História Luz ou Trevas - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 16
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal, aqui vai mais um capítulo!!! <3

Capítulo 8 - Sentimentos


O que eu sinto sobre Appolo? Certamente ele me deixa feliz, mas como dizer isso a ele? Por que isso seria relevante? Fan falou que Luna teve que arrastá-lo daqui, porque nem para tomar banho ele queria sair. O que isso significa afinal de contas? Eu não posso simplesmente perguntar como perguntaria se fosse Fan me encarando daquele jeito, Appolo estava sério esperando uma resposta, o que eu devo dizer? E pela primeira vez na minha vida eu não tenho uma resposta.

- Deixa para lá. – Ele se virou

- Ela ainda está acordada? – Luna perguntou seguida por Jason.

- Está sim. – Ele respondeu, sua voz estava sem vida. Triste.

- Que bicho te mordeu? Eu hein. – Luna se sentou na beira da cama, observei a troca de olhares entre Appolo e Jason, em seguida Jason se sentou na poltrona e Appolo sumiu porta a fora. O que eu deveria dizer? Não sabia que estava prendendo a respiração até ficar sem folego, respirei fundo me sentindo meio tonta.

- Você está bem? – Jason perguntou. – Está pálida, acho melhor eu ir chamar a enfermeira. – Luna fez que sim e Jason saiu da enfermaria.

- Você precisa dormir, vai estar melhor quando acordar. – Luna se levantou e me ajudou a deitar, sorriu e ficou ao meu lado até eu adormecer. O que não demorou muito. Logo fui tomada por uma escuridão, uma lembrança surgiu em forma de sonho. O dia do treino, foi como se eu estivesse vendo de cima, lá estava Appolo me defendendo da bola de fogo, arriscando sua vida para salvar a minha, em um “simples treino” como disse ele, me segurando em seus braços, meu coração começou a bater forte, seus olhos negros penetraram os meus naquele momento, senti que não estávamos em um treino, senti que éramos as únicas pessoas no mundo, somente eu e ele. Por que ele faria isso? Nem me conhece. Por que arriscaria sua vida por mim? De certa forma eu arrisquei a minha por ele, por que eu fiz isso? Tantas perguntas que não consigo responder...

O sonho se desfez me deixando um grande vazio por dentro, o que eu sinto por Appolo ainda é uma dúvida para mim, por que? Eu não sei. É diferente de quando estou com Fan, eu conheço ele desde que me entendo por gente, nunca fiquei sem palavras perto dele. De repente havia fogo para todo lado, o choro de uma criança agonizava meus ouvidos, uma menina de cabelos longos e olhos azuis saiu de trás de uma cortina quando ouviu alguém chamar por ela, a pobrezinha estava toda ensanguentada, seus ferimentos eram leves, porém deixariam cicatrizes eternas, um homem alto seguido por uma mulher parecida com a menina surgiu do batente da porta.

- A encontrei! – O homem a pegou no colo e a beijou apertando, temeu por sua vida até o momento em que a teve em segurança nos braços, a mulher chorava de alegria em meio ao caos, sua filha estava viva e era a única coisa que importava para ela.

- Tem uma passagem secreta perto daqui. – Um guarda sussurrou para eles.

- Mamãe, vamos morrer? – A menina perguntou aos prantos escondendo o rosto nos ombros do pai. A mãe a pegou no colo confortando-a acariciando sua cabeça, o que fez a menina chorar ainda mais, ela sentia que o perigo estava perto, muito perto.

- Não querida, não vamos deixar nada acontecer com você, eu prometo minha boneca! – A voz da sua mãe era doce como a dela, mas tremia com o medo que a dominava. A fumaça as faziam tossir, queimava o peito da pequena menina que chorava no colo da mãe. Uma explosão surgiu atrás deles, não pude conter o grito que escapou da minha garganta.

O suor escorria pela minha testa, sabia que estava sonhando, mas não conseguia acordar, isso não era apenas um sonho, era uma lembrança, uma lembrança escondia na minha memória, mas por que agora? Tantos anos procurando uma resposta para o que aconteceu antes de ir parar no reino de Salamandra. Comecei a respirar com dificuldade.

- Amily... – Lá no fundo ouvi alguém me chamando, uma voz masculina. – Amily... Acorde! – Eu estava assustada, coração disparado, alguém perseguia aquelas pessoas, queriam eles mortos, a menina sentia isso, eu sentia isso. Uma dor aguda surgiu nos meus pulmões, queimando como fogo. – Amily por favor, respire. – A voz gritava para eu respirar? Eu não estava respirando? Eu vou morrer? – ELA NÃO ESTÁ RESPIRANDO. – A voz gritou. Quem era? Tentei abrir os olhos, mas estavam pesados, fiz um pouco mais de força, um par de olhos negros cheios de lagrimas, foi tudo que consegui ver por entre as brechas dos meus olhos.

- A-ppo-lo... – tomei folego com muita dificuldade, o que está acontecendo com o meu corpo? Senti mãos fortes envolver meu rosto.

- Eu estou aqui Amily, por favor... respire – as lagrimas dele caiam em minha face, eu lutava para respirar, por ele, ouvir sua voz me dava forças. Eu não entendo... eu estava bem, não estava? Senti sua cabeça se apoiar em meu peito, ele soluçava em silêncio, por que? Ele sente alguma coisa por mim? Meu corpo voltou a me obedecer, abri os olhos, Appolo brincava com os meus cabelos, enrolando os cachinhos em seus dedos, enquanto lagrimas silenciosas rolavam de seus olhos, eu queria toca-lo, queria consola-lo, ele não tinha mais com que se preocupar, levantei a mão e enterrei os dedos em seus cabelos negros, ele levantou a cabeça bruscamente com os olhos arregalados, eu apenas sorri, ele certamente me fazia bem, até em momentos como esse. Lágrimas começaram a cair dos meus olhos também. Ele levantou a mão para seca-las. Seus olhos não paravam de me analisar, uma sensação estranha invadiu meu peito, nunca havia sentido isso antes, era estranho, eu queria estar com ele, mas eu mal o conhecia, ele sorriu para mim, um sorriso de alívio, quem sabe o que seria de mim se ele não estivesse aqui essa noite? Queria conhecer mais dessa pessoa que fazia tanto por mim com tão pouco tempo que nos conhecemos, será possível eu sentir algo por ele, algo a mais do que amizade? Só o tempo me dirá.  


Notas Finais


Deixem ai nos comentários o que estão achando.
Em breve trago novidades!!
bjos, divirtam-se


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...