História Luxury Escort - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Chinchila, Kookv, Minimoni, Minjoon, Nammin, Prithay, Propriedade Da Chin, Rapmin, Whyseokgirl, Yoonseok
Visualizações 330
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


#insônia

Capítulo 6 - Six; again


Jimin deu passos decididos e precisos em direção ao BO$$, onde foi recebido pela mesma funcionária de alguns dias atrás.

Por algum motivo disperso, o rapaz de fios claros exalava ainda mais confiança que o comum. Jimin se sentia poderoso.

— Boa noite, — ela sorriu — você é o pjiminnie, né?

— Exato. — assentiu.

— Ele já está te esperando no quarto 69. — agradeceu a moça e foi em direção ao quarto.

Dessa vez, Jimin não havia trazido sua maleta de brinquedos - não havia tido oportunidade para usá-los da última vez mesmo - , achou-a inútil para essa ocasião, já que pretendia usar somente a sua boca.

Sequer deu batidas na porta do quarto, entrando sem cerimônia. O cômodo estava à meia luz, exatamente como Jimin gostava e bom o suficiente para manter a sua identidade.

— Oi, cheguei. — anunciou.

— Que ótimo. — o mais novo viu de soslaio, o magnata colocando uma taça de vinho vazia sobre uma mesinha de vidro. Namjoon estava realmente tenso. — Não faz ideia em como preciso de você.

— Imagino que sim. — riu fraco, logo engatinhando em direção ao loiro — Mas agora eu estou aqui e prometo te fazer relaxar.

O trabalho de Jimin sempre foi deveras prazeroso, disso ele não podia negar, entretanto, precisava confessar que algo naquele homem havia o atraído, e muito. Era óbvio que não estava morto de amores por Namjoon, isso seria ridículo, mas era algo além do tesão e isso o fazia ter medo de colocar toda a sua futura carreira artística em jogo.

— Deita de bruços.

— B-bruços? Você não está pensando em me foder de novo e-

— Não dessa vez. — O sorriso ladino escapou dos lábios de Jimin e ele agradeceu mentalmente a pouca eletricidade para que o mais velho não visse o quão pervertido ele conseguia ser. — Só vou fazer uma massagem.

— Hm, nesse caso...

A medida que Namjoon ia tirando a camiseta, os dedos de Jimin começaram a deslizar pelo abdômen alheio, traçando linhas imaginárias pelo corpo parcialmente malhado do Kim, este que já sentia arrepios pelos toques. A vontade de Jimin era simplesmente virá-lo de bruços e fodê-lo com força, mas não podia avançar os limites assim. Namjoon era um cliente recente, ele ainda não tinha noção do quão perverso Park Jimin podia ser. Pelo menos não ainda.

Logo, o mais velho estava na posição que lhe foi mandado e Jimin começou a fazer uma delicada massagem em suas costas; cada circular de dedos era relaxante e os toques singelos do mais novo faziam Namjoon afundar ainda mais o rosto no travesseiro. Fez a massagem se estender por longos minutos, fazendo com que toda a tensão dos últimos - e talvez dos próximos - dias se esvaisse do corpo do Kim.

— Você tem mãos maravilhosas. — Namjoon elogiou, já frente a frente ao outro, enquanto o seu polegar deslizava pelo canto da boca de Jimin.

— Você nem faz ideia do que elas são capazes. — Provocou o loiro mordiscando os seus lábios carnudos.

— Ah é? Então me mostra.

Sem delongas, Jimin encontrou os botões da calça do Kim, se livrando dela e da cueca de uma vez. As mãos pequenas e macias do acompanhante de luxo tornavam o processo ainda mais excitante para Namjoon, já que faziam um trabalho ávido na masturbação, fazendo com que ele sequer importasse com a possibilidade de alguém ouvir ou não os seus gemidos, estavam em um motel afinal.

— Mais rápido. — Pediu sôfrego.

O mais novo assentiu e o fez por alguns instantes, porém, sem quaisquer explicação, parou os movimentos, causando revolta no loiro.

— MAS QUE PORR-

A frase ficou pendente no ar quando Jimin abocanhou o pênis do Kim sem aviso prévio, instigando as sucções com saliva e movimentos frenéticos de vai e vem.

Namjoon sentiu o seu corpo inteiro tremer, ora sentia uma dor na espinha, ora arqueava as costas, não sabia o que fazer para controlar todo o prazer insano que aquele rapaz - do qual ele nunca tinha visto a face e muito menos sabia o nome - lhe proporcionava. Era surreal, mas Namjoon se arrependia amargamente por não ter entrado naquele site antes para ter experimentado esse gostoso já há algum tempo.

Uma sucção demorada e um suspiro do rapaz foram o suficiente para que se desmanchasse na boca do acompanhante, este que engoliu todo o sêmen e ainda gemeu satisfeito. Mas, Jimin não havia parado por ai, foi necessário uma masturbação de segundos para que ele também gozasse, espalhando o líquido por toda a cama e até mesmo no próprio abdômen. Precisava atingir o seu ápice também, oras.

Quando o calor do quarto cessou, Jimin se levantou da cama e começou a recolher suas roupas que estavam espalhadas no chão, sendo interrompido por um pigarrear de Namjoon.

— Aonde você pensa que vai?

— Pensei que já estivesse relaxado. — Sentou-se na ponta da cama e riu baixo.

— E estou, mas isso não significa que eu não precise mais de você.

— C-como assim?

— Fica aqui comigo.

Jimin sentiu o coração pulsar.

— Eu já cumpri o meu serviço aqui.

— Eu sei, mas eu quero que você fique.

— Você quer transar?

— Não, você já fez o suficiente por mim. Só quero a sua presença.

— Minha presença?

— É. — Assentiu, dando dois tapinhas ao seu lado na cama.

Namjoon tinha que confessar: Algo naquele jovem o intrigava. Ele não sabia se era pelo seu jeito, ou simplesmente pelo modo que o fazia gemer, mas estava tentado a descobrir.

Jimin deitou ao lado de Namjoon na cama. Sentia-se um bobo por tamanho nervosismo, mas o que ele podia fazer se aquele cara o deixava desse jeito?

— Então, me conta mais de você, pjiminnie.

E Jimin contaria tudo. Tudo que não envolvesse o seu nome, endereço ou uma foto sua.

O rapaz acordou com o sol em seus olhos, que o fez tomar um grande susto e saltar da cama.

Mas Namjoon não estava mais ali.

E a única coisa que Jimin encontrou no quarto foi um bilhete, escrito com uma bonita caligrafia.

"Precisei sair antes do sol nascer e tive pena de acordá-lo. Ah, peça o seu café da manhã pelo telefone.

E não se esqueça: Eu vou procurá-lo novamente."


Notas Finais


O que vocês acharam???? Não esqueçam que a opinião de vcs é muito importante pra mim aaaaaaaa ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...