História Madnees in your dreams - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 24
Palavras 3.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa madrugada amoreees :3

Só queria avisar que hoje tem TRETAAAAAAAAAA.

OBS: Se você segue as leis não leia este capítulo....

Boa leitura meus lendenhos. ❤

Capítulo 3 - As discussões.


Fanfic / Fanfiction Madnees in your dreams - Capítulo 3 - As discussões.

Kim On:


Estamos parados em frente ao prédio. Temos medo do que pode acontecer lá em cima, pois, nossos pais nunca nos apoiaram nessa carreia. Minha mãe é a única que sabe desse meu sonho, ela ouve minhas músicas e lê as minhas letras, ela também me ajuda a esconder do meu pai. Meu pai não gosta disso, sempre que tento falar com ele sobre música, ele grita e diz que isso não vai me levar a nada na vida. Eu fico meio chateada com isso, mas não desisto tão fácil. Eu sou uma pessoa desafiadora então não deixo ele vencer. 


- Vamos meninas? Temos que voltar ao hotel antes das três! - O maneger parece com pressa, então fomos rápidas.


Falo para o porteiro abrir o portão e assim ele fez. Fomos para o saguão, chamo o elevador e esperamos até o mesmo chegar no andar. Logo ele chega e entramos todos no mesmo, o maneger esta com uma pasta grande, cheia de documentos para serem assinados. A MINHA FICHA AINDA NÃO CAIU GALERA. Aperto o botão de número 13, todos estamos nervosos. Quando o elevador chega no andar esperado, todos saímos  e eu abro a porta, logo todos se viram para ver quem esta chegando e eu anúncio:


- Podem ir para a cozinha e se sentem na mesa. Vou explicar o que está acontecendo a vocês. - Imediatamente, meu pai e minha mãe se levantam indo até a cozinha. - Hyuna pode ficar esperando aqui na sala, eu já volto. Depois que terminar tudo, vamos a sua casa. - Ela acente e eu levo o Maneger até a cozinha.


Fecho a porta com delicadeza, e nós nos sentamos, nisso eu começo meu monólogo:


- Bom, este aqui é o (Nome)! Ele é o Maneger do BTS, e está interessado a preparar uma carreira de cantora para mim. Ele trabalha na Big Hit Entertaimment, fica na Coréia do Sul. Estão vendo esses documentos em cima da mesa? - Pergunto.


- Sim, o que tem eles? - Meu pai fala em um tom seco.


- São todos os termos que vocês tem que assinar para me deixar seguir em frente. E eu sinceramente espero que você tenha um pouco de consideração e assine. O mesmo para você Mamãe. - Respondo em tom frio fazendo ele rir. - Disse algo engraçado??


- Nós não podemos assinar isso, sem saber o que é direito minha filha. - Minha mãe diz num tom educado. Me ajeito na cadeira e começo a explicar.


- Bom, eu e Hyuna fomos chamadas até a sala dele, enquanto estávamos esperando pelo show na sala de espera porque ele nos ouviu cantando Cypher 4. Nós cantamos para ele, e para os Bangtan, cuja qual também conhecemos. O Maneger gostou do nosso trabalho e quer fazer da gente novas Girls Rappers da Big Hit... E sim, se duvidam, ele está com todos os documentos assinados pelo chefe da Big Hit, isso comprova o trabalho dele. Agora, se me permitem dizer, esse sempre foi o meu sonho e sabem muito bem que quero seguir em frente com ele, independente do que eu tenha que passar ou deixar de passar! - Falo calma, com um tom tolerável. 


- Me mostre os documentos que comprovam!! - Meu pai fala num tom de deboche. Eu dou uma risada leve e digo ao maneger.


- Senhor, tire os papéis que provam seu trabalho para mostrar a ele. - Rapidamente ele tira 5 papéis de dentro de uma das pastas. Eu pego e jogo o mesmo deslizando sobre a mesa. - Estão ai, é só você ler.


---15 minutos depois---


- É... Parece que é verdade. - Lanço um olhar mortal sobre o mesmo e digo.


- Vão assinar agora? - Ele balança negativamente e eu aumento o tom da voz - O que foi dessa vez??!


- Mas onde você vai ficar? E sua escola? O que vai fazer para se manter lá? - Minha mãe fala preocupada e eu respondo.


- Eu irei com eles hoje mesmo, sairemos daqui já com as minhas malas prontas e iremos a casa de Hyuna para fazer o mesmo que estamos fazendo agora aqui. Depois que sairmos da casa dela, iremos para o hotel ontem os Bangtan estão hospedados. Ficaremos lá até os shows do Brasil acabarem. Dividiremos o quarto com V. Nós não precisaremos pagar nada, já que foi de última hora. Depois que terminarem tudo por aqui, vamos em rumo a Coréia, na terça-feira. Quando chegarmos lá, iremos para casa dos Bangtan, iremos morar com eles até a data do nosso Debut. Depois moraremos sozinhas, na nossa própria casa. Nesse tempo o Manager vai nos ensinar os costumes, e a como trabalhar profissionalmente e lidar com a fama. - Eles estão pensativos. PUTA MERDA E AGORA??- Mais alguma pergunta?


- Sim, eu tenho uma pergunta. - Meu pai diz.


- Pode falar. - Olhei com irônia.


- Acha mesmo que eu vou deixar você ir pra Coréia com eles? Está ficando louca garota? - Isso foi o meu limite, começo a dizer fria.


- Você nunca se importou, porque se importaria agora? - Ele encosta as costas na cadeira e responde com um tom elevado.


- Porque eu sou seu pai e você deve respeito e obediência a mim! - Eu dou uma risada de deboche e sento direito na cadeira.


- Olha, eu tava tentando resolver isso de um jeito Racional mas pelo visto não vai ser possível né?! - Ele olha surpreso e eu contínuo - Primeiramente, não me chame de garota porque eu tenho um nome. E em segundo lugar, como pode se chamar de pai? A única coisa que conseguiu fazer até hoje, foi magoar a sua própria "filha". Só está em casa nos finais se semana, não sabe o quão é estressante os meus dias durante a semana. Não sabe no mínino o que se passa nela. Sem contar que até agora ninguém pode confirmar por exato que você é fiel a Mamãe. E não vem querer xingar não que você sabe muito bem do que estou falando. Quem garante que no seu tempo livre, não visita outras mulheres? Em "pai"? Você nunca se interessou em saber o que se passava na minha vida, só chegava e brigava. Eu estou tão confusa quanto você agora. Eu passei por uma leve depressão em silêncio porque não queria preocupar você. Mas você nunca ligou e nem se importou em ligar! Mas agora que sua filha esta feliz e pode seguir o sonho, você fala não? Porque quer assumir esse papel de pai agora? - Eu falo com frieza, estou calma, meu brilho acaba de sumir dos meus olhos - Tenha pelo menos um pingo de consideração e assine a merda do papel.


- Então é isso? Você simplesmente fala isso pra pessoa que te criou e alimentou a vida inteira? Pra pessoa que te amou e te deu carinho? - Ele fala com ódio e cerra os punhos com força. Eu olho seus pulsos e percebo, quero irrita-lo ao máximo hoje. TENHO QUE LACRAR NA MINHA GRANDE DEIXA NÉ AMORES?!


- Na verdade, estou falando isso pra pessoa que me manteve viva até agora. É a única coisa que devo agradecimento a você. - Ele se levanta jogando a cadeira pra traz e eu permaneco sentada apenas o olhando com um sorriso irônico. - Quer que eu fale mais alguma coisa?!


- Então vai fazer isso mesmo?! - Ele fala seco, ele já não tem mais respostas contra meus argumentos. - Vai deixar seu pai?!


- Depois de tudo o que fez, como consegue se chamar de pai? - Falo perdendo a paciência.


- SIM, EU SOU SEU PAI!! E VOCÊ TEM QUE ACEITAR ISSO!! - Ele fala gritando, eu perco a paciência, abaixo a cabeça e balanço negativamente, me levanto com rapidez e grito do mesmo modo.


- NÃO OUSE FALAR ISSO PRA MIM DE NOVO!! UM ANIMAL COMO VOCÊ NUNCA PODERA SER CHAMADO DE PAI OU SEQUER MESMO DE SER HUMANO ENTENDEU??!! - Ele arregala os olhos com uma aparência de quem está surpreso e não responde - EU PERGUNTEI SE VOCÊ ENTENDEI CARALHO!!?


- Sim, eu entendi. - Ele diz baixinho.


- Pois bem... Agora, vai assinar essa porra ou não? - Falo ainda num tom elevado, mas calmo. 


Minha mãe está com lágrimas nos olhos, está chorando e apenas observando tudo. O maneger está quieto com a perna cruzada e a mão no queito nos olhando, provavelmente não havia entendido nada do que se passava ali. Hyuna ainda estava na sala. 


Meu pai e minha mãe começam a assinar os papéis, e eu os olho de cima, e percebo que está tudo certo. Finalmente estou realizando meu sonho e só tenho uma coisa a dizer:


J-Hooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooope.


Depois do que aconteceu ali, acho que nunca mais vou olhar na cara dequele homem! Puta que me pariu hein, pra que ser tão ruim assim?! 


Logo depois de assinarem todos os papéis, eu olho para eles com orgulho e falo.


- Agora eu vou arrumar as minhas malas e depois volto para me despedir... - Falo pegando os papéis e entregando ao maneger que fala.


- Kim, eu esperarei com a Hyuna-ssi na sala, ok? - Sorrio e acento com a cabeça.


Me levanto e vou até a sala para chamar Hyuna. Ela estava sentada no sofá, as penas estavam juntas a cabeça cuja a mesma estava estava coberta pelos braços, tecnicamente aquela era a posição de choro das pessoas. Ela estava encolhida no canto daquele sofá enorme. Vou em passos rápidos até ela, sento ajoelhada a sua frente e falo.


- Hyuna-ssi?! Está tudo bem? - Percebo ela soluçar - Hey Mozão??!


Ela levanta o rosto e posso ver suas lágrimas molhando suas bochechas. MEU MOZAO TA CHORANDO, É ISSO MERMO?! Vey, eu nunca senti um aperto no coração tão grande... Talvez eu tivesse uma queda por ela, mas é porque somos amigas faz tanto tempo, somos iguais, temos muito em comum. E é exatamente isso que estão pensando. Eu sou bi e já vo dizendo mais I HATE BICTH.


- Kim, o que aconteceu lá dentro? Eu ouvi gritos e... - Eu a corto e falo.


- Hey, meu amor... - A gente sempre se chama assim, gostamos dessas lésbiquisses. - Não precisa se preocupar! Não aconteceu nada, eu só falei umas verdades para aquele animal, só isso! Se acalme... - Ela continua chorando desesperadamente e eu me assusto de novo - Porque você está chorando tanto?! Não tem por...- Ela me corta e começa a falar rouco por causa do choro.


- Claro que tem Kim! E se tudo der errado? Não conseguirmos debutar?! E se o meu pai não quiser assinar?! - Eu estou com pena dela... Ela tem razão, e se nada der certo?


- Temos que pensar positivo! E se aquele filho da puta do seu pai não quiser assinar, eu vou ter que dar um jeito... - Ela começa a chorar desesperadamente novamente - O que te deixa tão perturbada Hyuna? 


- Mas... E se ele me bater Kim?! Você sabe como ele é e...- Eu estava segurando suas bochechas de modo firme e olhando fixamente em seus olhos, eu corto sua fala e deixo um selar em sua boca, era calmo, fiz isso apenas para acalma-lá... OU NÃO.


Ela separou nossas bocas e olhou nos meus olhos... FUDEO... Eu abaixo a cabeça e digo.


- M-me desculpe Hyuna... - Olho pra ela e a mesma está com um sorrisinho de canto. E FOI AI QUE ACONTECEUUU GENTIIIII.


Ela pega minha nuca e puxa me dando um beijo demorado. O Maneger estava na sacada, parecia falar com um dos Bangtan. Logo nos separamos para respirar.


- Que me ajudar a arrumar as coisas ou vai ficar esperando aqui? - Falo séria e um pouco envergonhada pelo o que tinha acabado de acontecer.


- Vou te ajudar... - Ela diz e nós nos levantamos indo direto ao quarto. Quando chegamos eu coloco todas roupas em cima da cama, apenas jogo tudo... - Eu vou dobrando essas roupas aqui. 


- Ok, eu vou pegando o resto das coisas. - Aquela cena não saia da minha cabeça... Eu não esperava por aquilo, mas de qualquer maneira foi bom, aliás, o que é uma amizade sem beijinhos? EI MEUS AMORES??!


Esta tudo arrumado em cima da cama. Peguei tudo o que precisava. Até que Hyuna m lembra de algo...


- Kim, não está se esquecendo de algo?! - Ela diz apontando para cima do guarda-roupa.


- O que Hyuna-ssi? - Olho confusa e a mesma suspira.


- Sua arma Kim, ela está em cima do guarda-roupa! Vai leva-la né?! - Faço uma cara estranha e subo em cima da cama para pega-la.


 E antes que vocês perguntem alguma coisa, sim eu tenho uma arma, a Hyuna também tem, mas está guardada na casa dela. Você deve ta tipo: Mas como assim? Que porra é essa? Vocês não tinham só 13 anos?... Bom nós temos sim 13 anos. Mas a mãe de Hyuna nos ensinou a atirar e essas coisas. Nós três combinamos de fazer armas pra mim e pra Hyuna. Nós temos duas pistolas ponto 40, nós mandamos cravar a palavra "Madness" nelas. Só usamos ela em momentos necessários.


Pego a mesma e coloco por dentro da barra da calça, estava carregada, mas travada. Pego as outras munições e coloco no fundo da mala, e para que ninguém veja ela na barra da calça, coloco meu moletom por cima, ele fica grande e é preto então não deixa suspeitas.


- Vai usar ela hoje? - Ela sabe que não se deve duvidar da minha capacidade, porque sou capaz de atirar em qualquer coisa ou pessoa.


- Tudo depende das atitudes de seu pai Hyuna. - Eu falei num tom sério, aliás, eu estava séria desde que sai da sala. Não tinha expressão nenhuma.


- Kim posso te perguntar uma coisa? - Ela fala, e se senta na cama. Eu acento suspirando - Porque fez aquilo? Porque me beijou? 


MEU DEUS, PINTOROLACUBAGUETE. Vamos dar uma de durona que é melhor.


- Foi por impulso.... Você estava quase tendo uma crise de pânico, eu precisava fazer alguma coisa. - Falo normalmente fechando a mala. - Pronto, podemos ir? - Ela me olha com uma cara triste - Olha Hyuna-ssi - Me apróximo e pego suas mão, eu sou mais alta que ela, então ela me olha de baixo. - Eu gosto de você, tanto como amiga como se tivesse algo a mais com você. Mas creio que não devemos ter nada agora. Estamos prestes a mudar nossas vidas. Precisamos pensar sobre isso com calma. - Falo e de repente a mesma me puxa pela nuca e me beija demorado. Logo estamos em sintonia e nossas línguas lutam por espaço. 


EU TO BEIJANDO A SENPAI. PUTA QUE ME PARIU. Nós separamos as bocas para tomar ar e colamos nossas testas e nos observamos. Logo eu falo:


- Vamos, temos que ir na sua casa ainda. - Ela acente e vamos para a sala. Lá me despeço de minha mãe e ao menos chego perto de meu pai, que me olha de cima. 


A Staff pega minhas coisas e coloca dentro do elevador. Entrelaço meus dedos com os de Hyuna e entramos no elevador. Descemos no primeiro andar e fomos direto para o portão, saímos e a Staff coloca minhas coisas dentro do carro. Logo depois o Maneger pega mais folhas e diz: 


- Primeiramente, eu entendi toda a discussão, eu estou com um tradutor auditivo. E eu sinto muito pelo o que aconteceu Kim-ssi. 


- Tudo bem... Creio que se continuasse lá eu faria alguma besteira... - Nisso Hyuna aperta forte minha mão, eu já estou falando de mais.


Aquela discussão não foi a melhor da minha vida, eu não queria ter que falar tudo aquilo na frente do Maneger e da minha mãe.... Mas p que importa agora é: EU BEIJEI A HYUNA PORRA. Aquela cena não sai da minha cabeça! Foi uma grande surpresa tanto pra mim quanto pra ela garanto... Mas sei lá, vou continuar com isso só pra ver no que dá... 


A Hyuna dita o endereço de sua casa e a van para bem na frente de sua casa, isso chama a atenção de seus pais, que saem e ficam parados de braços cruzados na porta. As janelas estavam fechadas e eu e Hyuna nos olhamos e rapidamente nos selamos, o Maneger pegas os papéis e fala:


- Estão prontas? - Ele pergunta.


- Só um minuto! - Eu respondo, pego meus óculos escuros de dentro da bolsa, e deixo tudo dentro do carro. - Pronto, podemos ir!


Todos descemos do carro, eu e Hyuna se posicionamos na frente do carro de mãos dadas e dedos entrelaçados. Ela me olha e pergunta:


- Ta carregada? - Ela me pergunta como se tivesse a intenção de atirar no seu pai.


- Sim, está sim... - Falo séria.


- Ótimo.


Nós caminhamos até a porta e logo eu olho o pai de Hyuna e o mesmo me encara. Ele parece um bêbado. Ele parece um qualquer que a mãe dela casou porque ficou grávida de surpresa. 


- E-entrem que eu já irei explicar, por favor. - Ela parece com medo e insegura.


Imediatamente eles entram e se sentam na mesa da sala de jantar. O pai dela ainda está me encarando. Não gosto dele. Aliás, só pelo o que a Hyuna me contou dele, eu tenho ódio dele. Nós e o Maneger nos sentamos na mesa e a Staff fica de pé, parada ao lado da porta. O clima está tenso... Está um silêncio absoluto e Hyuna encara o pai dela com uma cara de ódio e orgulho. Parece até que são rivais que não suportam se ver. A relação deles é pior do que a minha com o meu pai. Está tudo estranho e em silêncio até que eu resolvo falar.


- Então... - Eu encaro Hyuna e vejo medo em seu olhar - Quer que eu conte ou você quer... - Ela larga minha mão por debaixo da mesa e fala.


- Não não, eu conto amor... - O seu pai está acostumado com essas trocas de apelidos entre nós. MAS SE ELE TIVESSE COM A GENTE A UMA HORA ATRÁS. Ta, parei. Ela se direciona para o Maneger - Pode me dar os papéis senhor? 


- Claro Hyuna, estão aqui - Ele entrega uns papéis a ela.


- Seguinte... - Ela explica tudo aos seus pai que apenas concordam - Então eu espero que você seja um verdadeiro pai pelo menos pra assinar essa porra. - Ele começa a assinar em silêncio. Ele é um anjo na frente das pessoas. Quando ele termina de assinar, nós nos levantados e nos abraçamos forte, eu abraço sua cintura e ela meu pescoço. Nós nos separamos e damos espaço para um beijo. Eu avanço em sua boca e iniciamos um beijo forte, apenas para sentir. 


Nós esquecemos que seus pais eram contra pessoas LGBT, rapidamente nos separamos e os olhamos assustadas. 


- MAS O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?! - O pai dela se levanta e se coloca na frente de Hyuna.


- N-nós estamos namorando - Eu falo e ele começa uma discussão.


- VOCÊ SAIA DA FRENTE DA HYUNA AGORA GAROTA - Eu odeio que me chamem assim. - AGORA! - Eu solteira a mão dela e me distanciei, o pai dela gritava com ela de forma ofensiva. 


Eu estava apenas observando a Hyuna chorar e o pai dela gritar, aquilo doía em mim, eu estava no meu mundo, tudo estava mudo, eu apenas observava. Até que ouço o último grito e alguém caindo no chão.


- .....E AGORA TENHO UMA FILHA NOJENTA E LÉSBICA?! - Ele diz super alterado e ela responde alto.


- SIM VOCÊ TEM! - O pai dela da um tapa em seu rosto e faz Hyuna cair no chão se apoiando com uma mão e a outra em seu rosto. AAAHH NÃO MANO, ELE NÃO BATEU NA MINHA NAMORADA!?. Isso foi o meu limite!! Tiro a arma da cintura e destravei apontando pra cara dele e falando:


- SAI DE PERTO DELA AGORA SEU DESGRAÇADO DO CARALHO!! - Grito e todos se levantam assustados com a cena, ele não obedece e eu grito de novo - VOCÊ ESTÁ SURDO OU QUE?? EU MANDEI VOCÊ SAIR DE PERTO DELA AGORA!! 


- NÃO FALE ASSIM COMIGO GAROTA!! - Eu odeio que me chamem assim cara, puta merda...


- EU FALO COMO EU QUISER!! E ESSA GAROTA AQUI CUJA TEM UMA ARMA APONTANDO PRA SUA CARA TEM NOME!! - Falo e ele se surpreende, mas não gosta de perder. - Hyuna, sai daqui agora. Vai arrumar suas coisas com a sua mãe. - As mesmas se levantam e saem em direção as escadas. - Agora o meu papo é com você, seu animal! - Nós começamos a descutir, ele me chama de vadia e eu dou um tiro atingindo em cheio a parede do seu lado. Ele corre até mim e me da um murro, fazendo um corte na minha boca, a mesma sangrar, eu caio no chão. AH NAO MANO, ELE NÃO FEZ ISSO. Limpo o sangue na minha boca com a mesma mão que segurava a arma. 


Dou um sorriso cínico, levanto pisando forte e vou até ele, dou uma coronhada com a arma na sua cabeça, fazendo o mesmo desmaiar e cair no chão. O Maneger vai até mim e checa meu rosto e vê se eu estou bem.


- Vamos ter que esclarecer uma coisas antes de chegarmos no hotel Kim-ssi! - Ele me manda pra cima e eu saio em disparada em direção a escada, subo correndo e colocando a arma de volta a cintura. 


Chego no quarto e abro a porta com tudo, eu estou com pressa porque logo o pai da Hyuna acordaria e temos que ir antes que isso aconteça. Quando abro a porta, estava tudo pronto, Hyuna está sentada na ponta da cama com lágrimas nos olhos, ela vem correndo até mim, pega em meu rosto e diz: 


- O QUE ACONTECEU COM VOCÊ AMOR?! O QUE É ISSO NO SEU ROSTO?! - Vou correndo até o espelho e vejo uma marca roxa em minha bochecha. Aquele filho da puta me machucou feio. Tento desviar do assunto e tenho sucesso.


- Seu pai está desmaiado na sala, o maneger está nos esperando lá em baixo na portaria com a Staff e o motorista, pegue suas coisas, se dispessa da sua mãe. Não esqueça da sua arma, bote ela na cintura. Agora vá logo querida, não temos tempo. - Ela acente pega a sua arma e coloca na cintura - Está carregada? 


- Sim, está. - Ela coloca e cobre com a blusa e o casaco preto grande que colocou. Pegou a bolsa dela e descemos até o andar de baixo. Chegando lá vemos o pai dela se aproximar. Ele me vê saindo da porta e se distância. Ele começa:


- Vai fugir com essa vad... - Eu o corto e tiro a arma dando outra coronhada em sua cabeça, ele cai desmaiado no chão. Hyuna me olha e dá risada, eu a acompanho, colocamos nossos óculos escuros. Apertamos o número um, enquanto estamos descendo, conversamos:


- Hey querida, fez um ótimo trabalho... Obrigada por me defender! - Hyuna diz e nos selamos. 


- De nada meu amor.


Chegamos ao andar principal e saímos em passos rápidos para a van que nos espera ligada na rua. Damos pequenas corridas e chegamos na van, jogamos tudo no porta malas e entramos no carro. Logo que terminamos de nos arrumar dentro do carro eu digo:


- Maneger, o que você viu e ouviu hoje, não sairá de sua boca entendeu?! - Falo calma, olhando para a vista que havia na janela.


- Entendido. Os Bangtan já estão no hotel, peço de disfarcem o que aconteceu. - Acentamos com a cabeça e continuamos o caminho para o hotel em silêncio.


PUTA MERDA.... O QUE FOI QUE EU FIZ??... Vou usar esse meu tempo a caminho do hotel para refletir e pensar no que fiz....






Notas Finais


Ficou longo?? PRA CARALHO.

Mas gente, tenham paciência, são muitas idéias. Eu não tive tempo pra revisar.

Gostaram das Tretas?? ^.^

Boa Noite Amores :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...