História M7- Miraculum Septem - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Aventura, Elba, Miraculum Sptem
Visualizações 5
Palavras 864
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Romance e Novela, Steampunk, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


E neste capítulo conheça mais 2 personagens Welter e Talita, descubra o que eles tem a ver com Melissa e Zaack , em mais esse resumo .

Capítulo 6 - Ação 6


Ação 6

 

 

O tio ainda sem acreditar treme diante do corpo que cai a seus pés.

-Isso garoto você fez bem ! Ela ia me matar!!

Zaack o olha feito uma fera, fazendo o cara engolir em seco. Zaack pega Melissa no colo  e volta para  casa dando a volta no morro.

- Espere!! Zaack a onde vai com ela ?

Zaack ainda anda no fim da tarde, chega em casa tempos depois , o tio não está junto. Ele sente muita dor, mas não é nas costas e sim o braço esquerdo dói, ele faz uma careta carregando Melissa.

Ele a coloca na cama, ele se senta um pouco, soa muito, sente leve tontura depois ele desmaia, o braço exposto (no close) mostra a ferida mais feia sem sangue, porém bem acinzentada/roxo.

 

(mudança de tempo)

Uma cena, uma cidade pequena é atacada, por um monstro humanóide mulher com boca enorme, ele ataca pessoas , ele as fere as morde , algum seres parecidos com zumbis se movimentam a sua volta ajudando na chacina. Cena de terror, muitos corpos, alguns homens atirando, sem sucesso, outros batendo nos zumbis.

 

-Não há mais tempo!

-O que?!! Esta louco tio Welter!! A fera não pode ser morta, a arma... – Ela olha para  algo que queima  em um forno .

- Se a fera chegar aqui, tudo será em vão, não vê?!!

-Mas sem arma que está sendo forjada no fogo, não temos chance!! – ela começa a ter lágrimas nos olhos.

-E sem a espada, não há esperança! Eu não posso vencer a fera, sei disso, seu pai e irmão morreram na minha frente, aquilo seja o que for á forte demais! ( ele lembra do passado  que foi a 1 mês , o mostro parece mais humano. Eles foram mortos quando tentaram afastar Eliza de uma vaca da fazenda)

W-> Welter respira fundo abre a porta e diz:

W-.> Eu vou, chamar a atenção do mostro para o oeste . A espada estará pronta no final do dia, tudo que tenho a fazer é sobreviver até lá.

W-> Welter..  – A garota chora, sabe que é muito perigoso.

 

Corta para Zaack , no close vemos o rosto dele despertando, quando ele acorda, vê que não está no seu quarto, mas está numa cama. Seu braço está enfeixado (o que foi mordido), e parece ser um hospital, tirando o enorme espelho a sua frente ( é que nem uma sala de observação de testemunhas)

Ele se senta e antes de levantar uma mulher de terno entra.

D->-Como se sente doutor Zaack?

Z->-O qu... (Zaack olha  perplexo, com muitas dúvidas)

D->-Sei que deve ter muitas perguntas. Bem eu sou Dixie, eu sou chefe de uma organização especial do governo. Meu objetivo é deter um monstro que apareceu a mais ou menos 1 mês !

Z->-E o que eu tenho a ver com isso! Cadê minha esposa? O que fizeram com ela?!! – Zaack se altera.

Z->-É exatamente isso que vim lhe dizer. – Dixie taca uma pasta no colo de Zaack.

D->- Senhor Zaack sua esposa atualmente está numa cidade pequena em minas, onde mais da metade dos moradores foram atacados por um monstro e seus zumbies que um dia também foram pessoas. De acordo com meus policiais, o tal monstro chamado de ‘A fera’ , é na verdade uma pesquisa privada do senhor.

(Zaack vê fotos, artigos de jornal com diferentes datas enquanto Dixie falava.)

Z->-Está louca!Como pode dizer que essa é minha Melissa?!! Eu a deixei insciente no meu quarto, ela...(Zaack pensa por um segundo) que dia é hoje? Quanto tempo estou aqui?!!

Zaack está agitado já se sentando. Dixie coloca a mão em seu ombro.

D->-Calma doutor. (Dixie fala firme)

Z->-Como calma?!! Está me dizendo que minha mulher virou um mostro, e quer mesmo que eu acredite nisso?!!

D->-Doutor hoje é 22 de maio de 2012, veja a data deste jornal nesta reportagem. O senhor dormiu por aproximadamente um mês, seu braço com a mordida foi analisada e constou ter sido infeccionada por uma bactéria desconhecida para nós. Mas pesquisando no seu laboratório encontramos essa bactéria, que é sintética e que de acordo com informantes você criou visando reviver sua mulher e assim vencer a morte.

Z->-E eu revivi Melissa, e não um monstro!

D->-Exatamente doutor, mas há uma coisa que o doutor não sabe. Essa bactéria exposta a muita adrenalina reage, tornando o hospedeiro a principio... (Dixie fala sempre muito objetiva e fria)

Pá !! Dixie sente o vento nas orelhas antes de desviar de ser atingida com a mão esquerda de Zaack.

D->-...Raivoso. –Dixie conclui séria, sem o menor medo.

Zaack toma consciência do seu ato, sua mão treme, seu braço esquerdo parece mais forte e cinza.

D->- A boa notícia, é que o doutor Rubens (tio de Melissa) mapeou a bactéria , criou uma vacina experimental que isolou essa bactéria no seu braço esquerdo, mas ele ainda continua infectado.

Z->-Nãooo... – Zaack está desolado deita na cama.

Z->-Está dizendo que eu também virarei um monstro?!

Sua expressão é de desolação.

Z->-Que Melissa, minha esposa...

Zaack se desespera, olha pro alto e grita ( que nem nos anime kkk) Dixie tampa as orelhas ao fundo sem expressão .

 

 


Notas Finais


Obrigada por ler caros amigos, quem sabe um dia não faço um fanzine ou uma história mais completa. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...