História Luxury (Chanbaek) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Lemon, Romance, Yaoi
Visualizações 135
Palavras 2.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Saga, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Er... oi
DESCULPEM A DEMORA ;-;
eu tava quase desistindk disso, pk perdi tudo oque tinha escrito
Entau eu reescrevi e to aki ♡

O cap tá uma mistura fofa, revoltante, e um tanto triste...
Relevem os erros pk foi feito pelo celular...
Boa leitura♡

Capítulo 8 - Eight


Na minha cabeça se passavam tantas coisas, e tudo com apenas uma ação. Uma atitude -provavelmente- impensada do Byun, contudo, seus lábios me deram um ar reconfortante e ao mesmo tempo a angústia subiu pelas minhas veias. Quando nos separamos, eu nem havia me dado conta que já não tocava mais os lábios do menor. 

 

- C-Chan… eu… - ele murmurou algumas coisas, mas nada saiu. Nada além daquilo. - me desculpe. - beixou a cabeça em sinal de arrependimento. 

 

Desculpas não eram nada pra mim naquele momento, mas graças à Deus, o Yifan gloriosamente desapareceu do meu quarto. Pois é, valeu Byun. Olhei envergonhado para o baixinho que enxugava suas lágrimas, que eu duvidei serem reais. 

 

- eu… e-eu não sei porque f-fiz isso, mas eu não podia ouvir aquele idiota falar tudo aquilo pra você sem fazer nada C-Chanyeol... eu precisava mostrar que tinha alguém que te amava s-sim… - soluçou em meio às palavras. Aquela cena cortou meu coração, eu queria puxar ele para um abraço mas nossa maldita condição não me permitia tal ato. 

 

- ouça Baek, 'tá tudo bem… eu não fiquei bravo com você... você tentou me ajudar huh? - vi-o assentir. - e conseguiu, Yifan foi embora... eu espero. O-obrigado… eu acho. - sussurrei as últimas palavras. 

 

 

_X_

 

 

A noite foi chegando e Baekhyun não ousou falar comigo uma só vez, aquilo estava tão estranho, ele que costumava não parar calado agora estava em seu mais puro silêncio. Assistíamos televisão juntos, era um daqueles programas cotidianos que passam aos finais de semana, algumas vezes eu olhava de relance para o baixinho que se manteve cabisbaixo durante todo o programa. 

 

 Aquilo já estava me irritando, mas meu medo de dizer algo que o deixasse mais chateado era maior, eu queria me pronunciar, queria falar com ele porém o mesmo não aparentava querer o mesmo. 

 

- você ainda não esqueceu não é? - ele negou com a cabeça. - quer me contar alguma coisa? - ele me olhou com certo desespero me assustando. 

 

- eu acho que… preciso te contar uma coisa. - passei a mão pelos cabelos e o outro colocou a franja atrás da orelha. - pode, huh, baixar o volume da TV? - não reagi e apenas fiz oque me foi pedido. 

 

- então… - suspirou. 

 

- e-eu… eu acho que… não consigo mais… - parou me deixando intrigado. Oque ele não conseguia mais? Inferno Byun, é tão misterioso. - eu tentei hoje de manhã… por trás da porta, sabe, durante a briga… mas eu não consegui… Chanyeol eu não consigo mais ler seus pensamentos… - minha boca se abriu em um 'O' mas continuei em silêncio. - e-eu… posso estar deixando de ser uma emoção Chanyeol. - a notícia realmente havia me deixado feliz, mas a ele não. 

 

- i-isso… Isso é ótimo Baek! Você vai ser uma pessoa normal e… e eu vou poder tocar você, o-os outros vão poder te tocar! É PERFEI- ele me interrompeu.

 

- NÃO É PERFEITO CHAN! - gritou. Me calei naquele momento e baixei a cabeça sem entender. - me desculpa... mas não vai ser bom se eu deixar de ser sua emoção… se isso acontecer você nunca mais sentirá prazer… não entende? Não conseguirá nem ao menos ter relações sexuais… e tudo por minha culpa. - aquele não estava sendo um dia bom para o baixinho… e nem pra mim. 

 

- eu não sabia disso… achei que, que você continuaria sendo parte de mim, de algum jeito. - ele negou.

 

- se eu deixar de ser uma emoção, automaticamente  passo a ser independente de você... por isso você teria uma emoção  a menos. - seu rosto era sem expressão. Eu estava tão confuso com aquilo que só consegui fechar os olhos e respirar fundo. - eu vou pro quarto. Boa noite. - não respondi, deixei o barulho de seus passos irem se distanciando até se tornarem mudos. 

 

Oh, Chanyeol. Porque agora? Porque ele apareceu na minha vida do nada?! Minha omma sempre disse que tudo acontece no plano de Deus, e eu sempre concordei com ela, mas digamos que essa surpresinha não me deixou tão feliz. 

 

Fui até a cozinha e tomei uns três copos de água, aquela noite eu provavelmente não dormiria. Yifan abitava meus pensamentos e Baek se manteve presente ali o tempo todo, a vontade era de que tudo voltasse ao normal aquele momento, mas como diz o ditado; 'querer não é poder'. 

Fui para a minha cama depois de vinte minutos analisando o nada, à essa altura Baek já deveria estar dormindo, então subi para o quarto. 

 

Ouvi o pequeno suspirar falhadamente durante o sono, parecia tranquilo, e eu esperava que ele estivesse.  Me deitei de barriga pra cima, sem fazer questão do pijama ou do meu cobertor, fechei os olhos e tudo oque acontecera mais cedo veio de volta à minha mente. Como um filme. 

 

Seria uma longa noite. 

 

_X_

 

 

Meus olhos não paravam abertos, até que eu desisti e repousei a cabeça sobre a carteira. Aproveitando que era aula da tal professora Taeyeon, estava claro que eu não era nada pra ela ali dentro. Ela já havia me olhado meras vezes, mas em nenhuma dissera algo sobre eu estar cochilando em sua aula. 

 

Senti uma bolinha de papel bater na minha cabeça porém ignorei, sabendo que eram os desocupados dos meus amigos.  Mas daí foram duas, três, quatro e na quinta bolinha eu não aguentei, peguei a porcaria do papel e arremessei de volta. 

 

E como o mundo estava com um humor desumano pra ferrar com a minha vida, a VACA da professora -que eu considerava bela até uns dias- me viu jogando a merda da bola de volta. 

 

- que lindo Chanyeol, como se não bastasse dormir na minha aula ainda joga papeis quando acorda? - ela iniciou aquele assunto. Deixando claro em seu sorriso sarcástico que ela sabia quem havia começado aquilo. - na sala dos professores, agora! - praguejei me levantando. Mas antes de sair, soltei a seguinte pérola;

 

- nem dormir pode mais nessa merda, da próxima vez eu pego um galho e faço esses idiotas engolir pra cagar papel sulfite. Aí sim eu quero ver eles jogarem bolinha nos sonolentos. - sussurrei pra mim mesmo após passar pela pro-stituta-fessora ignorante que sorria. 

 

- volto daqui a pouco alunos. - ela sorriu antes de sair da sala. Assim que saiu, me encarou batendo aqueles escarpins vermelhos bem chamativos no assoalho de madeira. Aquilo ecoava até na alma da escola, estava me irritando.

 

- tá bem, eu já entendi o barulho que eles fazem, agora por favor me fala oque quer logo. - ela fechou a cara e parou com aquele ato infernal.

 

- acha que é quem para falar comigo assim, Park? - sem perceber ela respondeu a própria pergunta. Sim, eu sou Park Chanyeol, e a trato do jeito que quiser. 

 

Omma me ensinou que quem quer respeito, precisa ter respeito pelos outros. E não importava a idade, etnia, gênero ou nacionalidade. O respeito não vê nada disso e é a coisa mais pura que um ser humano pode ter.

 

- sou Chanyeol, Park Chanyeol! Seu aluno que está aqui sendo injustiçado por você mesma… ou está cega? - fitei seu rosto totalmente vermelho de raiva. 

 

- olha só, adolescente mal educado e impertinente, meu nome é Kim Taeyeon e eu não saio de casa, deixo meu marido para trás só para aguentar um aluno mal criado como você! Eu exijo respeito, me ouviu? - revirei os olhos bufando nervoso. - vamos. - ela suspirou e passou na minha frente com aqueles saltos ridículos, em direção à sala dos professores. 

 

A segui em silêncio pelo corredor vazio até entrar naquele lugar frio e sem luz, ela fechou a porta e caminhou até atrás de sua escrivaninha. 

 

- bem Chanyeol, eu poderia te dar uma advertência e liberá-lo. - sorriu falsa. - mas eu estou disposta a te passar tudo oque perdeu hoje no seu sono. - arregalei os olhos.

 

Ela não podia estar dizendo a verdade. Não agora, eu não gostava de vê-la pintada nem de ouro e coberta com diamantes e agora ela vai me obrigar a passar mais tempo no seu ninho de cobras?!

 

- o-oi? - gaguejei.

 

- sábado está bom pra você? Estou livre à três horas, não se atrase Park… - anotou algo em um papel, depois o rasgou e me entregou. Era um endereço, congelei. Aquilo não podia estar acontecendo. 

 

Taeyeon olhou no relógio de pulso e sorriu. 

 

- oh, ainda tenho trinta minutos de aula para dar, você pode ficar fora da sala se quiser. - disse com o tom ignorante antes de sair da sala. Passei a mão pelo rosto, a noite foi realmente horrível. Só dormi por uma hora e quando acordei, foi com o despertador gritando ao meu lado.

 

Me levantei bem lento e fui para fora da sala, eu precisava tomar água. Fui para o bebedor principal e enquanto enchia meu copo com água gelada, ouvi o som da voz de uma ex-professora minha, tão divertida, como sempre. Lee Chae-rin riu depois de tocar meu ombro. 

 

- Chanyeol? Quanto tempo! - me virei para ela com o maior sorriso do mundo, que exibia a felicidade após três anos sem vê-la pela escola. 

 

- Chae-Rin! - a mais velha me puxou para um abraço que eu fiz questão de retribuir, não me importei em deixar o copo com água cair no chão se esparramando por ali. Apenas queria Chae-rin perto de mim. 

 

Ela era bem mais baixinha que eu -aliás, todo mundo era mais baixinho que eu- oque a fez apoiar a cabeça em meu peito. 

 

- como anda baixinho? - perguntou com aquele velho apelido que usava quando ainda me dava aula. Se soltou de mim e segurou minhas mãos sorrindo. 

 

- bem… vou indo. - corei. - mas e voc- 

 

- não, não! Nada dessa de vou indo, oque aconteceu? Andou aprontando? - me interrompeu, olhando desconfiada com um ar sarcástico para mim. 

 

- e-eu, não! Não aprontei nada Chae-noona! - ri baixinho da face da mais velha, que também me acompanhou no riso. - só, são problemas pessoais. 

 

- ihhh, você não está com a cara boa. Mas tudo bem, não vou insistir. - assenti. - mas agora vem cá, oque você toma pra crescer tanto? Eu ando precisando, sabe, aumentar um pouquinho. - ri da baixinha. 

 

- ya! Não seja boba noona, você continua linda! Ah, mas  me fale de você, como anda o hyung? 

 

Foi nessa hora que o rosto de Lee mudou, seu sorriso sumiu e seu tom mudou para rubro.

 

- a-ah… eu e o JinYong-oppa não estamos mais juntos. - revelou olhando para baixo. - ele está noivo de uma nova mulher. - sorriu triste. 

 

- ah Noona… e-eu sinto muito… - ela sussurrou um "não tem problema" tão baixo que foi quase inaudível.

 

JinYong e ChaeRin eram o casal mais feliz do mundo na época que eu e ela dividíamos a sala de aula. Ele sempre buscava ela depois das aulas, e já haviamos até a tomar café juntos os três em uma tarde onde ela me deu uma aula extra de reforço. Ela sim era querida por mim, eu não podia suportar vê-la triste, sempre foi como uma irmã para mim, e isso que eu sempre odiei meus professores. Mas ela, ah… ela era tão diferente, brincava e consolava ao mesmo tempo. Sabia ser severa quando precisava e cautelosa nas horas necessárias, era perfeita.

 

- bom, Chan… estou vaga agora e acho que você também. - assenti. - vamos tomar um café na cantina? Como… como nos velhos tempos. - assenti sorrindo e a acompanhei até a ala de refeições dos professores. 

 

Aquele lugar cheirava à lavanda, possuía poltronas e estantes de livros em todoa os lugares, algumas plantas e bem no centro, uma mesinha com café preparado pelas merendeiras. Eu simplesmente amava ir à aquele lugar. ChaeRin já havia me levado ali umas três vezes, sempre conversava comigo e sabia dos meus segredos. Tanto que foi ela quem soube da primeira garota que eu gostei.

 

- então, oque me conta? - nos sentamos um do lado do outro, nos servimos com café e chá antes que eu pudesse respondê-la.

 

- ah, não aconteceu nada de interessante esses anos sabe… foi a mesma coisa, escola, casa, amigos… - suspirei tomando mais um pouco de café. - e você?

 

Ela se ajeitou, cruzando as pernas e sorriu fraco.

 

- bom, depois que eu parei de te dar aula, viajei para a Itália com a HaRin e fiquei lá mais ou menos um ano. Aconteceram algumas coisas, eu voltei, passei um ano aqui sem fazer nada até aue resolvi voltar a dar aula. - queria saber se essas coisas que aconteceram envolviam seu término com JinYong. Mas resolvi não perguntar. 

 

- ya, deve ser bom ser rico. - ela soltou uma gargalhada alta, e eu ri junto à ela. 

 

- ai Chan, eu ainda tô pagando as doze parcelas que eu dividi essa viagem. - rimos ainda mais. 

 

Ouvi o som de um pigarrear familiar, paramos de rir e olhei para frente, vendo a professora idiota que estava me dando aula minutos atrás. Ela parecia irritada, e mais uma vez bateu aqueles saltos no assoalho de madeira.

 

- Chanyeol, para a sala de aula agora. - disse olhando fixamente para ChaeRin que devolvia o olhar sem fraquejar. Me levantei e dei um beijo na bochecha da minha noona, dizento um 'até logo' antes de caminhar para a sala. Deixei a xícara sobre a mesinha e fui, em passos lentos para o lugar que a -vaca cof cof- minha professora indicara.

 

Antes dei uma olhadela para trás e pude perceber ChaeRin e a outra ainda se encarando com um semblante fechado. Estranho, e eu achei que os professores se dessem bem entre si. Se bem que a minha noona é legal de mais pra dar atenção pra essas sem glamour.

 

_X_

 

Quando cheguei em casa, minha omma estava de plantão no hospital e Sooyun fazia seu dever de casa na bancada na cozinha. Deixei minha bolsa em cima do sofá e subi para o meu quarto, encontrando Baekhyun sentado sobre a janela observando tudo através do vidro. 

 

- como foi o dia? - pergunto chamando atenção do mesmo, que me olhou com cara de tédio. 

 

- um saco. - respondeu descendo da janela e caminhando até minha cama. 

 

Ri nasalmente da situação do baixinho, que não se importou comigo e se jogou na cama. Me sentei na cadeira da escrivaninha e passei a observar a serenidade de Baekhyun, o jeito que a franja se movia com o vento, tudo perfeito. 

 

- sabe Baek, eu andei pensando… acho melhor não te colocar na escola agora. - engoli seco e ele me olhou triste.

 

- porque? - foi simples.

 

- eu acho que você está virando uma pessoa por conviver demais com elas, e eu quero manter você como uma emoção… se é que me entende. - ele olhou para cima novamente e assentiu. 

 

Eu podia ver a mágoa em seus olhos, me corroendo, me sentia culpado por pensar só em meu prazer. Mas eu precisava de algo, queria repetir uma coisa que era viciante... que eu anciava.

 

Arrastei a cadeira até a beirada da cama e me impulsionei para frente, olhando nos olhos do Byun. 

 

- Baek… - sussurrei. Me senti tão confortável com ele ali, olhando em seus olhinhos brilhantes, me permiti sorrir e em seguida dei espaço para que ele se sentasse na cama também. - só… me desculpa... eu queria que você lesse meu pensamento agora. - declarei envergonhado olhando para baixo. 

 

Cinco segundos de silêncio e eu senti o toque suave das mãos do Byun tocarem meu queixo, erguendo minha cabeça para ele. 

 

- eu acho não preciso ler sua mente pra saber oque você quer… - sorrimos envergonhados.

 

Fui levemente para frente e fechei meus olhos, não sabai como agir naquele momento. Era apenas ele, tudo estava nas mãos do Byun, ele podia aceitar ou rejeitar. Eu estava ã sua mercê, esperando para saber o clímax da história. 

 

Foi quando senti seus lábios precionarem os meus que eu concluí, havia tido um final feliz.


Notas Finais


Enfim, nem de longe é o melhor cap
Mas foi oque eu consegui
Fiquei feliz com o result
Eu acho ^-^
Até o próximo capitulo♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...