História Mad Hatter - Stydia - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski
Tags Alter Ego, Banshee, Dark Stydia, Dark Stydia Mild, Lydia, Lydia Martin, Mad Hatter, Stiles, Stiles And Lydia, Stiles Stilinski, Stydia, Teen Wolf
Visualizações 162
Palavras 2.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei <3 espero que gostem bjs

Capítulo 4 - VOCÊ É MINHA!


Fanfic / Fanfiction Mad Hatter - Stydia - Capítulo 4 - VOCÊ É MINHA!

...E você continua voltando, voltando novamente

Continua voltando, voltando, voltando à minha cabeça

E há certas coisas que eu adoro

E há certas coisas que eu ignoro

Mas estou certo de que eu sou seu

Certo de que eu sou seu

Certo de que eu sou seu...

Certain things - James Arthur


Filadélfia, Pensilvânia. 27 de janeiro 2017

Ontem Malia e Allison haviam acabado de completar desessete anos.

Aquela festa tinha muito do que recordar, Allison abre os olhos sua visão era turva, enquanto sua visão ia se ajustando a luz do ambiente, ela vê roupas e copos espalhados. Ai não! A morena pensa e vai a procura da irmã, Malia, que se encontrava em seu quarto, ao olhar para quarto Allison fica aterrorizada, a morena pisco os olhos várias vezes na tentativa falha de "acordar", então ela percebe, não era um sonho, Malia realmente estava naquele quarto, sentada na cama, chorando, com os cotovelos apoiados em seus joelhos e suas mãos ensanguentadas em seus olhos, e em sua frente dois corpos, eram seus pais, Allison não sabia o que fazer, estava pasma, a garota vai até sua irmã e senta na cama ao seu lado, ela percebe uma faca jogada ao lado da cama, a morena olha para a loira e diz

- O que aconteceu aqui? - Ela tenta falar em meio a gaguejos e soluços

- Não funcionou - Malia fala raciocinando o que acabara de acontecer - Agora eles estão mortos - Ela fala voltando a chorar

- O que não funcionou, Malia? - A garota diz assustada e um tanto curiosa, Malia finalmente faz contato visual com Allison, seu semblante era pensativo, Allison estava agonizando com tanto mistério

- Já sei! - A loira da um pulo animada e segura as mãos de sua irmã - Era pra ser com você - A garota fala pausadamente - Você é a pessoa em que mais confio e que sou mais próxima - Allison só se assusta mais ainda e larga as mãos de sua irmã

- Você quer me matar - A morena fala gaguejando e seu olhar muda, Allison olha para irmã com repulsa

- Me escuta! Não tenha medo, eu vou te explicar tudo - Malia diz cínica, Allison estava a um passo de chamar a polícia, não conseguia nem mais olhar no olhos da própria irmã

- Olha pra mim, Allison! - Malia ordena - Eu consigo trazê-los de volta - Fala referindo-se aos seus pais - Só preciso da sua ajuda - A garota pega um livro debaixo de seu travesseiro

- Só preciso do sacrifício da pessoa que mais amo, e é você - Allison se arrepiava a cada palavra, Malia está maluca! Esse livro é uma ficção! A morena pensa, não tinha coragem de falar

- Você não acredita em mim, não é? - Malia fala cabisbaixa

- Claro que acredito - Ela mente - Me mostra mais sobre esse livro - Allison tenta ganhar tempo, sua irmã sorri e começa a ler o livro, elas passaram horas lendo aquele livro no quarto, a cada página que se passara Allison perdia a noção da realidade. Às onze da manhã um garoto, provavelmente um convidado da festa, ele estava semi-nu, devia estar procurando suas roupas, contudo ao ver aquela cena ele não tem outra reação se não se esconder e chamar a polícia, logo indo embora. O caso das duas foi levado ao tribunal, depois de analisado sabiamente, a decisão do meretíssimo foi que as adolescentes fossem levadas a um hospital psiquiátrico, diagnósticadas com folie a deux ("loucura a dois"), e que para pagar seria usado o dinheiro que seria da herança das mesma. Elas ficaram separadas por meses, fazia parte do tratamento que não fazia efeito algum por sinal, Allison estava disposta a morrer para trazer seus pais de volta. As meninas era transferidas várias vezes de hospício a hospício, até chegar no hospital psiquiátrico de Washington.

Hospital Psiquiátrico, Washington, 9 de Julho de 2017.

Point of View - Stiles Stilinski

Eu acordo com um odor distinto, era doce, eu lentamente abro os olhos, ainda estava escuro, eu não estava enxergando direito, eu tento levantar, mas percebo que meu braço - já dormente - está apoiando a cabeça da ruiva? Ah verdade, só dormimos, ufa. Ainda bem que ele não se aproveitou dela. Eu tiro meu braço cuidadosamente debaixo da cabeça dela e vou até a janela, pelo tempo, devem ser umas cinco ou quatro da manhã. Tento abrir a janela, eles devem tê-la trancado do lado de fora, mas estava muito abafado, eu não conseguia nem respirar direito, quem dirá a Lydia. Tiro minha blusa e enrolo-a em minha mão quebrando a janela, olhei diretamente para Lydia que ainda continuava a dormir, ainda bem, eu vou até a ruiva e deposito um beijo em sua testa, a pego no colo, ela abraça meu pescoço e se conforta em meu corpo - ainda dormindo - me arrepio, logo saio do quarto, indo ao quarto de Lydia, vejo uma garota dormindo lá

- Pensei que ruivinha não tivesse colega de quarto - Acabo pensando alto demais e a garota se que dormia levanta

- Ah você - Digo revirando os olhos - Pensei que era uma novata

- Você é o famoso 0164? - A tal garota diz, reparando que eu carregava a ruiva - sem camisa - ela me olha assustada - Você a matou?

- É Stiles - Falo a corrigindo - Claro que não né - Falo sussurrando - E você é a maluca que matou os pais se não me engano, por que você não vai dormir e me deixa terminar aqui? - Digo perdendo um pouco a cabeça, mas logo volto ao normal

- Tudo bem então, mas não foi eu quem matou meus pais, foi minha irmã - Ela diz e eu levo meu dedo indicador a minha boca, indicando que ela deve fazer silêncio. Deito Lydia em sua cama e ela sussurra algo no meu ouvido

"Não me deixa aqui sozinha"

- Você não está sozinha, a... - Me viro pra morena novamente - Qual seu nome?

- Allison - Ela diz sem dar importância

- A Allison sua nova colega de quarto está aqui, e eu estou no quarto pertinho do seu, te esperando quando precisar - Beijo sua bochecha e a deixo lá.

***

Volto para meu quarto vejo um enfermeiro e mais um maluco pra coleção, meus olhos castanhos se mostram bem maiores do que são e minhas mãos tremem

- 0164, onde estava? - Era o assistente da Sra. McCall, droga! droga! droga!

- Eu fiquei com sede, como a porta estava aberta eu decidi beber água - Falo sem mais nem menos

- Onde está sua blusa? Você sabe algo da 2004, não sabe? - Ele diz desconfiado

- Não! O que houve com ela? - Minto ao ver que o enfermeiro desistiu eu só me joguei em minha cama de bruços e mãos na nuca

- Quem é esse? - Digo olhando o garoto moreno, ele é meio estranho e tem o maximilar torto

- Esse é o 2009, Scott McCall

- Ele é filho da minha médica? Que drama, né não? - Digo rindo da situação

- Na verdade, eles não são parentes ou conhecidos, Scott foi internado pelos pais Rafael e Kylie McCall

- É? Pois eu acho que a Dra. McCall tem um belo par de chifres - Não paro de rir da situação, o enfermeiro desiste novamente e após terminar a ficha do tal Scott ele saí

- Café da Manhã é as 7:00 e após Dra. McCall vai fazer uma dinâmica ou algo assim e quer vocês dois, com sem falta na sala 22, entendido 0164? - O enfermeiro fala repreensivo e joga uma blusa pra mim antes de sair da sala, eu a deixo sob minha cabeça e digo

- Sim senhor comandante! - Brinco, estava cansado não tô afim de levar nada a sério

***

Point of View - Lydia Martin

Acordo no meu quarto, tenho flashes do pesadelo que foi a noite de ontem, Stiles foi tão gentil comigo, me levanto da cama e vejo uma garota me olhando, o que ela quer? O que ela faz aqui?

- e você quem é? - Digo pareço um pouco grossa, mas não devo explicações pra quem não conheço

- Allison, tivemos umas troca de quarto quando um novato entrou eu sou sua nova colega de quarto - Ela sorriu pra mim "Qual será a doença dela, patéticismo?"

Ai não essas vozes de novo não, olho no relógio, eram 6:45, meu tratamento era as 8:00, não podia fazer nada

- O que você tem? - Digo

- Eu? Nada, sou normal, esses malucos que acham que tenho algum transtorno - Ela diz cínica e eu rio

- Exatamente, mas eu aprendi a gostar

- De que? Desses loucos? - Ela me pergunta

- Acho que aprendi a gostar de ser louca - Sorrio pensativa - Eu acho que as melhores pessoas são assim.

- Alice no país das maravilhas? - Ela pergunta

- Não, Lydia Martin e suas aventuras num Hospital Psiquiátrico - Digo sarcástica antes dela responder as portas se abrem, deve ser hora do café, eu saio do quarto e esbarro em alguém, acabo caindo no chão

- Droga, dá pra olhar por onde anda, imbecil? - Eu me descontrolo deixando-me levar

- Que raiva ruivinha! - Ele me dá a mão para eu levantar e eu pulo nele o abraçando, ele pareceu bastante surpreso

- Qual foi a última vez que recebeu um abraço? - Digo pausadamente

- Na verdade ontem a noite - Ele diz sarcástico

- Ah não vale - Digo rindo - Vai tomar café?

- Não estava pensando em roubar comida dos funcionários de novo - Ele diz cínico

- Imbecil - Digo rindo e sigo junto a ele e Allison até o refeitório

***

- Quem é essa Allison? - Diz Lydia, comendo seu pão

- Malia minha irmã - Ela diz olhando a irmã

- Gêmeas? - Stiles diz analisando elas

- Sim, ainda bem que estão todos comendo, os seguranças costumam ser uns chatos com a gente, normalmente eu e Allison não podemos ficar juntas - Malia desabafa

- Por...? - Diz Lydia curiosa

- Por causa que a Allison tem que morrer - Ela diz cínica - Mas só pode ser no dia do nosso aniversário - Ela sorri

- Essa aí é doidinha - Stiles sussurra no ouvido da ruiva a fazendo arrepiar

- Sim e você me olhando? - Lydia diz pra um garoto moreno de pele um pouco escura

- Esse é meu novo colega de quarto, Scott McCall - Stiles diz - Fruto de uma traição a Dra. McCall - Ele sussurra a última parte novamente no ouvido da Lydia

- Como você sabe? - Lydia diz impressionada

- Eu deduzi - Ele fala e engole um biscoito - Sabia é bem possível se matar com esses biscoitos, sabe é só quebrar um pedaço e enfiar no próprio pescoço - Ele fala de um jeito assustador - eu construiria um hospício bem melhor que esse

- Quem diria?! Um hospício fundado por loucos - Allison diz e ri

- Vamos fazer um jogo? - A ruiva diz animada - Já que mal nos conhecemos podiamos fazer um jogo sobre como viemos parar aqui - Propõe e Stiles a olha profundamente, era tão seduzente, Stiles era profissional nisso

- Você ta falando de "Fale ou pague"? Eu joguei isso com várias pessoas durante meus 6 anos de loucura - Stiles diz desfixando seu olhar da ruiva

- No caso pague o que? - Scott finalmente se pronuncia, ele era bastante bonito e sua voz era um pouco grave

- A consequência - Stiles diz - Eu começo! Eu estava saindo da escola quando um idiota qualquer roubou minhas chaves e eu bati tanto nele que o rosto dele nunca mais foi reconhecido em toda sua vida, e eu fiquei tão famoso que me internaram aqui de graça, coitados! - Stiles diz animado, pareceu enfatizar tudo, falou umas coisas sem nexo, resumindo ele exagerou em tudo

- Eu esfaqueei a maluca da empregada da minha mãe, aquela perseguidora de quinta, nem era tão profissional assim, a FBI ta perdendo seus bons agentes, minha pobre mãe me internou, ela não sabia da empregada infiltrada - Lydia também fala coisas sem sentido, longe da realidade

- Agora eu! - Diz Malia

- Já que vai falar conta a minha também afinal ta tudo interligado - Allison fala e Malia concorda

- Finalmente meu aniversário tinha chegado e eu podia realizar o ritual para pegar os poderes deixados de um bruxo, só precisava sacrificar quem mais amo e blá blá blá, coisas do livro, mas no final não deu certo, pois matei meus pais quando me toquei que eu amo mais a Allison do que eles, mas o meu aniversário passou e agora temos que esperar o próximo

- Espera, Allison, sério que vai se matar pra sua irmã ganhar "poderes"? - Lydia diz surpresa - essa é maluca mesmo, suicídio passa dos limites - Pensa a ruiva

- Ela pode me trazer de volta depois do sacrifício, e meus pais também, faço isso mais por eles do que por ela - Allison diz.

"Coitada essa além de maluca​ é trouxa, os pobres pais dela devem estar queimando por culpa da irmã dela e ela nem imagina" - Lydia se atordoa ao ouvir essas vozes

- E você caladinho? Qual sua história? - Allison pergunta a Scott

- Não tenho bem uma história, meus pais sempre me odiaram, me achavam "problemático", quando fui diagnósticado com Transtorno de Personalidade Borderline eles não pouparam dinheiro nem tempo pra me internar - Ele fala sem importância

- Ah não fique chateado esses pais são uns saco mesmo, você parece super normal aos meus olhos - Allison diz sorridente e Scott a olha com outros olhos, a primeira pessoa que foi gentil com ele, ele não havia reparado em como ela é bonita e como seu sorriso era perfeito. Scott ficou secando a sem ela ao menos perceber.

- Allison, viu como o Scott ta te olhando? Ele é um gato, vai fundo nessa belezura - Lydia sussurra nos ouvidos de Allison, Stiles pôde ouvir o que ela disse e ferveu de raiva e ciúme.

- Lydia - Stiles diz - Pode vir aqui comigo? - Ele parece fora da realidade, pasmo, indignado

- Claro - A ruiva o olha desconfiada com uma ponta de medo, ele se levanta e a pega com a mão até um lugar vazio e a encosta na parede

- O que foi aquilo?! - Ele esbraveja

- O que? - Ela pergunta sem entender

- Scott é um gato, gostoso e blá blá blá - Ele diz cínico com suas feições fechadas

- É verdade, por que está tão incomodado? - A garota revida, com raiva

- PORQUE VOCÊ É MINHA, DROGA! - Ele bate o braço contra a parede furioso, Lydia sente medo e diversão com aquilo que estava acontecendo

- Prove então - Ela fala desafiadora e o Stiles a pega pela cintura, queria tê-la toda para si, ele fecha os olhos e sente todo o odor agradável do pescoço da ruiva, ele trilha de beijos por todo o seu pescoço, Lydia puxava os cabelos morenos do garoto com força, quando Stiles ia beija-la, soou um sinal muito alto, era hora da tal dinâmica da Dra. McCall, Lydia se soltou de Stiles no susto que levou do sinal, na cabeça de Stiles tudo se resumia em uma palavrinha

- Droga! - Ele diz irritado socando a parede - Vamos logo pra essa droga de tratamento - Ele fala acompanhando Lydia


Notas Finais


Espero que tenham gostado, bjs até logo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...