História Mabill: Vamos brincar de nos amar. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Wendy Corduroy
Tags Gravity Falls
Exibições 256
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Escolar, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente, fiz esse capitulo batendo muito a cabeça na parede hoje, tava sem criatividade sabe..
Mas espero que gostem. Boa leitura. Bjs

Capítulo 4 - Um Acordo.


Fanfic / Fanfiction Mabill: Vamos brincar de nos amar. - Capítulo 4 - Um Acordo.

Mabel On:

Acordei eram 8:00, estava mais cansada de que quando fui dormir. Eu queria que, o que eu vi essa madrugada fosse apenas um sonho. Não queria acreditar que Bill ainda estava vivo, mas pelo menos eles está mais.. bonitinho.

Percebi que Dipper já havia levantado, pois não estava em sua cama. Me levantei e fui para o banheiro fazer minhas higienes. Voltei para o quarto de toalha, peguei minha mala que estava perto do armário e a coloquei em cima cama. Fiquei pensando que roupa eu poderia colocar para esconder as marcas no meu corpo. Pensei em colocar  meu suéter rosa, uma saia roxa e uma meia calça branca. Comecei a me vestir, coloquei uma regata branca e por cima meu suéter, minha saia que ia até o meio da coxa e coloquei minha meia calça, e depois calcei meu All Star. Fiquei com um pouco de calor com essa roupa. Em seguida desci para tomar café.

Dipper percebeu que eu estava na cozinha e me encarou, estranhando minha roupa.

-Caramba Mabel não ta com calor não? Sei que você sempre usa suéter...mas essas meias são novidades. –Dipper me olha bebendo um pouco de suco.

-É que.. ta frio hoje, sabe? Ta muito frio.. hehe –dei uma risada meio sem graça e logo Soos parou de comer e me olhou surpreso, dizendo:

-O que?! Mas estamos com 30 graus hoje, como pode estar frio? –ele disse olhando para a janela e depois para mim.

-Calado Soos. –disse me sentando na mesa e fazendo cara feia, ele apenas deu de ombros. –Opa! Panqueca em forma de dinossauro! Eu vou devorar você Dipper. Deixa eu devorar você. – comei a brincar com a comida e Dipper me olhou como se eu tivesse algum problema. Demos risadas.

-Então gente, eu tenho que ir abrir a loja agora. –Soos se levantou e foi abrir a loja. Eu e Dipper apenas assentimos com a cabeça.

-Ei Dipper, quero te fazer uma pergunta. – Falei encarando-o.

-Ta, qual? –Perguntou ele tomando um gole de suco.

-Você sonhou com a Wendy esta noite não foi? Você dormia igual a um bebê. –Falei fazendo uma cara de malicia. Nessa mesma hora, ele caiu da cadeira e se engasgou. Eu dava altas risadas, minha barriga até doía.

-O-O-O que?! Claro que... –ele foi ficando corado, se levantando e sentando de novo. Ficou pensando no que falar. –E você ?! Aonde estava nessa madrugada? –ele falou me encarando, serio. Parei de rir nessa mesma hora. Lembrei de Bill e de que eles está vivo. Quando Dipper me fez essa pergunta, eu não sabia o que responder. -Mabel? Ta tudo bem?

- O que ?! Ta tudo ótimo.. eu só.. não conseguia dormir, então fui dar uma caminhada na floresta, fiquei vendo as estrelas e..-não consegui termina de falar, algo me impedia. De repente senti um arrepio em todo meu corpo e senti alguém me observando, olhei para a janela e vejo ele, entre arvores e arbustos, com uma expressão seria franzindo os olhos.. olho na verdade. Parecia que queria dizer “Se você falar.. já sabe, né ?”

-E... ? – Dipper me tirou dos meus pensamentos. Percebi que ele iria olhar para o lugar de onde eu estava escarando e logo gritei.

-E VI UM ESQUILO MUITO FOFO! Ele era tão fofo Dipper, me lembrava você quando era bebê. – Ele olhou para mim rapidamente, desconfiado e logo tentei mudar o assunto. – Pse acho que vou terminar de tomar meu café da manhã lá no quintal, até mas Dipper. –Peguei meu prato cheio de panquecas e fui correndo para o quintal (a parte de trás da cabana), chegando lá, me sentei naquele sofá velho que havia ali. Fiquei ali, pensando no nada por uns minutos.

-Acho melhor comer meu café da manhã. – Disse olhando para as panquecas.

-E eu também acho melhor você calar a sua boca. –Bill estava ali, eu só não sabia em que lugar, olhei para todos os lugares tentando acha-lo. Olhei mais á frente e podia vê-lo. Ele estava encostado em uma árvore com as mãos no bolso da calça, olhando pra cima. Ele usava a mesma roupa de quando eu o encontrei horas a trás. 

-Bill?!  Oque esta fazendo aqui? –disse me levantando com o prato de panquecas na mão.

-Não, é a Fada do Dente, não ta vendo as asas ? –disse ele em um tom sarcástico e debochado. Ele se afastou da árvore e ficou de frente pra mim, me encarando de longe mesmo. –Estou aqui me certificando de que não ira abrir sua boca para contar o que não deve. Por isso eu queria lhe propor um a- ele interrompeu o que ia dizer, porque bem... um barulho enorme o interrompeu... ele estava com fome. Eu me segurei para não rir. –Está rindo do que?! – ele colocou a mão no estomago.

-Nada. Ta com fome?... Quer panqueca? – ele ficou encarando o prato que estava em minhas mãos, como se deseja-se aquilo mais que tudo na vida. Logo ele recompôs.

-Não..- ele virou a cabeça em um tom orgulhoso. Mas olhava o prato pelo canto do olho esquerdo. – Ta eu quero.. apenas um pedaço.

- Tudo bem, vem aqui.

- E correr o risco de ser visto por alguém ? Não obrigado. Trás aqui. –disse como se fosse a pessoas mais importante do mundo.

-Só se você pedir “Por favor”- disse sorrindo. Ele me olhou de cara feia como se quisesse dizer “ Mas nem ferrando”. -Tudo bem, vou entrar então, tchau.

-Não, não. Esperai, esperai. Ta eu falo.... P-p-por favor.. Mabel. –fui em direção á ele e estendi o  prato que tinha apenas duas panquecas, ele pegou uma e comeu desesperadamente, eu peguei a outra panqueca e comi como uma pessoa normal. Ele se recompôs e ficou me encarando. –Então, como eu ia dizendo- eu o interrompi.

-Espera, tem uma sujeirinha aqui no canto da sua boca...- eu disse limpando sua boca o dedo, ele ficou me encarando sem reação. Quando me dei conta do que estava fazendo me afastei rapidamente e corei um pouco. –E-e-então... o que ia dizer?- disse meio sem jeito. Ele se virou pra trás, para eu não vê o seu rosto.

-Arham... Como eu ia dizendo, eu queria propor um acordo. Assim: você fica de bico calado e eu não toco em nenhum fio de cabelo dos seus amigos. –disse ele se virando, dando aquele sorrisinho malicioso e malvado. –O que me diz?

-Nem se o Waddles virasse humano! Você não confiável!- disse me afastando dele e franzindo a cara.

-Ah. Ora vamos, eu dou a minha palavra. – ele ainda sorria, e se curvou ainda me olhando.

-Sua palavra vale menos que merda!- disse encarando-o e me afastando um pouco. Ele se recompôs de novo e disse:

-Então, nessa forma que eu estou incapacitado de quebrar qualquer acordo que eu fizer, graças aquele maldito do B- Ele falava com fúria nos olhos e logo parou de falar, como se estivesse... falando de mais.

-Sei... – falei com um ar de desconfiança. Claro que eu não iria acreditar nele de primeira, né. Ele começou a olhar pra mim já impaciente.

- Ora vamos, facilite as coisas. Só tem que apertar minha mão. – ele falou estendendo a para mim, em sua mão saia um fogo azul.

-Por que quer fazer esse acordo agora? Eu não contei nada pra ningué- fui interrompida.

-Ah, mas ia. Você quase ia contando para seu irmão não é? Eu vi, eu vejo tudo, Mabel. Não se esqueça.- ele ainda estava com a mão estendida. Ele estava certo eu quase ia falando para Dipper sobre essa madrugada, eu não podia deixar a vida de nenhum dos meus amigos em risco, resolvi aceitar o acordo.

-Tudo bem eu aceito. Eu não conto nada e você não fere nenhum dos meus amigos. É isso né?

- Isso mesmo. Acordo feito ? –ele disse com aquele sorriso malicio e sádico.

- Feito. – 

Mabel Of


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capitulo.To meio que sem criatividade, se alguém quiser me da alguma ideia to aceitando, é só me mandar uma mensagem ou comentar ai em baixo. Obrigada por ler. Bjs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...