História Magical land-interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~LionsQueen

Postado
Categorias Originais
Exibições 41
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Heya! LionsQueen aqui outra vez! Como estão? Perdão caso tenha demorado muito, eu não falo com a outra autora há um tempo... mas estou aqui. Espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 5 - Tchauzinho, bolas de pêlo


Fanfic / Fanfiction Magical land-interativa - Capítulo 5 - Tchauzinho, bolas de pêlo

[Lancelot]

 

Estamos viajando há mais de doze horas, e minhas costas estão um pouco doloridas, mas nada muito ruim. A noite caiu há algum tempo que não consigo determinar, e somos iluminados apenas pela luz da Lua e estrelas que atravessa as árvores ou que estão logo acima de nós. O bosque no qual estamos possui árvores grandes com copas maravilhosas e densas, ou seja, realmente não temos muita luz à nossa disposição.

 

Derek está dormindo com a cabeça apoiada na lateral da carruagem ao meu lado esquerdo, a boca levemente aberta. Já ao meu lado direito, está Shiky observando as garotas à nossa frente com os olhos azuis atentos.

 

Darklyn está com e cabeça apoiada para trás, dormindo tão calmamente quanto Angel, deitada no colo dela. Os três dorminhocos não movem um músculo, se não levarmos em consideração os leves roncos ao meu lado.

 

Respiro fundo. Está tudo muito quieto e calmo, queria que um dos xodós das garotas estivessem aqui, mas os três foram na outra carruagem pois lá havia mais espaço (não estou chamando ninguém aqui de gordo… eu acho).

 

Começo a olhar para Shiky e seu penteado… digamos… diferente, parece uma miniatura de rampa de skate daquelas histórias que me contaram nos lugares que já conheci.

 

Ele repara que estou encarando-o. Ops.

 

-O que houve? Aconteceu alguma coisa para encarar-me assim, Lancelot?

 

Abri a boca para responder algo, mas sou interrompido por um tranco na carruagem como se algo tivesse acertado-a, seguido de um grito feminino. Eu e Shiky olhamos para fora e em seguida um para o outro, então levantamos e descemos da carruagem, abandonando Angel, Derek e Darklyn despertando assustados.

 

-O que houve? De quem foi aquele grito? - pergunto eufórico.

 

-Estão todos bem? Cocheiros, senhoritas…?! - apressa-se Shiky.

 

-E-ele… a sombra… Meu coelho! - choramingou Myu, apontando para um ponto logo atrás de nós.

 

-E a fênix e a B.P.A.R. (n/a: Bola de Pêlos Azul e Rosa é muito longo :p) também! Onde elas estão?! - exclamou Pandora, preocupada, enquanto viro-me para ver do que Myu falava.

 

No meio do caminho pelo qual seguíamos, há uma pessoa parada com um coelho em um ombro sendo acariciado, bem como uma fênix no outro e a bola de pêlos bicolor no colo. Seu rosto está encoberto pelas sombras das árvores, e é difícil saber a que distância a pessoa está.

 

-Olha, até hoje não sei o nome desses animais, mas você não pode aparecer pegando os mascotes de qualquer um. Adote um bichinho por conta própria, se quiser! - procuro algum meio de chamar atenção, mas não acho que seja um bom momento para brincadeiras com Darklyn, Myu e Sophie olhando deseperada e ameaçadoramente para a figura com seus mascotes. Tenho a impressão de que elas vão pular em mim se eu fizer isso.

 

-Ora, ora. Vão defender os animais de suas coleguinhas? Que coisa adorável - diz o homem, e dá alguns passos para a frente.

 

Quando a luz ilumina seu rosto, todos soltam o ar de uma vez só.

 

-Vladmir! Devolva-os, eles nãos são seus animais! Eles fazem as meninas felizes, devolva-os! - pela primeira vez desde que descemos, Angel se pronuncia.

 

-Exato. Devolva os bichinhos das minhas amigas, senão eu vou… - começa Pandora, mas Vladmir a interrompe, os olhos brilhando.

 

-Senão o que, princesinha? Vai me exilar outra vez? Deixe-me explicar-lhe algo: seus amigos estão aqui para lhe ajudarem. Se eu atingí-los, eles irão embora, e você não terá como me parar…

 

-O que quer dizer que você acabou de declarar que somos capazes de derrotar você… - digo, com um sorriso de canto no rosto, e Derek prossegue:

 

-…e que você está com medo da nossa capacidade de te mandar pro exílio de novo.

 

Ouço alguns risos discretos, as meninas um pouco menos afobadas por causa dos animais.

 

-Você não… Ah, vá ao Inferno, garoto vampiro! Vocês não têm capacidade de me vencerem! E vocês são os últimos dos quais tenho medo em todo esse reino. Pois bem, o que acham de um acordo? - prossegue ele com o rosto vermelho, ele realmente ficou bravo! Uma pequena luzinha de orgulho se acende dentro de mim.

 

-E temos alguma garantia de que não será um trato com brechas ou de que será algo que faça algum sentido? - pergunta Shiky, a voz levemente desconfiada.

 

-É claro… que não, fadinha. Se trata de confiança em mim. É o seguinte: devolvo essas… argh… bolas de pêlos coloridas de vocês em troca das donas irem embora, abandonando você, Pandora - propõe Vladmir, os olhos cerrados e um sorriso debochado no rosto.

 

-O que? Não, de jeito nenhum! Você não pode mandá-las embora! Devolva sem colocar uma condição sequer, e volte ao seu exílio, dessa vez para sempre! Eu sou sua princesa, faça o que estou mandando e devolva tudo o que pegou! - diz Pandora, indignada. Quero fazer mais para ajudá-la, mas não consigo pensar em nada, e não quero machucar ninguém por hora. Acho que todos sentimos que ainda não é hora de lutar ou usar seus poderes contra Vladmir.

 

Vladmir parece pensar no assunto, e nesse meio tempo o silêncio que se estabelece apresenta-nos os sons da natureza: animais, insetos, folhas mexendo-se ao vento… Meus devaneios são interrompidos com uma única palavra:

 

-Não. - um sorriso diabólico se forma no rosto dele, e ele transforma-se em sombras. As últimas palavras dele são ouvidas como se ele estivesse muito distante, como um eco - Venham, então, e busquem com corações partidos os seus mascotes no canto mais escuro do exílio! Eu ofereci a oportunidade de abandonarem as esperanças de recuperar a coroa, mas vocês não aceitaram. Lidem com as consequências e tenham uma péssima viagem, senhoritas!

 

Tudo fica em silêncio. Os sons que ouvira antes cessaram, e um coro de 'não' forma-se, gritando e avançando sobre o lugar onde antes estivera a sombra. Darklyn e Shiky fazem menção de erguer as mãos como se fossem utilizar magia, mas abaixam-nas devagar.

 

Não imaginava que algo assim aconteceria, mas ele fez três garotas ficarem arrasadas. É possível notar a tristeza e a fúria no olhar de muitas pessoas, e espero sinceramente que elas consigam prosseguir, com o foco nos animais mas na coroa também.

 

-Eu… Myu… Sophie, Darklyn… eles vão ficar bem, não se preocupem. Nós iremos até o exílio e recuperaremos tudo o que é nosso. Não perderemos mais nada para aquele homem, vamos recuperar o que é nosso. Vamos - Pandora sobe na carruagem e ajuda suas amigas. Myu está com suas flores mudando entre azul e vermelho, oscilando entra tristeza e raiva, mas há algumas com um toque verde: coragem.

 

Faço o mesmo e ajudo Darklyn, com o rosto coberto por lágrimas e as pontas dos cabelos incendiando. Quando todos entraram na carruagem e esta voltou a andar, ela pega uma bolsinha e retira alguns embrulhos.

 

-Alguém quer um doce? - pergunta, oferecendo alguns para nós com voz ainda meio triste, mas sorrindo.

 

-Doces? Eu aceito um, obrigado - apesar de não demonstrar, percebo a animação de Shiky ao pegar um dos doces das mãos de Darklyn. Será que eu devo avisá-lo sobre a, desculpe informar, péssima culinária…? não, tarde demais.

 

Ele coloca o doce na boca e olha para ela sem expressão no rosto.

 

-E então, que tal? - pergunta ela, animada por um instante.

 

-Ãh… caham… sim, sim, é realmente… bom, obrigado - diz ele, buscando não decepcioná-la.

 

Rindo por dentro, volto a ouvir os sons do lado de for a da carruagem enquanto ela começa a enchê-lo de perguntas sobre culinária e seus doces favoritos, com a promessa de fazê-los com Shiky algum dia. Quem sabe ele não ensina-a a cozinhar melhor? Rio baixo com o pensamento e acabo dormindo sem perceber.


Notas Finais


E então, como ficou? Desculpe se algo sobre seu personagem não ficou do seu agrado, se quiser é só falar que eu busco melhorar!
Veremos como eles farão com um destino a mais a seguir...
Até :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...