais qualificada.

  Terezinha – Desculpe –me Marcia, porém eu sei de suas qualidades, mas Ariel possui mais experiência em administrar do que você querida.

  Humberto – Pessoal acalmem-se, eu conheço e tenho muita confiança nas qualidades de Marcia, ela seria uma ótima presidente, mas eu não a escolhi.

  Ariel – Eu te disse irmãzinha. Desdenhou.

  Humberto – Ariel também tem suas qualidades que sem dúvida poderia muito bem comandar a empresa.

  Ariel – Poderia?

  Humberto – Estou dizendo que nem Marcia e nem Ariel assumiram a empresa.

  Terezinha – Pretende continuar? Querido se esqueceu de sua saúde?

  Humberto – Eu sei, a minha escolha foi o Fernando, todos nós sabemos o quanto ela se dedicou para esse cargo. E por isso eu decide que ninguém mais do que ele poderia ser.

  Ariel – Fernando está morto Humberto.

  Humberto – Vocês sabem que a empresa está bem dividida para que não houvessem brigas entre vocês, quarenta por cento seria do Fernando e a outra porcentagem dividida entre você e suas irmãs Ariel.

  Marcia – Sim, eu lembro que concordamos com isso.

  Humberto – Pois bem, nada justo que a parte de Fernando seja dada a quem tem por direito.

  Marcia – Está falando que a parte de Fernando será dívida entre nós?

  Ariel – Acho que ira complicar a situação.

  Humberto – Quero dizer que quem administra a empresa será o herdeiro de Fernando.

  Ariel – Está louco! Fernando morreu! Não há mais ninguém! Gritou pegando Humberto pelo colarinho.

  Marcia – Larga ele Ariel! Tentou inutilmente afastar o irmão.

  Terezinha – Não me diga que aquela mulher está?

  Humberto sorriu – Sim ela está e irá assumir a presidência da empresa.

  Terezinha – Eu não admitirei isso Humberto.

 

                                ...

 

  Julieta – Vejo que comprou muitas coisas filha.

  Leticia – Sim mamãe, eu quase fiquei louca! Sorriu.

  Julieta – Não passou mal?

  Leticia – Por incrível que pareça não.

  Julieta – Vou prepara algo para você comer. Aposto que está faminta.

  Leticia – A senhora ouviu meus pensamentos.

  Erasmo – Leticia! Chamou –a se aproximando da porta do quarto.

  Leticia – Estou aqui em meu quarto papai.

  Erasmo – E essas sacolas? Perguntou ao ver o quarto da filha cheia de sacolas.

  Leticia – São roupas papai, você sabe quem como presidente de uma empresa tão importante quanto a conceitos, essas roupas que eu uso não são adequadas.

  Erasmo – Filha não deixe que aquele senhor mude você. Pediu.

  Leticia – Não se preocupe papai, ninguém vai mudar o que eu penso.

  Erasmo – Vou confiar em você.

  Julieta – Ah! Antes que me esqueça eu e seu pai temos um presentinho.

  Erasmo – Sim, aproveitei que você não estava e compramos algo.

  Leticia – Fiquei curiosa agora.

  Julieta – Aqui está. Disse entregando uma caixinha.

  Leticia abriu-a e começou chorar – É lindo!

  Erasmo – Compramos branquinho porque não sabemos se é menina ou menino.

  Leticia – Eu amei e tenho certeza que ele ou ela vai amar. Falou colocando os sapatinhos de bebê em cima da sua barriga.

 

                                           ...

 Há alguns dias atrás, Omar vinha depois de uma entrevista de emprego, durante o trajeto para sua casa presenciou algo que nunca tinha visto, viu quando um carro bateu no outro causando uma grande explosão. Sua casa ficava em um bairro um pouco afastado da cidade, passava por uma rua muito deserta, era de uma das poucas pessoas que testemunharam o acidente de Fernando.  Como não gostava de ver acidentes não parou e seguiu, mais na frente pode ver algo ou melhor um homem caído no meio da estrada. Sim, ele era muito medroso, mas não poderia deixar de prestar ajuda aquele homem.


Notas Finais


Gostaram? continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...