História Mademoiselle–Imagine Jeon Jungkook(Shortfic)–INCESTO - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Amor, Bts, Casamento Entre Irmãos, Casamento-forcado, Dinastia, Drama, Hot, Imagine, Incesto, Jungkook, Medieval, Romace De Época, Romamce, Sexo, Shortfic
Visualizações 122
Palavras 1.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Josei, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Noite negra


   Abrindo devagar os olhos, bocejo levemente fitando à Jungkook de pronto, nem me apercebi quando caí em sono, eu havia dormido nos braços dele.

Embolada naquele pano de seda, levanto meu rosto para Jungkook ele tem estivera dormindo, com seu semblante inocente.

Ainda nua, me levanto sutilmente, eu não pretendia acorda-lo, sigo até o banheiro onde faço minhas higienes.


[…]


Virando aquelas panquecas, faço um café da manhã para Jeon, de modo rápido abaixo o fogo assim que vejo aquele fogão dourar a comida.

Jungkook se aproxima e eu me viro para trás dando um beijo em sua bochecha, ele sorri de canto de boca.

— Eu fiz algo para comer.

— você está melhor ?

— Sim, muito melhor, não esperava que você fizesse aquilo.

— Eu te prometi que nada mudaria entre nós unnie – Jeon me abraça acolhendo-me em seus braços grandes.

— Bom, agora vamos comer.

Ponho a comida sobre à mesa, Jungkook me fita ávido do pescoço para baixo de modo que começa a incomodar-me, ele desvia seu olhar.

— O que foi kookie ?

— Nada – diz ele comendo um pedaço da panqueca.

— Você vai sair ?

— Estamos … em “ lua de mel ” ; não se lembra ?

— Ah eu me esqueci… sabe eu já estou com saudades de casa.

— Podemos ir lá… se quiser.

— eu vou me arrumar, preciso ter uma conversa com Yumin.


[…]


Ao chegar no palacete, Jungkook se dirige até o escritório de nosso Appa me levando com o mesmo.

Adentramos à sala, Hoseok nos cumprimenta de modo um tanto formal. Cerro a porta, meu sorriso pela primeira vez se abre de maneira sincera.

  — Me parece que já estão se dando bem – diz Hoseok se ajeitando na poltrona.

     — Appa eu apenas vim cumprimenta-lo, será que posso retirar-me ? Estou a procura de Yumin.

    — É claro, mas não deve pedir à mim e sim ao seu marido, você é dele agora.

   — Appa não precisa disso, S/N pode sair.

   — Obrigada – digo me retirando do meio deles.

JungKook POV's»

     — Eu queria mesmo que sua mulher se fosse.

     — E porque ?

    — Eu vi os olhos de S/N brilharem… você tomou sua virgindade ?

    — Ainda não conversamos sobre isso.

    — Conversar ?

     — Não sei se S/N está preparada.

— Não seja idiota ! Ela é sua mulher aceitando sim, ou não o corpo dela agora te pertence.

      — Eu não posso Appa !

Hoseok se levanta de sua poltrona indo até mim, puxando a gola de minha camisa, aproximando seu rosto junto ao meu, ele cerra os dentes com raiva.

    — Você é um homem ?

    — Sim.

   — então me prove ! – Hoseok solta-me de modo que mantém seus olhos fixos nos meus.


S/N POV's»


Adentro o quarto cerrando a porta de madeira, que range chamando a atenção de Yumin que estivera distraída escrevendo algo.

— Unnie está aí ? – ela abre um sorriso, vindo até mim; onde abraça-me de modo suave, mesmo tentando ser carinhosa não movo um só músculo.

— Por quê mentiste para Yoongi sobre mim ?

— Do que estas falando ? Eu não compreendo irmã.

— Disseste que eu sou uma mulher de baixa moral.

— E prefere acreditar em um mísero lacaio do que em mim ?

— Sabe que ele sempre foi muito mais do que um “ Mísero servo ”.

— entenda… eu só não podia aceitar que vocês dois continuassem este namorico infantil !

— Eu iria falar com nosso Appa, talvez ele me permitisse casar com Yoongi !

— Mas agora teu marido és Jeon.

— Era isso que você tanto queria ?

— Eu fiz isto por amor…

— Você é uma despeitada ! Escondia em secreto este sentimento por Yoongi há quanto tempo ?

— Eu jamais poderia sentir amor por um miserável !

— Então me odiava à este ponto ? Pois saiba que ganhou ! Eu jamais poderei ser feliz como mulher ao lado de Jeon !

— Pelo menos Jeon nunca à tocará !

— E porquê se preocupa com isto ?

— Unnie, meus sentimentos por você são sinceros… Não são sentimentos de irmã.

— do que está falando ?

— Não poderei te ver com um homem pois…

— Me diga Yumin-ah !

A mesma se aproxima mantendo seus olhos encontrados aos meus, de modo que repentina ela se lança contra meu corpo, aprofundando seu lábio inferior na entrada de minha boca, sugando para sí minha língua que se torna refém de seu desvaneio.

Yumin segura minha fina cintura, dando com seus braços longos em meu corpo que nos une quebrando um espaço entre eu e ela.

— Yumin-ah !!! – à empurro com toda minha força, me afastando da mesma.

Eu a fitava e procurava respostas de seu comportamento que acabara me assustando, ela arfa depois daquela demostração de seus quereres.

— Você é uma mulher como pode me desejar ?

— Eu tentei várias vezes dizer-te mas não tinha oportunidade…

— Nunca mais ouse à me tocar !

Saio anestesiada daquela cena, esbarrando com Jeon novamente que estava com um semblante levemente atribulado.

— O que aconteceu ? – pergunto tentando recuperar-me.

— Apenas vamos voltar, não quero ficar aqui – Diz Jeon a pegar meu braço e descesmos até a saída do palácio.


[…]


Já em nossa nova moradia, Jungkook senta-se naquela cadeira estofada, nossos olhares estavam vagos, minha cabeça dava voltas mediante aqueles acontecimentos.

—Quer que eu prepare um café ?

— Tudo bem – responde o mesmo seco e direto.

— Não me parece bem Oppa.

— Ele está me precionando ! É só isso.

— Quer que… – arfo mais uma vez — Ele sempre vai exigir isto eu sei !

— Temos que pensar em algo !

— Melhor eu preparar algum alimento para você.

Me retiro dali, indo até a cozinha, lavo meus lábios junto com meu rosto.

Terminando aquele saboroso café, reflito por várias vezes no fato inegável que teria cedo ou tarde consumar aquele casamento.

Sirvo a Jeon, ele me fita de modo vergonhoso, pensativo mais uma vez, me sentando ao seu lado me sirvo junto à ele.


[…]


O silêncio e o vazio predominavam na casa, talvez eu estivesse preparando-me para o que viria, me levanto e me dirijo até o quarto onde dou por arrumar a cama, anoitece de modo rápido, aquele frio passageiro invade o local pelo vento que adentra a janela balançando a cortina.

Fecho aquela entrada e a porta também, retiro aquela longa camisola de linho, deixando-o cair sobre meus pés, permanecendo em completa nudez.

Passando uma leve camada de óleo por meu corpo, me perfumo por inteiro, usando aquele frasco que minha irmã me dera espalho por minha intimidade. De modo que por cima de meu corpo visto um roupão.

Eu estava à espera de Jungkook ! Concernente com aquela idéia.

Segurando minhas lágrimas, e trazendo para comigo uma certa frieza, me sento sobre a cama soltando meu cabelo longo e preto.

— Unnie… está aí ? – pergunta Jeon fitando-me sobre a cama — se quiser eu saio, pelo visto vai se trocar.

— Ao contrário – digo seca e em um tom dramático.

— O que quer dizer com isso ?

Retiro meu roupão, e revelo novamente minha nudez para ele.

— Merda ! O que está fazendo ?! – diz ele se virando e ficando com certa raiva de minha atitude.

— Cedo ou tarde teremos de fazer isso ! É só prometer que não vai me machucar.

— Eu não te prometo ! Não vou te tocar.

— nosso pai não vai te deixar em paz enquanto isso não for consumado.

— tem certeza que quer ?

— não quero que você se prejudique com o papai – digo fitando Jungkook com as obres um tanto abaixadas cerrando totalmente os olhos espero que o mesmo se aproxime de mim.

— S/N-ah…

— Não precisamos falar, só vai ser uma vez…

Ele toca-me no ombro levemente, retirando um dos lados de minha vestimenta , Jeon beija meu ombro desnudo com paixão, trilhando com seus lábios até meu pescoço de modo lento aproxima sua mão e remove a outra parte revelando um pedaço de meu seio, minhas bochechas se avermelham e trato de cobrir, Jeon subitamente gruda em minha mão e a impede deixando minha nudez aparente seus olhos simplesmente fitam-me avassalador.

— Posso apagar as velas ? Não quero ver – digo me afastando um tanto amedrontada.

Jungkook guarda silêncio, sopro vela por vela nos deixado no breu, me sento junto a Jungkook naquela cama , ele se põem por cima de mim.

— É uma noite negra – digo ao ouvido de Jeon que retira sua roupa.

Ele beija-me no pescoço, juntando seu rosto ao meu, sinto as lágrimas do mesmo em minha bochecha.

— não precisa beijar-me… – Jeon pausa os beijos.

— Quer que eu a trate como uma prostituta ?

— Apenas não me trate como tua mulher amada, não somos nada além de irmãos quero deixar isto claro.

Me mantenho fria, tentando não pensar em cada toque seu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...