História Luzes - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Anjos, Demonios, Guerreiros, Luta, Morte, Pos-morte
Exibições 3
Palavras 1.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


VOLTEEEEIIIIII, tô tão feliz de poder voltar a escrever vocês não tem noção. Então fiquem com esse cap. e leiam a nota final que tem aviso lá okie?

Capítulo 9 - Meu assasino


Mira, Alex, Hita, e Hinata caminhavam em direção a suposta sala das armas, lugar no qual segundo Mira eles fariam o "teste de cor e arma".

Pararam em frente a uma porta com uma placa dizendo "O acesso às máquinas só é permitido a chefe de energia", Alex abriu a porta e os quatro entraram em uma sala enorme. 

Uma das paredes era completamente coberta por armas, na outra, havia um painel cheio de botões e uma cadeira giratória de rodinhas, no outro lado da sala haviam três cápsulas de ferro tudo era branco, com exceção das armas.

- Woooow - Hita se aproximou da parede de armas  - aqui estão todas as armas que nós podemos usar?

- Não literalmente - Mira se aproximou dela - você também pode escolher uma dessas belezinhas e adaptar.

- Como assim adaptar?

- Alguns exemplos que eu lembro são: Carter, que uniu um chicote e facas. Laura, que pegou uma estrela ninja, deixou-a com duas pontas curvadas e a a aumentou pra ficar pouco maior que uma roda de carro.

- Nossa.

Hinata se juntou juntou a irmã para olhar as armas.

- Ei, Mira - Alex chamou, ele segurava um arco e quando ela o olhou ele fez pose - Oi, meu nome é Mirassebeth - ele imitava a voz dela - e só porque eu cuido da minha irmã pequena eu me acho super responsável, ah e nao zoem a minha altura, eu posso me irritar e morder a sua canela.

Ela o encarou por alguns segundos antes de pegar um par de facas e ir até ele.

- Olhem para mim - ela gesticulava com as mãos - eu sou Alex, eu roubo os absorventes usados da Melissa pra tingir o cabelo, eu amo chamar atenção e queria que minha barriga fosse chapada ao invés da minha bunda.

- Mas que porra é essa? - Hinata sussurrou para Hita.

- Ei - Alex reclamou - eu tenho uma bundinha fabulosa tá. 

- É claro que você tem - disse uma mulher encostada no batente da porta, ela era visivelmente um anjo, cabelos brancos presos firmemente em um rabo de cavalo, jaleco com um par de luvas em um dos bolsos, calças e sapatilha. No pescoço havia uma gargantilha com uma pedra transparente, indicando que ela era um anjo de luz. Ela segurava uma xícara de café. 

Ao seu lado, estava Teresa com com uma expressão de desgosto. Seu cabelo super longo estava peso em um rabo de cavalo com duas grandes mechas soltas uma de cada lado de sua cabeça. Por debaixo das mechas surgia uma jóia formada formada por linhas de prata que se entrelaçavam até o meio de sua  testa onde havia uma pedra laranjada. Usava um vestido de mangas transparentes cujo a saia ia até a canela e era composta por duas camadas, cada uma com fendas.

- Alex - ela disse -  por favor, não me faça duvidar da sua sexualidade. 

A outra mulher entrou no local tomando um gole de café. 

- Eai pessoal?

- Oi Zoe - Mira cumprimentou - gente, essa é a Zoe, ela é a chefe de energia, o que significa que é ela quem meche com a energia que forma nossas armas e anjos. Zoe, esses são Hinata e Hitari, eles que vão fazer os testes. 

- Ah, Olá!  Você deve ser o Hinata, e você é a famosa Hitari. 

- Famosa? Eu? - ela estranhou.

- Sim, você foi uma das poucas que chegou aqui desacordada. Isso só acontece quando algo muito forte ainda te prende a Terra.  E você ficou um ano dormindo. Descobriu o que te prendia? O que era?

- Zoe! - Teresa a repreendeu - menos. Alex, Mira, preciso que venham comigo. 

- Mas e quanto a eles? - Alex perguntou.

- Estão em boas mãos, certo Zoe? 

- Com certeza!  - ela apertava alguns botões do painel.

Teresa seguiu pelo corredor, Alex e Mira seguiram ela.

- Muito bem - Zoe tomou outro gole de café - prontos para o teste?

- O que exatamente é o teste? - Hita estava apreensiva.

- Ah não se preocupe docinho - ela se sentou na cadeira que girou - é quase totalmente indolor.

- Perai, quase? 

- Sim, talvez doa, mas só um pouquinho. Mas fique tranquila, geralmente a cor é definida rapidamente, quase sempre é a cor favorita da pessoa.

- Se é assim, não seria mais fácil só perguntar a cor favorita da pessoa?

Zoe encarava Hita enquanto segurava a xícara perto do rosto e fazia biquinho. De repente ela começou a gargalhar.

- AHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAH - ela respirou fundo e ficou seria novamente - não - ela tomou outro gole - a cor é fácil de definir, mas a arma não. E qual a sua cor favorita?

- Bom... eu não tenho.

- Então - ela apertou mais alguns botões - para as cápsulas! - elá disse empolgada enquanto duas das cápsulas se abriram.

Cada um entrou em uma cápsula, Zoe ajeitou um capacete cheio de fio em suas cabeças. 

- Eu sei que pode parecer tentador, mas tentem não se mover de verdade ok? É um teste mental então só precisam imaginar que estão se movendo, caso contrário vocês podem se machucar.

As portas se fecharam e tudo ficou escuro.

 

***

 

Do lado de fora do instituto havia uma área de treinamento ao ar livre, um campo onde qualquer um podia gastar seu tempo livre e mais ao longe uma pequena floresta, Mira, Alex e Teresa estavam sentados em uma das várias mesas dispostas pelo campo.

- Eu preciso que me contém detalhadamente o que ele falou - Teresa estava usando um tom mais sério que o normal, ela queria mais detalhes sobre o que o demônio zaikon havia dito na missão em duplas.

- Nada que não esteja no relatório - explicou Alex - eles estavam tentando tirar a energia de pessoas para dar a alguém. 

- Ele não deu muitas informações - completou Mira - e se me permite dizer seria bem melhor falar com a Melissa, já que foi ela quem o interrogou.

- Não - Teresa olhava fixamente de um para o outro - eu decidi falar com vocês porque isso tem uma ligação com você Mira. 

- Eu?

- Primeiramente, aquelas crianças eram de linhagens pós morte, ou seja, não era qualquer energia que eles estavam extraindo, era a nossa energia. Mas o que te liga a isso, Mirassebeth, é algo muito mais antigo que você. A muitos anos atrás, antes de vocês dois nascerem, Cedrick, um anjo, e o melhor lutador daqui se rebelou contra nós. Ele acreditava que os cristais tinham poderes e que nós podíamos ter esses poderes. Então ele iniciou uma caçada em busca dos cinco cristais, e ele encontrou um. O cristal amarelo, então utilizando-se de técnicas desconhecidas, ele absorveu o que havia dentro do cristal.

- E o que era?

-  Energia pura, em seu estado mais primitivo, inesperadamente, essa energia deu poder a ele, sua capacidade cerebral aumentou em mais de cem vezes, e ele podia tanto controlar outras mentes quanto criar ilusões. Claro que isso não foi bem aceito e ele cheio de raiva controlou a mente de vários de nós e fez com que estes o seguissem, formando o que chamamos de legião. Com o tempo, Cedrick descobriu que também podia canalizar a energia do cristal em objetos, então ele construiu uma arma que usava pequenos pedaços do cristal como combustível. 

- Mas como ele conseguiu quebrar o cristal?

- Ninguém sabe. Mas o fato é, foi essa a arma responsável pela destruição da sua cidade, e foi ele o responsável pela sua morte e a de Mirae. 

- E por que ninguém nunca me contou? 

- Por que no mesmo dia conseguimos resgatar vários de nós, ele perdeu mais da metade de seus homens, achamos que tudo estava acabado, ele jurou voltar, mas oito anos se passaram e ele nunca deu sinal de sua existência. 

- Até aquele dia - Mira sussurrou para si mesma.

- Está querendo dizer - Alex se inclinou para frente - que esse anjo que matou a Mira junto com uma cidade inteira foi quem mandou aqueles seres desprezíveis matarem criancinhas?

- Exato - ela se levantou - Mira, entendo que pode estar se sentindo mal, mas você pode usar isso como motivação, para ser cada vez melhor e evitar que outras pessoas também passem por isso - ela os deixou.

- Você tá bem? - Alex perguntou. 

- Não - ela respondeu e para sua surpresa ele a abraçou, ela não demonstrou resistência, eles sempre faziam isso, o outro está triste? De um abraço. Ela se aconchegou nele como se ele fosse uma pelúcia gigante.

- Eu não entendo, por que não me contaram? 

-  Talvez fosse um segredo da elite. Pra não causar pânico sabe? Mas de qualquer forma, nnão precisa se preocupar, é algo que já passou.

- Mas ele disse que voltaria.

- SE ele voltar, você dá uma flechada no rabo dele.

Ela riu.

- Adorei a idéia. 

Ele deu um beijo em sua testa.

- Vamos entrar? Temos dois seres para cuidar lembra?

- Awnnnn, só mais dois minutos, acho que ainda to mal.

- Ok, até porque se eu disser não você morde minha canela.

- Idiota

- Também sei que você me ama.


Notas Finais


Gente primeiro desculpa pela sumida, segundo eu reparei que não dei muitos detalhes da aparência dos personagens, vou tentar corrigir isso nos próximos capítulos.
E o aviso, que é mais uma proposta, eu reparei que tem algumas coisas meio complexas de imaginar, então eu poderia desenhar essas coisas postar a imagem no próximo capítulo ( só lembrando que não sou desenhista profissional ). Comentem se querem ou não, e se sim o que preferem: um desenho da marca ou das luzes que Mira, Alex, Carter e Melissa desenharam para fazer as armas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...