História Mack Claider Boarding Shool - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Revelaçoes, Romance
Exibições 16
Palavras 1.693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então comecei a um tempo com a ideia de escreve Fanfics, minha primeira se chama How To Love, então pensei pq não começar outra? Então decidi criar outra, mas eu queria fazer algo totalmente diferente de How to Love. Até que uma dia através de um Rpg criado por mim e uma amiga virtual (Gio) me venho a ideia de Mack Claider, que no rpg não passava de uma das melhores escola e internato para jovens rebeldes. Então pensei, porque não desse Rpg construir uma nova historia e personagens? Mal comecei a postar a historia e ela já está sendo meu xodó, e espero que agradem a vocês leitores.

Capítulo 2 - O que você fez comigo


Fanfic / Fanfiction Mack Claider Boarding Shool - Capítulo 2 - O que você fez comigo

  As mãos de Matt estavam em minha cintura, enquanto ele me conduzia até a saída do banheiro do posto de gasolina. Encarei o relógio em meu pulso deduzindo que teríamos passado quase uma hora e meio trancado ali. Ótimo daqui a pouco o sol iria surgir e eu teria que encarar minha rotina de aulas.

 Matt seguiu até a conveniência encontrando com Mike que cambaleava depois dos vários copos de vodca e fumado vários cigarros de nicotina. E claro iria sobrar pra Srta. Benson o volante no final da noite. Não que eu estivesse sóbria, só não estava pior que eles. Com certeza não.

 Continuei meu caminho ignorando os olhares e os elogios inapropriados da turma dos Ferniels, (os Garotos do Time de Beisebol da escola adversaria) avistando Karen encostada na BMW com seu corpo na mão e a cara de tédio em seu rosto. Parei ao seu lado tomando o resto de vodca que estava em seu copo com a mesma revirando os olhos em seguida.

-Tão rápido a sua brincadeira com Matt durou.

- Até mais que gostaria-ela concorda. Fazia algumas semanas que eu estava saindo com Matt, mas estava na cara que ele queria bem mais que pegação dentro do banheiro.

Matt estava me fazendo bem, e não me jugava como muitos estavam fazendo, mas apesar de tudo não era o momento certo, para embarcar em um relacionamento, depois que me decepcionei com Tyler meu ex- namorado, eu queria distância desse tipo de vida amorosa.

 

          Algumas semanas atrás

Os Smacker havia ganhando a partida contra os Ferniels, e Greg amigo de Tyler e capitão do time de beisebol, havia dado uma festa em uma das mansões dos seus pais em comemoração. Eu havia ficado com Jhena uma das melhores alunas da escola fazendo o trabalho de Ciências humanas, para a aula teórica que iriamos ter no dia seguinte e só depois seguiria para a comemoração.

 A mansão do Homes ficava do outro lado da cidade, em uma areia longe dos olhares curiosos. Quando terminei, me arrumei na escola e esperei por Karen e Mike que me dariam uma carona, porém os pombinhos acabaram que me esquecendo.  Meus pais não haviam liberado o carro, então peguei um táxi e o resto do caminho seguir a pé. Metade da escola estava lá, e o cheiro de álcool e ervas eram tão forte que eu poderia sentir antes mesmo de chegar ao portão.

 O som parecia está em seu volume máximo, e enquanto alguns rapazes se embebedavam, outros apreciavam as garotas sem a parte de cima de o biquíni tomar banho de sol.

Cumprimentei algumas caras conhecidas adentrando na casa a procura de Tyler, Karen ou até mesmo Mike. Mas nada deles na sala e cozinha, então só me restou procurar no andar de cima.

Já conhecia cada cômodo por ter ido a outras festas ali, então subir as escadas encontrando com Greg todo vomitado sendo carregado por alguns garotos.

-Iaew Alex. Chegou agora?-Matt um dos garotos perguntou. Fiz que sim com a cabeça com ele me entregando um copo de vodca. Fazíamos aulas de historia e Química juntos, e Karen andava pegando Mike que era um dos seus amigos.

- Viu Karen por ai?

-Se pegando com Mike em um dos quartos. -Como suspeitava.

-Ok, nos vemos por ai.

-Eu espero que sim - ele deu um sorrisinho com segundas intenções. Revirei os olhos e voltei a subir os degraus, encontrando o corredor vazio. Passei por uma prateleira cheia de fotos da família Homes, e dezenas de troféus e medalhas espalhados por ali. Greg realmente fazia honra em ser capitão do time.

 Voltei a andar pelo corredor quando sons de algo se quebrando no quarto em frente, chamou minha atenção. O lado ruim das festas que rolavam, era a bagunça no final e o tanto de pessoas bêbadas espalhadas pelos corredores. Sem contar as camas quebradas no fim da noite. Decidi continuar meu caminho não querendo interromper a festinha de quem fosse, mas foi um segundo barulho e sons de vozes que me fez parar novamente. 

 A tranca da porta foi destravada, depois a porta se abriu. Pensei que fosse vomitar com a cena em minha frente.

Tyler me encarava completamente assustado, vestindo apenas uma cueca Box, enquanto uma garota seminua parecia não entender o que estava acontecendo.

-Alex, n-não é que pensa - ele gagueja. Com certeza estava procurando desculpas.

-Não preciso de explicações. -grunhi sentindo meus olhos marejados.

-Não é o que você está pensando.

-Além de chifruda, sou burra?

-Você disse que não havia outra garota - a ruiva disse. Eu já havia lhe visto só não lembrava onde.

-O que? Eu nunca falei isso.

-Ah falou sim. E que saber? Não me liga mais. -ela entrou no quarto depois voltou enrolada em um roupão indo até as escadas. "Não me liga mais" Então esse tempo todo eles se encontravam e eu me iludindo em um relacionamento cheio de mentiras? É parece que fui feita de boba quase um ano.

Apertei meus olhos impedindo que lágrimas caíssem e escorressem por minhas bochechas. Se fosse pra chorar eu esperaria estar em casa trancada em meu quarto, mas não derramaria uma gota de lagrima na frente dele.

-Alex, vamos conversar?

-Nós não vamos conversar Tyler. E pode parar de tentar arrumar desculpas.

-Eu não sei o que aconteceu. Uma hora eu estava lá em baixo, depois acordo com essa louca em cima de mim.

- E não aconteceu nada? –encarei seus olhos, mas tudo que ele fez foi desviar o olhar. –Foi o que pensei. Acabou.

-Não podemos acabar assim - Tyler segurou meu queixo, fazendo nossos lábios se tocarem, até eu sentir suas mãos me jogarem contra a parede- Eu te amo Alex, não faz isso comigo.

-Não, não ama! Você não faz ideia o que é amar - o empurrei segurando as lágrimas para não chorar. Depois da viagem que tínhamos feito há alguns dias e a noite maravilhosa que havíamos passado juntos, era difícil acreditar no que eu tinha acabado de ver.

Minha família e de Tyler sempre conviveram juntas. Aos domingos todos se reuniam após a missa na casa dos Brandons e com a chegada da adolescência acabamos que nos envolvendo, para a felicidade das duas famílias.

                                                   [...]

 

 

 

 Cinco de Setembro, terceira semana desde que deu inicio ao período de aulas.

 

Peguei no bolso do meu short um Beck de cigarro colocando em meus lábios acendendo com o isqueiro procurando pensar em outra coisa. Traguei soltando a fumaça no rosto de Karen que me olhou irritada. Com certeza ela não estava em seus melhores dias e ainda tinha Mike que tinha passado o resto da noite lhe dando perdido.

 A luz do sol começava surgir aos poucos no céu de Seattle, e eu teria que estar em casa uma hora antes dos meus pais chegarem do trabalho e antes de Gema minha única e irmã mais nova, acordar para irmos juntas á Escola, depois de eu ter ficado de suspensão algumas semanas. Mas enquanto a hora não passava, eu iria aproveitar mais algumas horas sem ter ninguém no meu pé.

Estava calor e não pensei duas vezes antes de arrancar minha blusa deixando meu sutiã à mostra. Podia ver Tyler me fitar de longe encostado em seu carro, não acreditando no que eu tinha acabado de fazer. Karen fez a mesma coisa, depois outras garotas fizeram mesmo causando alguns assobios. O som em um dos carros aumentou o volume no máximo fazendo o chão tremer e a galera agitar. Levei minhas mãos até meu cabelo rebolando na batida da música, que eu desconhecia. Percebe Karen ameaçar tira o sutiã para Mike que já haviam voltado da conveniência com Matt. Tyler ainda estava no mesmo lugar e cruzava as pernas com força me encarando da cabeça aos pés. Olhei bem para seus olhos e sorri convencido indo até chão. Alguns dos rapazes começaram jogar notas de dólares, enquanto me remexia, com Karen do meu lado começando gargalhar da situação.

Estou preste a te fazer suar, ver seu queixo no chão, estou te levantando, queimando a embreagem, velocidades total, os dois pés no chão. O Dj no comando mais uma vez, hora de festejar é tudo que sabemos

 

Meu jogo estava dando certo, Tyler bebericava a cerveja em sua mão com os olhos vidrados em mim, não tirando um segundo. Eu ia fazer ele se arrepender de tudo que havia me feito passar. Então a música agitada se misturou com um Rap americano, e deixei que a alça do meu sutiã caísse sobre meu braço esquerdo. Matt me aplaudia gostando do que via, mas não era a atenção dele que eu queria.

Engole em seco quando notei que Tyler não estava encostado mais em seu carro, olhando em volta procurando por todo lugar, mas ele havia sumido.

A música parou e as vozes começaram se misturar com outras, Karen fez um gesto me chamando, só então percebe que ela já estava com sua blusa. Olhei confusa pra ela sentindo as mãos de Matt me puxar para seu lado.

-Parece que o show acabou gatinha.

-O que está havendo? -ele me vira fazendo ficar de costas para ele. Foi ai que eu vi um carro preto estacionado, um homem e uma mulher com fardas do FBI discutindo com um dos funcionários do posto. Essa não!

-O que eles vieram fazer aqui? Achei que a diversão estava liberada. -Encarei Mike que estava com os olhos arregalados. Karen me fitou com um olhar de pânico e ele deixava claro, o aviso. ‘’Se correr em casa o bicho pegar, se ficar o bicho come.

-Ferrou, estão vindos pra cá - Mike tremia. Pelas passagens que tinha na policia, estaria pensando que veria o sol nascer quadrado outra vez.

- Espera eu conheço esse dois. Alex esses não é...?

-São Matt.

-E só agora você conta- dei de ombros vendo os dois agentes me fitarem andando em nossa direção.

-Não era pra eles estarem aqui, ainda não são setes. -Falei confusa.

-Estamos ferradas. -É eu sei! E podia ver isso apenas no olhar de Emma e John meus pais e agentes do FBI.

    Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...