História M7- Miraculum Septem - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Aventura, Elba, Miraculum Sptem
Visualizações 4
Palavras 808
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Romance e Novela, Steampunk, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Você agora vai começar a ler M7 as legendas estão no primeiro capítulo lembra-se? Boa leitura!

Capítulo 5 - Ação 5


Ação 5

 

Zaack por dois dias viveu seu conto de fadas, cozinhou com Melissa, ouviram música juntos na vitrola antiga, podaram as flores... Zaack estava inebriado como se tudo fosse uma ilusão.

Até que o tio de Melissa chegou, junto com outro carro, bateu na porta, estava agitado, assim como os dois homens atrás. Quando a porta abriu:

T- Onde esta Melissa!! Ou melhor aquele monstro?

Zaack se precipitou foi até Melissa que vinha a sala da cozinha tranquilamente. Protegendo-a com o corpo, ela segurava seu paletó com medo.

 

Z->-Fale baixo doutor você está assustando minha esposa.

T->-Eu não disse, Zaack está louco como um cadáver ainda pode ser sua esposa!!?

Um dos homens tentou ser sensato:

-Doutor entregue a mulher, se fizer isso prometo que a ordem dos cientistas do Brasil, nunca saberão...

Z->-Nunca farei isso, Melissa não é uma morta , não é um mostro! Veja ela respira como nós eu a trouxe de volta a vida! Eu criei um milagre verdadeiro!!

T->-Por favor, senhor seja sensato, olhe para ela, branca sem expressão como isso pode estar vivo?

O Tio da garota aponta uma arma, está tremendo:

-Zaack saia da frente, ou eu mesmo porei um fim nisso!

-Não ouse!!! – Zaack mostra sua face brava ao extremo.

- Eu vou atirar, saia!!! – O tio atira, foi o máximo para que Zaack corresse , entrando com Melissa numa pequena porta na escada. A bala passou perto, mas não o sufiente para atingir o alvo...

Não havia tempo, em meio a penumbra Zaack pegou vários utensílios jogou na mala e seu jaleco branco com seu nome que vestiu enquanto se apressava, não tinha muito tempo! Melissa olhava para a porta como um zumbi ela se interessava por barulhos, as vezes pareciam temê-los. Puxada pela mão o casal saíram por uma entrada que os deixavam entre o pomar de tangerinas, dali eles correram para a mata que logo se seguia depois do riacho.

Um homem que permanecia do lado de fora deu o sinal quando os viu subir uma colina em meio a arvores, ele atirou, mas não acertou.

Zaack estava esbaforido quando parou um pouco, julgando estar longe a bastante, Melissa parecia nada sentir, respirava devagar como se estivesse dormindo, olhava cadavérica para Zaack sem medo ou apreensão.

Z->-Não se preocupe meu amor, nos esconderemos e eles não vão tirá-la de mim, eu prometo! –Zaack acariciou o cabelo de Melissa.

Logo um tiro zuniu, eram os caras quatro deles, todos menos o tio vestiam preto, o chefe deles usava óculos, estavam se aproximando. Zaack tentou correr, mas acabou se desequilibrando morro abaixo caindo com Melissa.

-Você está bem?

Ela se levantou olhando para a mata, os homens chegavam. Zaack tentou levantar se sentiu dor nas costas a onde tinha batido no chão amortecendo a queda dos dois.  Mesmo assim ele caminhou três passos dando espaço para os homens descerem e mais uma vez apontarem suas armas.

H1->-Desista doutor, não vim aqui para matá-lo e sim levar a experiência!

Z->-Pois para tocar na minha mulher só passando por cima de mim!! – Zaack joga a mala que ainda tinha em mãos, batendo no homem de óculos e que abriu com o empacto . Nesse espaço de tempo o outro da direita revida e atira, acertando a cabeça de Melissa, que com o impacto joga o corpo ao chão.

Todos olham chocados, estava tudo acabado pensavam todos.

            Melissa se endireita e olha para o atirador , ela tem uma perfuração na testa que sangra , mas não parece sem vida. Seu olhar não é bom, parece uma fera, algumas veias saltavam na pele branca perto do supercílio.

Suas juntas da mão direita começa estalar parece que seus dedos, estão mais longos e suas unhas mais afiadas, ligeiramente.

             Não houve tempo para reagir em segundos o cara que atirou viu Melissa de perto como um monstro, ela gritou na sua cara antes de morde-lo, no pescoço derrubando-o em seguida deixando sangrando.  Em seguida o que estava de  óculos atira, essa bala não a acerta, veloz ela se aproxima o bastante para cortá-lo no tórax com suas mãos.

Zaack está abismado com tudo, corre até ela superando a dor, tenta segurar uma de suas mãos antes que matasse o tio dela que estava cagando de medo. Melissa não gosta responde mordendo o braço esquerdo do Zaack deixando sua marca dos dentes na pele do cientista.

 

É hora de tomar uma atitude drástica, o tio de Melissa não corre tanto,  Zaack pega uma arma no chão um revolver com um tubo acima com liquido verde que trazia dentro de sua mala que estava aberta no chão junto com vários de seus pertences, ele atira e acerta as costa de Melissa  que estava indo em direção ao tio, o ultimo sobrevivente.

 

A droga é um sedativo, Melissa cai e dorme como se ainda fosse humana

 


Notas Finais


Mais um capítulo M7 postado! Obrigada por ler já é 5/9 estamos chegando ao ápice dessa história! Aguarde!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...