História Luz, câmera e amor! - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Iris, Kentin, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya
Tags Amor Doce, Armim, Drama, Romance
Exibições 149
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OIIII MEUS AMORES!! Cap novo, aproveitem!!!

Capítulo 10 - Ele tem que ser preso....


Acordei na enfermaria, os meninos estavam em minha volta
- Sayu ta bem? - Kentim perguntou 
- To - tentei me sentar mas me bateu uma tontura- ai- Kentim botou a mão na minha testa
- Você ta ardendo de febre e tá suando muito, tira esse moleton, hoje o dia tá quente
- Não...
- Porque?
- Porque não 
- Sayu o que ta me escondendo?
- Nada
- Então tira esse moletom ou eu arranco ele de você 
- Pff- derrotada tirei o moleton, a cara de horror dos três foi a pior coisa
- S-sayu q-que machucados nos seus braços são esses?
- ...
- Quem fez isso?
- ...
- ME FALA AGORA
- ... Foi o pai... - falei entre as lágrimas 
- O que?
- F-foi o pai
- Sayu - ele me abraçou - é tudo minha culpa, por minha causa você tá assim
- Deixa disso - disse tentando controlar o choro - a culpa não é s-sua se o p-pai é homofóbico 
- Você ía esconder isso de mim?
- Não queria te preocupar
- Nunca mais esconda nada de mim, okay?
- Okay
- E a Mamãe?
- Nem sei se ela ainda está viva
- Yu não fala isso 
- Mas é verdade... Ela ta muito pior que eu, quando acordei ela ainda estava apagada 
- O que a gente faz agora?
- Eu não sei...
- A Yu pode ir lá pra casa... - Alexy disse 
- Tem certeza?
- Claro
- Obrigada Lexy
- De nada morena
- Depois da escola eu vou com você pra casa pegar as suas coisas - Kentim disse
- Nem pense nisso Kentim, se tu aparecer lá estamos ferrados, eu vou sozinha
- Nem sonhando, eu vou com você - Armim disse
- Tudo bem... *grrrrrrrr* ah... Então, eu não como nada desde ontem 
- Eu vou comprar algo na cantinha
- Obrigada Kentim 
- Eu vou junto - o Alexy disse saindo da enfermaria junto com o Kentim, botei meu moletom de volta, Armim veio até mim e me abraçou, é incrível como ele sabe o que eu quero, me desabei de lágrimas e quanto mais tentava parar menos conseguia
- Calma Yu... Pode não ajudar muito, mas eu sempre vou estar aqui para você 
- É tudo que eu preciso...
- Assim que terminar de comer a gente vai buscar as suas coisas 
- E a aula?
- Tu vai mesmo querer voltar para lá?
- Não
- Foi o que eu imaginei
- Bobo - Kentim e Alexy voltaram com comida, me alimentei e voltei para casa com Armim, meu pai estava largado no sofá da sala vendo seu tipico futebolzinho 
- Oi filha - olheo feio para ele e subi pro meu quarto com Armim
- Ele parece o mesmo de sempre - Armim comentou
- Vai ver ele sempre foi um monstro - falei pegando uma mala do meu armário - Armim vai no banheiro e pega minha escova, shampoo, toalha desodorante e perfume?
- Sim, senhora  - Armim saiu do quarto e pouco tempo depois voltou com as coisas que eu pedi, botei elas numa bolsa separada da mala e terminei de arrumar as minhas roupas
- Tudo pronto
- Vamos?
- Tenho que ver a minha mãe 
- Vou com você 
- Ok
Fomos para o quarto dos meus pai, que no caso é do lado do meu, abri a porta e encontrei a minha mãe na minha cama do jeito que eu tinha deixado ela... Exatamente do jeito que eu deixei ela, nada mudou... Armim parecia apavorado com o estado dela, fui até a cama e me ajoelhei
- oi mãe - ela não me respondeu- está melhor?
- ...
- Mãe? Me responde
- .... - segurei sua pele e percebi que ela estava completamente gelada , apertei seu pulso para sentir sua pulsação e nada - A-armim... - lágrimas rolaram pelo meu rosto e Armim entendeu o recado, minha mãe morreu, seu rosto se tornou furioso, ele saiu dali e desceu as escadas rapidamente, eu apenas o segui, ele foi até meu pai que estava na cozinha pegando algo da geladeira, o empurrou para a parede e o segurou pela gola da camisa
- NUNCA MAIS SE ATREVA A FAZER ELA CHORAR, ESCUTOU? - ele disse apontando para mim
- Não prometo
- POSSO NÃO SER TÃO FORTE E NEM TÃO INTELIGENTE, MAS NÃO QUEIRA SE TORNAR MEU INIMIGO, YU PEGA SUAS COISAS 
- Onde pensa que vai levar ela?
- Pra minha casa talvez?
- Ela não vai
- Aqui ela não fica, Yu vai logo
- Ta - eu disse e corri para o meu quarto, peguei minhas coisas, desci e fui para a cozinha onde Armim ainda encarava meu pai,nunca vi ele tão bravo assim- Mim vamos!
- Tá... - ele veio até mim e pegou a mala maior, saímos de casa e fomos a pé para casa dele, antes paramos num parque, precisamos respirar um pouco
- Yu
- Sim?
- Você deve estar super mal, né?
- Sim...
- Tenho um ombro amigo se quiser
- Quero... - ele me abraçou e me acomodei na curva de seu pescoço em pouco tempo ja estava chorando, tudo mudou tão drasticamente, acho que estou pagando pelo os meu pacados da vida inteira e das minhas vidas passadas - Armim
- Sim?
- Meu pai tem que ser preso
- Tem certeza disso?
- Claro! Ele matou uma pessoa inocente!
- Yu você tem que pensar que ele é seu pai, pode se arrepender depois
- Isso não é por justiça, é por mim, se ele continuar vivo só vai causar mais maldades e me machucar cada vez mais, se ele for preso posso tentar esquece-lo e não ouvir mais notícias suas
- Você deveria falar com Kentim antes...
- Sim, como vou contar que a Mãe...?
- Se nem você sabe como eu vou saber?
- Ta tudo tão difícil 
- Fases difíceis te dão boas recompensas
- Espero ganhar algo à altura 
- Você vai - ele beijou o topo da minha cabeça - vamos?
- Sim...


Continua


Notas Finais


Tá, eu já odiava o pai da Sayu... Mas agora é guerra declarada!!!!!
Beijão da baka, fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...