História Magia Miraculosa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrienette, Ladynoir, Magia, Miraculous, Universo Alternativo
Exibições 18
Palavras 1.724
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Agradeço a todos q acompanharam essa fic. Agradeço aos comentários e favoritos espero q gostem do fim.

Capítulo 9 - O início e o fim


 

No dia seguinte Marinette e Adrien acordaram ofegantes.

Marinette não sabia o que pensar. Ela sabia que o principal objetivo de Plagg era que eles recuperassem a memória. Ela também sabia que ele queria que ela se lembrasse do amor que sentia por ele.

Plagg já tinha falado que quando enfrentaram o Hawkmoth a primeira vez, e usaram o feitiço de controle, o único que não era aprendido e sim sentido, as memórias foram ativadas e voltariam para eles por meio de sonhos.

O que ela não sabia é que Plagg tinha armado para eles brigarem no passado.

O que ela não sabia é que Plagg tinha armado para eles brigarem no passado.

Quando chegou a escola, Marinette foi interceptada por Alya:

-Não achou que eu esqueceria aquilo tão facilmente, achou?

-Aquilo o que? – perguntou Marinette

-Que você gosta dele. – e Alya apontou para Adrien

Marinette corou na hora.

-Você devia falar com ele, se aproxima mais.

Ela já foi empurrando ela para junto de Adrien que conversava com Nino.

Quando acordou naquele dia, Adrien tinha um sorriso no rosto. Ele nunca brigou com Ladybug. Foi tudo armação do Mestre Plagg. Não deviam ter confiado naquele desgraçado. Plagg falou que as memórias viriam por meio de sonhos mas nada garantia que eles teriam o mesmo sonho. Afinal eram duas pessoas diferentes com vidas diferentes. Obviamente, tinham passados diferentes.

Tudo que ele poderia querer é que Ladybug tivesse tido o mesmo sonho que ele. Isso talvez abrisse os olhos dela. Aí eles poderiam ser amigos, e depois, talvez, algo a mais.

Adrien se arrumou e foi para a escola todo feliz. Ele não tinha muitos amigos, esse era o principal objetivo de ele querer ir para a escola. Agora ele podia fazer mais uma, uma que teria um significado muito especial. Com esse pensamento, foi para escola.

Chloé acordou irritada, Marinette tinha passado dos limites. Ela estava passando tempo demais com o Adrien. Já era o segundo dia consecutivo. Ela acordou, fez sua higiêne diária e foi para escola decidida a separra-los.

Adrien, Marinette, Alya e Nino conversavam animadamente sobre diversos assuntos. Até que Chloé chegou. Ela saiu puxando ele Adrien e o levou para longe. 

-Aí, o que foi isso, Chloé?

-Adrien, você está andando com más companhias. Eu só queria te avisar. – e foi embora deixando ele livre para abandonar Marinette. Ou era o que Chloé esperava acontecer.

Mas por sorte ou azar do destino, Adririen continuou junto dois três novos s que tinha feito.

Ao chegar próximo ao fim da aula, Adrien e Marinette ficaram ansiosos. Eles precisavam que a aula acabasse para poderem se encontrar como Ladybug e Chat Noir e ver o Mestre Plagg ambos tinham muito o que falar para ele.

Após muita espera, a aula finalmente acabou. Foi muito demorado e chato, mas quando o sinal bateu, todos comemoraram por dentro. Sendo eles reencarnações de Ladybug e Chat Noir ou não. 

Ambos, quando estavam fora da vista de todos, colocaram suas joias e se transformaram em seus personagens de sua antiga vida para dizer poucas e boas.

-Olá, bem vindos a outra aula de magia. Então, como foi o dia?

Plagg viu que ambos estavam de cara fechada. Ele achou que tivessem tido algum sonho com eles brigando. Ele achou isso muito bom. Poderia afasta-los mais uma vez.

-Plagg, como ousou? – perguntou Ladybug triste e com raiva

-É, achei que estava do nosso lado! – completou Chat Noir

-Do que estão falando?

-De quando começamos a brigar.-disse Ladybug 

-Você armou para gente – completou Chat Noir 

-Agora vão querer se voltar contra mim? Eu estava cego pelo meu amor a Ladybug, a única coisa que me arrependo é de não ter feito isso de novo. Vejam como acertei na decisão. 

Ao falar isso ele esticou o braço e os acertou com vento o que os fez deitar no chão. Depois, ele pegou uma poção e jogou neles, ativando mais uma memória por meio de sonho:

Mestre Fu estava conversando com Tikki em uma outra sala. Os outros 4 alunos esperavam do lado de fora a princesa e seu Mestre. Dois deles estavam intediados. Chat Noir e Hawkmoth. 

Para matar o tempo, Hawkmoth treinava magia para sempre aperfeiçoar sua ttécnica.  Chat Noir não precisava praticar, ele já se achava muito bom. Mesmo assim, qualquer idiota que o visse diria que ele fazia magia. Porque era o que ele fazia.

Chat Noir controlava todos os elementos da natureza, mas naquele momento estava usando a terra. Ele evocou lama e fez dois bonecos nela, então estava fazendo eles dançarem valsa. 

Os outros dois outros ocupantes da sala estavam muito felizes e sorridentes, estavam na compania um do outro  e isso já os fazia felizes.

-Ladybug, tenho um presente para vc. – disse Plagg

-O que é? – disse Ladybug curiosa para saber o que seu amado Plagg tinha para ela

Ladybug amava Plagg, ele era perfeito, ainda mais com todos esses presentes.

-A mais bela das flores para a mais bela das moças. 

-Que lindo... – Ladybug falou distraida

Ela esperava que ele não percebesse mas Ladybug não prestava mais atenção nas doces palavras que saíam da boca de Plagg e sim nos bonecos dançarinos de Chat Noir.

Chat Noir viu que era observado e só para irritar Ladybug fez os bonecos dançarem até ela é se desfazer em lama na sua cara.

Eles acordaram bem nesse pedaço.

-Viu Ladybug, ele não te merece.

Depois dessa memória, Chat Noir ficou com medo da reação de Ladybug.

-Isso quem decide sou eu!

Depois que ela disse isso, seu olhar encontrou o do Chat Noir e eles sabiam que pensavam a mesma coisa.

-Não queremos mais a sua ajuda. Pega aí as joias dos 4 elementos. Não conseguimos aprender a usar mesmo. Estamos caindo fora, tchau!

Foi o que viram em seus olhares e foi o q disseram para Plagg. 

Plagg ouviu em choque essas palavras. Ladybug estava indo embora. Ele queria muito usar seu poder sobre o vento e empedi-los. Mas não o fez. Se você ama algo, deixe livre.

Plagg recolheu as joias e viu eles voltando a aparência da nova vida.

-Adrien?!

-Marinette?!

Eles se abraçaram, se despediram meio que como se quisessem ir logo para longe de mim para conversar.

Plagg suspirou. Ele se lembrou da última frase que Ladybug lhe disse:

-Eu nunca te esquecerei.

Pela primeira vez ele colocou em dúvida para quem ela disse isso.

Adrien e Marinette tinham muito o q falar. Mas deixaram para depois, no dia seguinte na aula, resolveriam se fariam diferente do passado ou não.

Plagg estava muito triste, ele nunca imaginou que as coisas realmente chegariam a esse ponto. Sabia que ele era uma ameaça mas ele achava que poderia combatê – la. Ele fez suas malas e voltou para o reino de Tikki infeliz.

Naquela noite mais uma lembrança em forma de sonho:

Hawkmoth não podia acreditar na decisão do Mestre Fu, Plagg ser o novo Mestre! Ele merecia mas que aquele noivo da Ladybug ! Mas agora ele conseguiria, depois de muito tempo tinha conseguido dominar dois elementos e nada! Mas ele dominaria os 4, assim q comece o coração de Ladybug e Chat Noir. Então ele seria o novo Mestre.

-Ladybug, você está pronta para estudar comigo? Essa é a primeira prova do Mestre Plagg e eu não dominei meu segundo elemento ainda.

-Tudo bem.

Ela estava conversando com Plagg, pediu licença e foi a até Hawkmoth.

Se sentaram um do lado do outro e Ladybug mostrou alguns truques com o elemento água.

Nesse momento Chat Noir entrou na sala, ao ver Ladybug pensou em zoar com ela.

Usou seu controle sobre o fogo e fez sua cadeira queimar. Obs: caso você tenha esquecido, Chat Noir manja das magias então o fogo não queimava.

-Aha, hilário - e desfez o feitiço usando o controle sobre o fogo – Agora cai fora.

-Não, ele pode ficar – disse Hawkmoth

Ele queria comer ambos os corações para poder ser o mais poderoso dos magos. Se ia colocar o seu plano em ação naquele momento tinha que ser com os dois presentes.

-Então tá – disse Ladybug

Hawkmoth precisava se livrar de Plagg agora, ele sabia que Plagg iria proteger sua amada Ladybug com a vida se necessário.

-Mestre Plagg, você poderia procurar a Tikki para mim?

-Mas ela está no castelo. Como vou entrar? O que você quer com ela?

-Pergunta para ela, se quiser ela fala.

-Tudo bem então, tchau Bugboo (tá, tá eu estou zuando, só o Chat Noir chama ela assim, e em um episódio so)

-Tudo bem então, tchau Ladybug. 

Hawkmoth ficou treinando o elemento água com Ladybug. 

Chat Noir ficou irritando Ladybug com água e ela sempre revidava, aquela guerra de água estava mais para brincadeira mas eles nunca admitiriam em voz alta.

Hawkmoth achou aquele o momento perfeito para atacar eles.

Era jatos de Chat Noir para Ladybug e de Ladybug para Chat Noir. Hawkmoth acabou esquecido. Quando ele atacou com a água seus jatos se misturaram aos deles, eles só perceberam que estavam sendo atacados quando se viram presos pela barreira de água.

Ao contrário de Hawkmoth, Ladybug e Chat Noir controlavam a água há muito tempo. Eles poderiam desfazer o feitiço de Hawkmoth com muita facilidade não importava com quanta intensidade ele resistisse, mas ao invés disso eles ficaram discutindo. 

-Isso foi sua culpa Chat Noir! O que você quer Hawkmoth? – gritou Ladybug 

Hawkmoth ia dizer algo tipo, vou comer seus corações mas Chat Noir foi mais rápido:

-O que você acha? Ele quer comer nossos corações o idiota!

-Idiota é tu seu ******!

Hawkmoth, é claro, podia ficar para ver que o concurso de insultos, mas a qualquer momento eles poderiam se dar contar conta de como seria fácil eles fugirem. Então, ele evocou uma faca e começou os cortes em Ladybug. A reação foi instantânea e involuntária, quase como um feitiço de controle. Eles sumiram em um clarão e em seu lugar apareceram duas joias, um brinco e um anel. Que Hawkmoth não viu.

-Eu nunca te esquecerei - foi um sussurro que saiu do brinco bem na hora que Plagg chegou com Tikki.

Epílogo 

Depois de terem abandonado as joias e terminado a vida como pessoas comuns, essa passado em comum acabou unindo mais eles e em certo momento da vida essa união foi oficial e perpétua.
 


Notas Finais


Foi isso, espero q tenham gostado. Eu tenho outra fic de Miraculous caso queiram ler. Futuramente vou ter uma original. Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...